10 de outubro de 2015

Capítulo 4 - Zoey

— Nunca pensei que eu iria preferir que as aulas não tivessem sido canceladas — eu disse, andando impaciente de um lado para outro no quarto do dormitório. — Não sei em que diabo Thanatos estava pensando. Se agente fosse para aula hoje, pelo menos teríamos algo para fazer, e amanhã é sábado. Nós não precisamos de um final de semana prolongado.
Stark se revirou na cama, com cabelo desgrenhado e apenas meio acordado. Ele deu um sorriso fofo e metidinho para mim e realmente pareceu fofo e metidinho, o que não era nada mau.
— Se voltar para cama, vai ter algo para fazer aqui.
Mesmo assim, eu estava demais preocupada demais para entrar na dele, então pisquei o olho inocentemente e perguntei, com uma voz ingênua:
— Você vai arranjar algo para eu e a escola inteira fazermos? Isso é bem ambicioso, até mesmo para você, Stark.
— Você sabe que não foi isso que eu quis dizer! Que jeito de cortar o barato, Z.
Parei de andar de um lado para outro apenas para dar uma risada e beijá-lo rapidamente.
— Desculpe, eu dormi muito mal. Fiquei tendo pesadelos com Dallas e seus amigos nojentos plantando pedaços da roupa ensanguentada do prefeito na mesa de Thanatos, no celeiro de Lenobia e até na sala de teatro de Erik. Então, depois que os policiais levaram todos presos, Neferet voltou para cá cheia de pose e disse que ficaria feliz em fazer o seu antigo trabalho de novo e que iria trazer um monte de novos professores. No meu sonho, Neferet era uma enorme sanguessuga preta e os nossos novos professores eram aranhas gigantes — senti um calafrio. — Eca, eu odeio sanguessugas. E aranhas.
— Vem cá — Stark deu tapinhas no lugar ao lado dele na cama.
Eu suspirei, mas me sentei. Quando ele começou a massagear os meus ombros, senti parte de minha tensão começar a desaparecer.
— Você sempre sabe o que fazer com que eu me sinta melhor.
— Sim, e sempre vou saber. Apenas fique aqui um pouco e me deixe trabalhar nesses nós nas suas costas, e tente não pensar demais nos coisas só por uns minutos.
— Eu não penso demais. Eu só me preparo — tentei parecer durona como uma Alta Sacerdotisa, mas era totalmente impossível soar assim enquanto ele estava me dando aquele trato excelente nas costas.
— Você pensa demais. E a gente vai ter muita coisa para fazer hoje. Nós vamos até o refeitório tomar café com os nossos amigos, e então vamos ter que nos certificar de que todos nossos calouros tem quartos, principalmente os nossos vermelhos. Z., nós temos que tomar cuidado com o local onde esses garotos passam as horas da luz do dia. Concordo com você que Dallas vai querer aprontar alguma merda, e não quero que nenhum de nós acabe ferido só porque ele é um babaquinha do mal.
— Ele realmente tem problemas em controlar a própria raiva — eu disse.
Tentei levantar para poder pensar melhor, mas ele me puxou de volta e continuou massageando minhas costas.
— Não, você fica aqui. Nós temos que falar sobre coisas estressantes, mas você precisa aprender a relaxar. O que posso fazer para evitar que você fique totalmente estressada é continuar massageando os seus ombros.
— Pode ser que você precise continuar fazendo isso pelos próximos dias.
— Por mim, tudo bem — ele beijou meu pescoço, provocando-me um calafrio (desta vez, de prazer).
— Bem, ótimo. Isso quase me faz ficar ansiosas para os próximos dias — eu falei.
— Fico feliz por ouvir isso. E, já que você esta de bom humor, quero que me prometa uma coisa.
— O quê? — instantaneamente, comecei a ficar tensa de novo.
