1 de fevereiro de 2016

Capítulo 46

A floresta estava quieta e congelada ao redor de Dorian, e a neve caía das árvores em grandes amontoados conforme o príncipe passava. Os olhos dele desviavam de galhos para arbustos. Precisava sair para uma caçada naquele dia, somente para deixar o ar congelante lhe percorrer o corpo.
Dorian via o rosto dela sempre que fechava os olhos. Ela assombrava seus pensamentos, fazia-o desejar fazer coisas grandiosas e maravilhosas em seu nome, fazia-o desejar ser um homem que merecia usar uma coroa.
Mas Celaena – Dorian não sabia como ela se sentia. Ela o beijara – com desejo, até – mas as mulheres que o príncipe amara no passado sempre foram desejosas. Elas o olhavam de modo adorável, enquanto Celaena olhava para ele como se fosse um gato observando um rato. Dorian se endireitou, detectou movimentos próximos. Um veado estava a 9 metros de distância, alimentando-se de cascas de árvores. O príncipe parou o cavalo e pegou um arco da aljava.
Mas se atrapalhou com o arco.
Ela duelaria no dia seguinte.
Se algum mal lhe acontecesse... Não, ela conseguiria se proteger; era forte, inteligente e ágil. Dorian tinha ido longe demais; jamais deveria tê-la beijado. Porque agora, não importava como poderia ter, algum dia, contemplado o próprio futuro ou com quem achava que passaria a vida, não podia mais imaginar ficar com qualquer outra pessoa – querer qualquer outra pessoa.
A neve começou a cair. Dorian olhou para o céu cinzento e cavalgou pelo parque de caça silencioso.



Celaena estava diante das portas da varanda, encarando Forte da Fenda, abaixo.
Os telhados ainda estavam cobertos de neve, e as luzes piscavam em todas as casas. Poderia ter parecido lindo, se ela não soubesse que tipo de corrupção e de sujeira vivia ali. E que monstruosidade governava a tudo. A assassina esperava que Nox estivesse muito, muito longe. Ela tinha dito aos guardas que não queria visitas naquela noite e pedira que dispensassem até mesmo Chaol ou Dorian, caso eles aparecessem. Alguém batera uma vez, mas Celaena não abriu e a pessoa logo saiu sem tentar de novo. A jovem apoiou a mão em um painel de vidro, aproveitando a queimadura de frio. O relógio soou meia-noite.
No dia seguinte – ou será que já havia chegado? – enfrentaria Cain. Jamais lutara com o competidor nos treinos. Os outros campeões estavam ansiosos demais para conseguir um pedaço dele. Embora Cain fosse forte, não era tão rápido quanto Celaena. Mas tinha resistência. Ela teria de se esquivar do adversário durante um tempo. Apenas rezava para que toda a corrida com Chaol a impedisse de se cansar antes de Cain. Se perdesse...
Nem se dê essa opção.
Celaena recostou a testa no vidro. Seria mais honroso morrer no duelo do que retornar para Endovier? Ou seria mais honroso morrer do que se tornar campeã do rei? Quem ele a mandaria matar?
Celaena tivera escolha quando fora a Assassina de Adarlan. Mesmo que Arobynn Hamel comandasse sua vida, ela sempre tivera escolha com relação aos empregos que aceitava. Nenhuma criança. Ninguém de Terrasen. Mas o rei poderia ordenar que ela matasse qualquer um. Será que Elena esperava que Celaena dissesse não ao rei quando fosse campeã? O estômago da jovem subiu até a garganta. Não era hora para aquilo. Celaena precisava se concentrar em Cain, em cansá-lo.
Por mais que tentasse, a jovem só conseguia pensar na assassina faminta e sem esperanças que fora arrastada de Endovier em um dia de outono por um mal-humorado capitão da guarda. O que teria dito diante do acordo do príncipe se soubesse que arriscaria perder tanta coisa? Teria rido se soubesse que outras coisas – que outras pessoas – passariam a significar tanto quanto a liberdade?
Celaena engoliu em seco. Talvez houvesse outros motivos para lutar no dia seguinte. Talvez alguns meses no castelo não tivessem sido o bastante. Talvez... Talvez ela quisesse ficar ali por motivos diferentes da esperada liberdade. Isso era algo em que a assassina sem esperanças de Endovier jamais teria acreditado.
Mas era verdade. Celaena queria ficar.
E isso tornaria o dia seguinte muito mais difícil.

