20 de novembro de 2015

Capítulo 20

 Ohhhh.  Bonnie derreteu-se no banco do carro. ― Foi como... capow! Zap! Zowie! Como... fogos de artifício!
 Você está sorridente!
 Não estou sorridente  Bonnie respondeu com dignidade. ― Estou sorrindo de saudades. Além disso...
 Além disso, se você não o tivesse chamado, ainda estaríamos presas neste horror de quarto. Obrigada, Bonnie. Você nos salvou.
Abruptamente, Meredith estava no seu máximo de seriedade e sinceridade.
 Acho que Elena estava certa quando disse que ele não odiava todos os humanos  Bonnie disse vagarosamente. ― Mas, você sabe, acabei de perceber. Não podia ver a aura dele nem um pouco. Tudo o que eu podia ver era negro: plano, negro e rígido, como um escudo ao redor dele.
 Talvez seja assim que ele se protege. Faz um escudo para que ninguém veja por dentro.
 Talvez  disse Bonnie, mas havia um tom preocupado na voz dela. ― E a respeito daquela mensagem vinda da Elena?
 Diz que definitivamente Tamra Bryce está agindo estranhamente e que ela e Matt estão saindo para verificar a floresta.
 Talvez seja ele quem vão encontrar – Damon, eu quero dizer. Às 4:44, como ele disse. Pena que não podemos ligar para ela.
 Eu sei  Meredith disse sombriamente. Todos em Fell’s Church sabiam que não havia nenhuma recepção na floresta ou na área do cemitério. ― Mas vá em frente e tente de qualquer maneira.
Bonnie tentou, e como sempre conseguiu uma mensagem que dizia não haver recepção. Ela balançou a cabeça.
 Não adiantou. Eles já devem estar no bosque.
 Bem, o que ela quer é que sigamos em frente para darmos uma olhada em Isobel Saitou – você sabe, porque ela é namorada de Jim Bryce  Meredith fez uma curva Isso me lembra, Bonnie: você conseguiu dar uma olhada na aura de Caroline? Acha que ela tem uma daquelas coisas... dentro dela?
 Acho que sim. Vi a aura dela e ugh, nunca mais quero vê-la. Ela costumava ser um tipo de verde-bronze profundo, mas agora está toda castanha barrenta com raios pretos em ziguezague. Não sei se isto significa que uma daquelas coisas estava dentro dela, mas ela não se incomodava em se aconchegar com eles!  Bonnie estremeceu.
 Ok  Meredith disse suavemente. ― Sei o que diria se eu tivesse que dar um palpite... e se você vai ficar enjoada, eu vou parar.
Bonnie engoliu em seco.
 Estou bem. Mas estamos de verdade indo para a casa de Isobel Saitou?
 Estamos de verdade indo lá. E falando nisso, estamos quase lá. Vamos só pentear os cabelos, respirar fundo e acabar logo com isso. Quão bem você a conhece?
 Bem, ela é esperta. Não tivemos nenhuma aula juntas. Mas ambas saímos do atletismo ao mesmo tempo – ela tinha um coração agitado ou algo assim, e eu costumava ficar com uma asma terrível...
 De qualquer esforço, exceto dançar, que você podia ficar dançando por toda a noite  Meredith apontou secamente. ― De todo jeito, eu não a conheço direito. Como ela é?
 Bem, agradável. Se parece um pouco com você, exceto que asiática. Mais baixa que você – da altura de Elena, mas mais magra. Meio bonita. Um pouco tímida – do tipo quieta, você sabe. Meio difícil de conhecer. E... agradável.
 Tímida, quieta e agradável soam bem para mim.
 Para mim também  respondeu Bonnie, apertando suas mãos suadas juntas aos joelhos. O que soava ainda melhor, pensou, era que Isobel não estivesse em casa.
No entanto, havia vários carros estacionados na frente da casa dos Saitou.
Bonnie e Meredith bateram na porta hesitantemente, conscientes do que havia acontecido na última vez que tinham feito isso.
Foi Jim Bryce quem atendeu, um rapaz alto e magro que não tinha preenchido suas formas todas ainda e curvava-se um pouco. O que Bonnie achou incrível foi a mudança na expressão no rosto dele enquanto reconhecia Meredith.
