4 de outubro de 2015

Capítulo 28

— Veja, essa é uma das diferenças entre você e eu. Quer ficar com eles. Eu não. Portanto, não me importo se me chatear com eles. — Eu disse a Stark. Eu canalizei o que restava do meu medo e transformei em raiva. — E você sabe o quê? Agora mesmo eu realmente não quero ouvir mais nada sobre isso. — Ainda soando irritada, acrescentei — Você viu essa?
— Essa? Você quer dizer o Corvo Escarnecedor?
— Quero dizer as nojentas aranhas.
Ele olhou surpreso. — Havia aranhas na árvore? É sério?
Eu traguei uma longa e frustrada respiração. — Ultimamente, tenho certeza que não posso dizer o que há de verdade e o que acontece aqui.
— Eu vi o que você estava muito irritada e arremessou o fogo como se fosse uma bola de praia.
Eu vi os olhos dele viajarem para as minhas mãos e percebi que não só estavam agitadas, mas elas ainda estavam brilhando com a aura das chamas. Dei uma profunda, respiração para acalmar o tremor. Então, em uma voz muito mais calma, eu disse — Obrigado, fogo. Pode ir agora. Oh, espere. Primeiro, você pode se livrar desse gelo para mim? — apontei minha mão brilhando para o caminho, e como uma linda miniatura de bola de fogo, o fogo saiu da minha mão, e alegremente foi para a camada de gelo, derretendo deixando, muito úmidos. Mas, pelo menos, não era escorregadio. — Obrigado, fogo! — falei e as chamas morreram dos meus dedos e foram para o sul.
Eu andei através da água e gelo e olhei tropecei passando Stark, que estava olhando para mim. — O quê? — Eu disse. — Eu estava cansada de quase cair e quebrando a minha bunda.
— Você é realmente uma coisa, você sabe. — Ele falou fazendo seu arrogante, lindo sorriso bad boy, e antes que eu pudesse piscar, ele puxou em seus braços e me beijou. Não foi uma cópia, intrusiva do beijo cheio de possessão e nem efeito positivo que venho enfrentando com Erik. Stark deu o beijo mais doce de um ponto de interrogação, que eu respondi com um definitivo ponto de exclamação.
Claro, eu deveria ter ficado irritada. Eu devia ter empurrado ele embora e tirado ele fora ao invés de beijá-lo de volta (com entusiasmo). Eu gostaria de poder dizer que a minha semi-ho-ish reação foi porque eu tinha tanta tensão e medo na minha vida ultimamente que eu precisava fugir, e seus braços era a mais fácil escapatória disponível, que implicaria na verdade eu não era totalmente responsável pelo fato de que eu estava com a cara sugando Stark ali na porta de entrada para os estábulos.
A verdade é menos lisonjeira, e ainda continua a ser a verdade. Eu não estava beijando por causa do estresse, ou por medo, ou fugir, ou devido a qualquer coisa, exceto o fato de que eu queria beijá-lo. Eu gosto dele. Realmente, realmente gosto dele. Eu não sei o que eu ia fazer sobre ele. Eu não sabia onde ele iria caber na minha vida, ou mesmo como ele iria caber na minha vida, especialmente se eu tinha vergonha de admitir os meus sentimentos por ele em público. Eu só podia imaginar a confusão que causaria entre os meus amigos. Sem mencionar o zilhão de meninas que ficariam loucas...
E pensando no zilhão de meninas que Stark tinha mordido e outras coisas finalmente foi um banho de água fria em mim e eu consegui parar de beijá-lo. Eu dei-lhe um empurrão para que ele saísse do caminho. Eu me apresei no terreno, olhando ao redor e então culposamente dei um suspiro de alívio que nós éramos os únicos que não estavam na aula.
Havia um quarto pouco ao lado da área do campo, um muito parecido com a sala que ficava nos estábulos. Era onde os arcos e flechas e alvos e equipamentos esportivos e tal eram guardados. Eu olhei Stark incrédula, enquanto ele fechou a porta, e deu alguns passos. Quando ele me deu esse olhar, sexy do sorriso dele, e começou a vir perto de mim, levantei a minha mão em guarda.
— Não. Você fica lá e eu vou ficar aqui. Temos que falar e isso não vai acontecer se você estiver perto de mim — eu disse.
— Porque você não pode manter as suas mãos em mim?