— Pode parar — ele massageou meus ombros com mais intensidade, dissolvendo os nós de tensão sob suas mãos fortes. — Você sabe que jamais iria pedir que você me prometesse algo terrível. Eu só quero que você mantenha o nosso círculo longe do funeral de Erin.
— Por quê? Eu pensei que seria uma boa, até mesmo um jeito de Shaunee conseguir ficar em paz. Shaylin já mostrou uma afinidade com a água, então não vai ficar um enorme espaço vazio no lugar que Erin costumava ocupar.
— É, bem, no começo eu também pensei isso. Mas mudei de ideia depois de todas as merdas cheia de ódio que Dallas falou para nós ontem à noite.
— Você acha que iria provocar uma briga no funeral de Erin? Isso seria muito baixo, até mesmo para ele.
— Com certeza ele quer brigar, mas provocar uma confusão no funeral só iria colocar ele e seus amigos em uma grande encrenca com Thanatos, e acho que ele ainda não está preparado para tanta encrenca assim. Mas eu estava pensando o seguinte: você ouviu quando ele disse que Erin não queria nada com você nem com seu círculo, certo?
— Certo.
— Z., pense nisso: mesmo quando Erin se juntou ao círculo, para mim não pareceu que ela não estava fazendo isto por estar arrependida de ter sido péssima ultimamente. O que eu ouvi dizer foi que ela não queria que Aphrodite ficasse no lugar dela.
— Sim, foi isso que ela disse — eu admiti.
— A atitude dela mudou depois que eu tirei Dallas de lá? Ela pediu desculpas para você ou para Shaunee pelo jeito horrível com que ela andou tratando vocês?
— Não. Quando ela viu as aranhas, ela concordou comigo que elas eram nojentas e que coisas nojentas tem que ir embora.
— Z., não gosto de falar mal de uma garota morta, e não e essa a minha intenção, mas acho que e muito importante lembrar que Erin mudou de lado antes de morrer, apesar de saber que Dallas e Neferet tinham escolhido as trevas ao em vez da luz.
— Sim, isso e verdade. Mas parece errado usar isso contra ele agora. Quero dizer, Thanatos viu Nyx dar boas vindas a ela no Outromundo. Se a Deusa pode perdoá-la, por que não podemos?
— Acho que há uma grande diferença entre perdoá-la e transformá-la em algo que ela não era só porque ela está morta. Posso estar errado, mas não acho saudável que nosso grupo, principalmente Shaunee, fique idolatrando Erin.
— Sim, eu entendo o que você está pensando, o meu instinto diz que você está certo.
— Você entende por que eu não quero que seu círculo faça um grande espetáculo no funeral dela?
— Entendo. Ok, eu vou falar com Shaunee e me certificar que ela fique em paz sabendo que Erin está no Outromundo com Nyx. Não vejo por que Thanatos não possa liderar o funeral de Erin numa boa.
— Nós precisamos nos concentrar em seguir adiante, não olhar para trás — ele afirmou.
— Tem razão, Isso me faz lembrar que eu preciso dar uma olhada em Aphrodite para ver se ela está bem. O prefeito era um pai horrível, mas era o pai dela. Ela deve estar com a cabeça em péssimo estado com a morte dele.
— Z., Aphrodite já tinha a cabeça em péssimo estado antes da morte dele.
Dei um tapinha na perna dele.
— Ela pode ser detestável, mas ainda é minha amiga.
— Pois é, isso é um mistério para mim.
— Ei, Aphrodite é uma de nós, e a gente vai precisar ficar junto e ser forte para enfrentar qualquer maldade que Neferet esteja armando.
— Eu sei. Eu estava só brincando. Aphrodite é uma vaca, mas é nossa vaca.
Dei uma risada.
— Exatamente.
— Ok, acho que você já está bem relaxada — Stark apertou meus ombros pela última vez então beijou meu pescoço. — Estou morrendo de fome. Vamos tomar café da manhã e depois lidar com a loucura que o dia reserva para nós.


