4 de maio de 2016

Capítulo 17

DESCI PARA O CAFÉ na manhã seguinte segurando o jornal nas mãos. Passei como uma zumbi pelos guardas e pela Elite, pondo-o na frente de mamãe e papai.
— Olhem — insisti, apontando para o título.
O que eles sabem que nós não sabemos?, lia-se na manchete, e a foto abaixo dela mostrava todos os garotos de pé e aplaudindo no Jornal Oficial.
Papai pegou o jornal, ajeitou os óculos, e leu o artigo em voz alta, embora sem projetar sua voz para a sala inteira ouvir.
— “Quando você pensa na princesa Eadlyn Schreave, as primeiras palavras que vêm à mente podem não ser agradável, entusiasmada ou amada. Ela certamente tem classe e beleza, e ao mesmo tempo em que ninguém pode questionar sua inteligência, pode-se ter motivos para questionar outras características, tais como a sua devoção ao seu povo. Sendo assim, nós temos que perguntar, o que é que estes jovens – na verdade, esses filhos de Illéa – sabem sobre ela que não sabemos?”
Mamãe olhou para mim, sorrindo.
— “Embora os cinco senhores restantes na Seleção instantaneamente tenham se levantado e aplaudido o anúncio de ascensão da princesa, devo admitir, esta não foi a reação inicial deste repórter. Eu fiquei preocupado. Ela é jovem. Ela é distante. Não está em contato com o seu povo. Mas se esses garotos, todos estranhos para ela até recentemente, exceto por um, decidiram comemorar de imediato, então deve haver mais da nossa próxima rainha do que apenas um rosto bonito. Recentemente, a Elite falou de sua pessoa atenciosa e envolvente. São estas qualidades que ela teve o tempo todo que simplesmente não têm sido fáceis para vermos na tela? Ela é uma líder genuína, preparada para se sacrificar por seu povo? A natureza da sua ascensão à coroa sugeriria que a resposta é sim. O rei e a rainha ainda são jovens. Eles ainda são física e mentalmente capazes de continuar o seu reinado. Ver a princesa assumir tão cedo para que eles possam desfrutar de seu tempo juntos como casal mostra não só o seu amor por sua família, mas seu compromisso com o seu trabalho.”
Eu podia ver os olhos da mamãe cheios de lágrimas agora.
— “Só o tempo dirá se essas hipóteses se mostrarão verdadeiras, mas posso dizer que a minha fé na coroa foi – pelo menos temporariamente – restaurada.”
— Oh, querida! — mamãe exclamou.
Papai passou o jornal de volta para mim.
— Eady, isso é ótimo.
— É a coisa mais encorajadora que veio do público por um longo tempo — concordei com um suspiro de satisfação. — Estou tentando não levantar muito minhas esperanças, mas isso torna o fato de ir trabalhar hoje muito mais fácil.
— Espero que esteja planejando uma manhã calma — mamãe me deu um olhar aguçado. — Não quero que fique muito estressada antes mesmo de começar.
— Eu diria que tenho uma manhã simples planejada, mas seria mentira — admiti. — Estou indo para uma aula de finlandês agora. Vocês tem alguma ideia de como é difícil contar em finlandês?
Pai tomou um gole de café.
— Ouvi sobre isso há um tempo. Eu a aplaudo por tentar.
— Henri é muito doce — mamãe comentou. — Não é a direção que eu esperava que tomasse, mas ele certamente a faz sorrir.
— Pfff — papai virou-se para ela. — O que você sabe sobre escolher maridos? Da última vez que tentou, ficou presa a mim.
Ela sorriu e bateu no braço dele.
— Vocês dois são tão grosseiros, vão estragar tudo — eu me virei e me dirigi para a porta.
— Tenha um ótimo dia, querida! — mamãe me chamou, e eu levantei a mão para acenar em despedida antes de parar perto de Henri.
— Umm. Lähteä?
Ele sorriu.
— Sim! Bom, bom! — ele deixou cair o guardanapo no seu prato e pegou meu braço.
— Esperem! — Fox chamou, e Kile estava bem atrás dele. — Estou muito ansioso por isso. Acho que fui muito bem da última vez.
— Erik é um professor muito encorajador. Você poderia apenas estar emitindo sons aleatórios que ele diria que foi uma boa tentativa — Kile disse com uma risada.
Balancei a cabeça.
— Talvez seja algo dos noruécios? Pobre Henri, ficou preso me ajudando da última vez, e ele teve que segurar meu rosto porque eu estava fazendo a pronúncia errada — imitei a ação, e Henri compreendeu, sorrindo para nós. — Mas ele estava incomodado? Não.
Um segundo depois que levantei o assunto, lembrei que Henri e eu estivemos à beira de um beijo naquele momento. E enquanto estava aliviada ao ver que nenhum deles parecia ter notado, fiquei impressionada com o fato de que eu absolutamente não tinha pensado sobre isso.
Quando chegamos à biblioteca, Erik já estava lá, escrevendo no quadro negro.
— Bom dia, professor — eu o cumprimentei, andando até ele.
— Vossa Alteza. Ou seria Vossa Majestade, agora?
— Ainda não! — exclamei. — Só de pensar nisso me dá arrepios.
— Bem, estou muito feliz por você. Todos nós estamos. Quero dizer, todos eles estão — ele corrigiu, apontando para a Elite, incluindo Hale e Ean, que estavam chegando por trás de todos. — Eu não tinha a intenção de me incluir junto com eles. Só vejo a reação de todos de perto.
— Não seja bobo. Você faz parte do grupo. — Eu ri, olhando ao redor da sala. — Às vezes, isso se parece mais como um clube um pouco estranho do que com uma competição.
— Você está certa. Mas esse fato não muda o que isso é.
Seu tom sombrio atraiu minha atenção de volta para o seu rosto, embora ele estivesse evitando o meu olhar. Em vez disso, ele pegou um punhado de papéis e me entregou.
— E quão sortudo eu sou por ser capaz de dizer que ajudei a nova rainha a aprender finlandês? — seus olhos brilhavam com orgulho.
Olhei mais para os outros, observando-os escolher os assentos, e dei um passo um pouco mais perto a fim de manter as minhas palavras entre nós dois.
— Eu vou sentir sua falta, também, você sabe. Quando tudo acabar. Quer dizer, tanto quanto os outros. Mais do que de alguns.
Ele balançou sua cabeça.
— A senhorita não deveria dizer isso. Eu não sou como eles.
— Você é exatamente como eles. Tão familiar e tão notório, Eikko.
Ele se acalmou ao som de seu apelido, e os cantos dos lábios engataram em um pequeno sorriso.
— Ei, Eady — Kile chamou. — Quer ser minha parceira?
— Claro. — Fui até ele, e Erik me seguiu.
— Nós vamos passar alguns minutos revendo o que aprendemos na semana passada — começou Erik. — Então passaremos para algumas perguntas e respostas básicas de conversação. Sei que alguns de vocês estudavam outras coisas, e ficarei feliz em ajudar com isso, também. Por agora, vamos voltar para os números.
— Ok, aqui vamos nós. Yksi, kaksi, kolme, neljä, viisi — Kile recitou com orgulho.
— Como você faz isso? Estou com inveja.
— Prática. O que, você não tem uma hora livre para se dedicar aos números em finlandês?
Eu ri.
— Tenho tomando banho a uma velocidade alucinante esses dias. Sinto falta do meu tempo. Mas valerá a pena, dar aos meus pais a chance de respirar.
— Sinto-me estranho ao dizer que estou orgulhoso de você, mas eu estou — ele tentou suprimir o seu sorriso e falhou. — É assim que sei que não estou imaginando as coisas, que você é realmente tão inteligente e altruísta e determinada como comecei a pensar que você é.
— Ao contrário da Eadlyn de aproximadamente um ano atrás? — perguntei maliciosamente.
— Não me interprete mal, ela era uma garota divertida. Sabia como fazer uma festa, sabia como iluminar uma sala. Esta garota faz isso e uma centena de coisas mais. E eu gosto dela. Mas você já sabe disso.
— Eu gosto de você, também — sussurrei. Avistei Erik com o canto do olho e voltei-me para o papel. — Eu tropeço no oito e no nove porque eles são semelhantes, mas muito diferentes ao mesmo tempo.
— Ok. Vamos tentá-los novamente, então.
Erik foi embora, e eu me senti culpada por desperdiçar esse horário de aula quando isso era algo que eu realmente queria aprender.
— Falando de gostar de você, me desculpe que eu não tenha sido capaz de oferecer muito mais tempo.
Kile deu de ombros.
— Não se preocupe comigo, Eady. Ainda estou aqui.
Com isso, ele apontou para o papel na minha frente, obrigando-me a me concentrar nas sílabas. Eu o vi exagerar as formas das palavras com a boca, durante todo o tempo todo me sentindo grata pela linguagem e tempo e tudo o que esperava por mim.


