24 de julho de 2016

Capítulo 11

O pequeno espaço que Will tinha batizado de Clareira do Curandeiro estava ficando consideravelmente mais lotado. A pequena casa de Malcolm já estava esticada por ter de acomodar lorde Orman e Xander. Como consequência, Will e Horace escolheram levantar a sua própria tenda de um homem em um lado da clareira, perto um do outro, onde eles pudessem falar em privado.
Os escandinavos trouxeram lona e cordas de seus navios e puseram-se a construir um largo abrigo comum para eles no outro lado. Pelo menos, Will pensou, não havia falta de madeira disponível na Floresta Grimsdell.
Uma grande fogueira foi construída no meio da clareira para o aquecimento e para cozinhar, além de fornecer um espaço para relaxamento também. Na primeira noite, Horace olhou com um pouco de desconfiança para a enorme fogueira que os escandinavos haviam construído. Os nórdicos parecem ter um amor para criarem grandes incêndios, se eles estavam queimando vilas ou apenas sentados em torno para beber.
— É uma grande fogueira — disse ele em dúvida à Will. — Poderia ser visível a quilômetros.
O arqueiro encolheu os ombros.
— Nenhum mal nisso — respondeu ele. — Só vai aumentar a lenda de Grimsdell: sons estranhos, luzes estranhas.
Naquele momento, os escandinavos, que trouxeram um pouco de barris de aguardente, o álcool de cereais bruto que era aromatizado com sementes de alcaravia, irromperam em uma cantoria do mar.
— Sons estranhos, de verdade — Malcolm colocou — se eu pudesse ter algo como isso, teria mantido as pessoas longe da minha casa por mais dez anos.
Um dos escandinavos rompeu com o círculo ao redor do fogo e deu uma guinada em direção ao pequeno grupo de espectadores. Ele empurrou um copo cheio do espírito nas mãos de Horace.
— Aqui você vai, o General — disse ele — tomar uma bebida.
Horace cheirou com cuidado.
— Meu Deus. Você bebe isso, ou tira pintura com ele?
O escandinavo berrou com risos.
— Ambos! — respondeu ele.
Horace entregou-lhe de volta no copo.
— Eu acho que prefiro viver inteiramente a noite — disse ele.
O escandinavo sorriu para ele.
— Mais para mim, então! — falou, e costurou o seu caminho de volta para se juntar aos seus amigos.
Xander tinha saído para a varanda da casa de campo quando o canto tinha começado. Ele olhou com desdém para os escandinavos e dirigiu-se para entrar no pequeno grupo.
— Isso vai continuar por muito tempo? — Perguntou ele.
Malcolm, Will e Horace consideraram-no com desgosto, então, decidiram que ele não havia perguntado a alguém em particular e cada um decidiu deixar o outro responder.
A carranca de Xander aprofundou.
— Malcolm — disse ele — como é que o meu senhor vai conseguir dormir com este barulho infernal?
Malcolm considerou-o, pensativo.
— Com a minha experiência — disse ele — se alguém está cansado o suficiente, pode dormir com um pouco de barulho.
— Um pouco de barulho! — Balbuciou o secretário. — Você chama o que esses bárbaros estão a fazer...
Ele não continuou. Will tinha colocado a mão em sua boca, e o resto da sua pergunta foi reduzida para ininteligível resmungando. Eventualmente ele parou, olhando com medo acima da mão nos olhos do arqueiro. Os olhos de Will, normalmente tão calorosos e alegres, de repente estavam frios e ameaçadores. Era como se uma cortina tivesse sido puxada de lado para revelar uma face inédita do caráter do arqueiro.
— Xander — disse Will, quando ele tinha certeza de que tinha toda a atenção do homem — desde que estamos aqui, você não tem feito outra coisa senão lamentar e reclamar. Malcolm salvou a vida do seu senhor. Ele lhe deu abrigo e comida e um lugar seguro para ficar. Estes escandinavos, os bárbaros aos quais você se refere, são meus amigos. Eles vão ajudá-lo a recuperar o seu castelo. Alguns deles provavelmente vão morrer fazendo isso. Claro, estamos lhes pagando, mas a verdade é que nós precisamos deles. Agora estamos todos doentes e cansados de você, Xander. É melhor você perceber que, ao contrário dos escandinavos, não precisamos de você. Então, se eu ouvir mais uma queixa, mais uma observação sarcástica, eu juro que vou arrastá-lo de volta para Macindaw e entregar-lhe para Keren. Está claro?
Os olhos de Xander ainda estavam arqueados acima da mão de Will. O arqueiro o sacudiu.
— Está claro? — perguntou ele de forma muito lenta e distintamente.
Então ele tirou a mão.
Xander respirou profundamente e irregular, seu peito arfando. Depois de uma pausa, ele respondeu com uma voz baixa.
— Sim.
Will respirou fundo por sua vez e exalou lentamente.
— Bom — disse ele, e Horace e Malcolm ambos acordaram com a cabeça.
Will começou a se afastar Xander, mas o homenzinho não pôde resistir a tentar ter a última palavra.
— Todos os mesmos... — começou em tom pomposo que eles conheciam tão bem.
Will jogou suas mãos para o céu num gesto de desespero, em seguida, virou novamente o pequeno homem.
— Certo! — disse ele, irritado.
Ele tirou sua mão e agarrou um punhado de colarinho Xander, torcendo-o para que o secretário fosse jogado fora de equilíbrio e virou-se ligeiramente na lateral. Então se iniciou em direção à pista de floresta que levou ao pântano e, eventualmente, fora da Floresta Grimsdell para a planície ao lado de Macindaw.
— Eu vou estar de volta em uma hora ou mais — ele chamou por cima do ombro para Horace e Malcolm. — Eu tenho um lixo para tirar.
Nenhum deles se moveu para detê-lo.
Xander se contorceu e gemeu, mas aperto de Will era como o ferro. Ele segurou o secretário fora de equilíbrio e continuou a caminhar rapidamente, mantendo-o dessa forma.
Xander não podia fazer nada além de oscilar precariamente ao longo de seu caminho. Ele percebeu que, se tropeçasse e caísse, Will não iria parar, mas simplesmente arrastá-lo até que ele se levantasse.
Horace se perguntou mais tarde, se Will teria feito bem em sua ameaça. Ele pensou que talvez sim, exceto que Xander teria sido capaz de fornecer Keren um monte de informações úteis, incluindo o paradeiro da Clareira de Malcolm e o fato de que agora tinha uma força de escandinavos armados e ansiosa à sua disposição e estavam planejando atacar o castelo com eles.
O mais provável Horace pensou, seu amigo teria jogado Xander no pântano. Se ele teria o pescado novamente era um ponto discutível. Mas isso era apenas uma das coisas que eles teriam que pensar a respeito. Porque assim que Will chegou ao início da trilha pela floresta, uma das pessoas Malcolm entrou na clareira, vinda de outra direção.
Era Poldaric, um jovem cuja coluna tinha sido mal torcida em um acidente de infância. Ele estava definitivamente inclinado para o lado e não podia olhar para frente, enquanto sua cabeça estava torta sobre seus ombros. No entanto, Horace notou a rapidez em que o jovem poderia se mover entre as árvores. Incrível como o corpo pode se adaptar, ele pensou. Poldaric viu Will agora e aproximou-se dele para que ele pudesse olhar para o arqueiro jovem.
— Sua amiga — disse ele — ela está sinalizando!


