4 de outubro de 2015

Capítulo 26

Tive aula de esgrima antes do almoço e não poderia estar mais feliz. Ok, bem, isso é um exagero. Eu poderia estar mais feliz se os meus amigos e eu estivessemos cerca umas milhas de distância da House of night, Neferet e Kalona. Desde que não parecia muito possível, especialmente após a aula de Sociologia Vampírica e Neferet deu uma palestra anti-camuflagem, estou feliz por estar descansada e Dragon concordou que eu estava muito cansada para fazer mais do que sentar e assistir aulas.
Na verdade eu não estava me sentindo mal em tudo, e quando eu peguei meu espelho da minha bolsa para colocar um brilho labial, fiquei aliviada que eu não o tinha perdido, eu não acho que eu parecia assim tão mal, como antes. Então Dragon me permitiu sentar e ficar fora da aula, juntamente com o fato de que o seu gato foi um dos que tinham aparecido no meu quarto como um indício peludo, tinha que manter um olho em nosso professor de esgrima.
À primeira vista Dragon parecia-se outro dos meus enigmas. Primeiro de tudo, ele é baixo. Em segundo lugar, ele é bonitinho. Muito fofo. Tal como um cara que você escolhe para levar-à-casa dos seu pais e fazer cookies e poderia até ajudar sua filha em uma emergência. Em um mundo onde os homens vampiros são guerreiros e protetores, um baixo, bonitinho cara normalmente não recebe muita atenção. Mas toda sua personalidade muda quando ele pega sua espada, ou, como ele deseja corrigir-me, seu florete. Então ele vira letal. Suas características endurecem. Ele não crescia e ficava mais alto, que seria apenas bobo (assim como impossível), okay ele; não precisa ser mais alto. Ele é literalmente tão rápido que a sua espada parecia um vulto brilhoso com todo o seu próprio poder.
Eu assisti Dragon dar as aulas os exercícios. Os calouros não pareciam tão empolgados na aula de esgrima. Mas essa foi, provavelmente, porque tratou de atividade física, não coisas mentais. Prestei mais atenção e reparei que, embora a turma concluísse o desenvolvimento físico proposto, não era fácil ridicularizar ou desarmar o adversário. Todo mundo estava em missão, que era estranho como o inferno. Quer dizer, vamos enfrentá-lo.
Mantendo um ginásio cheio de adolescentes que estavam treinando e deixar tudo em suas mãos a tarefa é quase impossível. Eu estava olhando em um grupo de rapazes que normalmente teria ouvido uma par de repreensões do Dragon, juntamente com lembretes para prestar atenção e não agir como idiotas (na House of Night professores podem chamar calouros de idiotas quando eles agem como idiotas porque o idiota não pode fazer com que as crianças voltem pra casa pra chamarem pra mamãe, daí há muito menos comportamentos idiotas na House of Night do que na maioria das escolas públicas), quando Dragon se intensificou entre mim e a minha linha de visão. Eu pisquei incentivando para ele. Lentamente e distintamente ele piscou pra mim antes de voltar a atenção para a aula.
Então eu percebi um enorme e peludo vindo até sentar ao meu lado e lamber uma de suas patas monstruosas.
— Olá, Shadowfax. — Ele arranhou sua cabeça e senti mais esperança do que eu tinha desde quando o Corvo Escarnecedor tinha quase me matado.
Mesmo que a escola tivesse virado um pesadelo e o perigo nos rodeava, no almoço senti um oásis de familiaridade. Carreguei o meu favorito, espaguete e Coca-Cola, e me juntei com Damien e as Gêmeas na nossa mesa.
— Bem, o que é que vocês descobriram? — Eu sussurrei entre grandes mordidas na massa com Marinara e queijo.
— Você está bem melhor — disse Damien, sua voz definitivamente não era um sussurro.
— Eu me sinto melhor — disse, dando-lhe um olhar WTF.
— Eu estou pensando que realmente precisamos revisar os nossos conteúdos para o teste na próxima semana — disse Damien alto, abrindo o seu caderno e cada vez mais pronto a tirar um lápis número dois.
