4 de outubro de 2015

Capítulo 29

Quando eu corri para os estábulos atrasada, Lenobia me deu um olhar frio e disse — Zoey, você tem muito trabalho. — Ela jogou uma forquilha e apontou para Persephone.
Eu murmurei minhas desculpas e meu — Sim, minha senhora, agora, minha senhora — e me apressei para a baia da égua que considerava minha enquanto estivesse na House of Night. Persephone bufou uma saudação para mim e eu fui direto para a cabeça dela, acariciá-la e beijar seu focinho e sua cara de veludo, e basicamente dizendo que ela era a mais bonita, mais inteligente, o melhor cavalo do universo. Ela lambeu minha bochecha, explodiu na minha cara, e pareceu concordar com a minha opinião.
— Ela te ama, você sabe. A égua já me disse isso.
Eu virei para ver Lenobia parada no interior da porta do estábulo, inclinada contra a parede. Eu às vezes esqueço como ela é excepcionalmente bela, por isso em momentos como este, quando eu olho para ela, eu ficava realmente surpresa. Ela tem fortes traços desenhados delicadamente. Seu cabelo branco e cinza-ardósia, seus olhos cinza é a coisa mais marcante nela, bem, exceto pela tatuagem incrível que parecem cavalos que marcam ela como vampira. Ela estava vestindo seu traje habitual de uma camisa branca e calças justas de equitação e botas inglesas de equitação. Exceto pelas tatuagens e do bordado prata da deusa bordado sobre o coração dela, ela parecia ser algo que deveria estar em um chique anuncio da Calvin Klein.
— Você pode realmente falar com eles? — Eu falei meia suspeita, mas Lenobia nunca tinha sido tão brusca quanto a sua capacidade até agora.
— Não em palavras. Cavalos se comunicam com sentimentos. Eles são apaixonados, leal seres com o coração grande o suficiente para segurar o mundo.
— Eu sempre pensei assim, também — eu disse suavemente, beijando Persephone na testa.
— Zoey, Kalona deve ser morto não é?
A indelicadeza da sua afirmação me chocou, rapidamente e eu olhei ao redor, preocupado que os Corvos Escarnecedores estavam ocultos por perto, como estavam em todos os meus outros ramos.
Lenobia sacudiu a cabeça e eu acenei afastando meus receios. — Cavalos detestam os Corvos tanto como gatos, se ganhar um ódio de um cavalo é mais perigoso do que um felino. Nenhuma das criaturas abomináveis pássaro vai se atreve a entrar no meu estábulo.
— E a outro calouro? — Perguntei suavemente.
— Eles estão totalmente ocupados demais com exercício de cavalos que tem sido acumulado por dias devido a essa tempestade sobre nós. Portanto, repito, Kalona deve ser morto.
— Ele não pode ser morto. Ele é imortal. — Minha frustração por este lamentável fato
mostrou claramente na minha voz. Lenobia endireitou as costas e os longos, espessos cabelos entraram num ritmo quando ela começou a andar de um lado para outro. — Mas temos de derrotá-lo. Ele atrai nosso povo afastado-os de Nyx.
— Eu sei. Eu fiquei aqui nem se quer um dia inteiro e já posso ver como as coisas estão ruins. Neferet está atrás de tudo isso, também. — Eu segurei minha respiração, esperando para ver se Lenobia ficaria cegamente fiel a ela ou se ela iria ver a verdade da sua Alta Sacerdotisa.
