1 de outubro de 2015

Capítulo 25

Estava nevando no meu sonho. Primeiro eu achei que isso era legal. Quero dizer, era realmente lindo... fazia o mundo parecer a Disney e ser perfeito, como se nada ruim pudesse acontecer, ou se acontecesse fosse apenas temporário, porque todos sabem que a Disney é a favor do felizes para sempre...
Eu andei devagar, sem sentir o frio. Parecia ser logo antes do amanhecer, mas era difícil dizer com o céu todo enevoado e cinza. Eu coloquei a cabeça para trás e olhei para como a neve se amontoava nos galhos de velho carvalho, e fazia o muro leste parecer suave, e menos imponente.
O muro leste.
No meu sonho eu hesitei quando percebi onde estava. Então eu vi as figuras, encapuzadas e com capa, paradas num grupo de quatro pessoas na frente da porta escondida do muro.
Não! Eu disse para a eu do sonho, Eu não quero estar aqui. Não tão cedo depois da morte de Stevie Rae. Depois da última vez que dois calouros morreram eu vi seus fantasmas ou espíritos ou corpos mortos vivos ou o que quer que eles fossem. Mesmo que eu tivesse recebido o dom de ver os mortos de Nyx. Chega era chega! Eu não queria –
A menor figura de capa virou e minha discussão interna saiu da minha mente. Era Stevie Rae! Só que não era ela. Ela parecia muito pálida e magra. E tinha outra coisa sobre ela. Eu encarei, e minha hesitação inicial foi sobrepujada pela terrível necessidade que eu tinha de entender. Quero dizer, se realmente fosse Stevie Rae, então eu não precisava ter medo dela. Mesmo estranhamente mudada pela morte, ela ainda era minha melhor amiga. Não era? Eu não pude me impedir de ir para frente até ficar parada a apenas 30 centímetros de distância do grupo. Eu segurei o fôlego, esperando que eles se virassem para mim, mas ninguém me notou. No meu mundo de sonho era como se eu fosse invisível para eles. Então me aproximei ainda mais, incapaz de tirar os olhos de Stevie Rae. Ela parecia terrível – frenética – e ela continua a se mexer inquieta, passando os olhos ao redor como se estivesse extremamente nervosa ou com muito medo.
— Não deveríamos estar aqui. Deveríamos ir embora.
Eu pulei ao ouvir o som da voz de Stevie Rae. Ela ainda tinha o sotaque Okie, mas nada mais era reconhecível. O tom era grosso, faltando qualquer emoção a não ser um nervosismo animalesco.
— Você não é nossa donaaaa — uma das outras figuras de capa disse, cerrando os dentes para Stevie Rae. Oh, ugh! Era aquela criatura Elliott. Embora o corpo dele estivesse estranhamente encurvado, ele parou perto dela de forma agressiva. Os olhos dele começaram a brilhar com o vermelho sujo. Eu estava com medo por ela, mas ela não deixou ele a intimdar, ao invés disso Stevie Rae cerrou os próprios dentes, o olhar dela queimava em um vermelho escarlate, e ela deu um feio resmungo. Então ela disse para ele, — A terra responde a você? Não! — Ela andou para frente, e Elliott automaticamente deu vários passos para trás. — E até responder, você vai me obedecer! Isso é o que ela disse.
Elliott fez uma estranha reverencia servil que as outras duas figuras de capa imitaram. Então Stevie Rae apontou para a porta escondida. — Agora, vão rapidamente. — Mas antes de qualquer um deles se mover eu ouvi uma voz familiar do outro lado do muro.
— Hey, algum de vocês conhece Zoey Redbird? Eu preciso dizer a ela que estou aqui e –
A voz de Heath se quebrou quando as quatro criaturas, com uma super velocidade, saíram pela porta atrás dele.
— Não! Parem! O que diabos vocês vão fazer? — Eu gritei. Meu coração estava batendo tão forte que doía enquanto eu corria para a porta em tempo de ver eles agarrando Heath. Eu ouvi Stevie Rae dizer, — Ele nos viu. Agora ele vem com a gente.
— Mas ela disse mais nenhum! — Elliott gritou enquanto mantinha o aperto em Heath que se debatia.
— Ele nos viu! — Stevie Rae repetiu. — Então ele vem conosco até ela dizer o que fazer com ele!
Eles não discutiram com ela, e com uma força sobre humana o arrastaram para longe. A neve pareceu engolir os gritos dele.
Eu sentei de repente na cama, respirando com força, suando e tremendo. Nala ronronou. Eu olhei para o quarto e me senti momentaneamente em pânico. Eu estava sozinha! Eu tinha sonhado com tudo que tinha acontecido ontem? Eu olhei para a cama vazia de Stevie Rae, e pela falta de todas as coisas dela no quarto. Não. Eu não sonhei. Minha melhor amiga estava morta. Eu deixei o peso da tristeza se apoderar de mim, e eu sabia que eu iria carregar ela comigo por um longo tempo.
Mas as Gêmeas e Damien não tinham dormido aqui? Ainda grogue, eu esfreguei os olhos e olhei para o relógio. 17 horas. Eu devo ter adormecido entre 6:30 e 7. Jeesh, eu definitivamente dormi o bastante. Eu levantei, fui para a janela, e espiei para fora. Incrivelmente, ainda estava nevando, e embora fosse cedo, os postes de luz estavam iluminando a noite e brilhando com pequenas aureolas de neve. Calouros estavam fazendo coisas típicas de garotos – fazendo bonecos de neve e guerra de bola de neve. Eu vi alguém que achei ser aquela Cassie Kramme a garota que tinha se saído tão bem na competição de monólogo fazendo anjos de neve com outras garotas. Stevie Rae teria adorado. Ela teria me feito acordar horas atrás e teria me feito ir com ela no meio de toda a diversão (se eu quisesse ou não). Pensar sobre isso, me fazia não saber se eu queria chorar ou sorrir.
