7 de outubro de 2015

Capítulo 6 - Jack

— Duque, o que é isso, menina linda? Por que você está agindo tão psico hoje? — Jack puxou a pilha de papéis de origami roxo sob o Laboratório de renda e colocá-los fora do alcance do rabo de cachorro no tamborete de madeira que ele estava usando como uma mesa e suporte da espada. O cachorro grande xingou, bateu a cauda no chão, e correu para mais perto de Jack. Ele suspirou e deu-lhe um olhar amoroso, mas exasperado. — Você não tem que ficar colada em mim. Está tudo bem. Eu só estou decorando.
— Ela está sendo mais do que um pouco co-dependente hoje — disse Damien, dobrando as pernas e sentando na grama ao lado de Jack.
Jack parou de trabalhar na espada de papel que ele tinha dobrado na forma e acariciou a cabeça mole de Duquesa. — Você acha que ela pode perceber que o S-TA-R-K ainda não está se sentindo cem por cento? Você acha que ela sabe que ele não vai voltar amanhã?
— Bem, talvez. Ela é extraordinariamente inteligente, mas o meu palpite é que ela está mais preocupada com você subir lá do que Stark estar cansado e atrasado.
Jack agitou os dedos na escada de dois metros que estava aberta e pronta, não muito longe deles. — Oh, não há nada para Duque ou você se preocupar. Essa escada é perfeitamente segura. Ela ainda tem um extra de uma trava manter-ela-aberta que a torna totalmente estável.
— Eu não sei. É horrivelmente alto lá em cima. — Damien deu um olhar desconfiado aos degraus superiores da escada.
— Nah, não é tão ruim. Além disso, eu nao estou subindo até o topo, pelo menos não muito. Esta árvore pobre tem membros que são bem-macios. Você sabe, desde que ele surgiu debaixo dela. — Jack disse que a última frase em um sussurro teatral.
Damien pigarreou e deu ao grande carvalho que estava sentado sob o mesmo olhar cuidadoso que ele disparou para a escada. — Ok, não fique bravo, mas eu realmente preciso falar com você sobre a escolha deste local em particular para o Ritual de Celebração de Zoey.
Jack ergueu a mão, a palma da mão, em sinal universal de pare. — Eu já sei que as pessoas vão ter problemas com este local. Eu simplesmente decidi que as minhas razões para isso são melhores do que as razões contra ela.
— Querido, você sempre tem as melhores intenções — Damien pegou a mão de Jack e segurou-a entre as suas. — Mas acho que desta vez é necessário considerar que você pode ser o único que verá nada de negativo sobre este lugar. Professora Nolan e Loren Blake foram mortos aqui. Kalona escapou da terra, rasgou o chão, e dividiu a esta árvore aqui. Ele só não me parece muito festivo para mim.
A mão livre de Jack cobriu a de Damien. — Este é um lugar de poder, certo?
— Correto — Damien disse.
— E o poder não é negativo ou positivo, na sua forma não utilizada. Ele só assume essas características, quando forças externas o assumem e influenciam. Certo?
Damien fez uma pausa, considerando, e, em seguida, relutantemente concordou. — Sim, eu suponho que você esteja certo de novo.
— Bem, eu sinto que o poder neste lugar - esta árvore destruída e a área do muro leste - foi usurpada. Ele precisa de uma chance para ser usado pela luz e bondade novamente. Eu quero dar-lhe essa oportunidade, tenho que dar. Algo dentro de mim está me dizendo que eu preciso estar aqui, para receber Zoey com o Ritual de Comemoração pronto para seu retorno, mesmo que ela e Stark cheguem mais tarde.
Damien suspirou. — Você sabe que eu não iria nunca lhe pedir para desconsiderar seus sentimentos.
— Então você vai me apoiar neste? Mesmo quando todo mundo está dizendo que seu namorado é superlouco?
Damien sorriu para ele. — Todo mundo não está dizendo que você é superlouco. Eles estão dizendo que a sua necessidade de zelo para decorar e organizar mancharam o seu julgamento.
— Bem, se Z volta em uma semana ou um mês, ainda não estou certo que é uma ideia cem por cento boa você pendurar espadas de papel por ai a partir de uma árvore já que você não sabe quando vai precisar daquelas decorações. E se amanhã chover?
— Oh, eu não vou colocar todos eles, bobo! Estou apenas fazendo um teste em alguns deles para ter certeza de que os dobrei perfeitamente que eles cairão bem.
— É por isso que você tem a claymore aqui? Parece terrivelmente afiada, bem, inclinada numa mesa como essa. Não deveria estar apontando para baixo?
Jack seguiu o olhar de Damien para onde a espada longa estava descansando, punho no chão, a lâmina para cima e brilhando no bruxuleante lampiões a gás que iluminavam a escola à noite.
— Bem, Dragon me deu instruções rigorosas, que ouvi a maioria delas embora eu ficasse distraído pelo quão triste ele parecia. Você sabe, eu não acho que ele está indo muito bem. — Jack disse a última parte da frase em voz baixa como se ele não quisesse que Duquesa ouvisse.
Damien suspirou e deu a mão a Jack. — Eu não acho que ele está indo muito bem, também.
— Sim, ele estava me dizendo coisas sobre não furar o chão com a parte pontiaguda da espada, porque tinha que fazer isso sem graça ou algo assim, e tudo que eu conseguia pensar era em como os círculos escuros estavam sob seus olhos — disse Jack .