— Esta foi a primeira coisa que me fez adorar a House of Night — eu disse enquanto me servia de uma porção enorme de espaguete — psaguete o café da manhã! Eu amo nosso refeitório.
— Quando você fala psaguete, parece que tem seis anos — Stark me deu um cutucão antes de pedir ao cozinheiro outra opção de café da manhã, o tradicional ( e entediante ) pratos de ovos mexidos com bacon.
Fui até a mesa de bebidas e enchi meu copo até a boca com refrigerante marrom com cafeína e respondo, respondendo alto para ele:
— Seis anos, não; nove. Foi nessa época que eu compus a música da Loucura do Psaguete — limpei a garganta e comecei; — Psaguete, psaguete!
Fiz a dança do psaguete no caminho até a nossa mesa. Eu estava pensando que talvez aquele dia não fosse ser tão ruim. Afinal de contas, ele tinha começado com uma massagem nas costas e psaguete! Mas, na hora em que Stark estava sentando do meu lado, escutei uma voz masculina penetrante ecoando minha música da Loucura do psaguete.
Não precisei olhar para a fila do refeitório para saber quem estava cantando. Só precisei olhar para cara de Stark. Antes, ele estava sorrindo para meu espetáculo do psaguete, mas a alegria desapareceu do seu rosto deixando no lugar uma expressão séria e tensa que o fez parecer frustrado e irritado.
— Quantos anos você tinha quando conheceu Heath? — Stark perguntou.
— Nove — eu respondi.
Aquilo fez com que me sentisse péssima e impotente, mas meu olhar não continuou fixo em Stark. Ele foi atraído pelo cara que ainda estava cantando minha música enquanto enchia seu prato de psaguete.
Eu me perguntei se não seria melhor se Aurox não fosse tão fofo. Ele fez uma versão masculina e desajeitada da dancinha que eu tinha acabado de fazer quando se dirigiu à mesa de bebidas.
Não, eu respondi a mim mesma, sentindo aquele estranho frio na barriga que eu custava ter quando Heath chegava aonde eu estava. Aurox poderia ser parecido com um troll que eu ainda sentiria a mesma coisa porque ele compartilhava a alma de Heath.
— Bom dia! — Damien chegou com Shaunee, Stevie Rae e Rephaim, que acenaram e disseram “oi” para mim e Stark enquanto se apressavam para entrar na fila e encher os pratos.
Eles pareceram não perceber que eu e Stark não respondemos nada.
— E aí, Aurox! Quer sentar com a gente? — Damien o convidou alegremente.
— Claro, vai ser ótimo — Aurox aceitou.
— Maravilha. Z. e Stark já estão na nossa mesa. É aquela ali — Damien apontou para nós, e nessa hora sua expressão toda felizinha se dissipou sendo substituída por um olhar de oh-oh. — Bem, isso se tiver espaço lá e se Z. e Stark concordarem, hum... — Damien perdeu a fala, constrangido, e as suas bochechas começaram a ficar vermelhas.
— Merda! — Stark exclamou baixinho, de modo que só eu o escutasse. Então ele se endireitou um pouco e gritou: — Sim, sem problemas. Tem lugar aqui para Aurox.
Quando Aurox se sentou bem na minha frente, eu me concentrei em comer psaguete sem parar.
— Então, onde você aprendeu aquela música? — Stark me deixou apavorada ao questionar Aurox.
— Que música? — Aurox perguntou com a boca cheia de macarrão.
— Não importa — Stark resmungou.
Um silêncio longo e desconfortável se instalou até que Damien e o resto do grupo começaram a se espremer em nossa mesa.
— Alguém viu Aphrodite hoje? — Stevie Rae quis saber.
Levantei os olhos e vi todo mundo balançando a cabeça.
— Ou Darius? — ela acrescentou.
Mais cabeças balançaram.
— Droga — eu falei. — Preciso ir lá dar uma olhada nela. Ficar no quarto feito uma eremita não é muito a cara dela.
— Verdade — Stevie Rae concordou. — Ela chama o café da manhã de o começo de desfile de moda do dia. Sabia que uma vez ela até me disse que consegue prever quais garotas vão virar mães gordas e flácidas de acordo com a quantidade de maquiagem que elas usam no café de manhã?
— Essa garota é muito louca — Shaunee disse.
— Usar muita maquiagem no café da manhã é bom ou ruim? — Damien perguntou.
— Não tenho ideia — Stevie Rae respondeu. — Eu tenho que parar de ouvir quando Aphrodite fala demais. Ela meio que machuca meus ouvidos.
— Será que as previsões dela sobre garotas fazem parte do seu dom profético? — Aurox falou.
Não consegui deixar de rir junto com todo mundo. Bem, todo mundo menos Stark. Em vez de rir, ele estava espetando seus ovos mexidos como se quisesse matá-los.
— Não — Stevie Rae respondeu a Aurox. — Isso faz parte do seu dom de ser detestável, o qual nós temos a certeza de que não foi dado por Nyx.