— Z? Você está acordada? — Shaunee deu uma tentativa atrás da porta entre aberta.
Eu fiz menção para ela entrar. — Onde vocês foram?
— Levantamos a algumas horas. Estavamos vendo uns filmes. Quer vir com a gente? Erik e Cole, aquele amigo totalmente ótttttiiimooo dele, vão vir. — Então ela olhou ao redor culpada, como se lembrasse que Stevie Rae tinha partido e pedisse desculpa por agir de forma tão normal. Algo dentro de mim me fez falar.
— Shaunee, temos que continuar. Temos que sair e ser felizes e viver nossas vidas. Nada é garantido, a morte de Stevie Rae prova isso. Não podemos desperdiçar o tempo que foi nos dado. Quando eu disse que ia me certificar de que ela fosse lembrada, eu não quis dizer que iríamos ficar tristes para sempre. Eu quis dizer que lembraria da felicidade que ela trouxe para nós, e manter o sorriso dela perto do meu coração. Sempre.
— Sempre — Shaunee concordou.
— Se você me der um segundo eu vou por um jeans e encontro vocês lá embaixo.
— Ok — ela disse com um sorriso.
Quando Shaunee saiu, uma parte da minha atuação feliz diminuiu. Eu falei sério sobre o que disse a ela, mas a parte de agir é que seria difícil. Além do mais, eu estava tendo dificuldades para esquecer o pesadelo. Eu sabia que era só um sonho, mas ainda me incomodava. Era como se eu pudesse ouvir os ecos dos gritos de Heath no opressivo silêncio do meu quarto. Me movendo automaticamente, eu vesti minha jeans mais confortável e camiseta mais quente que eu comprei da loja da escola algumas semanas atrás. Por cima do meu coração eu tinha a insígnia de Nyx parada com as mãos erguidas na lua, e de alguma forma me fez sentir melhor. Eu escovei o cabelo e olhei meu reflexo no espelho. Eu parecia um cocô. Então eu coloquei uma base nas minhas olheiras, um rimel e um gloss que cheirava a morango. Me sentindo mais pronta para encarar o mundo e desci.
Eu parei no fim da escada. A cena era familiar, e ainda sim completamente mudada. Garotas amontoadas perto das TV’s. Elas deveriam estar conversando, e estavam, mas definitivamente era suave. Meu grupo de amigos estava sentado perto da TV que mais gostávamos: as Gêmeas em suas cadeiras combinando, Damien e Jack (muito aconchegados) estavam sentados no chão perto do sofá, Erik estava no sofá, e eu fiquei surpresa por ver que seu ótttttiiimooo amigo, Cole, pegou uma cadeira e estava sentado entre as Gêmeas. Eu senti meus lábios se erguerem. Ou ele era muito corajoso ou ele era um idiota. Todos estavam conversando suavemente, e definitivamente não estavam prestando atenção no Retorno da Múmia, que estava passando na TV. Então, a não ser por duas coisas, era uma cena perfeitamente familiar. Primeiro, eles estavam sendo muito quietos. Segundo, Stevie Rae deveria estar sentada no sofá com seus pés para cima e dizendo a todos para ficarem quietos para poder ver o filme.
Eu engoli as lágrimas, sentindo minha garganta queimar. Eu tinha que continuar. Nós tínhamos que continuar.
— Oi, gente — eu disse, tentando soar normal.
Dessa vez não houve um silêncio desconfortável com a minha presença. Ao invés disso houve um desconfortável todos-falando-ao-mesmo-tempo.
— Oi, Z!
— Zoey!
— E aí, Z!
Eu consegui não virar os olhos quando sentei do lado de Erik. Ele pôs seus braços ao meu redor e apertou, o que me fez sentir estranhamente melhor, mas culpada. Melhor – porque ele era totalmente doce e gostoso e eu ainda estava surpresa por ele parecer gostar tanto de mim. Culpada – bem, isso poderia ser resumido em uma palavra: Heath.
— Ótimo! Agora que Z está aqui podemos começar a maratona — Erik disse.
— Você quis dizer a nerdtona — Shaunee disse com uma bufada.
— É o final de semana que poderíamos chamar de semana nerd — Erin disse.
— Me deixe adivinhar. — Eu olhei para Erik. — Você trouxe os DVD’s.
— Sim eu trouxe!
O resto do grupo gemeu em uma dor exagerada.
— O que significa que vamos assistir, Star Wars — eu disse.
— De novo — o amigo dele, Cole, murmurou.
Shaunee arqueeou uma sobrancelha perfeita para Cole. — Você está dizendo que não é um grande fã de Star Wars?
Ele sorriu para Shaunee, e mesmo da onde eu estava sentada eu podia ver o brilho de flerte nos olhos dele. — Assistir a versão mais longa com os cortes do diretor de Star Wars pela milésima vez não é o motivo de eu ter vindo aqui. Eu sou seu fã, mas não do Darth ou do Chew-bacca.
— Você está dizendo que a Princessa Leia serve pra você? — Shaunee respondeu.
— Não, sou mais colorido que isso — ele disse, se inclinando na direção dela.
— Eu também não estou aqui por que sou fã de Star Wars — Jack disse, dando a Damien um olhar adorável.
Erin riu. — Bem, sabemos que a Princessa Leia não serve pra você.
— Graças a Deus — Damien disse.
