6 de dezembro de 2015

Fanfic: A volta de Leslie


Sinopse:
Jesse ainda está triste com a morte de sua amiga,mais depois uma noticia inesperada surge,acham o corpo dela no outro lado do rio,e então ela fica entre a vida e a morte,mais provavelmente ela viverá e voltará a aventura com Jesse e a irmã dele,May Bellee quem sabe entre amizade surja um lindo amor?

Categorias: aventura, romance, ficção, Ponte para Terabítia
Autora: Vanessa Carla

________________________________


 Meses se passaram depois do desaparecimento de minha melhor amiga Leslie Burke, que se afogou no riacho, porque a corda que usou para atravessar se rompeu na mesma manhã que eu fui para o museu. Então é domingo de manhã. Na minha casa, eu estou no meu quarto,na cama dormindo, tendo lindos sonhos. Eu acordo mas continuo com os olhos fechados. Eu penso:

Eu estava muito triste ainda pela morte de Leslie,ela era minha melhor amiga, está tudo tão estranho sem ela, mas eu preciso ser forte e voltar a minha vida ao normal, mas eu sei que nunca mais a minha vida será a mesma. Eu sinto o perfume de minha irmã May Bellee, ela deve está aqui no meu quarto.

Eu abro meus olhos e não estava enganado, minha irmã está mesmo se aproximando de mim. Eu digo:

- O que foi May Bellee? Hoje é domingo, não quero levantar da cama cedo. 
- Você precisa levantar, levanta logo Jesse, tenho uma noticia boa pra você,levanta- Disse May Bellee. Ela parece muito contente. 
- Está bem- Eu disse.
Eu levanto da cama cansado e seguro na mão de minha irmã mais nova e nós dois vamos para a sala. E no corredor. May diz:

- Duas boas noticias na verdade Jesse,a primeira é que as nossas irmãs vão viajar, até o bebê, legal né? Só vai ficar eu e você aqui- Ótima noticia.  
- Muito legal,e a segunda noticia?- Eu disse ansioso. 

E então minha irmã ia falar, mas ela fica calada quando aparecemos na sala e tem dois policiais conversando com meus pais. E então meu pai se aproxima de mim e May Bellee. Ele diz:

- Aposto que a May Bellee já te contou a ótima novidade,você hein filha
- Desculpa papai eu ia mesmo contar, mas ainda não contei- Disse May. 
- E qual é a melhor noticia? Vocês já estão me deixando muito curioso- Eu disse. 
- Vá se despedir de sua mãe e suas irmã, filho, elas irão viajar por um tempo, depois eu contarei a ótima noticia- Disse Jack. 
- Então a mamãe também vai?- Eu disse.
-Sim- Disse Jack.

E então eu e a minha irmã despedimos de minha mãe e de minhas irmãs e elas entram em um táxi. E então eu volto para casa e May Bellee vai atrás de mim. Eu vejo os policiais saindo da minha casa. Eu digo: 

- Porque a polícia estava aqui pai?
- Filho,os policias acharam o corpo da Leslie no outro lado do rio- Disse Jack. Eu quase caí no chão de tão surpreso que fiquei.
- Não brinca- Eu disse. 
- Ela pode está viva, Jesse, essa é a ótima noticia que eu ia falar- Disse May animada.
- Não sabemos ainda May, eu não quero deixar vocês com esperanças, já a levaram para o hospital e disseram que ela está entre a vida e a morte- Disse Jack.
- Pai,veja bem,acharam o corpo dela,é lógico que estão dando uma nova chance a ela,isso é demais... Eu posso visita-la?- Eu disse contente.
-Ainda não,e depois ela irá está em coma,você ainda é criança- Disse Jack.
-Não posso visita-la?Eu quero vê-la,quero vê-la de novo, eu preciso vê-la pai- Eu disse.
- Eu sei que quer filho,mais veja bem,ainda não é a hora- Disse Jack.
- Está bem eu espero... Hoje é um dia quase mais feliz da minha vida- Eu disse.
- Quase?- Disse May confusa.
- É May Bellee,quase,quando Leslie acordar,e eu poder abraça-la,ai será o dia mais feliz da minha vida- Eu disse contente.
- Filho,sem muita certeza por favor, ainda não sabemos se ela conseguirá sobreviver, ela ficou muito tempo em baixo d'água- Disse Jack.
-Eu sei que ela vai acordar papai- Eu disse.
- Jesse, se ela imaginar como eu imaginei,ela irá vê o nosso mundo secreto- Disse May.
-É o mundo dela também- Eu disse.
- Há é mesmo, e ela vai ser a rainha e você o rei, não é Jesse?- Disse May.
-Sim May, e você será nossa princesinha- Eu disse animado.
- Vai ser demais- Disse May contente.
-Com certeza, agora vamos tomar café da manhã que estou faminto- Eu disse.
- Vamos- Disse May sorridente.