As Gêmeas gemeram. Eu franzi para ele. Ele tinha virado contra nós?
— Yeah, só porque as coisas vão mudar por aqui, não significa que você pode permitir que seus graus diminuam — disse ele.
— Damien, você é uma dor no rabo — disse Shaunee.
— Pior. Está uma maldita dor no rabo com um estúpido vocabulário de merda, e eu-
Damien mergulhou o bloco de notas de modo que pudéssemos ler o que ele tinha escrito uma lista de palavras.

C.E em todas as janelas. Sua audição é excelente.

As Gêmeas e eu demos uma rápida olhada, então suspirei e disse: — Ótimo, Damien. Tanto faz. Iremos estudar o estúpido vocabulário com você. Mas eu concordo com as Gêmeas disseram sobre você ser uma dor.
— Tudo bem. Vamos começar com 'falador'. — Ele apontou o seu lápis na palavra.
Shaunee franziu. — Isso não é algo fora de Star Trek?
— Soa bem para mim — disse Erin.
Damien lhes deu um olhar de desgosto. Eu sabia que ele não teve de agir para fazê-lo.
— Não, simples, isto é o que ela significa. — Escreveu: “Dragon está do nosso lado.” — Então, Erin, por que não tentar a próxima palavra, 'sensual'?
— Oooh, eu sei o que significa essa — disse Shaunee, agarrando o lápis de Damien antes que ele pudesse passá-lo para Erin. Ao lado de 'sensual' ela rapidamente escreveu: “meu!” Depois, mais abaixo na página, ela escreveu: “Anastasia é 2.”
— Você sabe que eu considero o uso de texto errado horrível — disse Damien.
— Eu não ligo — Shaunee disse.
— Mesmo se soubéssemos o que 'gauche' significava — disse Erin.
— Eu vou tomar a palavra seguinte — eu disse. Ignorando a próxima palavra que estava no texto, escrevi: “Nós temos que sair daqui à noite, mas não podemos usar o Hummer. Não podemos encobrir ele.” Eu pausei, mordi meu lábio, e, em seguida, acrescentei, “temos que ser cuidadosos. Não sabem que vamos tentar sair.” — Acho que eu não sei o que isso significa a próxima depois de tudo. Pode ajudar, Damien?
— Não há problema. — Damien escreveu: “Temos que sair daqui rápido. Antes que eles possam nos parar.”
— Ok, espere. Vou tentar a próxima palavra. Deixe-me pensar por um segundo. — Comemos todos em silêncio enquanto eu pensava, mas não sobre a palavra “onipresentes” (sério, eu poderia ter pensado nisso para sempre, e não sabia o que significava).
Precisávamos sair do campus, sob o meu disfarce, o mais rapidamente possível. Neferet estava esperando para tentar nos conter; ela tinha deixado isso bem claro. Isto significava que tinha de estar a ouvir a nossas conversas, e não apenas através dos Corvos Escarnecedores, mas dentro da mente de Damien e das Gêmeas, e ela estava perto de descobrir tudo com o seu poder psíquico. Novamente, eu pensei como estava aliviada que só eu e Stevie Rae sabíamos realmente que iríamos para as Irmãs Beneditas, em vez dos túneis do depósito. Graças ao meu bilhete e...
— É isso!
As Gêmeas e Damien olharam para mim. Eu sorri para eles.
— Eu lembrei do que é. "Onipresente" meio! — Eu menti. — E eu tenho uma ideia sobre como estudar. Estou indo escrever definições para algumas das palavras em bilhetes. Vou dar a cada um de vocês o que vocês terão que estudar e aprender. Quando aprenderem a palavra, deem volta para mim, e eu vou lhes dar outra. Vai ser como bilhetinhos.
— Você perdeu a sua maldita cabeça? — Shaunee disse.
— Não — disse Damien pensou em voz alta. — É uma boa ideia. Vai ser divertido.
