23 de janeiro de 2016

63

Há a neve, minúsculas agulhas girando em direção ao chão.
Há o rio com o mau cheiro de resíduos e dejetos humanos, negro, rápido e silencioso sob as nuvens que ocultam o cintilante olho verde da nave mãe.
E há o rapaz de 17 anos, jogador de futebol do colégio, vestido de soldado com um fuzil semiautomático de alta potência, que os que estão no olho verde brilhante lhe deram, agachado junto à estátua de um verdadeiro soldado que lutou e morreu com a mente clara e o coração aberto, não corrompido por mentiras de um inimigo que sabe como ele pensa, que torna ruim tudo de bom que existe nele, que usa sua esperança e confiança para transformá-lo em uma arma contra a própria espécie. O garoto que não voltou quando deveria, e agora volta quando não deveria.
O garoto chamado Zumbi fez a promessa, e, se ela não for cumprida, a guerra acaba. Não a grande guerra, mas a guerra que importa, a que se desenrola no campo de batalha de seu coração. Porque promessas são importantes. Agora elas são mais importantes do que nunca. No parque, junto ao rio, na neve que cai girando.
Sinto o helicóptero antes de ouvi-lo. Uma mudança na pressão, a vibração de encontro à pele. E, então, a percussão ritmada das hélices, e eu me levanto, instável, apertando a mão no ferimento à bala no lado do corpo.
— Onde devo atirar em você? — Esp perguntou.
— Não sei, mas não pode ser nas pernas, nem nos braços.
E Dumbo, que tinha muita experiência em anatomia humana acumulada na tarefa de processamento.
— Atire no lado. À queima-roupa. E nesse ângulo, ou você vai perfurar os intestinos dele.
E Esp:
— O que vamos fazer se eu perfurar seus intestinos?
— Você me enterre, porque vou estar morto.
Um sorriso? Não. Droga.
E depois, quando Dumbo examinou o ferimento, ela perguntou:
— Quanto tempo devemos esperar por você?
— Não mais que um dia.
— Um dia?
— Tá bom, dois dias. Se eu não voltar com Nugget em 48 horas, significa que não vamos voltar.
Esp não discutiu comigo, mas disse:
— Se vocês não voltarem em 48 horas, eu vou procurar vocês.
— Péssimo lance, jogadora de xadrez.
— Isso não é xadrez.
Sombra escura rugindo sobre os galhos nus das árvores que cercam o parque, e o pesado pulsar dos rotores como um imenso coração acelerado, e o vento gélido soprando, pressionando meus ombros, enquanto subo em direção à portinhola aberta.
O piloto vira a cabeça bruscamente quando entro.
— Onde está a sua unidade?
Caindo no assento vazio.
— Vá, vá!
E o piloto;
— Soldado, onde está a sua unidade?
Das árvores, a unidade responde, abrindo uma barragem de fogo contínuo, e as balas atingem e batem na fuselagem reforçada do Falcão Negro. Grito com toda a força de meus pulmões:
— Vá, vá, vá! — Pelo que pago um preço alto, pois, a cada “vá!”, o sangue é forçado a sair pelo ferimento, escorrendo entre meus dedos.
O piloto decola, dispara para a frente, e, então, faz uma curva acentuada para a esquerda. Fecho os olhos. “Corra, Esp, corra.”
O Falcão Negro responde com fogo cerrado, pulverizando árvores. O piloto grita algo para o copiloto, e o helicóptero sobe acima das árvores, mas Esp e minha equipe já devem estar longe, na trilha que acompanha as margens escuras do rio. Circulamos sobre as árvores várias vezes, atirando até elas se transformarem em tocos despedaçados. O piloto olha para trás, me vê deitado sobre dois assentos, segurando o ferimento ensanguentado no lado do corpo. Ele sobe mais e acelera. O helicóptero dispara adiante entre as nuvens. O parque é engolido pelo nada branco da neve.
Estou perdendo a consciência, Muito sangue. Sangue demais. Lá está o rosto de Esp, e quero ser mico de circo se ela não está rindo, não apenas sorrindo, ela está rindo. Bom para mim. Bom para mim ter conseguido que ela risse.
Mas há Nugget, e ele, decididamente, não está sorrindo.
“Não prometa, não prometa, não prometa! Não prometa nada, nunca, nunca, nunca!”
— Estou chegando. Eu prometo.

Um comentário:

  1. — Tá bom, dois dias. Se eu não voltar com Nugget em 48 horas, significa que não vamos voltar.
    Esp não discutiu comigo, mas disse:
    — Se vocês não voltarem em 48 horas, eu vou procurar vocês.
    Esp incrível

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!