Eu e a minha irmã vamos tomar café contentes.

Poxa,estou tão feliz que acho que irei morrer de felicidade,eu sei que a Leslie irá viver,eu tenho certeza disso.
E então de tarde,eu e a minha irmã fomos ao nosso mundo,a Ponte para Terabítia,tínhamos feito de novo a corda,e passamos por ela,sem medo e sem nada,mais dessa vez cobrimos o rio com uma tábua e um tapete macio,estava tudo perfeito,a Leslie com certeza vai amar...E então aproveitamos o nosso mundo e contamos a todos tudo o que aconteceu,que a Leslie podia voltar,e todos ficaram contentes,que fizemos uma festa...Foi incrível.

No outro dia,no colégio,para a minha surpresa a professora Miss Edmundo estava lá,bem na sala de aula,e estava com uma cara triste,depois que pensamos que a Leslie tinha morrido, antes a professora deu uma folga nesse trabalho pra ela se sentindo culpada,eu praticamente a culpei,achei que ela nunca iria voltar,e não é que ela apareceu? Eu me aproximo dela e digo:

- Me desculpa?
- Pelo quer Jesse? Você não tem culpa de nada- Disse Miss.
-É claro que eu tenho professora,eu te culpei pela morte da Leslie,e você não tinha nada a vê com o que aconteceu,aconteceu porque tinha que ter acontecido,estava tão desesperado que acabei culpando você,eu sinto muito- Eu disse sincero.
- Está tudo bem Jesse, eu entendi- Disse Miss.
- Que bom... Você soube que ela talvez irá voltar?- Eu disse.
- Como assim?- Disse Miss. Ela parece surpresa.
- Acharam o corpo dela,e ela está no hospital,eu tenho certeza que ela irá viver professora Miss- Eu disse contente. 

Miss dá um sorriso tão animado, que posso jurar que pela minha imaginação o sorriso dela foi no teto. Ela diz:

-Não vamos perder a fé Jesse, eu espero mesmo que você esteja correto- Disse Miss.
- Eu também espero- Eu disse.
-Vamos começa a aula pessoal, hoje é um dia muito contente para o Jesse e essa letra que vamos cantar quero dedicar a ele e sua melhor amiga Leslie- Disse Miss.

Eu e Miss sorrimos um para o outro e eu sento no meu lugar,a professora ficou contente pela noticia que eu dei,só espero não está enganado,eu sei que não estou...Sei também que todos me tratam bem agora,e que não estou mais apaixonado pela professora,ainda bem,pois ela é muito mais velha do que eu gostaria de admitir,apesar de que tem um jeito jovem e é linda.
E então no intervalo,várias pessoas viam falar comigo na cantina sobre o que estão sabendo,que a Leslie pode voltar...e então tem vários novatos e então uma menina se aproxima de mim. Ela diz:

- Oi,me chamo Paula,sou novata
- Oi sou o Jesse- Eu disse.
- Eu sei, você é a noticia do dia, o corredor só fala de você e dá sua amiga Leslie, eu então acabei sabendo de sua amiga,e eu sinto muito,e espero que o que estejam falando seja verdade,que ela volte mesmo- Disse Paula.
- Eu também espero- Eu disse. 
- Eu preciso ver se meu irmão já saiu da sala de aula, foi bom falar contigo Jesse- Disse Paula.
 - Eu digo o mesmo Paula- Eu disse.
- Até logo- Disse Paula.
- Até- Eu disse.

