31 de outubro de 2015

Quarenta e seis

Depois da terceira tentativa falhada de Miles para me fazer mergulhar, ele finalmente sai, se movendo em direção a mim quando diz:
— Ei, o que houve? Eu sei que está de biquíni. Eu posso ver as alças! — Ele ri quando me atira na cadeira, e me abraça com força enquanto sussurra: ― Alguma vez te disse quanto te amo, Ever? Sim? Alguma vez, Ever?
Sacudo a cabeça e me afasto, olhando para Holt atrás dele, revirando os olhos e pegando o braço de Miles, tentando convencê-lo de que me deixe em paz e se afaste de mim.
Mas Miles não vai, ele tem algo a dizer e não vai parar até que diga. Lançando um úmido braço por meus ombros enquanto se inclina sobre mim e me diz:
— Isto é muito sério, Ever. Antes que viesse a esta escola, éramos só Haven e eu. Mas logo, no momento em que apareceu em nossa mesa, converteu-se em Haven, você e eu. — Ele me olha, esfregando a cabeça, com dificuldades para concentrar-se, enquanto me abraça mais forte lutando para manter o equilíbrio.
— Uau isso é realmente profundo. — Olho para Holt, os dois sufocando a risada, enquanto cada um de nós, agarra um dos braços de Miles e o levamos a cozinha para tomar um café. Sentamos ele na mesa de café da manhã enquanto Haven e seus três amigos imortais entram.
— Já vão meninos? — Entrecerro os olhos, vendo que estão de volta com suas roupas, e toalhas úmidas em suas mãos.
Haven assente.
— Missa e Rafe têm que trabalhar amanhã, e Roman e eu temos um encontro.
Olho para Roman, sustentando seu olhar. Como ele pode estar indo quando não me deu o que quero? Ainda não começou a arrastar-se, suplicar, e pedir perdão como o visualizei? Como se pode ir quando vai contra meu plano?
Eu os sigo até a porta, com o coração acelerado enquanto vejo seu queixo inclinado, o brilho em seu olhar, e sei que não é bom. Alguma coisa deu errado. Terrivelmente errado. Apesar de ter lançado o feitiço exatamente como disse o livro, pelo olhar de seus olhos, e a curvatura de seus lábios, está claro que a deusa e a rainha fracassaram.
— Aonde vão? — Entrecerro os olhos, tentando espiar sua energia, mas chegando a nenhuma parte.
Haven olha para mim, com a sobrancelha erguida, sorriso em seu rosto enquanto Roman joga seu braço ao redor de seu ombro e diz:
— Festa privada. Mas há lugar para você, Ever. Talvez possa acontecer em um momento um pouco mais tarde, sabe, quando tiver terminado aqui.
Meus olhos se encontram com os seus, sustentando seu olhar, até que eu o rompo e me concentro em Haven de novo. E inclusive embora eu tenha prometido que não o faria, penetro através de sua aura e em sua mente, ansiosa para ver o que está escondido ali, o que está realmente acontecendo, mas não chegar muito longe antes que me detenha, correndo contra uma parede de tijolo quando alguém ficou em meu caminho.
— Você está bem? — Roman pergunta, entrecerrando os olhos em mim, enquanto abre a porta. — Está um pouco pálida.
Eu respiro fundo e estreito meu olhar, a ponto de dizer algo mais quando Jude se aproxima diz:
— Alguém acaba de vomitar sobre o tapete.
E embora minha atenção só tenha ido por um momento, foi o tempo suficiente para que eles pudessem sair. Roman me olhando sobre seu ombro, enquanto diz:
— Perdão pela liberdade sob fiança, Ever. Embora eu tenha certeza de que nos encontraremos mais tarde.

4 comentários:

Comentários de volta!
Passamos algumas horas sem essa opção, mas estamos à ativa novamente :)

Boa leitura! E SEM SPOILER!