— Oh, por favor. Estou conseguindo manter minhas mãos longe de você. Eu não sou uma das suas meninas robô.
— Meninas robô?
— Você sabe que, a partir de invasão do corpo. É assim que eu penso das garotas que você morde e bagunça com as suas mentes para que elas fiquem todas ‘Oooh, Stark, ele é tão quente! Ohmeudeus, ohmeudeus, ohmeudeus!’ É muito chato. E, a propósito, se você tentar qualquer porcaria comigo, eu prometo que vou chamar todos os cinco elementos e vamos chutar o seu traseiro. Conte com isso.
— Eu não tentarei fazer isso com você, mas isso não é dizer que eu não gostaria de provar você. Eu gostaria totalmente. — Sua voz tinha um timbre sexy novamente, e ele começou a chegar mais perto de mim.
— Não! Eu estou falando serio sobre você ficar por ai.
— Ok! Ok! Você e suas confusões amarradas?
Eu estreitei os meus olhos para ele. — Minhas confusões não estão amarradas. Todo o diabo aconteceu e foi solto a nosso redor, no caso de você não ter notado. A House of Night está sob o controle de alguma coisa que está perto de um demônio. Neferet tem se transformado em algo que é provavelmente muito pior do que um demônio. Meus amigos e eu não estamos seguros. Não tenho a menor ideia de como fazer o que eu preciso fazer para começar a arrumar essa bagunça, e pra começar estou caída por um cara que tem atacado as meninas no campus e utilizados controle de mente sobre elas.
— Você está apaixonada por mim?
— Sim, ótimo, não é? Eu já tenho um namorado Vampiro e um humano com quem eu tive um Imprint. Como diria minha avó, o meu cartão de dança é mais do que completo.
— Eu posso cuidar do namorado. — Automaticamente Stark colocou a mão no arco que estava nas costa dele.
— Claro que não, você não vai cuidar dele! — Eu gritei. — Coloque isso na sua cabeça: Seu arco e flecha não é resposta para os seus problemas. Deve ser sua última opção e não deve nunca, jamais ser usada contra outra pessoa, homem ou Vampiro. Só para
você saber disso.
Seu rosto endureceu. — Você sabe o que aconteceu comigo. Eu não vou pedir desculpas para o que se tornou a minha natureza.
— Sua natureza? Você quer dizer a sua natureza de matar pessoas, ou a sua natureza puto?
— Quero dizer-me! — Ele bateu seu punho contra o seu peito. — É o que eu sou agora.
— Ok, você precisa me ouvir de uma vez por todas, porque eu não vou ficar repetindo isso. Pegue uma maldita pista! Todos temos coisas ruins dentro de nós, e todos nós podemos optar em ser ruins ou combatê-las.
— Essa não é a mesma coisa que-
— Cale a boca e me escute! — Minha raiva explodiu próximo de nós. — Não é a mesma coisa para qualquer um de nós. Para algumas pessoas, a única coisa que têm de lutar com eles perdendo o sono ou a hora para a escola. Para outras pessoas, é difícil deixar de usar drogas como ir para desintoxicação e ficar limpo ou para simplesmente desistir e continuar usando. Para você talvez seja ainda mais difícil, como a luta para a sua humanidade ou às trevas e ser um monstro. Mas é ainda uma escolha. Sua escolha.
Ficamos lá olhando um para o outro. Eu não sabia o que dizer. Eu não poderia fazer a escolha certa para ele, e de repente eu compreendi que eu não iria manter oculto e voltar a vê-lo. Se ele não poderia ser o tipo de cara que eu teria orgulho ficar em público, o que ele fazia eu sentir em particular, não significa nada. E isso era algo que ele precisava saber.
— O que aconteceu ontem à noite não vai acontecer novamente. Não gosto disso. — A
raiva foi drenada para fora da minha voz e me acalmou. Eu soei calma e triste como se fosse um poço.
— Como você pode dizer isso, quando você acabou de dizer que estava apaixonada por mim?
— Stark, o que estou lhe dizendo é que não vou ficar com você, se eu tenho que esconder o fato de que estamos juntos.
— Devido a esses namorados?
— Por causa de você. Erik afeta-nos, também. Eu me importo com ele. E a última coisa que quero fazer é machucá-lo, mas seria estúpido da minha parte ficar com ele e desejar estar com você, ou qualquer outra pessoa , incluindo o homem com quem tive um Imprint. Então você precisa entender Erik não poderia impedir-me de estar com você.