— Querido, eu não acho que ele está dormindo — Damien disse tristemente.
— Eu não deveria ter incomodado com o empréstimo uma espada, mas eu queria usar um exemplo real de origami para criar e não apenas uma imagem.
— Eu não acho que você estava incomodando Dragon. A morte de Anastasia é algo que ele vai ter que lidar. Eu sinto muito em dizer isso, mas não há nada que possa ou não fazer para mudar isso. E mesmo assim, você teve uma ideia excelente. Seu origami está parecendo muito realista.
Jack se contorceu de prazer. — Oooh! Você realmente acha isso?
Damien colocou o braço em torno dele e abraçou-o. — Absolutamente. Você é um talentoso decorador, Jack.
Jack se aconchegou nele. — Obrigado. Você é o melhor namorado que já existiu.
Damien riu. — Isso não é difícil de ser com você. Ei, você precisa de alguma ajuda com a dobradura das espadas?
Foi a vez de Jack começar a rir. — Não. Você não é mesmo bom em embalar presentes, então eu suponho que o origami não é um de seus muitos talentos. Mas eu poderia usar a sua ajuda em alguma coisa. — Jack deu a Duquesa um olhar aguçado, em seguida, inclinou-se para Damien e sussurrou em seu ouvido. — Você poderia levar Duque para uma caminhada. Ela não vai me deixar sozinho e ela estava bagunçando os papéis.
— Certo, nenhum problema. Eu estava indo para uma corrida. Você sabe o que eles dizem: um gay gordinho não é um gay feliz. Duque pode dar algumas voltas comigo. Ela vai ficar exausta demais para ser obsessiva com você.
— É tão fofo que você corre.
— Você não vai dizer isso quando eu estiver quente e suado depois — Damien disse enquanto se levantou e pescando a coleira de Duquesa na grama marrom- inverno.
— Ei, às vezes eu gosto de você quente e suado — Jack disse, sorrindo para ele.
— Então talvez eu não vá tomar banho com uma Duquea depois — disse Damien.
— Talvez essa seja uma ideia realmente boa — disse Jack.
— Ou talvez você deva tomar o banho comigo.
O sorriso de Jack alargou. — Agora isso é mais do que talvez uma ideia muito boa.
— Picante — Damien disse, inclinando-se para beijar Jack profundamente.
— Linguista — Jack disse antes de beijá-lo de volta.
Duquesa contorceu seu caminho entre eles, bufando e abanando e lambendo os dois.
Something has changed within me
Something is not the same
I’m through with playing by the rules
Of someone else’s game …
A voz de Rachel (Glee) começou a canção, forte e clara. Jack fez uma pausa com um pé no primeiro degrau da escada, e quando Kurt assumiu a letra que ele cantou com ele, igualando o seu doce tenor, nota por nota.
Too late for second-guessing
Too late to go back to sleep …
Jack subiu a escada, enquanto ele e Kurt cantavam, fingindo que estava subindo os degraus do Radio City Music Hall, onde o elenco Glee tinha se apresentado em turnê na primavera passada.
It’s time to trust my instincts
Close my eyes: and leap!
Ele chegou ao último degrau da escada, parou, e começou o primeiro coro com Kurt e Rachel enquanto ele estendeu a mão e enfiou a linha de pesca através dos ramos nus de inverno.
Ele cantarolava junto com as próximas linhas de Rachel, esperando pela parte de Kurt, novamente, quando um movimento na base da árvore dividida chamou sua atenção e seu olhar deslocou para o tronco danificado. Jack suspirou. Ele tinha certeza que ele viu, logo ali, uma imagem de uma bela mulher. A imagem era escura e indistinta, mas como Kurt cantou sobre perder o amor que ele tinha imaginado que ele tinha perdido, a mulher se tornou mais clara, maior, mais distinta.
— Nyx? — Jack sussurrou, aterrorizado.
Como o levantar de um véu, a mulher ficou subitamente totalmente visível. Ela levantou a cabeça e sorriu para Jack, tão linda quanto era má.
— Sim, pequeno Jack. Você pode me chamar Nyx.
— Neferet! O que você está fazendo aqui? — A pergunta explodiu dele antes que ele pudesse pensar.
— Na verdade, neste momento, eu estou aqui por sua causa.
— M – Minha causa?
— Sim, você vê, eu preciso de sua ajuda. Eu sei o quanto você gosta de ajudar os outros. É por isso que eu vim até você, Jack. Você não gostaria de fazer uma coisa para mim? Eu posso prometer que vou fazer valer a pena.
— Vale o meu tempo? O que você quer dizer? — Jack odiava que a sua voz soasse estridente.
— Quero dizer, se você fizer uma pequena coisa para mim, então eu vou fazer uma coisinha para você, também. Eu estive longe os calouros House of Night muito tempo. Talvez eu tenha perdido o contato com o que faz seu coração bater. Você poderia me ajudar - me guiar - me mostrar. Em troca, eu iria recompensá-lo. Pense em seus sonhos, o que é que você gostaria de fazer com a sua longa vida após a mudança. Eu poderia fazer seus sonhos realidade.
Jack sorriu e jogou os braços bem abertos. — Mas eu já estou vivendo o meu sonho. Eu estou aqui, neste lugar lindo, com os amigos que se tornaram minha família. O que mais alguém poderia querer?