— Ah, desculpem — Aurox pareceu encabulado. — Provavelmente foi uma pergunta idiota.
— Ei, não se preocupe, companheiro de quarto — Damien sorriu gentilmente para ele. — Aphrodite deixa todos nós desconcertados.
— Companheiro de quarto? — eu me ouvi perguntando. — Vocês estão dividindo o quarto?
— Sim — Aurox respondeu, encontrando o meu olhar pela primeira vez. — Damien ofereceu, e eu não queria ficar sozinho nem dividir o quarto com um desconhecido. Os outros, bem, eu sempre percebo que eles ficam me olhando de um jeito estranho.
— Deve ser porque você se transforma em touro — Stark falou sem emoção.
— Acho que você está certo — Aurox desviou o olhar do meu e voltou a comer.
— É, bem, isso nos leva a um assunto sobre qual eu e Stark estávamos falando mais cedo — comecei.
— Sim, a gente estava conversando quando acordou. Juntos. Na mesma cama. Certo, companheira de quarto? — Stark colocou ênfase especial no final da frase.
Os meus amigos olharam preocupados para Stark e Aurox. Eu franzi a sobrancelha.
— Stark, todo mundo sabe que eu e você estamos dormindo juntos.
— Eu só queria ter certeza — Stark atacou seus ovos mexidos de novo.
— Enfim — continuei, sentindo minhas bochechas esquentarem — Stark e eu estávamos falando que é importante garantir que os nossos calouros e os vampiros vermelhos — consegui sorrir para Stevie Rae — tenham algum lugar bem seguro para dormir até que a gente possa voltar para os nossos túneis.
— Rephaim e eu também falamos sobre isso quando ele voltou para meu quarto e de Shaunee depois do anoitecer — Stevie Rae disse. — Estou pensando a mesma coisa que vocês: precisamos explorar a escola e encontrar outro lugar que não seja tão acima do solo para os garotos.
— E para você também, certo? — perguntei.
Stevie e Rephaim se olharam antes de ela responder.
— Bem, não. Eu vou continuar dividindo o quarto com Shaunee.
— Apesar de eu tentar fazê-la mudar de ideia — falou Rephaim.
— Ei, você sabe que eu ficaria bem sozinha, não sabe? — Shaunee falou rapidamente. — A noite passada foi difícil, mas eu estou melhor hoje. Vou sentir falta dela, mas sei que minha gêmea está num lugar maravilhoso. Ela até disse isso antes de morrer, os sentimentos dela finalmente descongelaram. De um jeito estranho, estou feliz por ela — Shaunee piscou com força para segurar as lágrimas e sorriu.
— Eu sei, mas a não ser que a gente encontre uma espécie de porão que tenha uma entrada e saída fácil para, bem, um pássaro, você vai ter a minha companhia no quarto até a gente voltar para os túneis da estação — Stevie afirmou.
— Eu lembro que Dragon já disse algo sobre um depósito para escudos e espadas velhas no porão da escola — Damien disse. — Então, tem que haver espaço lá embaixo pelo menos que seja à prova d'água para guardar os preciosos armamentos de Dragon. Vocês sabem que ele nunca guardaria essas coisas num lugar onde elas poderiam enferrujar e estragar.
— Bem, pelo menos temos boas notícias. Vou me sentir melhor com todos os novatos e vampiros vermelhos embaixo da terra durante o dia. Senão parece que vocês ficam tão vulneráveis — afirmei.
Preocupada, lembrei que Stevie Rae quase morreu por causa da luz do sol e isso podia torrar o Stark, ela e os outros vermelhos. O fato de ser um novo tipo de vampiro trazia novos poderes, mas também trazia uma lista bem assustadora de coisas novas que podiam matá-los.
— Eu entendo o que você está dizendo Z., mas há outro modo de ver a questão de hospedagem dos novatos vermelhos — Damien falou. — Sei que eles descansam melhor embaixo da terra e ficam mais seguros longe da luz do sol, o porão seria bom para isso, mas todos estariam em um lugar onde provavelmente só tem uma entrada e saída. Isso pode não ser tão bom.
Stark levantou as sobrancelhas.
— Droga, Damien, você tem razão. Na estação, a gente não pode cair em uma armadilha porque há vários caminhos para entrar e sair dos túneis. Z., se esses garotos vão ficar no porão da hora que o sol nasce até a hora que o sol se põe, acho que eu, você e Stevie Rae precisamos dormir em outro lugar separado do grupo.
