29 de junho de 2016

Capítulo 28

— Tragam-na aqui! — a voz massiva de Ragnak, usada para dominar os ventos uivantes de Stormwhite, explodiu dolorosamente no teto do Hall.
Evanlyn encolheu-se instintivamente, depois se recuperou quando Halt tocou seu braço e encontrou seus olhos com um sorriso tranquilizador. Ela endireitou os ombros. Will assistiu em admiração quando ela desceu no espaço livre no centro do salão. Halt, Erak e os dois aprendizes seguiram logo atrás dela. Horace, Will percebeu, continuamente tirava a sua espada da bainha, levantando-a, em seguida, permitindo-lhe cair novamente. A própria mão de Will desceu para o cabo da faca de arremesso. Se as coisas corressem tão mal quanto todos temiam, ele decidiu que a faca iria para Slagor, que estava ao lado e ligeiramente atrás de Ragnak. Uma vez antes, em Skorghijl, Will tinha demonstrado sua habilidade com a faca para Erak e a tripulação de Slagor, jogando-a através do quarto e acertando em um pequeno barril de madeira ao lado da mão de Slagor. Desta vez, não haveria nenhum barril.
O quarto assistiu em silêncio absoluto quando Evanlyn parou a frente do tablado levantado de Ragnak. Ela olhou o Oberjarl com uma calma, o rosto composto. Mais uma vez, Will encontrou-se admirado pela sua coragem e serenidade. Slagor sinalizou para um par de atendentes em uma porta lateral.
 Traga a escrava — ele chamou. Sua voz era suave e sedosa, totalmente diferente de Ragnak. Ele parecia muito satisfeito com o turno atual dos acontecimentos, Will pensou.
Dois homens, remadores da equipe de Slagor, abriram a porta e arrastaram uma figura que chorava. Era uma mulher de meia idade, seus cabelos grisalhos e seu rosto marcado antes do seu tempo com a tensão do trabalho incessante, alimentação pobre e a constante ameaça de punição, que era a carga de um escravo no Hallasholm. Os marinheiros arrastaram-na para frente e lançaram-na para baixo no chão na frente de Evanlyn. Ela agachou-se miseravelmente, com os olhos para baixo.
 Olhe para cima, escrava — disse Slagor na mesma voz calma.
Ela continuou chorando e balançou a cabeça, os olhos continuaram a olhar para o chão. Slagor moveu-se rapidamente, deixando o cargo a partir da plataforma e desembainhando a faca de caça em um movimento suave. Ele segurou a lâmina afiada abaixo do queixo da mulher, pressionando-o para a carne de seu pescoço com força, mas não o suficiente para romper a pele.
 Eu disse olhe para cima — repetiu, e aplicou pressão na faca para levantar os olhos dela até que ela estava olhando para Evanlyn. Quando ela viu a menina, a mulher começou a chorar ainda mais alto.
 Cale a boca — Slagor disse a ela. — Cale a boca e diga ao oberjarl o que você me disse.
Havia escoriações em todo o rosto da mulher. Obviamente, ela tinha sido recentemente espancada. Seu rosto foi cortado em vários pontos, e marcas vermelhas eram visíveis em seu corpo através dos rasgos. Em alguns lugares, tinha encharcado de sangue através do material fino. Seus olhos cheios de lágrimas imploraram a Evanlyn.
 Desculpe, minha senhora — disse ela, com voz embargada. — Eles me bateram até que eu dissesse.
Evanlyn deu um passo involuntário em sua direção. Mas a faca de Slagor oscilou para cima e voltou para confrontá-la e impedi-la de se aproximar. Ao lado dele, Will ouviu a rápida respiração de Horace e viu cair sua mão ao punho da espada mais uma vez. Ele colocou sua própria mão sobre a de Horace, para ele parar de sacar a espada. O forte aprendiz olhou para ele, surpreso. Will balançou levemente a cabeça. Ele percebeu que o movimento de Horace tinha sido uma reação de reflexo e sabia que neste ambiente barril de pólvora, se o amigo sacasse a espada isso poderia significar o fim de todos eles.
 Ainda não — cochichou. Se chegasse a hora, ele estava disposto a aderir a Horace em um ataque a Slagor e Ragnak. Mas, primeiro, pensou, deveriam ver se Halt não podia falar e sair desta situação.
 Deixe-me — o arqueiro lhes havia dito antes que deixassem o seu apartamento. — E não façam nada até que eu diga. Está claro?
Os dois meninos acenaram a cabeça. Então Halt tinha acrescentado:
 Isso coloca um ponto de vista completamente diferente do nosso, acusando Slagor, claro.
 Mas, certamente, você ainda vai dizer, né? — Will explodiu.
Halt balançou a cabeça em dúvida.
 O problema é que ele chegou em primeiro lugar. Se fizermos uma acusação agora, vai parecer que estamos simplesmente fazendo isso para salvar Evanlyn. As possibilidades são de que Ragnak irá ignorá-lo completamente.
 Mas você não pode deixá-lo fugir com... — Will começou, mas Halt ergueu a mão para silenciá-lo.
