18 de outubro de 2015

Sessenta e quatro - De quem foi a ideia de tornar esse Lobo imortal?

O TREINAMENTO DE combate diário de Valhala finalmente fez sentido para mim. Depois do terror e do caos da guerra no pátio do hotel, eu estava mais preparado para encarar o Lobo e os gigantes do fogo, mesmo não tendo AK-47s e nem o peito pintado com VEM ME PEGAR, MANO!
Mas ainda estava com muita dificuldade de controlar a espada. A única coisa que ajudou foi que Jacques agora parecia dividido entre querer voar para a mão de Surt e na direção do Lobo. Para minha sorte, eu precisava me aproximar de Fenrir.
Sam derrubou o machado que um gigante jogou.
— Sobre reamarrar Fenrir... você tem alguma ideia de como vamos fazer isso?
— Tenho — respondi. — Talvez. Na verdade, não.
Um gigante do fogo disparou na nossa direção. Blitzen estava tão zangado (entre o Lobo se gabando da morte do pai dele e Surt roubando suas ideias originais de moda) que uivou como a Alice Maluca de Chinatown e enfiou o arpão na barriga do gigante. O sujeito cambaleou, arrotando chamas e levando o arpão junto.
Hearthstone apontou para o Lobo. Ideia, sinalizou ele. Me sigam.
— Achei que precisávamos ficar nas urzes — relembrei.
Hearthstone levantou o cajado. No chão aos pés dele, uma runa se expandiu como uma sombra:


Urzes floresceram ao redor, se abrindo em novos galhos.
— Algiz — disse Sam, impressionada. — A runa da proteção. Nunca a vi ser usada.
Parecia que eu estava vendo Hearthstone pela primeira vez. Ele não cambaleou. Não desmaiou. Avançou com confiança, as flores se expandindo como um tapete se desenrolando. Além de Hearth ser imune à voz do Lobo, a magia das runas estava literalmente redesenhando os limites da prisão de Fenrir.
Seguimos para o vale, atrás de Hearthstone. No lado direito da ilha, meus amigos einherjar se chocaram com as forças de Surt. Mestiço Gunderson enfiou o machado no peito de um gigante. X pegou outro cuspidor de fogo e o jogou pela lateral da crista. Mallory e T.J. lutavam um de costas para o outro, atacando e cortando e desviando de jatos de fogo.
Gunilla e as duas tenentes valquírias estavam lutando com o próprio Surt. Entre as lanças brancas brilhantes e a espada flamejante, o combate quase ofuscava de tão claro.
Meus amigos lutaram com valentia, mas estavam em desvantagem; era um contra dois. Os gigantes do fogo não queriam morrer. Até o que Blitzen perfurou com o arpão ainda estava cambaleando pelos arredores, tentando queimar os einherjar com o bafo podre.
— Temos que ir logo — falei.
— Estou aberto a sugestões, garoto — disse Blitzen.
Fenrir andava de um lado para outro, ansioso. Não parecia preocupado de ver que estávamos nos aproximando dele em um tapete de urzes, armados coletivamente com um machado, um cajado branco brilhante, uma espada que não cooperava e um rolo de corda.
— Por favor, venha mesmo aqui — encorajou o Lobo. — Traga essa espada para mais perto.
Blitzen bufou.
— Vou amarrá-lo. Hearth pode me proteger. Magnus e Sam, vocês dois o impedem de arrancar minha cabeça com uma mordida por alguns minutos.
— Péssima ideia — disse Sam.
— Tem alguma melhor? — perguntou Blitz.
— Eu tenho! — Fenrir deu um pulo. Ele poderia ter arrancado meu pescoço, mas o plano não era esse. As patas da frente passaram dos dois lados da minha espada. Jacques cooperou com alegria e partiu a corda no meio.
Sam mirou o machado entre as orelhas do Lobo, mas Fenrir pulou para longe. As patas de trás ainda estavam presas, mas as da frente estavam livres. O pelo do Lobo soltava fumaça por causa do contato com as urzes. Bolhas se formaram nas quatro patas dele, mas Fenrir parecia feliz demais para se importar.
— Ah, que maravilha — disse ele. — Só as patas de trás agora, por favor. Aí, podemos dar início ao Ragnarök!
Toda a fúria crescida dentro de mim durante dois anos fervilhou.
— Blitz — falei — faça o que tiver que fazer. Eu vou arrancar os dentes desse vira-lata.
Corri para cima do Lobo, possivelmente a pior ideia que já tive na vida. Sam atacou ao meu lado.
Fenrir podia ser do tamanho de um lobo normal, mas sua velocidade e força eram inigualáveis mesmo com as patas de trás amarradas.
Assim que saí da extremidade das urzes, ele se tornou um borrão de garras e dentes. Eu tropecei e caí, e meu peito se abriu em diversos cortes. Fenrir teria me partido ao meio se o machado de Sam não o tivesse derrubado.
O Lobo rosnou.
— Você não pode me ferir. Os deuses não conseguiram. Você não acha que eles teriam cortado a minha garganta se pudessem? Meu destino está decidido. Até o Ragnarök, sou imortal!
— Deve ser legal. — Levantei-me com dificuldade. — Mas isso não vai me impedir de tentar.
Infelizmente, Jacques não estava ajudando. Cada vez que eu procurava atacar, a espada se virava e desviava, fazendo de tudo para cortar a corda ao redor das patas traseiras do Lobo. Minha luta com Fenrir era mais um jogo de manter a distância.
Blitzen deu um pulo com a ponta de Andskoti amarrada em um nó. Tentou prender as ancas do Lobo, mas era como se estivesse se movendo em câmera lenta. Fenrir deu um passo para o lado para desviar de outro ataque do machado de Sam. O Lobo fez um corte no pescoço de Blitzen, e o anão caiu de cara no chão. A corda saiu rolando.
— NÃO! — gritei.
Fui na direção de Blitzen, mas Hearthstone foi mais rápido.
Ele bateu com o cajado na cabeça de Fenrir. Fogo dourado ardeu. O Lobo cambaleou para longe, choramingando de dor. Uma marca de runa agora ardia na testa dele, uma flecha simples queimada no pelo cinza:


— Tiwaz? — rosnou o Lobo. — Você ousa me atacar com a runa de Tyr?
O Lobo partiu para cima de Hearthstone, mas pareceu bater em uma barreira invisível. Ele oscilou e uivou.
Sam apareceu ao meu lado. O machado havia sumido. O olho esquerdo estava tão inchado que ela não conseguia abri-lo, e o hijab estava em farrapos.
— Hearth usou a runa do sacrifício — disse ela, com voz tremendo. — Para salvar Blitz.
— O que isso quer dizer? — perguntei.
Hearth caiu de joelhos e se apoiou no cajado. Ainda assim, conseguiu se colocar entre o anão e o Lobo.
— Você sacrificou sua força para proteger seu amigo? — O Lobo riu. — Ótimo. Aprecie seu feitiço. O anão já está morto. Sua própria magia de runa o condenou. Você pode ficar assistindo enquanto eu cuido das minhas outras presas deliciosas.
Ele mostrou os dentes para nós.
Do outro lado do campo, a batalha não ia bem.
Uma das valquírias de Gunilla estava caída sem vida nas pedras. A outra estava com a armadura queimando da espada de Surt. Gunilla enfrentava o lorde do Fogo sozinha, movendo a lança como um chicote de luz, mas aquilo não duraria muito. As roupas estavam fumegando, e seu escudo, chamuscado e rachado.
Os einherjar estavam cercados. Mestiço tinha perdido um dos machados. Estava coberto de tantas queimaduras e cortes que não entendi como ainda podia estar vivo, mas ele continuava lutando e rindo enquanto atacava gigantes. Mallory se apoiava em um dos joelhos, soltando palavrões enquanto defendia ataques de três gigantes ao mesmo tempo. T.J. balançava o rifle loucamente. Até X parecia pequeno em comparação aos inimigos se amontoando ao redor dele.
Meu coração palpitou. Eu conseguia sentir meus poderes de einherji em ação, tentando fechar os ferimentos no meu peito, mas sabia que Fenrir me mataria mais rápido do que eu poderia me curar.
O Lobo farejou, sem dúvida percebendo minha fraqueza.
— Ah, que ótimo — disse ele, rindo. — Boa tentativa, Magnus, mas os filhos de Frey nunca foram guerreiros. Tudo que me resta agora é devorar meus inimigos. Adoro essa parte!

9 comentários:

  1. Nunca entendo o porque desse de alguns deuses serem realmente imortais e os outros precisarem de maçãs pra não morrer e/ou envelhecer...

    ezequiel

    ResponderExcluir
  2. O que eu não entendi foi por que a espada não correu pro Surt na batalha na ponte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pq só um filho de Frey podia reivindicar a espada. Estava no destino dela pertencer ao Surt, mas ela originalmente era do Frey!

      Excluir
  3. Contracorrente nunca virou a casaca. Falo msm!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na luta contra luke ela virou. Ficou pesada. Mas mesmo assimbela é insuperavel

      Excluir
    2. Na luta contra Luke num foi bem assim não contracorrente não virou a casaca, num vou dizer como foi pq é spoiler

      Excluir
  4. Kkkk ate quando e pelo deuses eles atrapalham ne Thalía e Percy ? Ultimo olipiano !

    ResponderExcluir
  5. Noooo blitz pode morrer, tranquilo, alguém tem que morrer pra ser legal, mas o hitzem?????????? Nooooooooooooooooo

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!