— Neferet é pior do que qualquer uma delas — disse ela amargamente. — Ela que deveria ser mais fiel à Nyx tem traído ela totalmente.
— Ela não é o que ela costumava ser — eu disse. — Ela é tornou-se algo que está centrada no mal.
Lenobia acenou com a cabeça. — Sim, alguns de nós já tivemos medo disso. Estou envergonhada de dizer que esperamos pra ver com outros olhos o outro lado em vez de enfrentar Neferet quando ela começou a se comportar estranhamente. Eu já não considero ela a serviço de Nyx. Planejo dar minha lealdade para uma nova Alta Sacerdotisa — ela terminou, dando-me um olhar insinuante.
— Não sou! — Eu praticamente escarrei. — Eu nem sequer Mudei ainda.
— Você foi Marcada e Escolhida pela nossa Deusa. Isso é suficiente para mim. Também é suficiente para o Dragon e Anastasia.
— E sobre os outros professores? Algum deles está conosco, também?
Uma terrível tristeza atravessou seu rosto. — Não. Todos os outros estão cegos por Kalona.
— Por que não você?
Ela levou um tempo para responder. — Não sei por que ele não me cega, como ele tem feito a maioria dos outros. Dragon, Anastasia e eu temos falado sobre isso, mesmo que apenas por alguns instantes. Nós sentimos o seu fascínio, mas uma parte de nós é capaz de permanecer não tocada por ele o suficiente para sermos capazes de vê-lo, realmente vê-lo e reconhecê-lo como a criatura destruidora que ele é. Não há nenhuma dúvida em nossas mentes que você deve encontrar uma maneira de derrotá-lo, Zoey.
Me senti terrível e indefesa e sem fôlego e malditamente muito jovem. Eu queria juntar meus braços em volta e gritar, eu tenho dezessete! Eu não posso salvar o mundo, não posso sequer fazer baliza!
E então, uma doce, cheio de amor brisa acariciou meu rosto. Foi aquecida pelo sol e verão úmido como orvalho ao amanhecer, e meu espírito levantou para responder.
— Você não é simplesmente uma inexperiente. Ouça dentro de ti, criança, e sabemos que sempre que ainda, pequena voz leva você, vamos seguir — disse Lenobia em uma voz que me lembrou da minha Deusa.
Suas palavras misturadas com os elementos em volta de mim, e de repente meus olhos se arregalaram. Como eu poderia ter esquecido?
— O poema! — Eu soltei, corri para onde eu deixei a minha bolsa pendurada na porta da baia de Persephone. — Um dos calouros vermelhoc escreve poesia profética. Ela me deu um que tinha a ver com Kalona antes de virmos para cá.
Lenobia assistiu-me com curiosidade eu pesquisando através da minha bolsa.
— Aqui está! — estava dobrado junto com o poema que deveria ser sobre Stark. Peguei o outro poema e fui ate ela.
— Ok... ok... Isto é que é. Isto diz como fazer Kalona fugir. Isso é... só poesia escrita em código ou algo assim.
— Deixe-me lê-lo, também. Talvez eu possa ajudar a lançar luz sobre isso.
Eu segurei o poema de modo que permitisse que ela visse, e ela leu em voz alta enquanto acompanhava as palavras.