Eu estava rasgando tiras de papel e escrevendo furiosamente sobre eles: “Me encontrem na estrebaria.” Depois dobrar cuidadosamente cada um, eu disse:
— Basta pensar sobre as definições que já sabem. Não leiam o bilhete até o final da sexta aula. Estou falando sério.
Eu entreguei a cada um deles a sua “palavra”.
— Ok, ok, nós entendemos — disse Erin, colocando a nota em seu bolso do jeans.
— Sim, tanto faz. Vocês dois estão se tornando professores. E isso não é um elogio — disse Shaunee, pegando o seu pedaço de papel.
— Basta lembrar, não devolvam até o sinal — eu disse.
— Nós entendemos — disse Damien. — E quando o fizermos, talvez devêssemos chamar nossos elementos individuais para nós, só para nos ajudar a concentrar?
— Sim! — Eu disse, sorrindo em agradecimento a Damien.
— Falando nisso — Shaunee agarrou a folha de papel que tinha sido escrita — estou indo para o banheiro das senhoras e vou aproveitar e estudar o meu papel com meu elemento. — Ela olhou por um longo tempo para mim, e eu acenei, entendendo que ela ia chamar o fogo e destruir as provas do nosso “entendimento”, que é uma grande palavra que eu realmente sabia o significado.
— Eu vou com você, Gêmea. Poderá ter a minha, er, ajuda. — Erin se apressou atrás dela.
— Pelo menos não temos que se preocupar com a iluminação da escola ou Shaunee incendiando o banheiro — Damien sussurrou.
— Caramba, estou faminta! — Aphrodite olhou em baixo e sentou próximo a mim. Sua bandeja estava carregada com espaguete. Ela estava linda, como de costume, mas um pouco atrasada. O cabelo dela, que ela normalmente usava solto e fluindo em torno dos os ombros, foi puxado para trás no que poderia ter sido um chique, e bonito rabo de cavalo, mas agora parecia realmente confuso.
— Você está bem? — Eu sussurrei, lançando um olhar para a janela e dando a Aphrodite o que eu esperava ser um tente-desfarçar-que-podem-nos-ouvir olhar.
Aphrodite seguiu a minha linha de visão, acenou ligeiramente e, em seguida, sussurrou de volta, — Eu estou bem. Darius é rápido!
Desde que eu entendia o guerreiro tinha provavelmente levado ela em uma de suas super corridas. Eu brevemente lamentei que ele não poderia levar todos nós daqui, um de cada vez, mas apresentei uma versão alterada do pensamento, talvez ele pudesse levar um ou mesmo dois calouros em uma emergência.
— Eles estão por toda a parte por aqui — disse Aphrodite tão baixo que quase não ouvi.
— Ao redor do perímetro? — Damien sussurrou.
Aphrodite acenou, espaguete espirrou em seu rosto. — Eles estão pelo campus, também — disse ela entre mordidas, cuidando para manter sua voz baixa, — mas o seu foco é, obviamente, sobre a entrada ou saída de alguém sem sua permissão.
— Bem, nós estamos indo definitivamente, sem sua permissão — eu disse. Olhei para Damien. — Você tem que ir para que eu possa falar com Aphrodite. Você entendeu?
Ele começou a olhar chateado por um segundo, e então eu vi, nos olhos dele quando ele lembrava que podia falar livremente à Aphrodite sem se preocupar que Neferet poderia entrar em sua mente e achar o que eu disse.
— Eu compreendo — disse ele. — Então eu acho que você verá... — Sua voz falhou parecendo uma pergunta
— Basta ir estudar a nota que eu te dei, ok?
Ele sorriu. — Ok.
— Nota? — Aphrodite disse depois que ele tinha ido embora.
— É simplesmente uma maneira que eu estou fazendo eles saberem pra onde estamos indo após a escola sem eles saberem antecipadamente. Talvez seja uma surpresa para eles, vai demorar um pouco para Neferet saber o que estamos fazendo.
— E é hoje vamos sair daqui?