Abri a porta do escritório para encontrar Lady Brice no telefone. Ela acenou para mim enquanto continuava falando.
— Sim... sim... uma semana a partir de hoje. Obrigada! — Ela baixou o telefone. — Desculpe. Sua mesa é maior, e com a coroação em uma semana, há muito para cuidar. As flores estão prontas, a igreja está reservada, temos três designers trabalhando em opções de vestido; e se quiser que Neena supervisione isso, tenho certeza de que ela ficaria emocionada.
Olhei para as pilhas de pastas diante dela.
— Você fez tudo isso em um dia?
— Mais ou menos.
Fiz uma careta para ela, e ela sorriu antes de confessar a verdade.
— Eu tinha a sensação de que estava chegando, então já deixei algumas coisas prontas apenas para o caso de realmente acontecer.
Eu balancei minha cabeça.
— A senhorita me conhece melhor do que eu mesma.
— Parte do trabalho. Ah, uma coisa. Recebi um telefonema esta manhã de Marid. Ele lhe agradeceu o convite para a coroação enviado à sua família, mas não tinha certeza de que seus pais seriam completamente bem-vindos.
— Falei com o papai. Ele sabia, certo?
— Sim.
Eu suspirei.
— Mas Marid virá?
— Sim. E uma vez que isso tudo passar e a senhorita estiver coroada como rainha, poderá se reaproximar deles, se quiser.
Acenei com a cabeça.
— Se esta é uma ponte para consertar as coisas, gostaria que fosse feita.
— Isso parece muito sábio.
Tomei uma respiração profunda, aquecendo-me com o louvor. Eu preciso manter as palavras amáveis que recebi próximas de mim, como uma armadura, por questões de sobrevivência.
— Estou pronta para trabalhar. Podemos começar.
— Na verdade, acho que o melhor uso do seu tempo pode ser conversar com alguns garotos da Elite, ou ir a um encontro ou algo assim.
— Eu estava com eles — protestei. — Eles estão todos bem.
— Quero dizer no sentido de falar a sós. Além dos detalhes da coroação, com os quais a senhorita não deve nem sequer se incomodar, não há nada que não possa esperar até segunda-feira. Sua vida profissional está seguindo em frente, e você foi a única que disse que ela andava de mãos dadas com a sua vida privada. — Ela levantou as sobrancelhas para mim.
— Ok.
— Por que está tão triste? Se bem me lembro, você acha que todos os cinco são os mais cotados.
— É complicado. O único com quem necessito falar pode até não querer falar comigo. — Eu suspirei. — Me deseje sorte.
— Você não precisa.