 Não vou deixá-lo fugir com nada tranquilizou. Nós apenas temos que escolher o momento certo para trazer o assunto, isso é tudo.
Agora Slagor voltou para a mulher no chão.
 Diga ao oberjarl — repetiu ele.
A mulher não disse nada e Slagor virou-se para Ragnak em exasperação.
 Minha escrava ouviu ela falar a alguns dos outros — explicou. — Ela é originalmente de Araluen e falou que reconhecia esta menina aqui — ele empurrou um polegar em direção de Evanlyn — como a princesa Cassandra, filha de Duncan.
Os olhos de Ragnak se estreitaram e ele virou um pouco para inspecionar Evanlyn. Seu queixo subiu e ela ficou um pouco mais alta em seu olhar.
 Ela tem algo do olhar de Duncan sobre ela — disse ele, desconfiado.
 Não! Não! Eu estava enganada! — A escrava explodiu de repente. De joelhos, estendeu as mãos para Slagor em súplica. — Agora eu a vejo de perto, percebo que eu estava errada, Senhor Slagor. Eu estava enganada!
 Você chamou-a de minha senhora — Slagor lembrou.
 Foi um erro, isso foi tudo. Um erro. Agora eu vejo corretamente, posso dizer que não é — ela insistiu a mulher.
Slagor considerou com uma expressão de dor no rosto. Ele virou-se para Ragnak novamente.
 Ela está mentindo, oberjarl — disse ele. — Eu vou fazer o meu homem bater a verdade para fora dela.
Ele fez um sinal para os dois homens novamente e um deles veio para frente, desenrolando um chicote curto e grosso quando ele veio. A mulher se encolheu longe dele.
 Não! Por favor, meu Senhor, por favor! — Sua voz era estridente, o medo que ela sentia podendo ser sentido à distância.
O homem de Slagor agarrou um punhado de seu cabelo para detê-la e ela gritou novamente, de dor, assim como de medo. Ele levantou o chicote olhando por cima de sua cabeça, pronto para baixá-lo.
 Deixe-a em paz! — Evanlyn gritou, e sua voz congelou o marinheiro onde ele estava. Ele olhou incerto para Slagor, mas o capitão estava assistindo Evanlyn, esperando por ela para dizer mais.
 Tudo bem — disse calmamente. — Não há nenhuma necessidade para torturá-la ainda mais. Eu sou Cassandra.
O silêncio na sala era quase uma força física. Em seguida, um zumbido animado eclodiu entre a multidão reunida. Will distintamente ouviu a palavra Vallasvow de várias fontes diferentes.
 Silêncio! — Ragnak rugiu, e imediatamente o barulho cessou. Ele se levantou e avançou para enfrentar Evanlyn, olhando para ela. — Você é filha de Duncan?
Ela hesitou, depois respondeu.
 Eu sou filha do rei Duncan — ela disse, com uma leve ênfase em seu título. — Cassandra, princesa de Araluen.
 Então você é minha inimiga — disse ele, cuspindo as palavras para fora. — E eu jurei que você deve morrer.
Erak adiantou.
 E eu jurei que ela estaria segura aqui, Oberjarl — disse ele. — Dei minha palavra quando pedi para o arqueiro para nos ajudar.
Ragnak olhou com raiva. Novamente houve um zumbido de conversa através do quarto. Erak era um jarl popular entre os Escandinavos e Ragnak não tinha contado ter de lutar com ele sobre este assunto. Com um exército invasor só um dia longe de seu reduto, sabia que não podia vencer sem o seu chefe de guerra sênior.
 Eu sou o Oberjarl — disse ele. — Meu voto é de maior importância.
Erak cruzou os braços sobre o peito.
 Não é para mim — disse ele, e havia um coro de acordo entre a multidão.
 Erak não pode te desafiar assim! Você é o Oberjarl! — Slagor interrompeu de repente. — Queremos que ele seja preso! Ele está desafiando o seu voto ao Vallas!
 Cale a boca, Slagor — Erak disse em uma voz sinistramente calma. Então ele se aproximou de Ragnak. — Eu não pedi-lhe para tomar o seu voto a morte, Ragnak. Mas se você quiser executá-la, temo que terá que passar por mim para fazê-lo.
Agora Ragnak desceu do pódio e andou mais perto de onde estava Erak. Eles eram da mesma altura, ambos construídos massivamente. Ele enfrentou seu velho companheiro, a raiva queimando em seus olhos.
 Erak, você sabia? Você sabia quem ela era quando a trouxe aqui?
Erak balançou a cabeça. Slagor bufou de desgosto.
 Claro que ele sabia! — Gritou, em seguida, parou de repente quando o ponto de punhal Erak apareceu debaixo de seu nariz.
 Eu vou permitir apenas uma vez — Erak disse — Fale isso de novo, e você é um homem morto.
Sem palavras, Slagor afastou do grande homem, colocando uma distância segura entre ele e a ponta da faca. Erak embainhou a faca e voltou para Ragnak.
 Eu não sabia — disse ele. — Caso contrário, nunca a teria trazido aqui, sabendo do seu voto. Mas a verdade é que jurei por sua segurança e minha palavra é muito importante para mim, como a sua é para você.