Que uma vez o ligou
Ira fazer ele fugir
Num local de cinco poderes - junte os cinco
Noite
Espírito
Sangue
Humanidade
Terra
Juntos não para conquistar
mais para superar
A Noite leva o Espírito
Sangue liga Humanidade
E a Terra completa.
— Quando Kalona subiu da terra, ele não estava sendo renascido, como Neferet tentou fazer todos acreditarem, que ele era? — Lenobia disse, ainda estudando o poema.
— Não. Ele foi preso há mais de mil anos — Eu disse.
— Por quem?
— Pelos ancestrais Cherokee da minha avó.
— Isto parece explicar que o que o povo da sua avó fez não irá funcionar da mesma forma novamente. Desta vez ele vai fugir. E isso é bom o suficiente para mim. Temos que nos livrar dele antes que ele completamente destrua os laços de todos com Nyx. — Ela olhou de mim para o poema. — Como é que as pessoas Cherokee prenderem ele na terra?
Eu dei a uma longa rajada de ar, desejando com todo o meu coração que vovó estivesse aqui e poderia me livrar disso. — Eu-eu não sei tanto quanto eu deveria sobre ele! — Eu chorei.
— Ssh — Lenobia disse, tocando o meu braço como se eu estivesse em ponto de ficar nervosa. — Peraí, eu tenho uma ideia.
Ela saiu apressada da baia e voltou com uma, macia, escova, que ela entregou para mim. Então ela deixou a baia de novo e voltou carregando um fardo de palha, colocando contra a parede interior. Confortavelmente inclinada para trás, ela puxou uma longa peça de ouro palha e deu ao cavalo.
— Agora, escove sua égua e pense em voz alta. Nós vamos encontrar a resposta entre nós três.
— Bem — eu comecei escovando Persephone no pescoço. — Vovó me disse que as mulheres Ghigua, uh, essas são Mulheres Sábias, de várias tribos se uniram e criaram uma Virgem de terra, feita especialmente para atrair Kalona em uma caverna onde ele foi preso.
— Peraí, você disse que essas mulheres juntas criaram uma virgem?
— Sim, eu sei que parece meio louco, mas eu prometo que é o que aconteceu.
— Não, eu não duvido da veracidade do que a sua avó relatou. Estou só imaginando quantas mulheres estavam juntas.
— Não sei. Vovó me disse que A-ya era uma arma, e cada uma delas lhe deu um presente especial.
— A-ya? Esse era o nome dado a virgem?
Eu acenei e, em seguida, olhei para a égua. — Kalona diz que sou ela.
Lenobia sugou uma chocada respiração. — Então você é o instrumento através do qual ele vai ser derrotado novamente.
— Sim, mas não derrotado, apenas afugentado — eu disse automaticamente, e então meu instinto fez as palavras saírem da minha boca e eu sabia que o que eu disse era verdade. — Trata-se de mim. Desta vez ele não pode ser preso porque ele está esperando isso. Mas posso fazê-lo fugir. — Falei mais do que para a mim mesma do que para Persephone ou Lenobia.
— Mas você não é apenas um instrumento dessa vez. A nossa Deusa te deu o livre arbítrio. Você escolheu o bem, e o bem é o que vai fazer Kalona fugir. — Lenobia falou com uma confiança que foi infecciosa.
— Espere, o que é essa parte de cinco?
Lenobia apoiou o poema na bancada da baia. — Ela diz que ‘Num lugar de cinco poderes - junte os cinco’. E então ele nomeia as cinco: Noite, Espírito, Sangue, Humanidade, Terra.
— Eles são pessoas — eu disse, sentindo uma corrente de excitação. — Damien disse, é por isso que eles estão ligados, porque o poema está falando de pessoas que simbolizam as cinco coisas. E... e eu aposto que se vovó estivesse aqui, ela ia dizer que havia cinco mulheres Ghigua que se uniram e criaram A-ya.
— Será que ela sente triste a deusa, no fundo da sua alma? A Deusa falou para você?
Eu e o meu coração sorriram juntos. — Não! Ela se sente bem.
— O lugar mais óbvio de poder estar aqui na House of Night — disse ela.
— Não! — Falei com mais ênfase do que eu pretendia, fazendo Persephone ficar nervosa. Eu acariciei e escovei-a para se acalmar e numa voz mais razoável eu disse — Não, no interior da escola o lugar de poder foi manchado por ele. Foi o seu poder junto com o de Neferet e o sangue de Stevie Rae que libertou ele — Eu sorri, percebendo a
verdade no que eu disse. — Stevie Rae, eu teria pensado que ela iria representar a terra. Quero dizer, essa é a sua afinidade e tudo, mas ela não é a terra: ela é sangue!
Lenobia sorriu e acenou. — Muito bom. Um a menos. Agora você já tem um nome e o lugar.
— E o lugar — Eu murmurei.
— Sim, o lugar — ela concordou. — Bem, um local de energia que também está ligado ao espírito. Como Avalon, a antiga ilha da deusa, está ligada ao espírito dela. Mesmo cristãos sentem a força de atração de poder do local e, uma vez acabou sendo construída uma capela ali.
— O quê? — Eu passei pela égua entusiasmada e parei de frente com Lenobia. — O que você dizia sobre uma abadia da Deusa?
— Bem, não é Avalon literalmente deste mundo, embora seja um lugar de grande potência. Cristãos sentiram e construíram uma capela dedicada a Maria lá.
— Oh, Lenobia, Deve ser isto! — Tive a piscar duro para limpar as lágrimas de alívio dos meus olhos. Então eu ri. — E ele é perfeito! O lugar de poder é a vigésima-primeira com a Lewis, a abadia das freiras Beneditas.
Os olhos de Lenobia se arregalaram, em seguida, ela sorriu. — Nossa deusa é sábia. Agora, tudo que você precisa fazer é descobrir quem são os outros quatro, e levar todos lá. O resto do poema narra como eles se juntam...— Ela pausou. E leu:

