24 de julho de 2016

Capítulo 33

Alyss congelou na cadeira por um segundo quando o olhar de Buttle passou por ela.
Que diabos ele estava fazendo aqui? Como ele chegou aqui? Teria ele reconhecido-a? As questões correram pela cabeça dela e levou todas as suas habilidades de diplomata para manter a fachada exterior da cabeça de vento Lady Gwendolyn.
— Eles escaparam, que se explodam! — Buttle disse aproximando-se.
Percebendo Alyss, ele resmungou o que passou por uma desculpa por interromper. Então ele voltou para Keren, apesar de um ligeiro franzir na testa enrugada. Havia algo familiar sobre a garota. Em seguida, ele descartou a ideia.
— Eles disseram que você estava aqui com ela. — Ele fez um gesto com o polegar em direção Alyss.
— Lady Gwendolyn — Keren corrigiu. — A senhorita é uma convidada neste castelo, a noiva do lorde Farrell de Gort.
Havia um tom de aviso subjacente em sua voz. Não fale muito na frente dela. Alyss sentiu. Ela assumiu um sorriso vazio e estendeu uma mão lânguida para Buttle, palma para baixo.
— Eu não acredito que nós já tenhamos sido apresentados, senhor — disse ela.
Buttle olhou para o lado, então encolheu os ombros. Ele resmungou novamente. Parecia ser o seu método preferido de comunicação, Alyss pensou.
— Lady Gwendolyn, este é o John Buttle, um dos meus retentores novos — Keren disse, alisando o comportamento grosseiro de Buttle.
Buttle encolheu os ombros e coçou debaixo do sovaco. Alyss retirou-lhe a mão.
— Então, o Sr. Buttle, você estava perseguindo os traidores? Como você é corajoso!
Ela vibrou suas pestanas para ele.
Buttle franziu a testa por um momento.
— Traidores? — ele disse, e hesitou. Ele olhou incerto para Keren. — Eles não eram tra...
— Eu estava justamente dizendo a Lady Gwendolyn — Keren interrompeu rapidamente — que lorde Orman e o bardo estavam planejando entregar o castelo para os escoceses.
A carranca Buttle se agravou. Ele parou por um momento, então, apenas um pouco tarde demais, a compreensão apareceu em seu rosto.
— É? Sim... Sim, está certo. Traidores com certeza. Sorte que os pegamos no tempo, eu digo. Porque, se não tivéssemos, teríamos vários ajustes para fazer...
— Sim, sim, eu tenho certeza que Lady Gwendolyn não quer ouvir todos os detalhes sórdidos — Keren disse rapidamente.
Ele tinha pouca fé na capacidade Buttle para improvisar uma história sem fazer uma confusão completa. Melhor manter tudo simples.
Mais uma vez, Alyss notou a intervenção precipitada e adivinhou a razão para isso. Ela sentia uma grande sensação de alívio por não ter colocado Keren em sua lista de pessoas confiáveis. Aparentemente, um monte de coisas sobre o Castelo Macindaw não eram como pareciam.
— Oh querido, Sr. Buttle, você parece estar ferido! — ela disse. — Você está quase a ponto de pingar sangue no tapete aqui!
Buttle olhou para o sangue escorrendo através da bandagem áspero em sua coxa. Ele amaldiçoou, chegando a apertar a ferida com firmeza, e xingou novamente quando o aumento da pressão enviou um raio de dor através da ferida.
Alyss estava respirando um pouco mais fácil agora. Afinal, percebeu que havia passado semanas desde que ele a viu e então ela usava o cabelo solto. Hoje, ele foi levantado em um redemoinho apertado em volta da cabeça, e encimada por um elevado chapéu pontudo com um véu em anexo. Era a última moda, Alyss sabia disso, embora achar, pessoalmente, um absurdo. Mas ela tinha sido ensinada sobre o valor de um penteado diferente quando se trata de disfarce.
