1 de outubro de 2015

Capítulo 6

Ainda murmurando para mim mesma sobre homens e mensagens misturadas, eu entrei na sala do dormitório e surpreendentemente Stevie Rae e as Gêmeas estavam amontoadas juntos assistindo TV. Claramente, elas estavam esperando por mim. Eu senti uma incrível onda de alívio. Eu não queria que o mundo todo (tradução – as Gêmeas e/ou Damien) soubessem o que tinha acontecido, mas eu ia contar a Stevie Rae cada mínimo, pequeno, detalhe sobre Loren – e deixar ela me ajudar a descobrir o que diabos isso significava.
— Uh, Stevie Rae, não sei o que fazer sobre nosso, uh, trabalho de sociologia que é para segunda. Talvez você pudesse me ajudar com ele. Eu quero dizer, não vai levar tanto tempo e — eu comecei, mas Stevie Rae me interrompeu sem tirar os olhos da TV.
— Espere, Z, vem aqui. Você tem que ver isso. — Ela fez menção em direção a TV. Os olhos das gêmeas estavam grudados na tela também.
Eu franzi a percebi o quão tensas elas pareciam, fazendo com o que o assunto de Loren (temporariamente) saísse da minha cabeça. — O que está acontecendo? — Eles estavam assistindo uma reprise do jornal local da FOX 23. Chera Kimiko, a âncora, estava falando e algumas fotos familiares do Parque Woodward estavam aparecendo na tela. — É difícil acreditar que Chera não seja uma vampira. Ela é incrivelmente linda — eu disse automaticamente.
— Shh e ouça o que ela estava dizendo — Stevie Rae disse.
Ainda surpresa por o quão estranho elas estavam agindo, eu fiquei quieta e escutei.
— Então, para repetir nossa estória principal hoje a noite – a busca continua pelo adolescente da Union High, Chris Ford. O adolescente de 17 anos desapareceu ontem depois do treino de futebol. — A foto na tela era uma foto de Chris usando seu uniforme de futebol. Eu soltei um pequeno uivo enquanto o nome e o rosto eram registrados na minha mente.
— Hey – eu conheço ele!
— É por isso que chamamos você aqui — Stevie Rae disse.
— Equipes de busca estão vasculhando a área entre Utica Square e Parque Woodward, que é onde ele foi visto pela uútima vez.
— Isso é muito perto daqui — eu disse.
— Shh! — Shaunee disse.
— Nós sabemos! — Erin disse.
— Até agora não há pistas do porque ele estar na área do Parque Woodward. A mãe de Chris disse que nem sabia que o filho conhecia o caminho para o parque Woodward, ela nunca soube que ele foi lá antes. Sra. Ford também disse que ela esperava que ele fosse para casa logo depois do treino. Ele agora está sumido a mais de 24 horas. Se alguém tiver informações que possam ajudar a policia a localizar Chris, por favor ligue para o Anti-Crime. Você pode permanecer anônimo.
Chera foi para outra história e eu descongelei. — Então, você o conhece? — Shaunee perguntou.
— Yeah, mas não muito bem. Quero dizer, ele é uma das estrelas do time de futebol da Union e quando eu estava meio que saindo com Heath – vocês sabem o quarterback do time de Broken Arrow?
Elas acenaram impacientemente.
— Bem, ele costumava me arrastar para festas com ele, e todos os jogadores se conheciam, então Chris e seu primo Jon eram um bando deles. Diziam os rumores que ele se graduou em comprar cerveja e começou a distribuir maconha em reuniões secretas. — Eu olhei para Shaunee, que estava mostrando um incomum interesse na noticia. — E antes de você perguntar, sim, ele é fofo na vida real tanto quanto na foto.
— Uma pena quando algo acontece para um irmão fofo — Shaunne disse, balançando a cabeça suavemente.
— Uma pena quando algo acontece para qualquer cara fofo – não importa a cor, Gêmea — Erin disse. — Não devemos discriminar. Beleza é beleza.
— Você está certa, como sempre, Gêmea.
— Eu não gosto de maconha — Stevie Rae se intrometeu. — Cheira mal. Eu tentei uma vez e me fez tossir até morrer e queimar minha garganta. Além do mais um pouco da erva caiu na minha boca. Era nojento.
— Nós não fazemos coisas feias — Shaunee disse.
— Yeah, e maconha é feia. Além do mais faz você comer por razão nenhuma. É uma pena que jogadores de futebol gostosos façam isso — Erin disse.
— Os faz ser menos gostosos — Shaunee disse.
—Ok, beleza e maconha não são o ponto — eu disse. — Eu tenho um mal pressentimento sobre esse negócio de desaparecimento.
— Oh, não. — Stevie Rae disse.
— Bem merda — Shaunne disse.
— Eu realmente odeio quando ela tem esses pressentimentos — Erin disse.
Tudo o que qualquer uma de nós podia falar era o desaparecimento de Chris e o quão bizarro era dele ter sido visto pela última vez perto da House of Night. Em comparação ao garoto estar desaparecido, meu pequeno trauma-drama com Loren parecia insignificante. Quero dizer, eu ainda queria contar a Stevie Rae sobre isso, mas eu não conseguia me concentrar o suficiente em nada a não ser o mau pressentimento que estava me enchendo desde que vi as notícias.
