4 de outubro de 2015

Epílogo

Nenhum de nós disse nada pelo que pareceu um longo tempo. Então, me movendo automaticamente, eu agradeci os elementos, fechando o círculo. Atordoadamente, eu ajudei vovó a voltar para a cadeira de rodas. Irmã Mary Angela começou a cuidar de todos, falando sobre o quão molhados e com frio e cansados deveriamos estar, e levando todos em direção a a abadia, onde ela prometeu que chocolate quente e roupas secas nos aguardavam.
— Os cavalos — eu disse.
— Já foram cuidados. — Irmã Mary Angela acenou em direção a duas freiras que eu reconheci do trabalho voluntário nos Gatos de Rua como a Irmã Bianca e a Irmã Fátima, que estavam levando os três cavalos para um pequeno prédio lateral que agora era uma casa verde, mas tinha uma pesada fundação de pedra que fazia parecer que antigamente poderia ter sido um estábulo.
Eu acenei, me sentindo incrivelmente exausta, e chamei Darius. Então, seguida de perto por ele, Erik, e Heath, eu andei em direção ao corpo parado de Stark.
Ele tinha desmaiado no chão ao lado do Hummer e estava claramente iluminado pelas luzes do veiculo. A camisa tinha sido queimada do peito dele, e havia a marca ensanguentada de uma flecha quebrada sob o coração dele. O ferimento parecia terrivel. Não apenas estava esfolado e sangrando, mas também estava machucado, como se um pedaço quente de ferro tivesse batido nele. Eu tinha razão. Ele não estava respirando. Mas assim que eu toquei nele, ele respirou fundo, tossiu, e abriu os olhos enquanto fazia uma cara de dor.
— Hey — eu disse suavemente, sorrindo através das minhas lágrimas e silenciosamente agradecendo a Nyx por esse milagre. — Você está realmente bem?
Ele olhou para o peito dele. — Queimadura estranha, mas além de me sentir como se tivesse sido atropelado pelos cinco eleemntos, eu acho que estou bem.
— Você me assustou — eu disse.
— Eu me assustei — ele disse.
— Guerreiro quando você se compromete em servir uma Alta Sacerdotisa, o objetivo não é assustar ela até morrer, mas a proteger da morte — Darius disse enquanto oferecia uma mão para Stark.
Stark a pegou, e levanto, devagar e com dor. — Bem — ele disse com um sorriso arrogante que eu amava tanto, — servir essa senhora pode ser causa para todo um livro novo de regras a ser escrito.
— Você está dizendo isso para nós? — Erik disse.
— Yeah, não é algo que a gente já não saiba — Heath disse.
— Bem, diabos — eu disse, balançando minha cabeça para todos os meus garotos.
— Zoey Passarinha! Olhe para cima! — minha avó me chamou. Eu olhei para cima e respirei um profundo e desejososo suspiro.
As nuvens tinham dissipado completamente, deixando o ceu claro para expor uma brilhante lua crescente que brilhava tanto que levou para longe qualquer confusão ou tristeza que Kalona havia plantado em meu coração.
Irmã Mary Angela se juntou a mim. Ela, também, estava olhando para cima, mas o rosto dela estava virando para a estátua de Maria, em que a lua tinha lançado um único e lindo brilho de luz.
— Não acabou com ele ou ela ainda, sabe — ela disse suavemente, apenas para meus ouvidos.
— Eu sei — eu disse. — Mas o que quer que aconteça, minha deusa estará comigo.
— Assim como seus amigos, criança. Assim como seus amigos.

Um comentário:

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!