4 de maio de 2016

Capítulo 4

EU ENTREI NO BANHO, notando que não havia lavanda, nem bolhas, nem nada para adoçar a água.
Eloise era calma e rápida, mas ela não era Neena. Suspirei. Não importava, eu supus, uma vez que este era pouco mais que um pequeno espaço onde finalmente pude parar de fingir que sabia o que estava fazendo. Eu puxei meus joelhos ao meu peito, finalmente livre para chorar.
O que eu ia fazer? Ahren não estava mais aqui para me guiar, e eu estava preocupada em cometer erros atrás de erros sem ele. E por que ele não me ligara ainda? Por que não estava no primeiro voo para casa?
O que eu faria se eles tirassem os tubos da garganta da mamãe e ela não conseguisse respirar por conta própria? De repente, percebi que mesmo embora eu nunca tenha pensado em casar e ter filhos de uma maneira específica e pessoal, sempre a imaginei dançando em meu casamento e murmurando frases ternas sobre o meu primogênito. E se ela não estivesse lá para fazer isso? Como eu poderia assumir o lugar do meu pai? Hoje eu me desgastei até os ossos. Não podia me imaginar fazendo isso todos os dias durante as próximas semanas, muito menos durante os anos que eu teria que reinar quando realmente herdasse o trono.
E como é que eu escolheria um marido? Quem era a melhor escolha? Quem o público aprovava mais? Aquela era mesmo uma boa pergunta para se fazer? Ou era mesmo a pergunta certa?
Limpei meus olhos com a palma da mão como uma criança, com vontade de voltar a ser alegremente inconsciente da quantidade de coisas ruins que podem se acumular em um único dia.
Eu tinha poder e nenhuma ideia de como usá-lo. Era uma governante que não sabia como conduzir. Era uma gêmea que estava sozinha. Era uma filha com pais ausentes. Eu tinha meia dúzia de pretendentes e não tinha certeza de como era o amor.
O aperto ao redor do meu coração era suficiente para esmagar qualquer um. Esfreguei a dor em meu peito, me perguntando se foi assim que tudo começou para a mamãe. Sentei-me, derramando a água, repelindo o pensamento da minha cabeça.
Você está bem. Ela está bem. Você tem apenas que continuar.
Eu me vesti, e quando estava quase pronta para passar a noite, ouvi uma tímida batida na porta.
— Eady? — Alguém chamou.
— Osten? — Ele enfiou a cabeça, com Kaden bem atrás dele, e eu corri para perto. — Vocês dois estão bem?
— Estamos bem — Kaden me assegurou. — E nós não estamos com medo ou qualquer coisa.
— Nem um pouco — acrescentou Osten.
— Mas nós não ouvimos notícias da mamãe, e pensamos que talvez você soubesse alguma coisa.
Dei um tapa em minha testa.
— Sinto muito. Eu deveria ter dito o que estava acontecendo. — Eu me amaldiçoei, pensando em como passei vinte minutos num banho em vez de usar o tempo para encontrar os meus irmãos.
— Ela está se recuperando — tentei escolher minhas palavras com cuidado. — Está em sono induzido para que possa se curar. Você sabe como é a mamãe. Se ela estivesse acordada, iria querer correr atrás de nós para garantir que estamos cumprindo nossas obrigações. Desta forma, ela vai descansar o suficiente de modo que vai estar saudável quando acordar.
— Oh. — Os ombros de Osten se levantaram, e eu podia ver que, por mais que era difícil para mim, era ainda mais difícil para eles.
— E quanto a Ahren? — Kaden pegou uma cutícula, uma coisa que eu nunca o vi fazer.
— Nenhuma palavra ainda, mas eu tenho certeza de que é só porque ele está se estabelecendo. De qualquer forma, ele é um homem casado.
A expressão de Kaden mostrou que ele não estava satisfeito com essa resposta.
— Você acha que ele vai voltar?
Eu respirei fundo.
— Não vamos nos preocupar com isso esta noite. Eu estou certa de que ele vai ligar em breve, e vai ser capaz de nos contar tudo. Por agora, tudo o que vocês dois precisam saber é que o seu irmão está feliz, sua mãe vai ficar muito bem, e eu tenho tudo sob controle. Tudo certo?
Eles sorriram.
— Tudo certo.
A expressão de Osten passou de perfeitamente bem para completamente perturbada em segundos, e seu lábio começou a tremer.
— É minha culpa, não é?
— O que é sua culpa? — Eu me ajoelhei na frente dele.
— Mamãe. É minha culpa. Ela sempre me falou para eu me acalmar um pouco mais, e então ela correu a mão pelo cabelo como se estivesse esgotada. É minha culpa. Eu a cansei demais.
— Pelo menos você não a incomodava tanto sobre a escola — disse Kaden silenciosamente. — Eu a estava sempre incomodando com livros e professores melhores, e fazendo-a responder a perguntas quando ela tinha outras coisas para fazer. Eu tomei todo o seu tempo.
Então, estávamos todos nos culpando. Perfeito.
— Osten, não acho isso. Nunca — insisti, puxando-o para um abraço. — Mamãe é uma rainha. De todas, você foi a parte menos estressante de sua vida. Sim, é difícil ser mãe, mas ela sempre nos tinha dispostos a correr se ela precisava de uma risada. E quem é facilmente o mais engraçado de nós quatro?
— Eu. — Sua voz era fraca, mas ele sorriu um pouco enquanto limpava o nariz.
— Exatamente. E Kaden, você acha que a mamãe prefere você lhe fazendo dúzia de perguntas ou que percorra a vida com as respostas erradas?
Ele mexia um pouco mais com os dedos como se pensasse sobre isso.
— Ela queria que eu fosse até ela.
— Então aí está. Sejamos honestos, nós somos um grupo bem intenso, não? — Osten riu, e a expressão de Kaden iluminou. — Mas tudo o que a fizemos passar foi bem-vindo. Ela preferia me forçar a aprender caligrafia do que nunca ter tido uma filha. Preferia ter sido sua enciclopédia viva do que não falar com a gente. Ela preferia ter de implorar para você se sentar em vez de ter apenas três filhos. Nada disso é culpa nossa — prometi.
Esperei que eles dessem as costas e corressem, mostrassem esta pequena brecha na armadura deles. Mas eles não se moveram. Suspirei para mim mesma, sabendo o que eles estavam esperando e percebendo que eu estava preparada para perder um pouco de um sono muito necessário em nome deles.
— Você querem ficar aqui esta noite?
Osten correu alegre para minha cama.
— Sim!
Balancei a cabeça. O que eu ia fazer com esses garotos? Subi na cama, e Kaden apertou-se a minha volta quando Osten descansou a cabeça no travesseiro à minha frente. Percebi que a luz do banheiro ainda estava acesa, mas eu a deixei assim. Precisávamos de um pouco luz no momento.
— Não é o mesmo sem Ahren — Kaden falou baixinho.
Osten fechou os braços em torno se si mesmo, aninhando-se.
— Sim. Isto não parece normal.
— Eu sei. Mas não se preocupe. Nós vamos encontrar um novo normal. Você verá.
De alguma forma, para eles, eu gostaria de fazer isso acontecer.