Neferet expressão endureceu. Sua voz era de pedra. — O que mais você poderia querer? Que tal domínio sobre este “lugar bonito”? Beleza não dura. Amigos e decadência da família. O poder é a única coisa que vai durar pra sempre.
Jack respondeu com o seu intestino. — Não, amor dura para sempre.
O riso de Neferet era zombador. — Não seja como uma criança. Eu estou oferecendo a você muito mais do que amor.
Jack olhou para Neferet - realmente olhando para ela. Ela mudou, e em seu coração, ele sabia o porquê. Ela aceitou o mal. Totalmente, completamente, totalmente. Ele havia compreendido isso antes, sem realmente conhecê-lo. Não há nada de Luz ou deixar levá-lo. A voz em sua mente era gentil e amorosa, e deu-lhe coragem de limpar a secura de sua garganta e olhar para Neferet diretamente em seus frios olhos cor de esmeralda.
— Não quero insinuar nem nada, Neferet, mas eu não quero o que você está oferecendo. Eu não posso te ajudar. Você e eu, bem, nós não estamos do mesmo lado. — Ele começou a descer a escada.
— Fique onde está!
Ele não sabia como, mas as palavras de Neferet ordenaram a seu corpo. Parecia que ele de repente estava embrulhado, congelados no lugar por uma gaiola invisível de gelo.
— Menino, você insolente! Você realmente acha que pode me desafiar?
Kiss me goodbye
I’m defying gravity …
— Sim — disse a voz de Kurt tocou em torno dele. — Porque eu estou do lado de Nyx, não do seu. Então deixe-me ir, Neferet. Eu realmente não vou te ajudar.
— É aí que você está errado, você incorruptível inocente. Você acabou de provar que você vai me ajudar muito, muito mesmo. — Neferet levantou as mãos, fazendo um movimento de com as mãos no ar ao seu redor. — Como prometi, aqui está ele.
Jack não tinha ideia com quem Neferet estava falando, mas suas palavras fizeram a sua pele se arrepiar. Impotente, viu ela sair à sombra da árvore. Ela parecia deslizar para longe dele e para a calçada que a levaria para o edifício principal da House of Night. Com uma observação individual estranhamente ele percebeu que os movimentos eram mais répteis do que humano.
Por um instante pensou que realmente estava indo embora - pensou que ele estava seguro. Mas quando chegou na calçada, ela olhou para trás, e balançou a cabeça, rindo baixinho.
— Você fez isso quase demasiado fácil para mim, rapaz, com sua recusa honrosa da minha oferta. — Ela fez um movimento atirando a espada. De olhos arregalados, Jack tinha certeza que ele viu algo preto envolvê-la ao redor do punho. A espada girou, girou, girou, até a ponta ficaria apontada diretamente para ele. — Aí está seu sacrifício. Ele é um que eu não consegui tentar. Leve-o, e minha dívida para com seu Mestre será cumprida, mas espere até que o relógio de doze badaladas. Segure-o até lá.
Sem um outro olhar para Jack, Neferet deslizou fora da sua vista e dentro do prédio. Parecia um longo tempo antes da meia-noite chegar, antes que o relógio começasse a bater, apesar disso Jack fechou sua mente para o frio, as correntes invisíveis que o prendiam. Ele estava contente que ele colocou “Defying Gravity” em um loop. Confortou-o ouvir Kurt e Rachel cantando sobre superar o medo.
Quando o relógio começou a badalar, Jack sabia o que ia acontecer. Ele sabia que não poderia pará-lo, sabia que seu destino não poderia ser mudado. Ao invés da luta inútil, lamentar na última hora, lágrimas inúteis, ele fechou os olhos, respirou fundo e, em seguida, alegremente se juntou a Rachel e Kurt no refrão:
I’d sooner buy
Defying gravity
Kiss me goodbye
I’m defying gravity
I think I’ll try
Defying gravity
And you won’t bring me down!
Doce tenor de Jack estava tocando através dos ramos do carvalho quebrado quando a magia remanescente de Neferet atirou-o fora do topo da escada. Ele caiu horrivelmente, terrivelmente, para a claymore esperando, mas como a lâmina perfurou o pescoço, antes que a dor e a morte e as Trevas pudesse tocá-lo, seu espírito explodiu de seu corpo.
Ele abriu os olhos para encontrar-se parado em um prado incrível na base de uma árvore que parecia exatamente como a que Kalona tinha quebrado, só que esta árvore era verde e integral, e ao lado estava uma mulher vestida em trajes brilhantes de prata. Ela estava tão linda. Jack pensou que poderia olhar para ela para sempre. Ele a reconheceu instantaneamente. Ele sempre soube que era ela. 
— Olá, Nyx — disse ele baixinho.
A Deusa sorriu. — Olá, Jack.
— Eu estou morto, né?
Sorriso de Nyx não vacilou. — Você está, minha maravilhosa, amável, inalcançável criança.
Jack hesitou, depois disse: — Não parece tão ruim, essa coisa de estar morto.
— Você vai descobrir que não é.
— Sentirei falta Damien.
— Você vai estar com ele novamente. Algumas almas encontram-se outra vez e outra vez. A sua vai, você tem minha palavra nisso.
— Eu fiz bem lá atrás?
— Você foi perfeito, meu filho. — Então, Nyx, a Deusa da Noite, abriu os braços e envolveu Jack, e com seu toque os últimos restos mortais de dor e tristeza e perda se dissiparam de seu espírito, deixando somente o amor e sempre, o amor. E Jack conheceu a felicidade perfeita.