— Espero que sim — eu sussurrei. Me inclinado mais perto de Aphrodite, cuidando para não colocar nossas cabeças juntas para os Corvos Escarnecedores suspeitarem de nós. Pelo menos eles não poderiam entrar em nossas cabeças. — Vou aos estábulos com Darius rapidamente quando acabar as aulas. Dragon e Anastásia estão conosco. Então, estou esperando que signifique que as pistas dos gatos estejam certas, e Lenobia está do nosso lado, também.
— O que significa que ela pode nos ajudar a sair daqui pelo lado fraco da parede dos estábulos?
— Sim. Ok, não diga a ninguém sobre essa parte, nem sequer Darius. Você jura?
— Sim, sim, tanto faz. Atravessa meu coração e espero poder-
— Basta que você diga que não vai falar que já esta bom pra mim — disse, não querendo ouvir falar da esperança de morrer sair de sua boca.
— Não vou dizer. Portanto, o que é?
— Não vamos voltar para os túneis do depósito quando deixamos aqui. Estamos indo para as Irmãs Beneditas.
Seu olhar em mim foi acentuado e forma mais inteligente do que a maioria das pessoas lhe deu crédito para estar. — Você realmente acha que é uma boa ideia?
— Eu confio na Irmã Mary Angela, e eu tenho um mau pressentimento sobre os túneis.
— Ah, merda. Odeio quando você diz isso.
— Inferno, eu também não gosto disso! Mas eu sentia uma escuridão lá que eu tenho visto muito.
— Neferet — sussurrou Aphrodite.
— Eu tenho medo que sim. — Falei devagar, pensando em voz alta. — E eu penso que a influência das freiras podem repelir ela. Mas, Irmã Mary Angela disse que havia um lugar de poder lá na abadia, algo que fez o meu controle sobre os elementos não tão surpreendente para ela. Eu acho que ela chamou de Gruta da Maria. — Quando eu falei eu senti dentro um sentimento de Nyx me dizendo que estava satisfeita com as escolhas eu estava fazendo. — Talvez nós possamos usar o poder dessa coisa lá, como nós utilizamos o poder ao longo do muro leste antes. Pelo menos, poderia nos ajudar a nos manter camuflados.
— Gruta da Maria? Soa como algo que deve ser no oceano e não em Tulsa. Olhe, só tenha em mente que o local de poder do muro leste foi usado para o mal tanto quanto para o bem — disse ela. — E o que dizer de Stevie Rae e suas aberrações? Sem mencionar seus namorados?
— Eles vão estar lá. Ou pelo menos eu espero que assim aconteça. Os Corvos estavam vigiando ela.
— Bem, posso dizer de estar ao seu redor dois dias que ela é muito engenhosa, e alguns desses recursos não são tão bonitos. — Ela pausou e se ajeitou desconfortavelmente.
— O que é isso? — Eu perguntei.
— Olha, se eu te dizer, eu quero que você prometa que vai acreditar em mim.
— Tudo bem. Prometo. Agora o que é?
— Bem, falando da sua melhor-amiga-pra-sempre, ridículo e seu saco de truques lembrou-me de alguma coisa. Algo que eu descobri depois que ela e eu, bem, você sabe.
— Tiveram um Imprint? — Eu disse, tentando (sem sucesso) não rir.
— Não é engraçado, espertinha — ela disse. — É ridículo. Enfim, lembra quando você estava falando com Stevie Rae sobre a extensão dos túneis e outras coisas?
Pensei. — Sim, eu me lembro. — Então, meu estômago afundou quando eu repeti a cena em minha mente e eu realmente não lembro como Stevie Rae tinha parecido desconfortável quando perguntei a ela sobre outros calouros vermelhos, e eu encarei Aphrodite e ouvir o que tinha para dizer.
— Ela mentiu para você.
Tive uma sensação quando Aphrodite disse mesmo, sabendo, não fez ouvir se tornar mais fácil. — Exatamente o que é que ela mentiu?
— Então você acredita em mim?
Eu suspirei. — Infelizmente, sim. Você teve um Imprint com ela. Isso significa que você está perto dela, de uma forma que ninguém mais esteja. Meu Imprint com Heath me ensinou isso.