42 comentários:

  1. Amo esses momentos de irmãos em livros <3 Ainda mais quando se fala desses três (quatro)!!

    -B.Bunny

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tambem, e tao fofo

      Excluir
    2. Esta é uma das melhores partes.

      Excluir
    3. eu tb! Odeio quando os irmãos se odeiam nos livros, mesmo brigando muito com minha irmã, não nos imagino detestando a companhia uma da outra.
      estou ansiosa para saber qual é o problema com Ahren.

      Excluir
  2. Eu tinha poder e nenhuma ideia de como usá-lo. Era uma governante que não sabia como conduzir. Era uma gêmea que estava sozinha. Era uma filha com pais ausentes. Eu tinha meia dúzia de pretendentes e não tinha certeza de como era o amor.

    Filha, sua situação tá triste!

    ResponderExcluir
  3. E em momento assim que eu do graças a Deus por ter irmãos.

    ResponderExcluir
  4. Que pena!!!
    Só vai ficar Maxon. Se America morrer não vai ser mais Amexon.

    Karina, Você sabe me dizer se vai ter o filme da seleção???
    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tbm queria que tivesse, mas se for p ter,pelo amor de Deus, que não seja igual a alguns filmes que é totalmente diferente do livro. Por favor né?
      Ass.: Vani Violet

      Excluir
  5. Caramba que capítulos pequenos!!! Primeira a comentar *-* Karina, o blog está de mais! -Steph

    ResponderExcluir
  6. Owwwwnnnnnt <3
    Osten é tão fofo *-*

    ResponderExcluir
  7. Último livro q emoção 🌹🌷

    ResponderExcluir
  8. Nossaaaaaaaaaa a Eady esta me surpreendendo! MUITO MADURA! Muito melhor que no livro anterior!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, no outro livro ela parecia uma menina mimada rsrs

      Excluir
    2. Aham, também acho. É tanta diferença de um livro pro outro que achei até exagerado...