Chris está morto. Eu não queria acreditar. Eu não queria saber. Mas tudo dentro de mim dizia que o garoto seria encontrado, mas seria encontrado morto.
Encontramos Damien no salão de jantar, e a conversa de todos se centrou em Chris e teorias sobre o seu desaparecimento, que vinham da insistência das Gêmeas “que o gostoso provavelmente teve uma briga com um dos seus pais e saiu bebendo cerveja barata em algum lugar” para as crenças firmes de Damien que ele poderia ter descoberto suas tendências homossexuais e tinha fugido para Nova Iorque para realizar seu sonho de ser um modelo gay.
Eu não tinha uma teoria. Tudo o que eu tinha era um terrível pressentimento, que eu não estava disposta a contar.
Naturalmente, não pude comer. Meu estômago estava me matando. De novo. — Você está remexendo sua comida excelente — Damien disse.
— Não estou com fome.
— Foi o que você disse no almoço.
— Ok, bem, estou dizendo de novo! — Eu surtei, e fiquei instantaneamente arrependida quando Damien pareceu magoado e baixou os olhos para sua gostosa tigela de salada Vietnamita chamada Bun Cha Gio. As Gêmeas levantaram uma sobrancelha para mim, e então voltaram a se focar em usar os palitinhos corretamente. Stevie Rae simplesmente me encarou, com uma preocupação silenciosa em seu rosto.
— Aqui. Eu descobri isso. Eu tenho o pressentimento que é seu.
Aphrodite derrubou o brinco prateado no meu prato. Eu olhei para o rosto perfeito dela. Era estranhamente sem expressão, assim como a voz dela.
— Então, é seu?
Eu o peguei e automaticamente toquei seu companheiro, que ainda estava na minha orelha. Eu esqueci que derrubei essa porcaria para poder fingir encontrar ele enquanto ouvia a conversa de Aphrodite e Neferet. Merda. — Sim. Obrigado.”=
— Não foi nada. Acho que você não é a única que tem sentimento sobre as coisas, huh?
Ela se virou e se afastou saindo do salão pelas portas de vidro e indo para o jardim. Embora estivesse carregando uma bandeja com seu jantar intocado, ela nem parou para olhar para a mesa onde seus amigos estavam sentados. Eu notei que eles olharam para ela quando passou, mas então olharam apressadamente para longe. Nenhum deles encontrou os olhos dela. Aphrodite comeu do lado de fora no jardim onde estava comendo no último mês. Sozinha.
— Ok, ela é estranha — Shaunee disse.
— Yeah, estranha e psicótica e uma bruxa do inferno — Erin disse.
— Seus próprios amigos não querem nada a ver com ela — eu disse.
— Pare de sentir pena dela! — Stevie Rae disse, soando nada caracteristicamente irritada. — Ela é problema, você não consegue ver isso?
— Eu não disse que ela não era — eu disse. — Eu apenas comentei que até os amigos dela viraram suas costas para ela.
— Perdemos algo? — Shaunee perguntou.
Eu abri a boca para dizer a eles sobre o que eu tinha ouvido, e fui silenciada pela voz de Neferet, — Zoey, espero que não se importe que te afaste dos seus amigos hoje a noite.
Eu olhei vagarosamente para ela, quase assustada sobre o que eu poderia ver. Quer dizer, da última vez que ouvi a voz dela ela soava incrivelmente odiosa e fria. Meus olhos se ergueram em direção aos dela. Eles eram um verde lamoso e lindos e seu gentil sorriso estava começando a parecer preocupado.
— Zoey? Alguma coisa errada?
— Não! Desculpe. Minha mente estava divagando.
— Eu gostaria que você jantasse comigo hoje a noite.
— Oh, claro. É claro. Sem problemas; eu gostaria disso. — Eu percebi que estava tagarelando, mas não parecia ter nada que eu pudesse fazer. Eu esperei eventualmente parar. Igual a quando você tem diarreia para sempre – e eventualmente ela para.
— Ótimo. — Ela sorriu para meus amigos. — Eu preciso pegar Zoey emprestada, mas a devolvo em breve.
Os quatro deram a ela seus sorrisos adoradores de herói e rápidas seguranças que eles estavam tranquilos.
Eu sei que é ridículo, mas eles me soltarem me fez sentir abandonada e insegura. Mas isso era idiota. Neferet é minha mentora, e Alta Sacerdotisa de Nyx. Ela é um dos caras bonzinhos.
Eu olhei por cima do ombro para meu grupo. Eles já estavam conversando. Damien estava segurando seus palitos, obviamente dando as Gêmeas outra lição de como comer com eles. Stevie Rae estava demonstrando para ele. Eu senti olhos em mim e olhei deles para a parede de vidro que separava o salão de jantar do jardim. Sentada sozinha na noite, Aphrodite estava me observando com uma expressão que era quase de pena.

Um comentário:

  1. Lá vai a Neferet colocar suas garras na Zoey. Bruxa do inferno!

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!