2 de outubro de 2015

Capítulo 6

Oh. Meu. Deus. Eu queria morrer. Eu queria morrer e virar pó e ter a brisa me levando para qualquer lugar desde que eu ficasse longe. Ao invés disso eu me virei. Certa, Loren Blake, Poeta Laureate e o mais bonito homem que eu conheço no universo, estava parado ali com um sorriso em seu rosto classicamente lindo.
— Oh, uh, oi — eu disse, e porque isso não soava idiota o bastante eu acrescentei, — Você estava na Europa.
— Eu estava. Voltei essa tarde.
— Então como foi a Europa? — Calmo e controlado, Erik colocou um braço relaxado ao redor dos meus ombros.
O sorriso de Loren ficou maior e ele olhou de Erik para mim. — Não tão amigável quanto aqui.
Erik, que parecia estar se divertindo, riu suavemente. — Bem, não é onde você vai, é quem você conhece.
Loren ergueu uma sobrancelha perfeita. — Obviamente.
— É o aniversário de Zoey. Só estávamos fazendo o negócio do beijo de aniversário — Erik disse. — Você sabe que Z e eu estamos saindo.
Eu olhei de Erik para Loren. A testosterona era quase visível no ar entre os dois. Jeesh, eles estavam agindo totalmente como homens. Especialmente Erik. Eu juro que não ficaria surpresa se ele me derrubasse e ficasse me arrastando pelos cabelos. O que não era uma imagem atraente.
— Sim, eu ouvi falar que vocês dois estavam saindo — Loren disse. O sorriso dele parecia estranho - meio sarcástico e quase um desdém. Então ele apontou para o meu lábio. — Você tem um pouco de sangue ai, Zoey. É melhor limpar. — Meu rosto se inflamou. — Oh, e feliz aniversário. — Ele virou e foi para a calçada logo alcançando uma sessão da escola que mantinha os quartos dos professores.
— Eu não sei o que é mais embaraçoso — eu disse depois de lamber o sangue do meu lábio e arrumar o meu suéter.
Erik deu nos ombros e riu.
Eu dei um tapa na bochecha dele antes de pegar minha planta e meu livro. — Eu não sei porque você acha isso tão engraçado — eu disse quando comecei a marchar para o dormitório. Naturalmente, ele me seguiu.
— Só estávamos nos beijando, Z.
— Você estava apenas beijando. Eu estava sugando seu sangue. — Eu olhei de lado para ele. — Oh, e tem o pequeno a sua-mão-embaixo-da-minha-camiseta detalhe. Melhor não esquecer disso.
Ele pegou a planta de lavanda e segurou a minha mão. — Eu não vou esquecer disso, Z.
Eu não tinha uma mão livre para bater nele de novo, então eu me conformei com um olhar, — É embaraçoso. Eu não acredito que Loren nos viu.
— É apenas Blake, ele nem é um professor integral.
— É embaraçoso — eu repeti, desejando que meu rosto esfriasse. Eu também queria sugar mais o sangue do Erik, mas eu não ia mencionar isso.
— Não é embaraçoso. Estou feliz por ele ter nos visto — Erik disse presunçoso.
— Você está feliz? Desde quando ficar publicamente te excita? — Ótimo. Erik era um cara maluco e eu estava descobrindo isso agora.
— Ficar publicamente não me excita, mas ainda estou feliz por Blake ter nos visto. — Toda a diversão tinha sumido da voz de Erik, e o sorriso dele se tornou amargo. — Eu não gosto do jeito que ele olha para você.
Meu estômago se apertou. — Como assim? Como ele olha para mim?
— Como se você não fosse uma estudante e ele um professor. — Ele pausou. — Então você não notou?
— Erik, acho que você está louco. — Eu cuidadosamente não respondi a pergunta. — Loren não olha para mim como nada. — Meu coração estava batendo como se pudesse sair do meu peito. Diabos, sim, eu notei como Loren olha para mim! Notei até demais. Eu até falei para Stevie Rae sobre isso. Mas com tudo o que aconteceu ultimamente, além de Loren ter ido embora a quase um mês, eu tinha me convencido que tinha imaginado a maior parte do que tinha acontecido entre nós.
— Você o chamou de Loren — Erik disse.
— Yeah, como você disse, ele não é um professor de verdade.
— Eu não o chamo de Loren.
— Erik, ele me ajudou com a pesquisa para as novas regras das Filhas das Trevas. — Isso era mais um exagero do que uma mentira. Eu estava pesquisando, Loren estava lá. Nós conversamos.
Então ele tocou meu rosto. Definitivamente não pensando sobre isso eu me apressei, — Além do mais, ele perguntou sobre as minhas tatuagens. — E ele tinha. De baixo da lua cheia e eu despi minhas costas para ele poder ver elas... e tocar elas... e deixar elas inspirarem a poesia dele. Eu me afastei desse pensamento também, e terminei com, — Então eu meio que o conheço.
Erik rosnou.