      Excluir
    3. Acho que ela sempre teve esse lado, mas era menos desenvolvido no livro anterior

      Excluir
    4. Concordo😐😐

      Achei supera fofo o momento dos irmãos 😍😍

      Excluir
    5. Tem muita diferença, mas acho que é o normal, pq as circunstancias fazem as pessoas amadurecerem. Ela se viu, de uma hora para outra sendo regente e "mae", pq com os pais e o outro irmão mais velho estão ausentes, ela ganhou a responsabilidade pelos irmãos mais novos, não podia continuar agindo como uma menina mimada, coisa que provavelmente continuaria sendo se não fossem as circunstancias.

      Excluir
  9. Acho tão fofo esses filhos da America e do maxon <3 tadinhos eles tão sofrendo com a doença da mãe :'(

    ResponderExcluir
  10. Esse novo normal tem que ser o Kile u.u

    ResponderExcluir
  11. queria que meus irmaõs fossem assim

    ResponderExcluir
  12. Nada a declarar! !-!
    Ass: Bina.

    ResponderExcluir
  13. Amei o momento dos irmãos juntos, era o que faltava na Herdeira, super massa!

    ResponderExcluir
  14. estou lendo tao rapido q nem tenho tempo pra comentar!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  15. G E N T E QUE ISSO? COITADA DA EADLYN!!! Espero que a América melhore logo.

    ResponderExcluir
  16. Parece duas Eady uma chata egocêntrica mandona e uma madura perdida mais gentil. America faz milagres até mesmo sem saber!!!!😌😊
    America melhora logo pois não existe A Seleção sem America💜

    ResponderExcluir
  17. Amei esse momento entre irmãos, mas ainda me sinto traída pelo Ahren (entrei no personagem kk), e a Eady ficou bem madura mesmo desde o "A Herdeira" pra cá.

    ResponderExcluir
  18. Pobre Osten! A culpa disso tudo não é sua querido!

    ResponderExcluir
  19. Acho que sou a única que sempre gostou do jeito da Eadyn desde o começo.



    Momento entre irmãos muito fofo ♡

    pelo menos o Ahren poderia aparecer.
    Querendo ou não a culpa da América ter um ataque cardíaco foi dele


    ResponderExcluir
  20. "EU ENTREI NO BANHO, notando que não havia lavanda, nem bolhas, nem nada para adoçar a água.
    Eloise era calma e rápida, mas ela não era Neena. Suspirei."
    Ela não está mimada como antes, imagina

    ResponderExcluir
  21. POR QUE AHREN AINDA NÃO DEU SINAL DE VIDA???!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu to com ódio de Ahren, que falta de consideração,num da nem sinal de vida u.u
      Ass.: Vani Violet

      Excluir
  22. A Eadlyn amadureceu mt com oq aconteceu com a meri. Por enquanto ela não deu um surto de garota mimada, pq em a herdeira eu estava odiando a atitude dela.
    Vamos ver oq vai acontecer daqui pra frente

    Karina obrigada por postar, amo d+ 💜
    -yna

    ResponderExcluir
  23. Que trio mais fofo! Confesso não ter gostado da Eady e começar a ler esse livro curiosa e preocupada com a Meri do que com a vida da Eadlyn, mas a protagonista me surpreendeu muito positivamente com seu amadurecimento, espero que ela continue assim, me fazendo gostar dela! Quando a América acordar, ela vai ficar orgulhosa da Eady, com certeza! Mas se tem alguém que está me decepcionando e MUITO, esse alguém é o Ahren (é assim que se escreve?), ela é sua mãe poxa :c

    ResponderExcluir
  24. Ei K, falta umas opções de reação:
    -Kawaii *-*
    -Vomitei arco-íris

    *só sugerindo*

    #ForçaMeri

    ResponderExcluir
  25. "Até que sua mãe, finalmente, agarrou-o pela orelha e o arrastou pela porta da frente". essa é a America que eu conheço!!!

    ResponderExcluir
  26. ♡♡Eadlyn Osten e Kaden ♡♡

    ResponderExcluir
  27. Meu Deus a Eadlin esta surpreendendo a todos,realmente só descobrimos que somos capazes quando uma situação exige isso...

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!