Quando atendeu a porta, ele parecia horrível, seu rosto branco por baixo de um bronzeado, seu corpo de alguma forma amassado. Quando viu Meredith, algumas cores voltaram para seu rosto e ele pareceu... bem, se alisar como um pedaço de papel. Ficou mais alto.
Meredith não disse uma palavra. Só deu um passo adiante e colocou seus braços ao redor dele. Ele se agarrou a ela como se tivesse medo que ela fosse fugir, e enterrou seu rosto nos cabelos negros dela.
 Meredith.
 Apenas respire, Jim. Respire.
 Você não sabe como tem sido isto. Meus pais saíram porque meu bisavô está realmente doente – acho que ele está morrendo. E então a Tamra... Tamra...
 Diga-me devagar. E continue respirando.
 Ela atirou facas, Meredith. Facas de açougueiro. Me acertou aqui na perna.  Jim puxou sua calça para mostrar uma pequena fenda de um buraco no tecido na parte inferior da coxa.
 Você tomou uma vacina anti-tétano recentemente?  Meredith estava no seu máximo de eficiência.
 Não, mas não é realmente um grande corte. É uma ferida de raspão, enfim.
 Estas são exatamente as do tipo que são mais perigosas. Você precisa chamar a Dra. Alpert agora mesmo.
A velha Dra. Alpert era uma instituição em Fell’s Church: uma médica que fazia atendimentos até em casa, em um país onde transportar uma maletinha preta e um estetoscópio era um comportamento bastante inédito.
 Não posso. Eu não posso sair...  Jim balançou a cabeça para trás em direção ao interior da casa como se não conseguisse dizer um nome.
Bonnie puxou a manga de Meredith.
 Tenho um mau pressentimento sobre isso.
 Assobiou.
Meredith retornou a Jim.
 Você quer dizer Isobel? Onde estão os pais dela?
 Isa-chan, quero dizer Isobel, eu apenas a chamo de Isa-chan, você sabe...
 Está tudo bem  disse Meredith. ― Só diga o que vem naturalmente. Continue.
 Bem, Isa-chan tem somente sua avó, e a Vovó Saitou nem desce muito as escadas. Há um tempo, fiz o almoço dela e ela pensou que eu fosse... o pai da Isobel. Ela fica... confusa.
Meredith olhou de lado para Bonnie e disse:
 E Isobel? Ela está também confusa?
Jim fechou seus olhos, parecendo profundamente infeliz.
 Eu gostaria que você entrasse e, bem, apenas conversasse com ela.
O mau pressentimento de Bonnie estava ficando pior. Ela não poderia realmente suportar outro susto como o da casa de Caroline – e certamente não tinha a força necessária para Chamar novamente, mesmo se Damon não estivesse com pressa para chegar a algum lugar.
Mas Meredith sabia de tudo isso, e estava lhe dando um olhar que não podia ser negado. Ele também prometia que, não importa o que, Meredith protegeria Bonnie.
 Ela está machucando alguém? Isobel?  Bonnie se ouviu perguntando assim que cruzaram pela cozinha e em direção ao quarto, no final do corredor.
Ela mal podia ouvir Jim sussurrar.
 Sim.
E então, como Bonnie gemeu internamente, ele adicionou:
 Ela mesma.
O quarto de Isobel era exatamente o que você esperaria de uma menina quieta e estudiosa. Pelo menos de um lado. O outro lado parecia como se uma grande onda tivesse jogado tudo para cima e para baixo novamente. Isobel estava sentada no meio desta bagunça, como uma aranha em uma teia.
Mas não foi isso que fez o intestino de Bonnie se agitar. Foi o que Isobel estava fazendo. Ela tinha disposto ao lado de sua cama o que parecia mais com um kit de limpeza de feridas da Sra. Flowers, mas não estava curando nada.
Ela estava se perfurando.
Ela já tinha feito isso nos lábios, no nariz, na sobrancelha, nas orelhas, e muitas vezes. O sangue escorria de todos estes lugares, pingando e caindo nos lençóis de sua cama desfeita. Bonnie viu tudo isso assim que Isobel olhou para elas com uma careta, exceto que só a metade da careta estava lá. No lado perfurado, a sobrancelha não se movia.