Minha mente parecia um bando de gerbils estavam andando em rodinhas dentro de mim, mas eu fiz minha voz soar leve e brincando. — Erik, você tem ciúmes de Loren?
— Não. — Erik olhou para mim, olhou para longe, e então encontrou meus olhos de novo. — Sim. Ok, talvez.
— Não tenha. Não tem porque você ter ciúmes. Não tem nada acontecendo entre eu e ele. Prometo. — Eu bati meu ombro no dele. E naquele momento eu falei sério. Era estressante o bastante o que eu ia fazer com o Heath e o imprint. A última coisa que eu preciso era um caso secreto que era ainda mais fora dos limites do que meu ex-namorado humano. (Infelizmente, parecia que a última coisa que eu precisava era normalmente a primeira coisa que eu tinha.)
— Ele apenas é estranho para mim — Erik disse.
Paramos na frente do dormitório das garotas e, ainda segurando a mão dele, eu virei para ele e pisquei os olhos inocentemente. — Então você sentiu o Loren também?
Ele olhou com raiva. — Nem mesmo vagamente possível. — Ele me puxou para ele e pôs seus braços ao meu redor. — Desculpe por surtar sobre Blake, eu sei que não tem nada acontecendo entre vocês dois. Eu acho que estava sendo ciumento e idiota.
— Você não é idiota, e eu não me importo que sinta ciúmes. Pelo menos um pouquinho.
— Você sabe que eu sou louco por você, Z — Ele disse enquanto se curvava e acariciava minha orelha. — Queria que não fosse tão tarde.
Eu tremi. — Eu, também. — Mas eu podia ver o céu começar a clarear por cima dos ombros dele. Além do mais, eu estava exausta. Entre o meu namorado, minha mãe e o padrasto perdedor, e minha amiga morta viva, eu realmente precisava de um tempo para pensar e uma boa noite (ou em meu dia, dias) de sono. Mais isso não me impediu de acariciar Erik também.
Ele me beijou no topo da cabeça e me manteve próximo, — Hey, você já sabe quem vai representar a terra durante o ritual da Lua Cheia?
— Não, ainda não — eu disse. Merda. O Ritual da Lua Cheia era daqui duas noites e eu estive evitando pensar nisso. Substituir Stevie Rae seria horrível o bastante se ela estivesse morta. Saber que ela era uma morta viva e andava nos becos fedidos e nos túneis nojentos fazia substituir ela deprimente. Sem mencionar errado.
— Você sabe que eu faço isso. Você só tem que pedir.
Eu virei minha cabeça para cima e olhei para ele. Ele era do Conselho dos Prefeitos, junto com as Gêmeas, Damien, e, é claro, eu. Eu era a Prefeita Sênior embora eu tecnicamente fosse uma novata e não sênior. Stevie Rae também era parte do conselho. E, não, eu não tinha decidido quem ia substituir ela. Na verdade, eu tinha que sapatear ou escolher dois estudantes para o conselho e eu não tinha pensando nisso também. Deus, eu estava estressada. Eu respirei fundo. — Você por favor poderia representar a terra no círculo para o nosso ritual da Lua Cheia?
— Sem problemas, Z. Mas você não acha uma boa ideia fazermos um círculo de pratica antes? Com todos vocês tendo uma afinidade pelos elementos, ou no seu caso pelos cinco elementos, é melhor se certificar que tudo vai dar certo quando um cara sem dons aparece.
— Você não é exatamente sem dons.
— Bem, eu não estava falando da minha habilidade super dotada de beijar.
Eu virei os olhos. — Nem eu.
Ele me puxou mais para perto para que meu corpo ficasse moldado contra o dele. — Acho que preciso te mostrar mais do meu talento.
Eu ri e ele me beijou. Eu ainda podia sentir um pouco do gosto do sangue no lábio dele, o que fez o beijo ser ainda mais doce.
— Suponho que vocês dois tenham feito as pazes — Erin disse.
— Parece mais uma ficada do que fazer as pazes, Gêmea — Shaunee disse.
Dessa vez Erik e eu não nos afastamos. Nós apenas suspiramos.
— Não existe privacidade nessa escola — Erik murmurou.
— Olá! Vocês estavam sugando o rosto um do outro a vista de todo mundo — Erin disse.
— Eu acho que é meio fofo — Jack disse.
— Isso porque você é doce — Damien disse, passando seu braço ao redor de Jack enquanto desciam as enormes escadas do dormitório.
— Gêmea, eu posso vomitar. Que tal você? — Shaunee disse.
— Definitivamente. Como um projétil — Erin disse.
— Então essa coisa de amor de pombinhos deixa as duas enjoadas, huh? — Erik perguntou com um brilho maligno nos olhos. Eu me perguntei o que estava acontecendo.
— Super nauseadas — Erin disse.
— Idem — Shaunee concordou.
— Então vocês não estariam interessadas no que Cole e T.J queriam passar para vocês?
— Cole Clifton? — Shaunee disse.
— T.J Hawkins? — Erin disse.
— Sim e Sim — Erik disse.
Eu observei Shaunee e Erin instantaneamente mudarem suas atitudes negativas.