 Droga, Erak! — Ragnak gritou. — A marcha Temujai é daqui apenas três ou quatro dias, a partir daqui! Não podemos nos dar ao luxo de estar lutando entre nós agora!
 Seria uma vergonha se tivessem que enfrentar os Temujai com pelo menos um e, possivelmente, os dois, de seus melhores líderes mortos — Halt colocou, e o Oberjarl arredondou a ele em uma fúria.
 Cale a boca, arqueiro! Estou quase acreditando que tudo isso é trama sua! Nada de bom vem quando se lida com o seu tipo!
Halt encolheu os ombros, impressionado com a fúria do escandinavo.
 Seja como for, ocorre-me que poderia haver uma solução para o problema, por enquanto, pelo menos.
O zumbido de conversa através do quarto foi cortado quando Ragnak balançou seu olhar ao redor com raiva. Ele assistiu Halt com os olhos apertados, esperando algum truque ou algum tipo de subterfúgio.
 O que você está falando? Meu voto é obrigatório — disse ele.
Halt assentiu com a cabeça.
 Eu entendo isso. Mas há qualquer fator tempo envolvido? — Perguntou ele. ]
Agora Ragnak parecia confuso, bem como suspeito.
 Fator tempo? O que é que você quer dizer?
 Se aceitarmos que você pretende fazer o seu melhor para matar Evanlyn, sabendo que Erak irá tentar pará-lo, sem mencionar o fato de que, se não, eu certamente irei fazê-lo, você especificou o momento? — Halt continuou.
A expressão perplexa no rosto Ragnak cresceu mais intensa.
 Não. Eu não especifiquei o momento. Apenas fiz o voto — disse ele finalmente, e Halt assentiu com a cabeça várias vezes.
 Bom. Assim, na medida em que estes Vallas estão em causa, não se importam se você tentar cumprir o seu voto hoje, ou se você optar por esperar até, digamos, depois de expulsarmos os Temujai?
O entendimento estava começando a aparecer no rosto do Oberjarl.
 Certo — ele disse lentamente. — Enquanto a intenção é a mesma, o Vallas estarão satisfeitos.
 Não! — Uma voz estridente cortou. Foi Slagor. — Você não vê, Oberjarl, ele está tentando enganá-lo! Ele tem algo em mente. A menina tem de morrer e ela deve morrer agora! Caso contrário, a sua palavra de juramento é inútil!
A raiva de Slagor e seu desejo de longa data de vingança sobre Evanlyn pelos eventos que ocorreram em Skorghijl o levaram a ir longe demais. Ragnak olhou para ele agora, uma chama de raiva queimando em seus olhos.
 Slagor, eu aconselho você a se livrar deste hábito irresponsável de dizer que seus colegas são mentirosos — disse ele, e imediatamente o capitão retratou sua acusação.
 Claro, Oberjarl. Eu não quis dizer...
Ragnak o interrompeu.
 Minha primeira preocupação é com a segurança da Escandinávia. Com estes Temujai à nossa porta, Erak e eu não podemos nos dar ao luxo de estar a lutar. Se ele concordar em adiar as nossas diferenças, até depois que tivermos resolvido com eles, então eu também o farei.
Erak assentiu em acordo instantaneamente.
 Soa como um bom compromisso para mim.
Havia ainda um fio de suspeita na mente de Ragnak. Ele voltou a interromper, as sobrancelhas pesadas juntas em uma carranca.
 Eu não posso deixar de imaginar o que você ganhará, arqueiro. Tudo o que fizemos foi ganhar um adiamento.
Halt inclinou a cabeça ligeiramente para um lado enquanto considerava a questão.
 Verdade — respondeu ele. — Mas muita coisa pode acontecer nos próximos dias. Você pode ser morto na batalha. Ou Erak. Ou eu. Ou nós três. Além disso, a minha prioridade imediata é a mesmo que a sua: ver estes Temujai rechaçados. Afinal, se eles ganharem aqui, não demorará muito antes que eles estejam invadindo Araluen também. Tenho um dever solene para tentar impedir isso. — Ele sorriu tristemente. — Esse é outro daqueles votos que todos parecem ter pressa de cumprir.
Ragnak virou-se e afastou-se para a sua cadeira no Conselho.
 Nós estamos em acordo, então. Vamos resolver a questão Temujai primeiro. Então voltamos a este problema.
Erak e Halt trocaram olhares, depois os dois homens concordaram. Apenas Slagor parecia estar em desacordo com o compromisso. Ele murmurou uma maldição sob a sua respiração. Halt tomou o braço de Evanlyn e começou a guiá-la a partir do Grande Salão, seguido dos dois aprendizes e Erak. Eles não tinham ido uma meia dúzia de passos, quando Halt voltou para Ragnak.
 Naturalmente, há mais uma pergunta que eu gostaria que Slagor respondesse — disse ele.
Como ele esperava, a menção de seu nome, todos na sala involuntariamente olharam para Slagor. Então, quando todos os olhos estavam sobre ele, Halt continuou.
 Talvez ele possa nos dizer, o que os seus navios estão fazendo na ilha Fallkork?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!