E então Paula sai dali,se afastando da minha mesa e ela é legal,uma novata bacana,mais a minha novata preferida é a Leslie. E então eu fico com uns amigos no intervalo,e nas últimas aulas jogamos futebol,aula de Educação-Física, minha matéria preferida agora.Eu fiz vários gols,só que no último eu caiu e fico com o joelho doendo...e então me levam para o hospital,estou cheio de dor,será que irei ficar bem?

Cheguei no hospital,meu pai soube da noticia e veio correndo me vê,e então meu joelho foi enrolado com fratura,e então meu pai aparece e diz:

- Jesse,você está bem?
- Agora estou pai,o meu joelho ainda doí um pouco,mais estou melhor- Eu disse.
- Pode voltar pra casa então?- Disse Jack.
- Posso sim- Eu disse.

O doutor aparece e diz:

- Olá me chamo Matt,sou o médico que cuidou do Jesse,você é o pai dele?
- Sim,ele precisa tomar algum remédio?- Disse Jack.
- Sim,um de dor,eu te dou esse aqui, ele só precisa tomar a noite, um dia a dor vai passar e o remédio já deve ter acabado- Disse Matt.
-Ok- Disse Jack. 

O doutor Matt pega na gaveta um remédio e dá ao meu pai. Meu pai diz:

- Obrigado Matt.
- De nada,toma cuidado Jesse,para não voltar aqui de novo- Disse Matt.
- Sim...Matt,por acaso tem alguma adolescente chamada Leslie Burke nesse hospital?- Eu disse curioso.
- É nesse mesmo que ela está filho- Disse Jack.
- É,tem mesmo uma paciente com este nome aqui, ela está internada- Disse Matt.
- Eu posso vê-la? Por favor doutor- Eu disse.  
-Eu sinto muito Jesse,mais você é muito novo para ir lá- Disse Matt. Poxa, eu preciso ver a Leslie. 
- Ela está muito machucada?- Eu disse ficando triste por não poder vê-la.
- Não,tem uns ferimentos,e talvez fique na cadeira de rodas, mas ela está indo muito bem no coma- Disse Matt.
- Isso é legal, mas você disse cadeira de rodas? A Leslie não pode ficar nessa cadeira- Eu disse surpreso.
- Eu sinto muito garoto, mas nem posso afirma nada ainda, ela é a sua amiga?- Disse Matt.
- A minha melhor amiga- Eu disse. 
- Eu espero que ela consiga viver- Disse Matt. 
- Por favor,faça ela viver Matt, ela não merece morrer- Eu disse. 
- Estamos tentando o possível Jesse, e ela é uma garota muito forte ela também está ajudando- Disse Matt. 
- Ela é sim, com certeza vai sobreviver- Eu disse.
- Agora vamos Jesse,que a May Bellee está preocupada- Disse Jack.
- Tá, obrigado doutor- Eu disse.
-De nada Jesse, continue mantendo a fé na sua amiga- Disse Matt.

E então eu e meu pai sairmos dali. Eu apareço em casa com duas muleta e fico capengando,meu pé ainda doí,mais estou tomando remédio.

E então no outro dia no colégio fiquei pensando em a Leslie viva ou de cadeiras de rodas,eu espero que ela esteja viva,mais não queria vê-la com cadeiras de rodas,é muito triste.E então no intervalo a novata aparece de novo e diz:
- Oi Jesse,lembra de mim?- Disse Paula.
- Sim, a Paula- Eu disse.
- Isso mesmo,está melhor o seu joelho?- Disse Paula. 
- Não muito,doí um pouco- Eu disse.
- Que pena,e tem noticia da Leslie?- Disse Paula.
- Ainda não- Disse Jesse.
- Tá,quer que eu fique aqui com você?- Disse Paula.
- Pode ser- Eu disse.