— Parece que há mais de um jeito de ficar vulnerável. Vocês estão certos. Não podemos ficar todos em um só lugar onde podemos ser aprisionados, e acho que principalmente vocês dois — indiquei Stark e Stevie Rae com a cabeça — precisamos ficar separados do grupo principal de novatos. Se algo acontecer, vamos precisar do poder dos vampiros vermelhos completamente Transformados para ajudar nossos novatos — suspirei. — Mas também não gosto da ideia de todos esses novatos ficarem desprotegidos lá embaixo enquanto dormem. Será que poderíamos falar com Aphrodite e Darius para se mudarem para lá com eles?
Shaunee bufou.
— Aphrodite em um porão? Duvido. A não ser que você leve um designer lá embaixo para fazer uma decoração luxuosa.
— Eu sei que você é a Alta Sacerdotisa dela e tal, mas ela vai explodir feito louca se você tentar fazer com que ela se mude lá para baixo — Stevie Rae me advertiu.
Por mais que me incomodasse pensar em Aphrodite explodindo feito louca, eu sabia que Stevie Rae estava certa. Eu estava pensando se valia a pena brigar por isso quando Aurox falou.
— Eu vou ficar com os novatos — ele afirmou.
Pisquei surpresa para ele.
— Mas você acabou de dizer que queria dividir o quarto com Damien porque os outros garotos olham para você de um jeito estranho.
— Isso não significa que eu quero que eles fiquem sem proteção. Eu raramente durmo, então eu poderia cuidar deles facilmente. E gosto de poder ajudar vocês — ele hesitou e então acrescentou: — a sua avó me ajudou e é justo que eu retribua.
O seu olhar cor de pedra da lua capturou o meu até que ouvi a voz de Stark.
— Parece ótimo. E você tem razão. Você realmente precisa nos ajudar.
— Que tal se eu for com você? Assim ainda seremos companheiros de quarto — Damien falou para Aurox — Parece que eu tenho jeito para lidar com situações embaraçosas.
— Ele tem mesmo — Rephaim concordou. — Damien ajudou os outros garotos a me aceitarem. Aposto que pode fazer o mesmo com você.
— Que observação amável de sua parte! — O sorriso de Damien se iluminou por dentro, e eu pensei em como era bom vê-lo feliz.
— Então está fechado — Stark afirmou. — Ok, Z., está quase acabando de comer? Você disse que queria dar uma olhada em Aphrodite e eu preciso ver Darius. Ele provavelmente sabe onde é o depósito de Dragon. Nós podemos matar dois coelhos e tal.
Dei um olhar demorado para o resto do meu psaguete, mas ele não pareceu mais tão apetitoso, não com Stark fuzilando Aurox com os olhos, Aurox me dando umas olhadinhas e todo mundo observando nós três. Matei minha Coca e dei meu melhor sorriso falso.
— Terminei! Vamos!
— Enquanto isso, nós podemos reunir nossos novatos vermelhos — Stevie Rae sugeriu. — Já que Dragon usava o depósito para guardar armas, ele deve ser perto do ginásio. Que tal nos encontramos lá daqui a mais ou menos uma hora?
— Perfeito — concordei.
Stark colocou o braço possessivamente ao meu redor e me tirou rapidamente da nossa mesa. Quando chegamos à porta do refeitório, ele fez uma pausa e me puxou, bem na frente de todo mundo, e me beijou. Tipo um beijo de verdade – com língua e tudo.
Ok, eu realmente adoro beijar Stark, mas não sou do tipo que faz demonstrações em público de afeto. Quer dizer, eu gosto de dar a mão para Stark em público. Eu até gosto quando ele coloca o braço envolta de mim (o que quase normalmente faz de um jeito bacana, não de um jeito pegajoso feito um macaco-aranha), mas a gente não se beija em público. Nunca. Eu realmente fiquei roxa de vergonha quando ele descolou os lábios dos meus, colocou os braços em volta de mim de novo e praticamente me arrastou para fora do refeitório, enquanto dava aquele olhar sobre o ombro para nossa mesa, é claro, para Aurox.
Tive vontade de dar um tapa na cara dele.
Em vez disso, assim que saímos de lá, eu me soltei dele e peguei sua mão. Tipo normal.
Ele não me disse nada. Só me deu aquele sorriso fofo e metidinho.
Eu contive o grito de irritação e ignorei a raiva que estava crescendo dentro de mim. Se eu dissesse como ele estava sendo irritante e bobo, isso só ia provocar uma briga entre nós, e a gente tinha um monte de coisas para resolver do que o fato de Stark agir feito um babaca ciumento.
Além disso, eu não estava interessada em Aurox, Stark ia perceber isso logo e parar com sua possessividade – eu esperava que sim.
Mas você está interessada em Heath – uma vozinha terrível sussurrou dentro de mim. E a alma de Heath é compartilhada com Aurox.
Eu lembrei àquela voz sussurrante que Stark era meu guerreiro, meu Guardião, meu amante e meu amigo.
E Heath?
Ele está morto! Eu disse a mim mesma com firmeza. Mas, mesmo que eu tentasse calar o meu coração e minha mente, o eco da nossa música do psaguete ressoou dentro de mim.