18 comentários:

  1. Celaena e Dorian. Affs. Odeie.
    Sou teamChaol baby!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Team chaol!!!!
      Ass: mila

      Excluir
    2. LeitoraFeliz❤❤❤11 de abril de 2016 00:16

      Também sou 💙

      Excluir
    3. teamChaol!!!
      ass:Carla

      Excluir
  2. to nervosa kkkkk nãomorre nãomorre nãomorre ah é, tem ep novo de shadowhunters hj, hmmmmm acho que eu vou continuar lendo e acabar com isso logo, ta me remoendo a alma

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Shadowhunters❤❤❤❤
      Mas eu prefiro o livro da serie que é Instrumentos Mortais😍

      Excluir
  3. Mil vezes Dorian!
    Ass: Bina.

    ResponderExcluir
  4. Pra que esse negocio de: ah eu torço pra tal pessoa?
    É só um LIVRO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é SÓ um livro, é um LIVRO!E todo leitor se envolve assim com os personagens e com a história, sempre tem os shipps, o choro quando alguém morre, a felicidade quando os shipps dão certo. A maioria das pessoas é assim.

      Bella

      Excluir
    2. Eu sou daquelas pessoas que se envolvem com o livro, sim, shippa - na verdade eu shippo todos os casais possíveis! <3 -, quase sai dando pulinhos de alegria, e cujo coração palpita toda vez que acontece alguma coisa boa ou ruim.
      Mas mesmo assim, tem aquela vozinha "Cara, toma vergonha! É só um livro!!! \(Ò_Ó)/", e depois vem uma outra chorosa "Cale-se!!! A história está muito boa!!! Que livro perfect! \(*.*)/"

      O fato de ser SÓ UM LIVRO não deixa a história menos envolvente! \(9_t)/

      Ass.: Mutta Chase Heyes

      Excluir
    3. Você tirou as palavras da minha boca😱😱😱😱

      Excluir
    4. Laura do Bom Senso 42 #Zueira #Shippei12 de junho de 2016 15:38

      Esse Death Note tá errado

      Excluir
  5. Vc não entende q nos vivemos a estória ,como se estivéssemos la

    ResponderExcluir
  6. Cara se vc lê um livro e não se envolve com a história , pra quê lê?
    Eu particularmente só leio livros que me envolvam com as histórias e com os personagens essa é a graça da leitura se emocionar com tudo e o mais importante parece que vc é o personagem isso que faz uma boa leitura.

    ResponderExcluir
  7. Particularmente a leitura de fantasias como o trono de vidro, são como uma válvula de escape. Seria como uma parte da minha vida, só que adornada de castelos de vidro e lutas com espadas. É por isso que adoro ler livros fantasiosos, retira você do mundo normal.

    Apple_1

    ResponderExcluir
  8. Sempre tive uma teoria, de que os livros não são uma válvula de escape, qual melhor válvula de escape do que a fuga? De algo ou alguém, talvez a melhor parte seja o crer de que tudo foi real, e se em algum momento foi real, tudo que o emocionou o fez sofrer veio da emoção e do sofrimento de alguém. "Mas são apenas personagens da imaginação de alguém!!" Bom, só por que esta acontecendo na sua mente, significa que não é real? Foi o amor real do autor que escreveu então por que não seria real para todos nós?

    -Uma filósofa moderna.

    ResponderExcluir
  9. Bom eu prefiro ela com o Dorian mais ela tá apaixonada pelo Chaol e ainda não percebeu...

    Amo ler livros e me envolver com os personagens... Para mim o livro só é bom se fizer vc se envolver com os personagens. Os livros te l
    tiram da realidade e fazem vc esquecer os problemas do cotidiano... Eles são o seu segundo lar... Pra mim é assim.

    Ass:Shay Santos

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!