E então eu e a Paula conversamos muito,e viramos amigos,ficávamos andando pelo colégio conversando,e então ficamos andando pelo corredores e ouvindo as pessoas conversando baixinho sobre mim e ela, eu escuto um garoto da nossa sala, também novato dizendo: 

-A Paula e o Jesse estão mesmo namorando né?
- eu acho que sim viu Pedro,o que acha Peter?
- Eu acho que vocês dois devem cuidar da vida de vocês e deixarem a Paula e o Jesse em paz- Disse Peter. 
- Porque defende eles Peter? Você mal os conhece- Disse Lucas. 
- conheço a Paula muito bem,se estivesse rolando algo,ela iria me contar- Disse Peter.
- Hum, não sei não- Disse Lucas. 

Pois é,Peter falou e disse,não está rolando nada entre mim e a Paula,só somos grandes amigos...E então Paula e eu estamos sentados no banco do jardim do colégio e ela de repente segura em minha mão eu fico surpreso e ela diz:

- E então Jesse,hoje a noite,é o meu aniversário,posso contar com você?- Disse Paula.
- Pode sim,que horas?- Eu disse. Eu não consigo parar de olhar para nossas mãos. 
- Sete horas da noite,não se atrase,e não precisa de presente,a sua presença é o suficiente- Disse Paula.
Eu olho para ela e digo:

- Obrigado,mais vou sim levar um presente
- Você que sabe- Disse Paula.
Eu olho para as nossas mãos e ela larga dizendo:

 - Eu preciso ir- Disse Paula. 

E então Paula sai dali me deixando surpreso,será que ela está afim de mim?
E então depois dos finais das aulas,todos nós vamos embora e Paula aparece do meu lado e diz:

-Não se atrase hein,odeio quem se atrasa, ainda mais no meu aniversário- Disse Paula. 
- Tá, fique tranquila, até chegarei antes do combinado- Eu disse.

Paula sorrir e saí dali.

E então eu passo em uma loja e compro um lindo relógio pra ela,porque na sala de aula ela sempre perguntava as horas para os professores que estavam na classe,então acho que ela iria adorar um relógio.

E então de tarde eu e a minha irmãzinha fomos a ponte,e conversamos com os nossos amigos imaginários,e então depois voltamos para casa. Eu converso com o meu pai sobre o aniversário da Paula e ele deixou eu ir. Então eu apareço em meu quarto e fico desenhando, eu, depois vou desenhar a minha irmã,e uns de nossos amigos imaginários e lógico a Leslie.
A minha irmã aparece e diz:
- O que está desenhando Jesse?
- A gente,e nossos amigos- Eu disse. 
- Legal,posso vê?- Disse May.
- Claro, mas ainda não terminei- Eu disse.

E então eu mostro o desenho a May Bellee e ela diz:

- Aqui é você Jesse? Você desenha tão bem, já pensou em ser um artista? Você ganharia muito dinheiro- Disse May. Ela está exagerando, não acho que desenho tão bem. 
- Quem sabe quando eu crescer?- Eu disse.

May sorrir e nosso pai aparece e diz:

- Crianças vão cada um lavar suas roupas,estão imundas- Disse Jack.
- Estamos indo papai- Disse May.

Nosso pai sai do quarto e May Bellee diz:

-Que tal passarmos de noite lá no nosso mundo?
- De noite eu tenho que ir a um aniversário- Eu disse.
- Há é,eu ouvir você falando com o papai,queria tanto ir- Disse May.
- Só deve ter adolescentes May Bellee,e você ainda é uma criança- Eu disse.
- Nem vem com essa, você também é uma criança- Disse May.
- Só nos olhos do papai e eu e os outros que estarão na festa somos mais altos que você, então você continua sendo uma excluída lá, sem querer ser chato, agora vamos lavar as roupas- Eu disse.

 May cruza os braços e diz:
-Tá.

Eu e ela sairmos dali,as vezes May Bellee é muito mimada que me dá enjoou...E então de noite,eu e minha irmã ficamos vendo filme de comédia romântica. E então meu pai aparece em casa e diz:

- Eu tenho uma boa e uma mal notícia, qual vocês querem ouvir primeiro?
- A boa, claro- Disse May.
- É, pode ser a boa- Eu disse.
May desliga a televisão e meu pai diz:

- A Leslie acordou.