A aura dela estava laranja e despedaçada e atravessada por muitas amarrações pretas.
Bonnie sabia, de uma só vez, que ficaria enjoada. Sabia disso com o profundo conhecimento que conquistou todo o constrangimento o qual a enviou voando para a lixeira sem que ela nem se lembrasse de tê-la visto. Graças a Deus havia um saco plástico branco a revestindo, pensou, e então ficou completamente ocupada por alguns minutos.
Os ouvidos dela gravaram uma voz, mesmo que ela estivesse pensando que estava feliz por não ter havido almoçado.
 Meu Deus, você está louca? Isobel, o que você fez a si mesma? Não sabe o tipo de infecções pode pegar... as veias que pode atingir... os músculos que você pode paralisar...? Acho que você já perfurou os músculos em sua sobrancelha – e você não deveria estar sangrando ainda, a não ser que tenha atingido veias e artérias.
Bonnie vomitou secamente no lixo, e cuspiu.
E só então ouviu um barulho substancial.
Ela olhou para cima, sabendo em parte o que veria. Mas ainda assim foi um choque. Meredith estava inclinada pelo que devia ter sido um soco no estômago.
A próxima coisa que Bonnie soube era que ela estava ao lado de Meredith.
 Oh meu Deus, ela te apunhalou?
Uma ferida de apunhalamento... profunda o suficiente no abdômen...
Obviamente Meredith não conseguia respirar. De algum lugar, um pouco de conselho vindo de sua irmã Mary, a enfermeira, flutuou na mente de Bonnie.
Bonnie bateu com as duas mãos nas costas de Meredith, e de repente, Meredith tomou um grande gole de ar.
 Obrigada  ela estava dizendo fracamente, mas Bonnie já estava a arrastando para longe, longe da risonha Isobel e de uma coleção das maiores unhas do mundo e da esfregação de álcool e outras coisas que ela tinha em uma bandeja de café da manhã ao lado dela.
Bonnie alcançou a porta e quase colidiu com Jim, que tinha uma toalha molhada nas mãos. Para ela, supôs. Ou talvez para Isobel. Tudo o que Bonnie estava interessada era fazer Meredith se erguer absolutamente, para ter certeza que não havia furos nela.
 Eu consegui... tirar da mão dela... antes de ela me acertar  disse Meredith, ainda respirando dolorosamente, assim que Bonnie escaneou ansiosamente a calça corsário. ― Eu terei um hematoma, só isso.
 Ela te acertou também?  Jim perguntou em desânimo. Só que ele não falou normalmente. Sussurrou.
Pobre rapaz, Bonnie pensou, finalmente satisfeita que Meredith não estava ferida. Você não tem ideia do que está acontecendo com Caroline, sua irmã Tamra e sua namorada. Como poderia? E se lhe contássemos, você simplesmente pensaria que somos mais duas meninas malucas.
 Jimmy, você deve chamar a Dra. Alpert imediatamente, e então, acho que elas deverão ir para o hospital em Ridgemond. Isobel já fez danos permanentes nela mesma – sabe Deus quanto. Todas aquelas perfurações certamente se tornarão infecciosas. Quando ela começou isto?
 Hum, bem... começou primeiro a agir estranho depois que Caroline veio vê-la.
 Caroline!  Deixou escapar Bonnie, confusa. ― Ela estava rastejando?
Jim lhe lançou um olhar.
 Hein?
 Esqueça a Bonnie; ela estava brincando  Meredith falou facilmente.  Jimmy, você não tem que nos dizer nada sobre Caroline se não quiser. Nós... bem, sabemos que ela estava na sua casa.
 Todos sabem?  Jim questionou miseravelmente.
 Não, apenas Matt, e ele só contou para nós para que alguém pudesse vir checar sua irmã.
Jim parecia culpado e ferido, de uma só vez. As palavras foram derramadas dele como se ele as tivesse engarrafado e agora a rolha estivesse fora da garrafa.