— Eu queria que Stevie Rae estivesse aqui — Erik disse. — Ela estaria toda, Gente, vocês não estão sendo muito legaaaisss.
As palavras de Erik fizeram todos se calarem. Eu olhei para ele e vi que ele corou, como se tivesse percebido o que disse só depois que falou. Eu sorri e descansei minha cabeça no ombro dele.
— Você está certo. Stevie Rae estaria nos xingando como uma mãe.
— E então ela faria pipoca e diria para a gente dividir bem — Damien disse. — Embora ela fosse dizer gentilmente.
— Eu gostava do jeito que Stevie Rae avacalhava a língua inglesa — Shaunee disse.
— Yeah, ela transformava em uma palavra Okie — Erin disse.
Todos sorrimos uns para os outros, e eu senti um pouco de calor começar a surgir no meu peito. É assim que começa – era assim que íamos lembrar de Stevie Rae – com sorrisos e amor.
— Uh, posso sentar com vocês?
Eu olhei para cima e vi o fofo Drew Partain parado nervosamente na ponta do nosso grupo. Ele parecia pálido e triste, e seus olhos estavam vermelhos como se tivesse chorado. Eu lembrei do jeito que ele tinha olhado para Stevie Rae, e senti uma pontada de simpatia por ele.
— Claro! — Eu disse gentilmente. — Pegue uma cadeira. — Então uma ideia me fez acrescentar, — Tem espaço perto de Erin.
Os olhos azuis de Erin se alargaram um pouco, mas ela se recuperou rapidamente. — Yeah, pegue uma cadeira, Drew. Mas fique avisado, estamos assistindo Star Wars.
— Tudo bem por mim — Drew disse, dando a Erin um hesitante sorriso. — Baixo, mas fofo — eu ouvi Shaunee sussurrar para Erin, e eu acredito que vi Erin corar.
— Hey, eu vou fazer pipoca. Além do mais, eu preciso da minha –
— Coca! — Damien, as Gêmeas, e Erik falaram juntos.
Eu me desembaracei dos braços de Erik e fui para a cozinha, me sentindo mais leve desde que Stevie Rae começou a tossir. Tudo ficaria bem. A House of Night era minha casa. Meus amigos eram minha família. Eu seguiria meu conselho e levaria um dia por vez – um problema por vez. Eu iria descobrir um jeito de resolver meus problemas com namorado. Eu faria meu melhor para evitar Neferet (sem ficar óbvio demais que eu estava a evitando) até descobrir o que estava acontecendo com ela e o Elliott não morto (que era o suficiente para dar a qualquer um pesadelos – não era de se admirar que eu tenha tido um sonho tão terrível sobre Stevie Rae e Heath).
Eu pus um saco de pipoca com manteiga extra em cada um dos nossos quatro microondas e peguei enormes tigelas enquanto elas começavam a estourar. Talvez eu devesse lançar outra círculo privado e pedir a Nyx por ajuda e entendimento para o problema do nojento Elliott. Meu estômago se apertou quando percebi que eu estaria sem Stevie Rae. Como eu ia lidar com substituir ela? Isso me fez sentir enjoada, mas tinha que ser feito. Se não agora, para o meu ritual privado, eu teria que encontrar alguém antes do próximo Ritual da Lua Cheia. Eu fechei meus olhos contra a dor de sentir saudades de Stevie Rae e da realidade de continuar sem ela. Por favor me mostre o que fazer, eu rezei silenciosamente para Nyx.
— Zoey, você precisa vir para a sala.
Meus olhos saltaram abertamente quando a voz de Erik passou por mim. O olhar no rosto dele fez minha adrenalina subir e passar pelo meu corpo. — O que está acontecendo?
— Só vem aqui. — Ele pegou minha mão e me tirou com pressa da cozinha. — É o noticiário.
Embora a sala estivesse cheia de gente, tinha ficado completamente silênciosa. Todos estavam olhando para a TV, onde Chera Kimiko estava olhando para a câmera e falando solenemente.
— ...a polícia está avisando o público para não entrar em pânico, embora esse seja o terceiro adolescente a desaparecer. Eles estão investigando, e asseguraram ao Fox News que tem várias pistas viáveis. Para repetir esse boletim especial, um adolescente da Broken Arrow, outro jogador de futebol, está desaparecido. Seu nome é Heath Luck.
Meus joelhos não mais me sustentavam, e eu teria caído se Erik não tivesse passado seus braços ao redor da minha cintura e me ajudado a chegar até o sofá. Eu senti que não conseguia recuperar o fôlego enquanto Chera continuou:
— A caminhonete de Heath foi encontrada do lado de fora da House of Night, mas a Alta Sacerdotisa, Neferet, assegurou a polícia que ele não entrou na escola, e que ele não foi visto por ninguem lá. É claro há muita especulação sobre o desaparecimento dele, especialmente desde que o relatório do legista para a causa da morte dos outros dois garotos sequestrados foi perda de sangue devido a muitas mordidas e lacerações. E embora seja verdade que vampiros não matem quando pegam o sangue de humanos, as lacerações são consistentes com a de um vampiro se alimentando. É importante lembrarmos ao público que vampiros tem um contrato legal com humanos de não se alimentar de nenhum humano sendo contra a vontade dele. Teremos mais dessa historia às 10 horas, e é claro quando mais noticias estiverem disponíveis...
— Alguém pegue uma tigela, eu vou vomitar! — Eu consegui gritar por cima do zunido na minha cabeça. Uma tigela foi posta em minhas mãos e eu vomitei as tripas para fora dentro dela.

