29 de fevereiro de 2016

Capítulo 77

O colar de pedra de Wyrd partiu-se em dois – quebrando completamente a fissura que o poder do anel abrira inicialmente.
Dorian estava ofegante, e sangue escorria de seu nariz, mas...
— Aelin — ele disse ofegante, e a voz era dele. Era ele.
Ela correu, embainhado a espada de Orynth, chegando ao seu lado quando a parede de gelo explodiu debaixo de um martelo de escuridão.
O poder do rei se ergueu para eles, e Aelin estendeu uma única mão. Um escudo de fogo explodiu vivo, e a escuridão foi empurrada para trás.
— Nenhum de vocês sairá daqui vivo — disse o rei, sua voz áspera deslizando através do fogo.
Dorian caiu contra ela, e Aelin deslizou uma mão ao redor de sua cintura para segurá-lo.
Dor irradiou de seu estômago, e uma pulsação começou em seu sangue. Ela não podia aguentar, não tão despreparada, mesmo como o sol ainda à pino, como se a própria Mala se demorasse um pouco mais para amplificar os dons que ela já dera à princesa de Terrasen.
— Dorian — chamou Aelin, a dor atingindo em sua espinha como se uma compulsão completa se aproximasse.
Ele virou a cabeça, um olho ainda na parede de chamas bruxuleantes. Havia dor, tristeza e raiva naqueles olhos. No entanto, de alguma forma, por baixo de tudo, uma centelha de espírito. De esperança.
Aelin estendeu a mão – uma pergunta, uma oferta e uma promessa.
— Por um futuro melhor.
— Você voltou — respondeu ele, como se isso fosse uma resposta.
Eles deram as mãos. Assim, um mundo acabou.
E o próximo começou.



Eles eram infinitos.
Eles eram o princípio e o fim; eles eram eternidade.
O rei de pé diante deles ficou boquiaberto quando o escudo de fogo morreu para revelar Aelin e Dorian, de mãos dadas, brilhando como deuses recém-nascidos com suas magias entrelaçadas.
— Você é meu — o homem enfureceu-se. Ele se tornou trevas; envolvendo-se no poder que carregava, como se fosse nada além de maldade em um vento escuro.
Ele os atacou, engolindo-os.
Mas eles apertaram mais as mãos, passado, presente e futuro; de pé num salão antigo de um castelo na montanha situada acima de Orynth, uma ponte suspensa entre torres de vidro, e um outro lugar, perfeito e estranho, construído a partir de poeira estelar e luz.
Uma parede de escuridão os empurrou. Mas eles não podiam ser contidos. A escuridão fez uma pausa para respirar. E eles entraram em erupção.



Rowan piscou contra a luz do sol enquanto ela vinha além de Aedion.
Os soldados tinham se infiltrado nos esgotos de novo, mesmo após Lysandra ter salvado suas bundas pesarosas. Lorcan se apressou de volta, sangrando, e disse-lhes que o caminho para fora estava barrado, a rota que Lysandra usara retomada agora.
Com a eficiência campo de batalha, Rowan curara sua perna o melhor que pôde com sua energia restante.
Enquanto se emendava, osso e pele juntando-se rapidamente e o fazendo trincar os dentes de dor, Aedion e Lorcan abriram um caminho através da caverna, exatamente quando o esgoto tinha se enchido com os sons dos soldados se apressando. Eles tinham ido parar de volta para os jardins do castelo, onde chegaram a outro desmoronamento. Aedion começara a abrir o topo dele, gritando e rugindo na terra como se sua vontade apenas fosse suficiente para movê-la.
Mas agora havia um buraco. Era tudo o que Rowan precisava.
Rowan se moveu, sua perna gritando em agonia enquanto ele mudou seus membros por asas e garras. Ele soltou um grito estridente e furioso. Um falcão de cauda branca subiu para fora da pequena abertura, passando por Aedion.
Rowan não se demorou em seus arredores. Eles estavam em algum lugar nos jardins do castelo, o castelo de vidro erguendo-se além. O cheiro da fumaça da queda da torre do relógio entupia seus sentidos.
Luz explodiu nas torres superiores do castelo, tão brilhante que ele foi cegado por um momento.
Aelin.
Viva. Viva. Ele voou, dobrando o vento à sua vontade com o resto da sua magia, subindo mais e mais rápido. Enviou outro vento em direção à torre do relógio, mandando a fumaça na direção do rio, para longe deles.
Rowan dobrou a esquina do castelo. Ele não tinha palavras para o que viu.



O rei de Adarlan berrou quando Aelin e Dorian libertaram o poder. Juntos, eles quebraram todas as magias, cada grama do mal curvado e algemado ao seu comando.
Infinito – o poder de Dorian era infinito.
Eles estavam cheios de luz, de fogo e de brilho das estrelas e do sol. Transbordavam com ele, à medida que agarravam bruscamente o ponta da corda que era o poder do rei e desfiava sua escuridão para longe, queimando-a até que não era nada.
O rei caiu de joelhos, a ponte de vidro balançando com o impacto.
Aelin soltou a mão de Dorian. Frio vazio aumentou tão violentamente que ela também caiu no chão de vidro, engolindo ar, cambaleando para trás, lembrando-se de quem ela era.
Dorian estava olhando para seu pai: o homem que o havia o quebrado, escravizado-o.
Em uma voz que ela nunca tinha ouvido falar, o rei sussurrou:
— Meu menino.
Dorian não reagiu.
O rei olhou para seu filho, os olhos arregalados – brilhando – e disse novamente:
— Meu menino.
Em seguida, o rei olhou para onde ela estava ajoelhada, a boca aperta para ele.
— Você veio me salvar finalmente, Aelin Galathynius?

18 comentários:

  1. O rei de joelhos... pensei em tudo para ele menos isto.

    ResponderExcluir
  2. Gente... cadê a rainha? Hmm... sei não, hein!

    A Rainha-Biscate-De-Adarlan...

    ResponderExcluir
  3. oi?... que foi isso produçao

    ResponderExcluir
  4. Sera que rei também tava possuído????????

    ResponderExcluir
  5. Gente tô achando q o rei tava possuído por erawan

    ResponderExcluir
  6. Meuuuuuuu Deus!!!! Por pensei isso antes mas... Como assim? Ah?! Pera... Fala de novo....
    Se eu naum tive um ataque do coração agora, naum.tenho nunca mais...

    ResponderExcluir
  7. Putz, ele devia ta possuido msm, a Celaena/Aelin sempre sentiu escuridão nele, a mesma dos valg, dava pra ter suspeitado antes

    ResponderExcluir
  8. Até eu sentia a escuridão dele, dava até calafrios. Kkkkk

    ResponderExcluir
  9. Agora a grande pergunta: onde estava a rainha (mãe do Dorian) a história toda?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela não tinha ido viajar com o filho mais novo?

      Excluir
  10. Isso me lembrou Instrumentos Mortais, quem leu o último livro sabe do eu que tô falando...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caçadora de sombras30 de junho de 2016 14:36

      Sebs T-T chorei mt nessa parte

      Excluir
  11. WHAAAAAAAT. O REI ESTAVA POSSUIDO???????? O TEMPO TODO?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho q n
      Pq ele tava atraz das chaves de wiyd antes de ser rei

      Excluir
  12. WHATTTT??????Buguei para sempre mas ameiiii

    ResponderExcluir
  13. o rei fora escravizado pelo poder, e Aelin o salvou

    ResponderExcluir
  14. na moral eu to achando que quem ta por tras disso tudo é a rainha não o rei

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!