29 de junho de 2016

Capítulo 8

Halt examinou a confusão de trilhas na neve macia, franzindo para si mesmo enquanto tentava fazer as pistas fazerem sentido. Horace esperava, cheio de curiosidade. Finalmente, Halt se levantou de onde ele tinha abaixado, examinando particularmente um pedaço de terra.
 Trinta deles, pelo menos — ele murmurou. — Talvez mais.
 Halt? — Horace perguntou experimentalmente.
Ele não sabia se havia mais informações que Halt estava prestes a revelar, mas não podia esperar mais. O arqueiro foi se afastando da paliçada, no entanto, foi para outro conjunto de trilhas que levavam para as montanhas para além da passagem.
 Uma pequena parte, talvez cinco ou seis, passou para Escandinávia. O restante deles voltou de onde veio.
Ele acompanhou as direções com a ponta de seu arco. Estava falando mais para si do que para Horace, que confirmava em sua própria mente o que os sinais no chão lhe diziam.
 Quem são eles, Halt? — Horace perguntou rapidamente, na esperança de quebrar a concentração do arqueiro. Halt moveu alguns passos adicionais na direção tomada pelo grupo menor.
 Temujai — disse ele brevemente, sobre o ombro.
Horace revirou os olhos exasperado.
— Você já disse isso — ressaltou. — Mas quem são exatamente os Temujai?
Halt parou e se virou para olhar para ele. Por um momento, Horace tinha certeza de que ele estava prestes a ouvir outro comentário sobre o triste estado da sua educação. Então um olhar pensativo atravessou o rosto do arqueiro e ele falou em um tom mais suave que o habitual.
— Sim, eu suponho que não há nenhuma razão porque você deve ter ouvido falar deles, não é?
Horace, relutante em interromper, apenas balançou a cabeça.
 Eles são os cavaleiros dos estepes do Leste — o arqueiro disse.
Horace franziu a testa, sem entender.
 Estepes? — Repetiu, e Halt permitiu um ligeiro sorriso.
 Não a roda extra de uma carruagem — disse ele. — Estepes, planícies e pradarias, a leste. Ninguém sabe exatamente onde os Temujai se originaram. Em um momento, eram simplesmente um monte de tribos desorganizadas até Tem’gal juntá-los em uma só tribo e se tornar o primeiro Sha’shan.
 Sha’shan? — Horace interrompeu hesitante, totalmente inconsciente do que a palavra pode significar.
 O líder de cada grupo era conhecido como o Shan. Quando Tem’gal se tornou o senhor, ele criou o título Sha’shan... o Shan dos Shans, ou o líder dos líderes.
Horace assentiu lentamente.
— Mas quem foi Tem’gal? — questionou, acrescentando às pressas: — quero dizer, de onde ele era?
Desta vez Halt encolheu os ombros.
— Ninguém realmente sabe. Diz a lenda que ele era um menino simples. Mas de alguma forma, se tornou líder de uma tribo, em seguida, uniu-os com outra, e outra. O resultado foi que ele transformou os Temujai em uma nação de guerreiros de cavalaria, provavelmente a melhor do mundo. Eles são destemidos, altamente organizados e absolutamente implacáveis quando se trata de batalha. Nunca foram derrotados, a meu conhecimento.
— Então o que estão fazendo aqui? — Horace perguntou, e Halt considerou-o gravemente, mordendo o lábio inferior como se considerasse uma possível resposta.
 Essa é a pergunta, não é? — perguntou ele. — Talvez devêssemos seguir esse pequeno grupo e ver o que podemos descobrir. Pelo menos por enquanto está indo na direção que queremos ir.
E, atirando o arco por cima do ombro esquerdo, caminhou até onde estava Abelard pacientemente, a rédea solta arrastando no chão. Horace apressou-se depois dele, balançando-se montado no cavalo de batalha preto que estava cavalgando para impressionar os guardas da fronteira. Tudo de uma vez, a elegância que ele vestiu a desempenhar o papel de um nobre de Gálica parecia um pouco incongruente. Ele cutucou o cavalo com o calcanhar e seguiu Halt.
Os outros dois cavalos os seguiram, o cavalo de batalha e Puxão trotando calmamente ao lado sem qualquer necessidade de direção. Halt inclinou-se na sela, estudando o terreno.
 Olha quem está de volta — disse ele, indicando uma trilha na neve.
Horace cutucou o cavalo mais perto e olhou para o chão. Para ele, não havia nada evidente, que não seja uma confusão de pegadas, perder rapidamente a definição na neve, úmida e macia.
— O que é isso? — perguntou ele finalmente.
Halt respondeu sem levantar os olhos da trilha.
