18 de outubro de 2015

Quinze - Meu vídeo pagando mico se torna viral

MINHA CORAGEM NÃO impressionou ninguém.
Eu me remexi na cadeira enquanto o vídeo passava. Os einherjar assistiram em silêncio, chocados. Depois, começaram os resmungos e sussurros, pontuados por explosões de gargalhadas incrédulas.
A Visão das Valquírias mostrou apenas partes do que aconteceu. Eu me vi na ponte, encarando Surt enquanto ele criava um tornado de fogo. A câmera se focou em mim quando eu o ameaçava com um pedaço corroído de metal. Em seguida, Hearth e Blitz apareceram. Blitz acertou o gigante com a placa de ABRA CAMINHO PARA OS PATOS. A flecha de plástico de Hearth me acertou na bunda. Surt me deu um soco. Surt me chutou nas costelas. Eu vomitei e me contorci de dor.
O vídeo cortou para mim no momento em que eu recuava contra a amurada da ponte. Surt arremessou a bola de asfalto quente. Tentei rebatê-la com a espada e errei. No salão de banquete, milhares de guerreiros grunhiram um “Oooooh!” quando o pedaço de asfalto me acertou na barriga.
Surt atacou, e nós dois caímos por cima da amurada, lutando na queda.
Antes de atingirmos a água, a imagem congelou e se aproximou. A espada agora saía das entranhas de Surt, mas minhas mãos não estavam no cabo. Estavam ao redor do pescoço grosso do gigante.
Um burburinho se espalhou pelo salão.
— Não — falei. — Não, não foi assim... Alguém editou isso.
O rosto de Sam tinha virado pedra. Na mesa dos lordes, a capitã Gunilla sorriu. As câmeras são dela, pensei, a edição também deve ser.
Por algum motivo, Gunilla queria prejudicar Sam ao me fazer parecer idiota... o que não era uma tarefa difícil, na verdade.
Helgi baixou o cálice.
— Samirah al-Abbas... explique.
Sam tocou na ponta do lenço. Eu tinha a sensação de que ela queria esconder a cabeça e torcer para que o salão desaparecesse. Eu não podia culpá-la.
— Magnus Chase morreu bravamente — disse ela. — Enfrentou Surt sozinho.
Mais uma vez o burburinho inquietante.
Um dos lordes se levantou.
— Você afirma que aquele era Surt. Era um gigante do fogo, sem dúvida, mas se você está sugerindo que era o próprio lorde de Muspellheim...
— Eu sei o que vi, Erik Machado Sangrento. Ele — Sam apontou para mim como se eu fosse um prêmio — salvou muitas vidas naquela ponte. O vídeo não mostra a história inteira. Magnus Chase agiu como um herói. Merece estar entre os einherjar.
Outro lorde se levantou.
— Ele não morreu com a espada na mão.
— Lorde Ottar — a voz de Sam soou tensa — os lordes já ignoraram esse tipo de tecnicalidade antes. Quer Magnus estivesse segurando ou não a espada no momento da morte, ele morreu bravamente em combate. Esse é o espírito da lei de Odin.
Lorde Ottar fungou.
— Obrigado, Samirah al-Abbas, filha de Loki, por nos ensinar o espírito da lei de Odin.
O nível de tensão no salão aumentou bastante. A mão de Sam desceu na direção do machado. Eu duvidava que qualquer outra pessoa além de mim conseguisse ver como os dedos dela tremiam.
Loki... Eu conhecia esse nome. Ele era o grande vilão da mitologia nórdica, nascido de gigantes. Era o arqui-inimigo dos deuses. Se Sam era filha dele, por que estava ali? Como tinha se tornado valquíria?
Por acaso, meus olhos encontraram os de Gunilla. A capitã estava adorando todo aquele drama. Mal conseguia segurar o sorriso. Se ela era filha de Thor, isso explicava por que odiava Sam. Nas antigas histórias, Thor e Loki nunca se deram muito bem.
Os lordes confabularam entre si.
Finalmente, o gerente Helgi falou:
— Samirah, não estamos vendo nenhum ato de heroísmo na morte desse garoto. Vemos um anão e um elfo com armas de brinquedo...
— Um anão e um elfo? — perguntei, mas Helgi me ignorou.
— ... vemos um gigante do fogo que caiu de uma ponte e levou o garoto junto. É uma situação incomum, um filho de Muspell em Midgard, mas já aconteceu antes.
— É verdade — murmurou um lorde com costeletas fartas. — Vocês deviam ter visto o grande jötunn de fogo que ajudou Santa Anna na batalha do Álamo. Tenho que dizer que...
— Sim, obrigado, lorde Crockett. — Helgi pigarreou. — Como eu estava dizendo, há poucas evidências de que Magnus Chase tenha sido uma escolha digna para Valhala.
— Meus lordes — Sam falou lenta e cuidadosamente, como se estivesse falando com crianças — o vídeo não mostra tudo o que aconteceu.
Helgi riu.
— Você está sugerindo que não devíamos confiar em nossos próprios olhos?
— Estou sugerindo que você ouça a história do meu ponto de vista. Sempre foi nossa tradição narrar os feitos do herói.
Gunilla se levantou.
— Me perdoem, meus lordes, mas Samirah está certa. Talvez devamos deixar a filha de Loki falar.
A multidão começou a vaiar. Alguns berraram:
— Não! Não!
Helgi fez um gesto pedindo silêncio.
— Gunilla, você honra sua irmandade ao defender uma colega valquíria, mas Loki sempre foi mestre da lábia e da persuasão. Pessoalmente, prefiro acreditar no que vejo, não em ouvir a história contada por Samirah e uma explicação inventada.
Os guerreiros aplaudiram.
Gunilla deu de ombros como quem diz Ah, eu tentei! e voltou a se sentar.
— Magnus Chase! — gritou Helgi. — Você sabe quem são seus pais?
Eu contei até cinco. Minha primeira inclinação foi gritar: Não, mas seu pai aparentemente era um babaca!
— Eu não conheço meu pai — admiti. — Mas, olhe, sobre o vídeo...
— Talvez você tenha algum potencial que não estejamos reconhecendo — disse Helgi. — Talvez seja filho de Odin ou Thor ou de algum outro deus nobre da guerra e sua presença nos traga honra. Vamos buscar a sabedoria nas runas, a não ser que o Pai de Todos queira interferir.
Ele olhou para o trono, que permaneceu vazio. Os corvos me observaram com olhos escuros e famintos.
— Muito bem — continuou Helgi. — Tragam a völva e...
Entre as raízes da árvore, onde a cachoeira formava o grande lago, uma bolha enorme explodiu.
BLUP! Na superfície da água, surgiram três mulheres vestidas de branco.
Fora o estalar do fogo e os sons da cachoeira, o salão ficou em silêncio. Milhares de guerreiros observaram, surpresos, as três mulheres deslizarem pelo chão na minha direção.
— Sam — sussurrei. — Sam, o que está acontecendo?
A mão dela se afastou do machado.
— As Nornas — disse ela. — As próprias Nornas vieram ler seu destino.