— Você realmente tem sentimentos por mim, não é?
— Eu tenho, mas posso prometer que não vou ser a sua namorada se estou envergonhada de estar com você na frente dos meus amigos. Você não pode se portar errado na frente dos outros e certo perto de mim. O que você realmente faz e age na maior parte do tempo. Eu sei que ainda a algo bom em ti, mas que acaba por ser tomado pela escuridão que está lá também, e eu não vou ficar por perto para ver isso acontecer.
Ele parecia longe de mim. — Eu sabia que era como você se sentiu antes, mas eu não acho que iria incomodar muito de ouvir dizer isso. Eu não sei se posso fazer a escolha certa. Quando estou com você, eu sinto como se posso. Você é tão forte, e você é tão boa.
Eu dei um grande suspiro. — Eu não sou tão boa. E muito menos tão forte. Infelizmente, eu provavelmente sou uma medrosa. E você foi o forte ontem à noite, não eu.
Ele olhou os meus olhos novamente. — Está bem. Posso senti-la. Você é boa no fundo
do seu coração, onde conta.
— Espero que eu seja. Eu tento ser.
— Então, ensine isso para mim, por favor. — Ele encerrou os poucos metros entre nós antes que eu pudesse detê-lo novamente. Na primeira ele não tocou em mim. Ele só se manteve olhando nos meus olhos. — Você não completou a mudança, mas até mesmo os Filhos de Erebus chamam você de Sacerdotisa. — Aí ele desceu a um joelho, e olhando para cima, ele colocou sua mão direita sobre o coração.
— O que você está fazendo?
— Estou me comprometendo a você. Os guerreiros que fazem isso prometem, corpo, coração e alma, para proteger as suas Alta Sacerdotisas. Eu sei que sou apenas um jovem ainda, mas creio que me qualificam como guerreiro já.
— Bem, eu sou apenas um jovem ainda, também, por isso tudo bem. — Minha voz tremeu, e eu tive que piscar rapidamente para limpar as lágrimas que foram acumulando nos meus olhos.
— Você aceita o meu compromisso, minha senhora?
— Stark, você entende o que você está fazendo? — Eu conhecia o juramento de um guerreiro para a Alta Sacerdotisa, e é um juramento que estaria vinculado a eles a vida inteira, e era muitas vezes mais difícil de quebrar do que um Imprint.
— Eu quero. Eu estou fazendo uma escolha. A escolha certa. Estou escolhendo bem sobre o mal, a luz sobre as trevas. Eu escolho a minha humanidade. Você aceita a minha promessa, minha senhora? — ele repetiu.
— Sim, Stark, eu aceito. E, em nome de Nyx eu agradeço o seu juramento com a Deusa, assim como minha, porque estará servindo a mim para servi-la.
O ar que nos rodeia soprou e houve um flash de luz brilhante. Stark gritou e pareceu pregar sobre si mesmo, caindo em meus pés com um gemido.
Fiquei de joelhos ao lado dele, puxando seus ombros, tentando ver o que estava errado. — Stark! O que aconteceu? Está -
Com um belo olhar de choro ele olhou para mim. Lágrimas estavam correndo livremente do seu rosto, mas o seu sorriso estava radiante. Então eu pisquei e percebi o que eu estava vendo. Sua lua crescente tinha sido preenchida e expandida. Duas flechas enfrentavam a lua crescente. Ele foi decorado com símbolos intrincados que pareciam brilhar com a sua nova cor escarlate contra o branco de sua pele.
— Ah, Stark! — Eu tracei suavemente a tatuagem que mostrava que ele era o segundo vampiro adulto vermelho. — É linda!
— Eu mudei, não foi?
Eu acenei, transbordando e as lágrimas dos meus olhos caíram pelas minhas bochechas. E então eu estava em seus braços, beijando-o, e as nossas lágrimas misturadas juntas, enquanto nos riamos e chorávamos se realizando juntos.
O sino que sinalizou o fim da quinta hora nos fez saltar. Ele ajudou-me a ficar de pé, sorrindo, limpou as lágrimas das minhas bochechas e dele próprio. Então realidade furou minha felicidade, e eu percebi tudo o que tinha que ir junto com esta nova e
surpreendente mudança.