 Eu não sei mais o que está acontecendo. Tudo o que posso dizer a vocês é o que aconteceu. Faz alguns dias à tardinha,  disse Jim. ― Caroline veio, e... quero dizer, eu nunca nem tive uma queda por ela. Tipo, claro, ela é bonita, e meus pais foram embora e tudo, mas nunca pensei que eu era o tipo de cara...
 Isto não tem importância agora. Apenas nos fale sobre Caroline e Isobel.
 Bem, Caroline se aproximou vestindo esta roupa que... bem o top estava praticamente transparente. E ela apenas... apenas perguntou se eu queria dançar e foi, como uma dança lenta e ela... ela me seduziu. Esta é a verdade. E na manhã seguinte, ela se foi – bem na hora em que Matt chegou. Isso foi anteontem. E então notei Tamra agindo... como louca. Nada que eu pudesse fazer a deteria. Foi quando recebi uma ligação de Isa-chan e... eu nunca tinha a ouvido tão histérica. Caroline deve ter ido direto da minha casa para a dela. Isa-chan disse que ela ia se matar. Portanto, corri cá. Tive que fugir de Tamra de qualquer jeito, pois ficar em casa só iria piorar as coisas.
Bonnie olhou para Meredith e sabia que elas estavam pensando a mesma coisa: e em algum lugar no meio, tanto Caroline quanto Tamra fizeram uma proposta a Matt.
 Caroline deve ter contado tudo para ela  Jim engoliu em seco. ― Isa-chan e eu não tínhamos... nós estamos esperando, sabem? Mas tudo o que Isa-chan disse para mim era que eu lamentaria. “Você se lamentará, apenas espere e veja”, muitas e muitas vezes. E, Deus, eu lamento.
 Bem, agora você pode parar de se lamentar e começar a chamar o médico. Imediatamente, Jimmy  Meredith lhe deu tapa no traseiro. ― E, então, você precisa ligar para seus pais. Não me olhe com esses grandes olhos castanhos de cachorro pidão. Você é maior de idade, e não sei o que eles podem fazer com você por ter deixado Tamra sozinha esse tempo todo.
 Mas...
 Mas sem mas. Estou falando sério, Jimmy.
Então, ela fez o que Bonnie sabia que faria, mas estava temendo. Ela se aproximou de Isobel novamente. A cabeça de Isobel estava para baixo, ela estava beliscando o umbigo com uma mão. Na outra, estava segurando um prego longo e brilhante.
Mesmo antes que Meredith pudesse dizer algo, Isobel falou:
 Então você está nisso também. Ouvi a forma que o chamou: Jimmy. Você está tentando de tudo pra tirá-lo de mim. Vocês todas, cadelas, estão tentando me machucar. Eu nunca vou te perdoar!
 Isobel! Não! Você não pode ver que está machucando a si mesma?
 Só estou me machucando para afastar a dor. É você que está fazendo isso, você sabe. Está me picando por dentro com agulhas.
Bonnie pulou para dentro de sua própria pele, porém não apenas porque Isobel deu, repentinamente, um impulso vicioso com a unha. Ela sentiu o calor varrer seu rosto. Seu coração começou a bater mais rápido do que já estava batendo.
Tentando manter um olho em Meredith, ela puxou seu celular do bolso de trás, onde ela o escondeu após a visita na casa de Caroline.
Ainda com metade de sua atenção em Meredith, entrou rapidamente na internet e digitou apenas três palavras. Então, assim que ela fez um par de seleções com seus resultados, percebeu que nunca poderia absorver todas as informações em uma semana, muito menos em alguns minutos. Contudo, ela tinha um começo.
Bem agora, Meredith estava se afastando de Isobel. Colocou a boca perto da orelha de Bonnie e sussurrou:
 Acho que estamos apenas a contrariando. Você deu uma boa olhada na aura dela?
Bonnie balançou a cabeça concordando.
 Então, devemos, provavelmente, sair do quarto, pelo menos.
Bonnie concordou novamente.
 Você estava tentando ligar para Matt e Elena?  Meredith estava olhando para o celular.
Bonnie sacudiu a cabeça e virou o celular para que Meredith pudesse ver as três palavras em sua busca. Meredith olhou com atenção, em seguida, levantou os olhos escuros para os de Bonnie em uma espécie de reconhecimento horrorizado.
Bruxas de Salém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!