A Noite leva ao Espírito
Sangue liga a Humanidade
E a Terra completa.

— O Sangue esta lá, ou pelo menos eu espero que ela esteja — eu disse. — Eu disse a Stevie Rae para ir para a abadia com os calouros vermelhos quando descobri que Kalona ia pegá-la.
— Por que você mandou ela pra lá?
Meu sorriso foi tão grande que eu juro que quase rachou um lábio. — Porque é onde está o Espírito! Espírito é a líder das freiras, Irmã Maria Ângela. Ela salvou minha avó dos Corvos Escarnecedores, e ela tem cuidado dela.
— Uma freira? Para representar Espíritos antigos e conquistar um anjo caído? Tem
certeza, Zoey?
— Não basta conquistar - expulsar nos dar tempo suficiente para se reagrupar e descobrir como se livrar dele permanentemente. E, sim, eu tenho certeza.
Lenobia hesitou apenas um instante, então ela acenou. — Então você identificou Sangue e Espírito. Pense. Quem tem a Terra, Noite, e Humanidade escondidos dentro dela?
Voltei a atenção a Persephone, e então eu ri e fiquei com vontade de bater na minha cabeça. — Aphrodite. Ela tem de ser humanidade, apesar de a maior parte do tempo ela não ter isso.
— Eu vou levar a sua palavra para ela — Lenobia disse causalmente.
— Ok, então, só Noite e Terra estão sem pessoas. — Eu me apressei. — Como eu disse antes, o meu primeiro palpite de terra teria sido Stevie Rae, por causa da sua afinidade. Mas sei que no meu coração ela é o Sangue. Terra... terra... — Eu suspirei novamente.
— Poderia ser Anastasia? Seu dom para feitiços e rituais é muitas vezes aterrado na terra.
Eu pensei sobre isso, e infelizmente não senti o alerta que me disse que eu tinha a resposta certa. — Não, não é ela.
— Talvez nós estejamos nos focando nas pessoas erradas. Espírito veio de fora da House of Night, que é algo que eu não teria esperado. Talvez Terra, também.
— Bem, vale à pena considerar quando você olha por esse lado.
— O que uma pessoa inexperiente poderia simbolizar um Vampiro ou a Terra?
— Acho que as pessoas que eu tenha conhecido que estão mais perto da terra são as pessoas da minha avó. Os Cherokee, sempre respeitam a terra, versus usar e abusar propriedades dela. O cosmo visão dos povos tradicionais Cherokee é muito diferente do mundo de hoje. — E então eu de repente fechei minha boca e repousei minha testa contra Persephone, sussurrando um pequeno agradecimento a Nyx.
— Você sabe quem é, não é?
Olhei para cima, sorrindo. — É a minha avó. Ela é a Terra.
— Perfeito! — Lenobia concordou. — Então, você tem todos eles!
— Não Noite. Eu ainda não descobri quem — Eu parei percebendo no olhar de Lenobia
que ela já sabia.
— Veja mais profundo, Zoey Redbird, e eu acredito que você vai descobrir quem Nyx optou para personificar a Noite.
— Não eu — sussurrei.
— Claro que é você — disse Lenobia. — O poema afirma perfeitamente, ‘Noite leva ao Espírito.’ Nenhum de nós teria nunca olhado para a abadia benedita ou umas das sacerdotisas de lá para preencher o conteúdo do poema, mas quem nos levou direto para ela?
— Eu — eu disse um pouco estanha.
— Escute o seu coração. Está bem?
Chamei um profundo suspiro e procurei dentro de mim. Sim, ele estava lá, eu sabia que o sentimento veio da minha deusa, o sentimento que me disse que eu tinha começado certo. Olhei Lenobia nos seus sábios olhos cinzas. — Eu estou bem — eu disse firmemente.
— Então, nós precisamos que você leve Aphrodite para a Abadia das Irmãs.
— Todos nós — eu disse automaticamente. — Têm que ser Darius, as Gêmeas, Damien, e Aphrodite. Se algo der errado, eu tenho que ter o meu círculo junto. Pois, minha recepção aqui não tem sido grande e, se acabar com Kalona vai tirar os calouros e professores da sua obsessão, eu não acho que vou estar voltando para a escola em breve. E, evidentemente, temos ainda de lidar com Neferet; Vou precisar de muita ajuda para tudo isso.
Lenobia amarrou a cara ligeiramente, mas acenou. — Eu compreendo, e embora não ache, estou de acordo com você.
— Você deve vir com a gente, você e Dragon e Anastasia. A House of Night não é lugar para você agora.
— A House of Night é a nossa casa — disse ela.
Conheci os olhos dela. — Às vezes as pessoas mais próximas a você trairia você e sua casa não é um lugar que você pode ser mais feliz. É difícil, mas é verdade.
— É muito boa e sábia para a sua idade, Sacerdotisa.
— Sim, bem, eu sou um produto de um divórcio e separação. Quem sabia que viria a calhar?
Nós estávamos rindo juntos quando a campainha tocou, sinalizando o fim da jornada escolar. Lenobia foi sobre os pés dela em um instante. — Devemos mandar mensagens para seus amigos. Eles podem nos encontrar aqui. É, pelo menos, seguro dos ouvidos e os olhos dos Corvos Escarnecedores.
— Já está feito — disse. — Eles vão estar todos aqui, em pouco tempo.
— Se Neferet perceber uma reunião aqui, vai ser ruim para nós.
— Eu sei — foi o que eu disse; Ah, inferno, foi o que pensei.

Um comentário:

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!