9 comentários:

  1. É... o modo como a autora coloca as coisas é impressionante. Idolatrar Erin de um jeito que ela não era... Nem boa nem má...

    ResponderExcluir
  2. É só eu q to morrendo de raiva do stark? q cara idiota e ele mesmo disse pra zo q não ia se tornar um cara ciumento e q ela poderia até ter outros consortes e tal agora fica ai todo babaca e totalmente um pé no saco affe a zo tbm ta me deixando irritada por q ela não da logo um passa fora nesse ótario? não suporto q cara ciumento Stark eu tenho uma palavra pra vc RIDICULOOOO

    ResponderExcluir
  3. Quando foi mesmo que Stark disse que Z. podia ter outro consorte??? Mas concordo com você ele tá um verdadeiro pé no saco... Todos sabem que Aurox foi Heath, pra que fazer cena agora???!!! E Z. deveria saber a hora de dá um chega pra lá nesse guardião super protetor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi a uns livros atrás, quando o Heath era namorado da Zoey, e o Stark só o Guerreiro, disse q detestava mas ia aceitar, não lembro direito e que alguém me corrija se eu estiver errada.

      Excluir
    2. Realmente foi logo que ele virou guardião, ai não sei bem só sei que ele estava de cama enão ou foi no Despertada ou foi no Tentada. I am confused :/

      Excluir
  4. Um pouco no caçada (Acho - I am confused), quando eles estavam com as freiras beneditas e o Stark estava se curando da flecha e no despeertada antes deles dormirem juntos do despertada tenho certeza faz pouquissimo tempo que eu li. :)

    ResponderExcluir
  5. Stark tá ficando igual ao Erik, Zoey tem mais de ficar com Aurox mesmo. Desde sempre e para sempre, Heath é o melhor de todos.Stark entrou no meio na história e já foi querendo tudo. (Se bem que Zoey também é uma vaca que não pode ver macho novo ahsuahsuhsauhs)

    ResponderExcluir
  6. Cada dia mais estou adorando a aphrodite.. Zoe vaca kkkkk essa foi boa.. Stark esta exagerando mesmo.. Ansiosa para saber os próximos capítulos..

    ResponderExcluir
  7. Serio bem que ela podia pedir pra stark parar de ser possesivo

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!