Além disso, as roupas eram muito diferentes também. Estava usando um vestido bastante ornamentado, enfeitado com adornos e acessórios rendados de luz ridiculamente largos, mangas arrastando e lotada de joias em qualquer espaço onde poderiam ser encontradas. Como uma mensageira, ela havia usado um vestido branco simples.
Para completar o efeito, foi mantendo a sua voz naturalmente profunda em maiores tons, imitando os tons ligeiramente rabugentos de classe alta que viriam a ser naturais para alguém como Lady Gwendolyn.
Como resultado, Alyss começou a se sentir cada vez mais confiante. Mas ela podia ver uma oportunidade de reunir informações aqui.
— O traidor Orman lhe golpeou com sua espada? — perguntou ela, fingindo preocupação para o homem.
Ele resmungou sarcasticamente.
— É um traça covarde! Ele não conseguia levantar uma espada para salvar sua vida miserável. Não, foi o maldito bardo que fez o dano, maldito fedorento escondido!
— Olhe a linguagem, Buttle — Keren disse em advertência.
Buttle olhou para ele, sem compreender, e Keren apontou para Alyss.
— É? Ah... Sim. Enfim, o pequeno suíno covarde atirou em mim. Não me encarou como um homem. Se escondeu a três ou quatro centenas de metros e colocou uma seta na minha perna.
Deve ter errado de onde realmente estava mirando, Alyss pensou. Que pena.
— Três centenas de metros? — Keren disse com um tom de descrença — isso é um ótimo tipo de tiro.
Buttle encolheu os ombros. Ele era o tipo de homem que sempre exagerava.
— Bem, talvez não trezentos. Mas longe o suficiente. Ele não era um bardo, marque minhas palavras. Nunca vi um bardo que poderia disparar assim.
Alyss sentiu uma emoção pequena de alarme.
— Ele parecia um bardo excelente para mim — disse ela, na esperança de levar a discussão para longe do terreno perigoso. — Afinal, ele tinha uma voz agradável, não tinha, Sir Keren?
Keren assentiu, pensativo. Não havia ocorrido com ele para duvidar da identidade ou profissão de Barton. Do que tinha visto, o homem era um bardo bastante adequado.
— Ele certamente parecia bastante profissional — ele concordou. — E o cão foi definitivamente bem treinado para executar também.
Oh Deus, Alyss pensou.
Buttle olhou com suave interesse.
— Cão? Que cão era esse?
Keren fez um gesto renunciando com uma mão. O assunto não era realmente importante, ele parecia dizer.
— Oh, ele tinha um border shepherd preto-e-branco com ele. Utilizado para participar das apresentações.
Oh Deus, Alyss pensou novo. Ela teve que trabalhar para manter sua expressão sem revelar seu pânico aumentando. As sobrancelhas de Buttle tinham contraído em um semblante carregado de concentração enquanto ele juntava os fatos.
Um arqueiro especialista, na verdade, muito mais do que um perito. E um pastor preto-e-branco. De repente, ele tomou um passo em direção Alyss e tirou a mão para fora, com o dedo apontado para ela. Ele sabia que havia algo familiar nela!
— Você, levante-se! — ele mandou.
Keren olhou-o em algo perto de alarme. O homem parecia ter perdido seus sentidos.
Alyss o olhou com um sorriso desdenhoso, como digno de uma nobre senhorita que foi ordenada por um plebeu.
— Eu solicito o seu perdão, Sr. Buttle? — ela disse com grande dignidade. Ela virou-se para Keren. — Realmente, lorde Keren, meu noivo vai ouvir da po...
— Levante-se, eu disse! — Buttle exigiu, gritando com ela agora.
Keren se levantou e deu um passo em direção a ele, colocando a mão em seu braço.
— Buttle, o que em nome de Deus há de errado com você?
— Eu pensei que a reconhecia. Pensei que havia alguma coisa familiar nela! — disse ele.