— Cole é tão booommmm — Shaunee praticamente ronronou. — Aquele cabelo loiro e aqueles lindos olhos azuis me fazem querer bater nele.
— T.J. — Erin desmaiou dramaticamente — Aquele garoto pode cantar, e ele é alto... Oohm ele é maravilhoso.
— Todo esse drama significa que vocês realmente estão interessadas em um relacionamento? — Damien perguntou com presunção.
— Sim, Rainha Damien — Shaunee disse, enquanto Erin estreitava os olhos para ele e acenava.
— Então você tinha algo pra dizer para as Gêmeas de Cole e T.J.? — Eu perguntei a Erik antes de Damien poder responder as Gêmeas, o que me fez sentir falta de Stevie Rae pela zilionessima vez. Ela mantinha a paz melhor que eu.
— Só que achamos que seria legal se Shaunee e Erin e você — ele apertou meus ombros — fossem no IMAX amanhã com a gente.
— Nós como em você, Cole e T.J? — Shaunee perguntou.
— Yep. Oh, e Damien e Jack também estão convidados.
— O que vamos ver? — Jack perguntou.
Erik pausou para um efeito dramático, então disse, — 300 está passando de novo como um especial de férias do IMAX.
Damien riu. — Estamos nessa.
— Nós também. — Shaunee disse, enquanto Erin acenava tão vigorosamente em concordância que o cabelo loiro dela balançou ao redor, fazendo ela parecer uma líder de torcida maluca.
— Sabe, 300 pode ser um filme perfeito. Tem algo nele para todo mundo — eu disse. — Homens fortes pra quem gosta disso. E peitos de garotas para quem gosta disso. Além do mais muita ação, quem não gosta disso?
— E é uma exibição a meia-noite do IMAX pra quem não gosta do sol — Erik disse.
— Beira a perfeição — Damien disse.
— Verdade — disseram as Gêmeas juntas.
Eu só fiquei parada ali com um sorriso. Eu era louca por eles. Cada um dos cinco. Eu ainda sentia falta de Stevie Rae constantemente, mas pela primeira vez em um mês eu estava me sentindo como eu mesma – contente, até feliz.
— Então é um encontro? — Erik perguntou.
Todos falaram seus sim´s juntos.
— Melhor voltar para nosso dormitório. Não quero ser pego no território sagrado das garotas depois do toque de recolher — ele provocou.
— Yeah, é melhor a gente ir — Damien disse.
— Hey Zoey, feliz aniversário — Jack disse.
Jeesh, ele é um garoto doce. Eu ri para ele, — Obrigado, querido. — Então olhei para o resto dos meus amigos. — Eu sinto muito por ter sido uma chata mais cedo. Eu realmente gostei dos meus presentes.
— O que significa que você vai usar eles? — Shaunee disse com seus olhos estreitados e afiados para mim.
— Yeah, você vai usar aquelas lindas botas que nós gastamos 295,52 dólares? — Erin acrescentou.
Eu engoli. As famílias de Erin e Shaunee tinham dinheiro. Eu, por outro lado, não estava acostumada a ser dona de botas de 300 dólares. Na verdade, agora que eu percebi o quão caras elas eram eu estava começando a gostar delas mais e mais. — Sim. Eu irei usar aquelas ótimaaasss botas. — Eu imitei Shaunee.
— A manta de cashmere não foi exatamente barata também — Damien disse rindo. — Eu mencionei que é cashmere? 100%.
— Mais vezes do que podemos contar — Erin murmurou.
— Eu adoro meu negócio de cashmare — eu assegurei a ele.
Jack estava franzindo e olhando para os pés. — Meu globo de neve não foi tão caro.
— Mas é fofo, e seguiu o tema do boneco de neve, combinando perfeitamente com meu colar de boneco de neve, que eu nunca vou tirar. — Eu sorri para Erik.
— Mesmo no verão? — ele perguntou.
— Mesmo no verão — eu disse.
Erik suspirou, — Obrigado Z. — E me beijou suavemente.
— Estou sentindo meu enjoo crescer de novo — Shaunee disse.
— Vomitando um pouco na minha boca — Erin disse.
Erik me abraçou mais uma vez antes de alcançar Jack e Damien, que já estavam se afastando. Por cima dos ombros ele chamou, — Então eu digo a Cole e T.J que vocês duas não gostam do negócio de se beijar.
— Faça e matamos você — Shaunee disse docemente.
— Você estará morto como uma rocha — Erin disse, tão doce quanto.
Eu ri junto com a risada que desaparecia de Erik enquanto pegava meu vaso de lavanda, enquanto abraçava o livro de Drácula no peito, e entrava no dormitório com minhas amigas. E eu comecei a achar que eu podia bolar uma solução para o problema com Stevie Rae e todos podermos ficar juntos de novo.
Infelizmente, essa ideia se provou ser tão ingênua quanto era impossível.

Um comentário:

  1. Provocador esse Loren uashuahs eu ri na cena dele e do do Erik, altas indiretas uahsuahs

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!