28 comentários:

  1. Respostas
    1. Tô tão na dúvida entre Kile e Erik T.T
      socorro

      Excluir
    2. Só consigo imaginar o Erik com 40 anos 😋

      Excluir
    3. somos duas mih

      Excluir
    4. #TeamKile também.. Amo ele <3

      Excluir
    5. kile <3 <3
      gente o keikko é muito fofo tambem .... to com pena do hale

      Excluir
  2. Aii eadyyy #teamkile e #teamerick 😍💞

    ResponderExcluir
  3. Concordo sou Kile na veia! kkkkkkkkkk
    ass: Bina.

    ResponderExcluir
  4. acho q ela vai falar com o hale né :v ele ta tão estranho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que ela se referiu a ele na conversa com lady Brice😍😍😍 adorável mas prefiro kile

      Excluir
  5. Eu acho que ela deveria ficar com kile

    ResponderExcluir
  6. — Pfff — papai virou-se para ela. — O que você sabe sobre escolher maridos? Da última vez que tentou, ficou presa a mim.
    Ela sorriu e bateu no braço dele.

    ♡♡♡ Melhor momento ♡♡♡

    ResponderExcluir
  7. E eu achando q a minha vida era complicada...tsctsctsc Eadlyn

    ResponderExcluir
  8. #teamEikko. Sempre amei o Eikko , desde a herdeira, ele tem q ser escolhido, mesmo n sendo um selecionado.

    ResponderExcluir
  9. Essa seleção pelo menos não é tão conturbada como as outras em principal a de Maxon e America💞 Eikko tu é sensacional agora to preferindo vc mais q o Kile💖💕 Q escolha difícil essa da Eadlyn!!!!😶😮

    ResponderExcluir
  10. Sério,o Marid nunca aparece junto com os pais.E sei que não é grande coisa, mas ela tinha dito que ele mudou muito...me pergunto se ele é quem diz,mas o negócio dele falar no rádio contradiz então não sei :/

    ResponderExcluir
  11. "-Pfff — papai virou-se para ela. — O que você sabe sobre escolher maridos? Da última vez que tentou, ficou presa a mim." Q fofo..<3

    ResponderExcluir
  12. Henri é muito doce — mamãe comentou. — Não é a direção que eu esperava que tomasse, mas ele certamente a faz sorrir.
    — Pfff — papai virou-se para ela. — O que você sabe sobre escolher maridos? Da última vez que tentou, ficou presa a mim.

    Nossa que Nostalgia! que saudade desses dois!!

    ResponderExcluir
  13. Percebi que quando os garotos da elite estão juntos , o Hale e o Ean sempre estão mais próximos um do outro ,parece que o Ean tem uma ligação mais próxima com o Hale do que os outros da elite .tá estranho!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também percebi muito isso...

      Excluir
  14. Eadlyn, vai por mim e escolhe o Kile!

    ResponderExcluir
  15. #teamerickforever Mano,AMO ELE MUITO

    ResponderExcluir
  16. — Pfff — papai virou-se para ela. — O que você sabe sobre escolher maridos? Da última vez que tentou, ficou presa a mim.
    Ela sorriu e bateu no braço dele.
    sobre essa parte ❤

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!