22 comentários:

  1. Respostas
    1. tipo isso,so que versão nordica

      Excluir
    2. Foi exatamente oq eu pensei, só q em uma versão mais jovem

      Excluir
    3. caçadora de Artermis5 de janeiro de 2016 18:15

      quem sera o pai dele?
      a recebissao dele lembra a de minhas irmas no acampamento meio-sangue

      Excluir
  2. eu não entendi, isso é bom ou ruim? .-.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que é uma coisa inédita

      Excluir
    2. Acho q ele é muito poderoso (dã), e tem um destino bem grandioso, e essas Nornas só vem quando isso acontece (dã).

      Excluir
    3. Acho q é apenas raro ou vai ver é a intervemsão d Odin ...
      Num sei ...

      Excluir
    4. pq tipo, eu pensei tipo "ora bolas, será que isso vai diminuir ainda mais o moral dele? ou vai tornar ele mais aceitável?"
      mas como agora eu to relendo, já sei ;p kkkk

      Excluir
  3. "Minha primeira inclinação foi gritar: Não, mas seu pai aparentemente era um babaca!"
    AHMEUSDEUSES KKKK
    JÁ TE AMO MC

    ResponderExcluir
  4. Bom ele ja estar morto.. pior doq ta nao da pra ficar..

    ResponderExcluir
  5. Sempre tres : tres deuses grandes, tres parcas, tres cabeças de um cajado egipgregp, tres normas kkk

    ResponderExcluir
  6. parcas norticas

    ~coruja

    ResponderExcluir
  7. caçadora de Artermis5 de janeiro de 2016 18:16

    ela me lembra a Clarisse

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Clarisse é muito melhor que essa garota... Ela me lembra tipo, o Octavian ¬¬'

      Excluir
    2. Isso, exatamente isso. Um Octavian versão feminina e mais assustador

      Excluir
  8. Antes eu achei que o Magnus era filho do Loki, pelo jeito sarcástico... Mas agora não quero mais isso, senão ele e a Sam não podem casar e ter bebezinhos.. (eu sei, exagerei um pouco). E agora, as Parcas versão nórdica e jovem resolvem vir ler o destino do Magnus... Momento tensão

    ResponderExcluir
  9. Gente, só eu penso na Gunilla como a Elsa de Frozen? Tipo, os olhos azuis gélidos, o cabelo louro-quase-branco... Só que a Elsa é legal.



    Eu já li esse livro, mas na primeira vez eu praticamente engoli a história em um dia, nem prestei atenção nos detalhes, agr tô lendo com mais calma, e tipo, eu adorei o Magnus, o jeito dele lembra muitos personagens, mas prefiro pensar nele como Magnus, não como outros... Apesar de esse nome tornar a tarefa bem difícil (né).



    Amei esse livro, e tipo, essa mitologia é muito excêntrica. Não que as outras não sejam, mas elas meio que tem um estilo próprio, não é? Eu acho a grega mais fácil de entender, e bem criativa... A romana não tem muita diferença (não que eu saiba muita coisa sobre essa). A egípcia é totalmente louca e estranha. Não me acostumei muito com a nórdica...

    ResponderExcluir
  10. Basicamente,as Parcas da mitologia nórdica

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!