Alyss permaneceu sentada, muito calma, um olhar com uma diversão leve e desdém no rosto. Ela sabia muito bem por que Buttle queria que ela levantasse. Sua altura era a única coisa que ela não conseguiria disfarçar.
— Sir Keren, você se importaria remover o homem dos meus aposentos?
A porta da antessala abriu e Max, alarmado com os gritos de Buttle, olhou para dentro.
— Minha senhorita? — disse ele. — Está tudo bem?
Sua mão estava pairando perto da adaga. Alyss mandou-o embora. A última coisa que queria era um confronto físico. Sua melhor chance foi de blefar.
— Deixe-nos. Sir Keren vai lidar com esse homem grosseiro — disse ela.
Max olhou ao redor da sala em dúvida. Ela fez contato visual com ele e balançou a cabeça, quase imperceptível. Ele deu de ombros e retirou-se, fechando a porta atrás dele.
Agora Keren pisou entre Buttle e Alyss. Ele estava furioso com seu capanga para este confronto ridículo. Lady Gwendolyn devia partir em uma semana ou algo assim. Mas se fosse obrigado a detê-la, seu noivo poderia vir procurá-la, provavelmente com um grupo de homens armados. Essa era a última coisa que Keren queria no momento, com o seu plano tão perto do sucesso.
— Buttle — disse ele, muito calmamente. — Eu estou avisando. Cale a boca e saia daqui. Agora!
Mas o homem alto e barbudo estava sacudindo a cabeça antes de Keren terminar a sua ordem.
— Ela não é nobre! — disse ele. — Eu a vi antes, eu sei disso. Agora, fique de pé!
Keren se virou desculpando para Alyss e deu de ombros.
— Talvez se você satisfizer o homem, Lady Gwendolyn... — ele começou, mas ela balançou a cabeça, indignada.
— Eu não vou fazer tal coisa! — ela disse com raiva.
Keren hesitou, uma dúvida repentina nos olhos. Buttle apreendeu os olhos dele quando ele fez a conexão final em sua mente.
— Ela é uma Diplomata! — disse triunfante. — Eu a vi lá no sul! E ela estava com um arqueiro!
Agora expressão Keren era de alarme.
— Um arqueiro? — ele perguntou, e Buttle assentiu com a cabeça várias vezes.
— A faça levantar. Você vai ver. Ela está perto de ser tão alta como eu sou!
Keren virou-se para Alyss.
— Você é bastante alta — disse ele, pensativo. — Por favor, faça o que Buttle pede. Levante-se.
Alyss suspirou interiormente, sabendo que tinha perdido. Ela poderia blefar por mais alguns minutos, mas as suspeitas haviam alertado Keren agora. Graciosa, ela se levantou, ouvindo o rápido suspiro de triunfo de Buttle.
— É ela! — disse ele. — Eu sabia. Sabia que eu a tinha visto. Agora que ela está de pé, não há engano. E eu aposto que bardo Barton não é mais bardo do que eu. Aposto que ele é seu amigo arqueiro! — Ele procurou sua memória novamente, tentando lembrar os pedaços da conversa que ele ouviu fora da cabana. — Do que você o chamava? Will! Aquele era ele!
— Will? — Keren estava definitivamente interessado nesta notícia. — E não é que o nome do bardo também? Que coincidência! Acho que você tem uma pequena explicação a dar, Lady Gwendolyn.
Ele sorriu. Mas o sorriso nunca chegou a seus olhos. Eles estavam frios e cheios de desconfiança.

6 comentários:

  1. Respostas
    1. tenho certeza de que will cuidara disso

      Excluir
  2. Filho de uma cadela!! Afs, traídos por uma cadela...

    ResponderExcluir
  3. Omg! Se não fosse por esse... Não vou dizer o nome, pois e feio, mas eu estou com muita raiva!
    Ass: Bina.

    ResponderExcluir
  4. John Buttle, que a sua alma pereça nas mãos malignas do senhor do Mal. ( Não falei palavrão :) ) Seu *-#:#+@'* Salafraio, fdm, p-%;#;, p'#:@-#'@+#:'?, v:@:#;?/"#!!!

    ResponderExcluir
  5. O qual Alyss é mais alta do que Will? E, sério, q merda cara!

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!