Eu levanto contente do sofá e digo:

- Sério pai? Isso é demais.
- Pois é, ela é uma guerreira filho- Disse Jack.
- Eu sabia, nunca perde as esperanças,podemos brincar de bonecas se ela quiser- Disse May.
- Com certeza ela vai querer- Disse Jack.
- E como pode dizer que tem mal noticia pai?A Leslie viva não tem como existir alguma noticia ruim- Eu disse contente.
- Na verdade tem como sim Jesse, é que ela vai ficar de cadeiras de roda,não consegue mexer as duas pernas- Disse Jack.
- Nossa, bem que o médico avisou- Eu disse.
- Coitada- Disse May.

Eu já imaginava isso,pelo menos ela está viva.

Fomos ao hospital correndo,agora poderíamos visita-la...Chegando lá entramos no quarto correndo,e lá está ela deitada na cama acordada e sorrindo para a gente, eu nem conseguia me mexer, não conseguir nesse momento acreditar que eu a vi de novo, e com esse sorriso lindo me olhando. Eu e ela acabamos nos emocionando e ela diz:

- É muito bom te vê Jesse- Disse Leslie. Ela fica meia sentada na cama. 
- Eu digo o mesmo Leslie- Eu disse.

Eu me aproximo dela, e dou um abraço nela, ela me abraça de volta, um lindo e forte abraço...E nós dois dissemos:

- Sentir sua falta.

E agente sorrir por ter dito a mesma frase...E então May Bellee abraça nós dois e Leslie diz:

- É muito bom te ver também May Bellee, gente eu nem acredito que estou viva.
- Nem eu acredito nisso- Eu disse.

Então paramos nós três de nos abraçar e Leslie diz:

- Pena que estou de cadeiras de roda,ganhei uma de presente dos médicos, eles logo vão trazer aqui para eu ver- Disse Leslie. 
- É uma pena mesmo,não poderá passar pela corda do mundo Terabítia- Disse May. 
 -Mais pode passar pela madeira,está bem segura- Eu disse.
Leslie- Desculpem gente, mas eu quero distância daquele lugar- Disse Leslie. Como ela pôde dizer isso? É o nosso mundo, o mundo que a gente fez, ela não pode abandona-lo. 
- A gente vai está contigo Leslie,nada vai te acontecer, estaremos dessa vez bem perto de você- Eu disse.
- Por enquanto eu quero ficar de repouso em casa, não estou pronta para encarar o mundo desse jeito, principalmente Terabítia- Disse Leslie.
- A gente entende Leslie,e ficará na minha casa,seus pais viajaram,e perdemos contato- Disse Jack. Na verdade eu não entendo, cadê a garota forte e corajosa que eu conheço?
 -Que pena,sinto saudades deles- Disse Leslie.
- Eu entendo,mais quem sabe um dia eles voltam né? E não se preocupe, eu vou tentar encontra-los- Disse Jack.
- Obrigada- Disse Leslie.

E então um médico aparece e coloca Leslie na cadeira de rodas,e então vamos para casa...Chegando em casa meu pai prepara chocolate quente para a gente e Leslie diz:

-  E então como foi no colégio sem mim Jesse, não deixou nenhum daqueles grandões mexerem contigo né?- Disse Leslie. 
- Por incrível que pareça nenhum quis mexer comigo, ficaram todos com pena, mas teve alguns novatos ainda que ficaram no meu pé, mas Janice me ajudou, ainda é estranho ver ela legal comigo, e foi muito chato,com você tudo fica divertido- Eu disse.
- Que bom que pensa assim, um dia eu volto- Disse Leslie.
- Poxa,queremos que volta para Terabítia,os amigos sentem falta de você,e você precisa ser a rainha- Disse May.
- Eu a rainha?- Disse Leslie surpresa.
-Sim,claro e o Jesse é o rei,e eu a princesa- Disse May contente.
-Que fofo,mais depois eu vejo isso,por enquanto não quero ir lá- Disse Leslie.
-Fico triste por isso, mas vou tentar entender Leslie- Eu disse. 
- Você é muito forte Leslie,se fosse o Jesse estaria chorando até agora por está em uma cadeiras de roda- Disse May. Essa garota não sabe a hora de calar a boca?
-Eu tenho que me conforma May,pelo menos estou viva,é o que importa pra mi- Disse Leslie.