Duas horas mais tarde, a pequena sala de Malcolm estava lotada de gente. Horace, Malcolm, Orman, Gundar e Xander estavam agrupados em torno da lareira.
Will terminou de decifrar as últimas palavras da mensagem de Alyss e recostou-se, franzindo a testa.
— Más notícias? — Horace solicitou.
Seu amigo deu de ombros.
— Pode ser. Aparentemente Keren está esperando a visita de um General MacHaddish nos próximos dias. — Ele olhou para os rostos ao redor da mesa. — Esse nome significa alguma coisa para alguém?
Gundar encolheu os ombros, assim como Malcolm. Orman franziu pensando totalmente, então balançou a cabeça.
— Nada além de que ele é obviamente um scotti e do filho de alguém chamado Haddish, não. Você já ouviu sobre esse o nome, Xander?
O pequeno homem pensou cuidadosamente e balançou a cabeça. Depois de seu recente confronto com Will, ele estava grato a ser incluído na discussão e desejou que pudesse fornecer mais informações.
— Eu não estou com medo, meu senhor.
— Bem — disse Horace, prático como sempre — pelo menos confirma sua teoria de que Keren está aliado com os scottis.
— Verdade — disse Will. — Mas eu gostaria de saber um pouco mais. Por exemplo, seria bom saber se este MacHaddish está trazendo um exército com ele.
Orman esfregou o queixo, pensativo.
— Eu não acho que ele estaria trazendo um grande grupo nessa fase — disse ele, e todos se viraram para ele. — A principal via através da fronteira estará quase intransponível nesta época do ano. A neve não derreterá durante pelo menos mais três semanas.
Ele pegou a caneta de Will e uma folha de papel e desenhou um breve esboço da paisagem circundante.
— As montanhas aqui formam a fronteira natural — disse ele. — Como você pode ver, o Castelo Macindaw situa-se no caminho em frente à passagem principal para Araluen. Mas a passagem é fechada durante o inverno por causa da neve. É por isso que nunca precisamos de uma grande guarnição de inverno em Macindaw. Nós nunca tivemos que lutar contra mais do que pequenas invasões.
Ele rapidamente desenhou uma série de barras finas através das montanhas em seu quadro.
— Há várias estradas laterais pequenas, mas são íngremes e difíceis. Você pode ter um pequeno grupo passando por elas, mas não um exército com toda sua bagagem.
Horace tinha se inclinado sobre o seu ombro para estudar o gráfico. Ele balançou a cabeça, pensativo.
— Além disso — disse ele — nenhum general iria mover uma grande força em território hostil, sem reconhecimento inicial.
Will concordou.
— Assim, podemos supor que MacHaddish terá um pequeno grupo com ele. O que significa que provavelmente vão viajar de noite.
Ele olhou em volta e viu os outros assentindo. Exceto Gundar, que estava totalmente desinteressado agora. Escandinavos odiavam planejamento, Will lembrou.
— Então o que você tem em mente? — Horace perguntou.
— Continuamos a olhar para o castelo para sabermos quando ele vai chegar — disse Will. — Então, quando ele estiver voltando para Picta, podemos fazê-lo prisioneiro e lhe fazer algumas perguntas.
Horace concordou.
— Não é ruim — disse ele. — Mas não conseguir muito de um scotti. Pelo que ouvi falar sobre eles, você nunca vai conseguir que um deles fale algo.
Foi a vez de Malcolm sorrir.
— Ah, eu acho que eu possa conhecer um caminho — disse ele.

4 comentários:

  1. Woow ai sim.hein will
    Amooo demais o willl

    ResponderExcluir
  2. Que atitude o Will tomou! Amei, Will Vs Xander!
    Ass: Bina.

    ResponderExcluir
  3. Muita gente tem medo de entrar na clareira kkkk

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!