13 comentários:

  1. No creio genteeeeeeeed

    ResponderExcluir
  2. Então não foi só um sonho????!! PQP!! *O*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma coisa sobre quando os autores contam detalhadamente os sonhos:
      ELES SEMPRE SÃO REAIS.
      pelo menos se forem agourentos. *---* kkkkk

      Excluir
    2. Pior eh q eh vdd

      Excluir
    3. Nyx deu a Zoey o sonho mostrando a realidade... Por isso ela tinha q ficar invisivel...

      Excluir
  3. Quando um sonho ocorre dessa maneira ,não é um sonho é sempre realidade

    ResponderExcluir
  4. eu sabia e tem coisa da Neferet no meio! e qnd ela descobrir q tem as patas de Neferet ela se considere uma Alta Sarcedotisa morta

    ResponderExcluir
  5. Miga eu acho melhor vc pedir ajuda a nyx pq pelo amor da deusa tá complicado tua vida em

    ResponderExcluir
  6. Puta que pariuu!!! Morri!!

    ResponderExcluir
  7. Eu sabia que o sonho tinha sido real! Pqp, eu pensei que a Z levantaria correndo, mas ela nem se ligou, pqp. E agora a vaca da Neferet pegou a Stevie Rae também, carambaaaa

    ResponderExcluir
  8. Eu acho que ela tem o poder de sair do corpo. Tal como na saga das pedras magicas o Lys sai do corpo para encontrar a Kelda no penultimo livro.

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!