E então meu pai aparece,tomamos chocolate quente e assistirmos filme...

No outro dia,todos ficam sabendo da noticia que Leslie voltou, e ficam contentes, mais parece que tem uma pessoa não contente por aqui,a Paula, ela se aproxima de mim com uma cara de muito irritada. Ela diz:

-Onde você estava?
-Quando?- Eu disse confuso.
-Ontem seu bobo, ontem a noite- Disse Paula irritada.
-Há sim, no hospital,com a Leslie- Eu disse.
- Porque não me avisou? Eu fiquei te esperando, no meu aniversário, você lembra? Foi ontem a noite- Disse Paula. 
- Nossa seu aniversário, me desculpa mesmo Paula,mais a Leslie é mais importante do que o seu aniversário- Eu disse.
- Eu não acredito que você disse isso- Disse Paula surpresa. 
- É só a verdade, eu soube que ela acordou e precisei muito vê-la, nem lembrei do seu aniversário- Eu disse. 
- Você não vale nada- Disse Paula.

 Paula sai dali zangada,o que ela quer que eu fale?Sou sincero,acho que demais...

E então passou semanas...Eu fico o tempo todo perto da Leslie depois do colégio,e de repente ela encara ir para a Terabítia...Chegamos lá,e ela fica olhando a corda que a derrubou no rio e diz:

- Pelo menos não vou olhar para o rio- Disse Leslie.
- É- Disse May.
- Façam um favor pra mim?- Disse Leslie.
- Claro- Disse May.
-Qualquer coisa- Eu disse.
- Me coloquem na corda- Disse Leslie.
- O que?Ficou doida? Retiro o que eu disse, não farei qualquer coisa que você pedir- Eu disse surpreso.
- Jesse,eu estou bem normal,eu quero sentir a corda,e vê se ela me derruba de novo, eu quero voltar naquele tempo que foi muito divertido para nós aqui- Disse Leslie.
- Pode se machucar se ela te derrubar- Eu disse preocupado.
-Eu não vou sentir dor,não sinto a minha perna como irei sentir dor?- Disse Leslie.
-Não fala assim Leslie- Eu disse.
-Faremos isso Leslie,vamos Jesse,ajude ela, ela foi muito forte, conseguiu sobreviver, ela merece que a gente faça o que ela quiser- Disse May.
-Está bem- Eu disse ainda mais preocupado. Eu sei que não vou conseguir impedir a Leslie. 

E então eu e May Bellee botamos Leslie na corda,e ela segura a corda com muita força, e então eu corro pela tábua para o outro lado, eu fico aqui esperando ela passar para eu pega-la. Leslie passa na corda, eu estou tremendo de medo. Ela consegue chegar no outro lado com a corda, eu a seguro,e então May Bellee passa pela tábua com a cadeira de rodas e então botamos Leslie de volta na cadeira. Leslie diz:

-Viu? Foi bem fácil, lembrei da primeira vez que passei nessa corda, foi demais, mas eu confesso que sou doida- Disse Leslie.

 A gente rir. E então no nosso mundo aparecem todos que eu imaginei e que Leslie e May também devem ter imaginado. Leslie diz:

- É bom vê vocês,grandes amigos, é bom está aqui novamente- Disse Leslie.

E então a gente se diverte lá,a cadeira de Leslie é automática,anda sozinha se ela quiser,ficou bem divertido, Leslie fica admirando bem o nosso mundo, ela sentiu mesmo muita falta daqui.

No outro dia... Leslie aparece no colégio e todos abraçam ela contente,e a professora Miss Edmundo aparece emocionada e diz:
-  Leslie, querida que bom que você voltou.
- Professora, é bom ver a senhora- Disse Leslie.
-Posso te dá um abraço?- Disse Miss.
- É claro que pode- Disse Leslie.