— Ok, olha. Eu não quero fazer a “simpática” com Stevie Rae.
Eu revirei meus olhos.
— Eu não disse nesse sentido, você é idiota. Existem diferentes tipos de sentimentos. Meu vínculo com Heath é muito físico, mas fui atraída por ele durante anos. Uh, eu posso assumir que eu tenho razão quando digo que você nunca foi atraída por Stevie Rae?
— Diabos, sim, você pode assumir isso — Aphrodite disse secamente.
— Tanto de você ter habilidades psíquicas. É apenas lógico que o seu vínculo seria mental, não físico — eu disse.
— Sim, bom. Fico feliz que você percebe. E isso é como eu sei que ela estava mentindo para você, quando ela disse que os calouros vermelhos apresentados são os únicos que existem. Existem mais. Ela conhece, e ela tem contato com eles.
— E você está absolutamente certa disso?
— Total e absolutamente — disse ela.
— Bem, eu não posso se preocupar com isso agora, mas definitivamente explica algumas das trevas que senti lá embaixo. É o mesmo que cercava a aura de Stevie Rae, mas vai ter que esperar até que saiamos daqui — eu disse, sentindo chateada e aborrecida que a minha melhor amiga tinha que mentir para mim.
— Odeio ser aquela a te contar, mas Stevie Rae tem mais segredos do que Paris Hilton tem bolsas. Pelo lado bom, eu estou apostando que ela mentiu para você não se preocupar, com os malucos, e os seus namorados tornarem comida, ou rapazes a passarinho.
— Espero que sim. — Eu mencionei suspirando no meu guardanapo.
— Ei — ela disse suavemente. — Tente não deixar que essa coisa com Stevie Rae mentir pra você te deixe abatida. Ela guarda segredos, mas posso também dizer que ela se preocupa muito. Sei também que ela escolheu o bem, não importa o quão difícil é para ela às vezes.
— Eu sei disso. Penso que Stevie Rae deve ter um motivo para não me dizer coisas. Quero dizer, não é como se eu nunca tivesse mantido segredos dos meus amigos antes. — Sim, Eu adicionei silenciosamente a mim mesmo. E você estragou tudo por causa do tempo que guardou, também.
— Ok, isso não é apenas sobre Stevie Rae e o que ela está escondendo que está te desanimando. — Então ela levantou as sobrancelhas e ela continuou a me estudar. — Ah, entendi. Namorado. Você está tendo problemas. Ou devo dizer namorados problemas?
— Infelizmente, o plural parece ser a forma correta da palavra — Eu murmurei.
— Erik e eu costumávamos ter uma coisa, mas você sabe que ao longo do caminho nos desgastamos. Você pode falar comigo, se necessário.
Eu olhei para ela e novamente pensei como irônico é que ela estava certa. Eu poderia falar com ela.
— Não tenho certeza que se quero estar com Erik — Eu soltei.
Os olhos dela se alargaram so um pouco mais, mas sua voz permaneceu normal.
— Ele está pressionando você sobre sexo?
Eu suspirei. — Sim, não. talvez. Mas não é só isso. — Eu inclinei para frente e baixei a minha voz. — Aphrodite, ele chegou a ser mega-ciumento e possessivo com você?
Ela enrolou seus lábios e falou num sarcástico tom. — Ele tentou. Eu não tinha que tolerar ciúmes e mentiras. — Então ela pausou e num tom mais sério acrescentou — Nem você deveria, Z.
— Eu sei, e eu não tenho. — Eu suspirei. — Tenho muito para lidar com esta bagunça quando acabar.
— Sério. Tem uma bagunça para lidar quando essa bagunça acabar. — Ela comeu outro pedaço de espaguete.
— Bem, vamos tentar conseguir acabar com esta bagunça, em seguida, para que eu possa voltar para o meu ridículo drama pessoal. Diga a Darius para estar pronto para algumas coisas ruins que podem vir à noite. Como ele disse, Kalona não vai ficar feliz quando eu sair daqui.