— Stark, quando um jovem Muda, existe algum tipo de ritual que tem de passar.
— Você sabe o ritual?
— Não, só vampiros sabem. — Então eu tive um pensamento. — Você tem que ir ao Dragon Lankford.
— O Professor de Esgrima?
— Sim. Ele está do nosso lado. Diz que te mandei para ele. Diz que você prometeu seus serviços como guerreiro. Ele vai saber o que fazer com você.
— Ok, vou fazer.
— Mas não deixe ninguém ver que você mudou. — Eu não sei por que era importante para mim, mas eu sabia que ele precisava manter escondido ate chegar a Dragon. Olhei ao redor da sala de armazenamento até que encontrei uma boné da PAC, que coloquei na cabeça de Stark. Com um pouco mais de procura achei uma toalha, que eu e coloquei enrolado em volta do seu pescoço. — Coloca — disse colocando a toalha no lugar — e mantenha esta aba para baixo. Você não parece muito estranho. Quero dizer, há uma tempestade de gelo lá fora. Basta ir ao Dragon sem ser visto.
Ele acenou. — O que você vai fazer?
— Eu vou fazer um plano para sairmos daqui. Dragon e sua mulher estão conosco, e eu acho que a Professora, Lenobia, está, também. Então volte aqui o mais depressa possível.
— Zoey, não espere por mim. Afaste-se daqui. Vá para longe, muito longe.
— E quanto a você?
— Eu posso ir e vir quando eu quero. Vou encontrá-la, não se preocupe. Meu corpo não vai estar com você o tempo todo, mas você sempre terá o meu coração. Eu sou o seu guerreiro, lembra?
Eu sorriu e toquei sua bochecha. — Eu nunca vou esquecer. Eu prometo. Eu sou a sua Alta Sacerdotisa e você prometeu-se a mim. Isso significa que você tem o meu coração, também.
— Então, nós vamos para um lugar seguro. Um coração é uma coisa difícil de viver sem. Eu deveria saber. Tentei — disse ele.
— Mas não vai mais — eu disse.
— Nunca mais — ele concordou.
Stark beijou-me com tanta doçura que ele tomou o meu fôlego. Então ele deu um passo para trás, duro sua mão sobre o coração, e cedeu oficialmente a mim. — Eu vou ver você em breve, minha senhora.
— Tenha cuidado — eu disse.
— E se eu não tomar cuidado, vou ser rápido. — Ele atirou o seu sorriso confiante e saiu para fora da porta.
Quando ele tinha ido embora eu fechei os olhos, apertei minha mão sobre o meu coração, e curvei a cabeça. — Nyx — eu sussurrei: — Eu disse a verdade. Ele tem o meu coração. Eu não sei como isso vai virar, mas eu peço que você mantenha os meus guerreiros seguros e muito obrigado por dar-lhe a coragem de fazer a escolha pelo bem.
Nyx não apareceu subitamente ante mim, e eu não tinha esperado por ela. Mas eu sinto um breve, e ouvi o silencio no ar em torno de mim, e isso era suficiente. Eu sabia que a Deusa estava com a mão em Stark. Protegendo... reforçando ele... oh, e você poderia me ajudar descobrir o que eu vou fazer com ele... Rezei silenciosamente até que tocou o sino do sexto período.
— Ok, Zoey — Disse a mim mesma. — Vamos sair deste lugar.

15 comentários:

  1. Que confusão...
    Ana.

    ResponderExcluir
  2. Respostas
    1. Tipo isso e finalmente ela resolveu deixar o Eric 😁 😆 😅 alívio 😌

      Excluir
  3. Eu to sorrindo q nem um pateta espupidamente contente .
    Vai entender o coração ...

    ResponderExcluir
  4. eu juro que eu chorei e sorri ao mesmo tempo na hora da mudança de stark na minha opiniao ele e perfeito pra Zoey
    ASS:Leticia

    ResponderExcluir
  5. Gente ja me conformei!
    A menina ta destinada a ter um monte de homem.. vai entender...
    Tbm gostei do capitulo.

    Amo todos os namorados da zoey hahaha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Somos duas, só não gosto muito do Erik, mas que ele é um gostoso não dá pra negar.

      Excluir
  6. Que lindo *--* Chorando e sorrindo aqui

    ResponderExcluir
  7. PARABENS STARK... EU SEMPRE FUI HEARTHEZOEY MAIS AGORA PARECE QUE TO GOSTANDO DE UM POSSIVEL STARKEZOEY
    LANNY

    ResponderExcluir
  8. agora sim eu acho que a zoey aquieta o faixo!

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!