E elas se abraçam emocionadas...A professora deixa lágrimas caindo em seus olhos, e então elas param de se abraçar e a professora diz:
-Acho melhor eu ir lavar o meu rosto, bem vinda de volta Leslie- Disse Miss.
-Obrigada- Disse Leslie.

E então eu e May Bellee ficamos o tempo todo perto da Leslie.

E então de tarde... Saímos do ônibus ajudando Leslie. E então fomos rapidamente para o nosso mundo. Ficamos em Terabitia e nos divertimos...E então uma hora sem querer Leslie cai com a cadeira de rodas e então eu e May ajudamos ela a se levantar. Eu digo:
- Que susto, você está bem?- Eu disse preocupado.
- Estou, fique tranquilo, foi um dos monstros que me derrubaram, mas já o derrotei- Disse Leslie.
Eu sorriu. 

E então depois nós chegamos em casa. Meu pai diz:

- Leslie eu paguei uma fisioterapeuta para você- Disse Jack.
- Obrigada senhor Jack, muito obrigada, tenho esperanças que voltarei a andar- Disse Leslie.
-Agora vamos almoçar- Disse Jack.

E então a gente almoça.
De tardinha...Eu e Leslie vamos para a ponte e ficamos arrumando uma casa em baixo da árvore,pois em cima Leslie não pode subir,e nossos amigos imaginários aparecem e ajudam a gente com a casa. Horas se passaram... Todos nós terminamos de arrumar a casa, eu e Leslie ficamos em frente a casa, eu em pé e ela sentada na cadeira de rodas. A gente se olha e eu digo:

- Estou muito feliz que você voltou, que tudo voltou ao normal.
- Eu também- Disse Leslie.
- Ficou desacordada por muito tempo né?- Eu disse. Que pergunta, é claro que ela ficou. 
-Pois é e eu quase perdia a memória,ainda bem que não perdi se não ia me esquecer de você e deste lugar- Disse Leslie. 
- Nossa ia ser muito ruim- Eu disse. 
- Pois é- Disse Leslie.

E então eu me abaixo e me aproximo dela e digo:

- Eu estou apaixonado por você Leslie, eu descobri isso meses atrás. 

Leslie me olha surpresa e diz:

-Sério? Sou uma cadeirante agora, você continua apaixonado por mim?
Jesse- É claro que sim, eu não ligo pra isso, você é uma das pessoas que eu mais me importo, é especial Leslie, eu achei que não conseguiria viver sem você, mas eu conseguir, pois você me ensinou a ser uma pessoa melhor, uma pessoa que poderia tentar conseguir viver sem você só por você ter criado esse mundo comigo, esse lugar que sempre me faria lembrar de você e que não me faria desistir desse mundo, mas agora que você está aqui, é melhor ainda, agora eu sinto que posso ser feliz- Eu disse emocionado.

Leslie também está emocionada, parece que ela queria dizer algo mas não conseguia. 
Então e resolvo me aproximar mais perto dela e eu a beijo, ela me beija de volta ainda bem. Ela para de me beijar e diz:
-Eu também estou apaixonada por você, sempre fui- Disse Leslie. Para a minha alegria.  
- Então você aceita ser minha namorada?- Eu disse. 
- É claro que sim,mais tem certeza que quer isso? Eu posso ser cadeirante pra sempre Jesse- Disse Leslie.
- É a única certeza que eu tenho agora- Eu disse.
Nós dois sorrimos.  E damos mais um beijo.

E então de noite a gente fica se divertindo com os amigos imaginários,enquanto isso May Bellee está fazendo lição de casa e Jack arrumando a cozinha...
______________________________________

Deixe sua opinião nos comentários!

Saiba mais: http://vanessa-carla.blogspot.com.br/

4 comentários:

  1. olivro esta bom mas falta detalhesde terabítiacomo se o único foco da historia e a leslie

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O titulo e a volta de leslie entao o foco precisa ser ela

      Excluir
  2. Sei não... a linguagem, e a historia parecem diferente do primeiro livro.

    ResponderExcluir
  3. Gente leiam a história toda e depois deixem um comentário, muitos gostaram no meu blog, talvez vocês também gostem. Abraços! :)

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!