29 de outubro de 2015

Trinta e seis

Assim que Riley se vai, não me contenho e começo a chorar, mesmo sabendo que fiz o que tinha de fazer, mas ainda achando que seria ótimo se não doesse tanto. Fico assim por algum tempo, enroscada no sofá, o corpo dobrado numa bolota, relembrando tudo o que ela disse sobre o acidente, que não tinha sido realmente minha culpa. Quem dera se eu pudesse acreditar nisso, mas sei que não é verdade. Quatro vidas foram tiradas naquele dia, e tudo por minha causa.
Tudo por causa de um maldito suéter azul de líder de torcida.
“Compro outro pra você”, papai disse, olhando-me nos olhos pelo retrovisor do carro, dois pares de olhos igualmente azuis, os meus e os dele. “Se a gente voltar, vamos pegar o engarrafamento da cidade.”
“Mas é meu suéter favorito”, choraminguei. “Comprei no acampamento das líderes de torcida. Não tem pra vender em loja nenhuma!”, resmunguei, sabendo que estava a poucos segundos de convencê-lo.
“Você realmente quer esse suéter?”
Fiz que sim com a cabeça, sorrindo ao ver que ele balançou a cabeça, respirou fundo e fez o retorno. Então, novamente olhou pelo retrovisor, no exato momento em que o cervo cruzou a estrada.
Minha vontade é de acreditar em Riley, reprogramar meu cérebro para pensar igual a ela, mas saber a verdade garante que eu nunca vou conseguir.
Enquanto seco as lágrimas do rosto, novamente me lembro das palavras de Ava. E raciocino: se me despedi da pessoa errada, segundo ela disse, e a pessoa certa era Riley, então talvez ela estivesse falando de Damen.
Pego o pirulito que havia deixado em cima da mesa e quase caio para trás quando ele se transforma em uma tulipa.
Uma grande, enorme e reluzente tulipa vermelha.
Então corro para o quarto, abro o laptop sobre a cama e faço uma busca rápida no significado das flores, rolando a página até que leio:

No século XVIII, as pessoas muitas vezes comunicavam suas intenções por meio das flores que enviavam, uma vez que significados específicos eram atribuídos a cada tipo de flor. Aqui estão alguns dos mais tradicionais:

Vou descendo pela lista alfabética até encontrar as tulipas, e mal consigo respirar quando leio:

Tulipas vermelhas — Amor eterno.
Em seguida, só por curiosidade, vejo qual é o significado das rosas brancas e dou uma bela risada ao ler:

Rosas brancas — Um coração que não conhece o amor e, portanto, é incapaz de amar.

Agora sei que Damen estava me testando. O tempo inteiro. Guardando para si esse segredo enorme, sem fazer a menor ideia de como dividi-lo comigo, sem saber qual seria minha reação. Flertando com Stacia só para me provocar, para depois bisbilhotar meus pensamentos e ver se eu me importava ou não. E fiquei tão hábil em mentir para mim mesma, em negar meus sentimentos sobre praticamente tudo, que acabei confundindo tanto a ele quanto a mim.
Não acho certo o que ele fez, mas não posso negar que seu plano deu certo. E agora, caso eu queira vê-lo novamente, basta dizer seu nome em voz alta para que ele se materialize à minha frente. Porque a verdade é que amo Damen; e venho amando-o a cada dia de minha vida. Desde o primeiro dia em que o vi. E mesmo depois de jurar a mim mesma que não. Não há nada que eu possa fazer, amo o garoto e pronto. E apesar das dúvidas que ainda tenho sobre essa história de imortalidade, devo confessar: Summerland foi muito, muito legal. Além disso, se Riley estiver certa quanto àquilo que disse sobre o destino, sobre os fatos acontecerem porque têm de acontecer, então quem sabe isso não se aplica também a esse novo capítulo de minha vida?
Fecho os olhos e imagino o corpo perfeito e quentinho de Damen enroscando-se contra o meu, o hálito saindo pelos doces lábios que vão roçando minha orelha, meu pescoço, meu rosto, até que finalmente encontram os meus. E procuro fixar essa imagem na cabeça, a sensação do nosso amor perfeito, do nosso beijo perfeito, enquanto sussurro as palavras que venho refreando durante todo esse tempo, aquelas que tanto temia dizer, aquelas que o trarão de volta para mim.
Vou repetindo essas palavras não sei quantas vezes, cada vez mais alto, até que minha voz ecoa por toda a sala.
Mas quando abro os olhos novamente vejo que estou sozinha.
E me dou conta de que esperei demais.

5 comentários:

  1. Ele tem de aparecer... Eh agora ou nunca, neh não? Kkkk

    ResponderExcluir
  2. acho q ele vai aparecer no quarto dela, ou quando ela acender a mediunidade, sei lá

    ResponderExcluir
  3. aparece disgraça! kkkkkk


    Obs: Te amo Karina vc eh uma divvaaa!!
    Raih

    ResponderExcluir
  4. POR QUE ELE NÃO APARECEU??? EVER, SUA BURRA, DEVIA TER CHAMADO ELE ANTES!!!!

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!