— Não, ele disse Kalona não vai ser feliz quando você sair daqui. Ele realmente tem uma coisa por você.
— Eu sei, e gostaria que ele deseja obter apenas sobre ela — eu disse.
— Ei, você já pensou mais alguma coisa sobre aquele primeiro poema que Kramisha lhe deu antes que nós saíssemos dos túneis? Parecia que era uma fórmula para se livrar de Kalona.
— Bem, se é uma fórmula, eu não entendi. — Eu não queria admitir a Aphrodite que eu
não tinha pensado em tudo sobre o poema de Kramisha, ou pelo menos não sobre o de Kalona. Eu estava completamente distraída pelo segundo poema, e pela possibilidade de Stark e sua humanidade sendo devolvida a ele. E essa realização fez o meu estômago firmar. E se o Stark foi me distrair de propósito? E se ele estava sendo um ator, quando nós dois estávamos sozinhos, para que eu ficasse muito envolvida com ele para descobrir o outro poema ou qualquer outra coisa, como uma maneira de sair da House of Night?
— Ok, claramente, você está pensando nos seus problemas. E eu acho que pode resumir-se os seus problemas em uma palavra — Aphrodite disse.
Olhei para os olhos dela e dissemos a palavra juntas. — Garotos.
Ela respirou, e falou um pouco histérica e um pouco grogue. — Vamos só esperar que um dia tudo isso vá embora e seu maior problema será dramas com meninos. — Ela hesitou e, depois, acrescentou, — Eu espero que você não esteja ainda pensando em Stark. — Eu engasguei e dei uma enorme mordida de espaguete.
— Olha, eu fiz algumas perguntas por aí, e o menino está errado. Ponto, final. Esquece ele.
Eu engoli, mastiguei um pouco mais, e engolido novamente. Aphrodite ainda estava me estudando.
— O poema pode não ter sequer sido sobre ele — disse ela.
— Eu sei — eu disse.
— Você? E, olha, você precisa se concentrar no inferno de nos tirar daqui, e se livrar de Kalona - ou, pelo menos, parar de nos perseguir. Descobrir isso agora. Preocupe-se por Stark e Erik e Heath e mesmo Stevie Rae mais tarde.
— Sim, eu sei — eu disse. — Vou pensar em todas elas mais tarde.
— Sim, certo. Ainda me lembro como se fosse hoje a noite que o Stark morreu. Ele estava com você. Mas você tem que lembrar que o Stark está por aqui, ele está agindo como todos, e usando basicamente as meninas e jogando-as de lado depois que ele fode com as suas mentes, ainda mais os seus corpos, não é o cara que morreu em seus
braços.
— E se ele é o cara, mas ele só precisa de atenção como Stevie Rae fez?
— Bem, eu posso prometer que eu não estou dando um outro pedaço da minha humanidade para salvar o seu rabo. Merda, Zoey, Erik é uma aposta melhor do que Stark! Está ouvindo?
— Tenho ouvido você. — Dei um profundo suspiro. — Ok, vou esquecer todos os rapazes e agora concentrar em desaparecer, em seguida, desaparecer com Kalona, também.
— Boa. Você pode lidar com questões de meninos mais tarde.
— Ok — eu disse.
— E você pode lidar com questões melhor amiga mais tarde.
— Ok — eu disse.
— Ok — disse ela.
Nós voltamos a comer. Eu ia dizer que eu havia dito. Eu ia lidar com todas as minhas questões pessoais. Posteriormente. Realmente. Ou pelo menos foi o que eu disse a mim mesma...

6 comentários:

  1. Koe abri o olho nefere qr mesmo é se livrar vc

    ResponderExcluir
  2. foi so eu que tive uma impressao estranha quando Afrodite diz que Darius e rapido ainda mais quando o cabelo dela estava bagunçado kkkkkk
    ASS:Leticia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não foi só você kkkk

      Excluir
    2. Eu pensei a mesma coisa uahsuahsuahs

      Excluir
  3. Aphrodite agindo toda sensata e botando juízo na cabeça da Zoey <3 amo

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!