— O único cavaleiro que saiu por conta própria. Alguns metros atrás, a trilha tinha se dividido, um cavaleiro deixou o grupo e entrou mais profundamente na Escandinávia enquanto o grupo principal tinha circulado para o norte, mantendo a mesma distância da fronteira. Agora, aparentemente, cavaleiro que tinha se separado voltou ao grupo. Bem, isso torna mais fácil. Agora não precisamos nos preocupar com a sua vinda atrás de nós enquanto estamos atrás dos outros — disse Halt.
Ele avançou com Abelard e depois parou, os olhos em fenda de concentração.
 Isso é estranho — disse ele, e deslizou para fora da sela e ficou com neve até os joelhos. Ele estudou o chão de perto, então olhou para trás no sentido de que um único cavaleiro que aderiu ao grupo. Ele resmungou, depois endireitou-se, espanando neve molhada dos joelhos.
 O que é isso? — Horace perguntou.
Halt amarrou sua cara em uma careta. Ele não estava totalmente certo do que ele estava vendo, e isso o incomodava. Ele não gostava de incertezas em situações como esta.
 O cavaleiro não se reuniu com o grupo aqui. Eles foram, pelo menos, um dia antes dele — ele finalmente disse.
Horace encolheu os ombros. Houve uma razão lógica para isso, ele pensou.
 Então ele estava se dirigindo para ir ao encontro deles — sugeriu.
Halt concordou com a cabeça.
 Mais do que provável. Eles são, obviamente, um grupo de reconhecimento e ele pode ter ido por si mesmo. A questão é: quem os seguia quando ele voltou?
Isso levantou as sobrancelhas de Horace.
— Alguém seguiu? — perguntou ele.
Halt respirou fundo, frustrado.
 Não é possível ter certeza — disse ele brevemente. — Mas parece, por causa da maneira que a neve derreteu rapidamente e as faixas não são totalmente claras. É bastante fácil de ler as trilhas do cavalo, mas este novo jogador está de pé... Se ele realmente existe — acrescentou incerto.
 Então... — Horace começou. — O que devemos fazer?
Halt chegou a uma decisão.
— Nós vamos segui-los — falou ele, subindo no cavalo mais uma vez. — Eu não vou dormir confortavelmente até descobrir o que está acontecendo aqui. Não gosto de enigmas.
O enigma aprofundou uma hora mais tarde, quando Puxão, que discretamente seguia atrás dos dois cavaleiros, de repente, jogou a cabeça para trás e soltou um relincho alto. Foi tão inesperado que tanto Halt e Horace giraram em suas selas e olharam para o cavalo em espanto. Puxão relinchou outra vez, um tom longo, mostrando uma nota de ansiedade nele. O cavalo de batalha de Horace relinchou em alarme também. Horace foi capaz de perceber uma resposta semelhante na montaria negra que ele estava andando, enquanto Abelard, naturalmente, permaneceu imóvel.
Irado, Halt fez o sinal da mão do arqueiro de silêncio. Os outros aos poucos se acalmaram. Mas Puxão continuou a estar na trilha, preparado pernas afastadas, cabeça erguida e narinas enquanto respirava o ar gelado em torno deles. Seu corpo tremia. Ele estava à beira de dar vazão a um daqueles gritos angustiados e só a disciplina e treinamento de todos os soberbos cavalos de arqueiros estava a impedir de fazê-lo.
 Que diabos... — Halt começou, então, deslizou para baixo da sela, mudou-se calmamente de volta para o cavalo angustiado, batendo no pescoço de Puxão delicadamente.
 Calma, menino — murmurou. — Qual é o problema com você?
A voz calma e as mãos suaves pareceram acalmar o pequeno cavalo. Ele colocou a cabeça para baixo e esfregou a testa contra o peito de Halt. O arqueiro acariciou suavemente as orelhas do cavalo pequeno, ainda falando com ele em um sussurro suave.
 Aí está você... É como se você pudesse falar, né? Sabe de uma coisa. É algo sentido, não é mesmo?
Horace observou curiosamente como o tremor gradualmente foi diminuindo. Mas ele notou as orelhas do cavalo ainda estavam em alerta. Ele poderia ter sido acalmado, mas não estava à vontade.
 Eu nunca vi um cavalo de arqueiro se comportar assim antes — disse ele baixinho, e pôr fim olhou para cima, com os olhos perturbados.
 Nem eu — admitiu. — Isso é o que tem me preocupado.
Horace estudou Puxão cuidadosamente.
— Ele parece ter se acalmado um pouco agora — arriscou e Halt colocou a mão em todo o flanco do cavalo.
 Ele ainda está tenso como uma corda, mas acho que podemos continuar. Há apenas uma hora ou mais até escurecer e eu quero ver onde nossos amigos estão acampados durante a noite.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!