9 comentários:

  1. Primeiro Heath agr Jack ... nunca odiei tanto Neferet quanto agr Jack era tão bom tão....

    ResponderExcluir
  2. JACK NÃÃÃO!!!
    PQ ELE?!?!?!
    MORTE À VACA NEFERET!

    ResponderExcluir
  3. To sabendo lidar? Nao to sabendo lidar...

    ResponderExcluir
  4. PORRA! QUE CHATO! ACHO QUE DUQUE ESTAVA PRESSENTINDO.

    ResponderExcluir
  5. Chorando sem parar... Jack </3

    ResponderExcluir
  6. NÃÃÃÃÃÃÃOOOOOO Jack vc umas das pessoas mais amáveis da série vem morrer agora #xorandolitros isso não pode acontecer agora essa Neferet SEMPRE estraga tudo pq uma vez apenas UMA VEZ ela não pode deixar esse seu ódio pelo seu pai, pela Morada da Noite, pela vida e ser feliz tentar a sorte em vez do medo as vezes as coisa mais fácil para vc resolver um problema é levar ele na sorte . Por que Neferet vc não leva a sua vida um pouco na sorte poque igual são essas incertezas que deixam a vida mais empolgante . Mas não vc é tão desprovida de emocão que nem sabe que esta perdendo sua vida numa coisa que não existe . O poder esta no mundo em todas as pessoas nã só em vc OK! Por que se o poder estiver em uma só pessoa ela nunca terá uma vida feliz e vc? Vc é uma pessoa linda ruiva e diretora da Morada vc tem a vida que milhoes de pessoas queriam ter mas não por causa de uma coisa no passado vc se condena pela vida inteira .


    Nunca vai saber o que é viver


    Ass:Zoey Redbird Singer Schreave Jackson

    ResponderExcluir
  7. pqp mentira AO PFV DEUSA PFV NAO :'( :-\

    ResponderExcluir
  8. nossa q carta! Porr* pq o Jack tem q morrer! neferet vc e uma V*** exatamente como Aphrodite ja chamou ela! Q saco! Ela sempre q o mal...CHEGA DISSO! Ja ta ficando chato! Ta triste d+++++++++ a Historia! Kalona tem q virar bonzinho de novo e neferet morrer! (sim neferet sem letra maiuscula ela n merece nosso respeito!).

    ResponderExcluir
  9. A autora so pode ta de sacanagem com a gente! Não é porque é sobre vampiros que em todo livro alguem tem que morrer!!!!

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!