2 de outubro de 2015

Capítulo 24

Meu corpo parecia congelado enquanto eu olhava para Erik. A Marca dele ainda era uma surpresa. Era única e incrível e fazia ele parecer ainda mais bonito.
— Por que, Zoey? — Ele repetiu quando eu fiquei parada ali enquanto olhava para ele como uma idiota.
— Eu sinto muito Erik! — Eu consegui dizer. — Eu não queria magoar você. Eu não queria que você descobrisse daquele jeito.
— Yeah — ele disse friamente. — Descobrir que minha namorada, que tem bancado a inocente comigo, é na verdade uma vadia que não vai ter problema se você for, eu não sei, anunciar no jornal da escola. Yeah, isso teria sido muito melhor.
Eu me afastei devido ao tom de ódio que ele usou. — Eu não sou uma vadia.
— Me parece que você estava fazendo uma boa imitação de uma. E eu sabia! — ele gritou. — Eu sabia que tinha algo acontecendo entre vocês dois! Mas eu também fui muito idiota em acreditar quando você me disse que não era verdade. — A risada dele foi completamente sem humor. — Deus, eu sou um idiota.
— Erik, não queríamos que isso acontecesse, mas Loren e eu estamos apaixonados. Tentamos ficar longe um do outro, mas não conseguimos.
— Você tem que estar brincando! Você realmente acredita que aquele idiota está apaixonado por você?
— Ele me ama.
Erik balançou a cabeça e riu sem humor de novo. — Se você acredita nisso, então você é mais idiota do que eu. Ele está te usando, Zoey. Só tem uma coisa que um cara como ele quer de uma garota como você, e ele conseguiu. Quando ele tiver o bastante, ele vai largar você e seguir em frente.
— Isso não é verdade — eu disse.
Ele continuou falando como se eu não tivesse dito nada. — Droga, estou feliz por sair daqui amanhã, embora eu gostasse de ficar aqui quando eu pudesse dizer eu-te-disse quando Loren te largar.
— Você não sabe do que está falando, Erik.
— Você sabe, você pode ter razão. — Ele disse em uma voz fria e dura que o fez soar um estranho. — Eu com certeza não sabia o que eu estava dizendo toda vez que você e eu saímos e toda vez que eu dizia a todos o quão incrível você é e o quão feliz eu estava quando você estava comigo. Eu realmente achei que estava apaixonado por você.
Meu estômago virou. Eu senti como se as palavras dele estavam esfaqueando meu coração. — Eu também achei que estava me apaixonando por você — eu disse suavemente, piscando com força para não chorar.
— Mentira! — ele gritou. Ele soou maldoso embora pudesse ver lágrimas nos olhos dele. — Pare de jogar comigo. E você acha que Aphrodite é uma vadia odiosa? Você a faz parecer uma fudida de um anjo.
Ele começou a se afastar de mim. — Erik, espere. Eu não quero que termine assim com a gente — eu disse, sentindo as lágrimas caírem pelas minhas bochechas.
— Pare de chorar! Isso é o que você queria. Isso foi o que você e Blake planejaram!
— Não! Eu não planejei isso.
Erik balançou a cabeça para frente e para trás, piscando com força. — Me deixe em paz. Acabou. Eu nunca mais quero te ver. — Então ele praticamente correu para longe de mim.
Meu peito estava apertado e quente e eu não podia parar de chorar. Meus pés começaram a se mover, me carregando para o único lugar que eu poderia ir – para a única pessoa que eu queria ver. De alguma forma no meu caminho ao loft dos poetas eu me recompus. Ok, não totalmente, mas pelo menos eu parecia normal o suficiente para impedir qualquer um que andasse até mim (como dois vampiros guerreiros e alguns novatos) para que me perguntasse o que estava acontecendo. Eu consegui parar de chorar. Eu passei meus dedos pelo meu cabelo e o coloquei para frente dos meus ombros para que ele cobrisse parcialmente meu rosto.
Eu não hesitei quando cheguei ao prédio dos empregados da escola. Eu só respirei fundo e rezei silenciosamente para que ninguém me visse.
Assim que eu entrei eu percebi que não deveria me preocupar tanto em ser vista. Aqui não era como um dormitório. Não havia uma enorme sala no lugar em que os vampiros assistiam TV como novatos. Era só um corredor enorme com chão de pedra, que tinha portas fechadas. As escadas eram na minha direita e eu subi com pressa por elas. Eu sabia que Loren podia não ter voltado para o quarto dele ainda. Ele ainda podia estar procurando por Erik. Mas tudo bem. Eu ia me aconchegar na cama dele e esperar. Desse jeito eu poderia ficar próxima dele de novo. Meu corpo parecia duro e nada familiar enquanto eu saia da escadaria e andava pelo último andar e ia até a enorme porta de madeira não muito longe de mim.
Enquanto eu me aproximava eu podia ver que a porta estava entre aberta, e eu ouvi a voz de Loren lá de dentro. Ele estava rindo. O som passou contra a minha pele, lavando a dor e a tristeza que a cena com Erik tinha causado. Eu estava certa por vir até ele. Eu podia quase sentir os braços dele ao meu redor. Loren ia me segurar e me chamar de “amor” e “baby” e me dizer que tudo iria ficar bem. O toque dele ia limpar a dor por Erik e as coisas terríveis que ele tinha dito e fazer eu parar de me sentir quebrada. Eu pus minhas mãos na porta para poder abrir ela e ir até ele.
Então ela riu, baixo e musical e quase sedutor, e meu mundo parou.
Era Neferet. Ela estava ali com Loren. Não havia como confundir o som – aquela linda e atraente risada. A voz de Neferet era tão distinta quanto a de Loren. Quando a risada parou, as palavras dela saíram, deslizando pela abertura da porta como uma névoa de veneno.
— Você fez muito bem, meu querido. Agora eu sei o que ela sabe, e tudo está saindo perfeito. Será uma coisa simples continuar a isolar ela. Eu só espero que o papel que você tem que fazer não seja muito desagradável para você. — A voz de Neferet era provocadora, mas havia um pouco de dureza também.
— Ela é fácil de lidar. Um presente brilhoso aqui, um elogio ali, e você tem amor verdadeiro e uma bom sacrifico para o bem da decepção e hormônios. — Loren riu de novo. — Garotas jovens são tão ridículas – tão previsivelmente fáceis.
Eu senti como se as palavras dele estivessem perfurando minha pele em cem lugares diferentes, mas eu me fiz me mover em silêncio para frente para poder espiar entre a porta aberta. Eu vi um enorme quarto cheio de móveis de couro e várias velas acessas. Meus olhos foram atraídos imediatamente para a peça principal do quarto – a enorme cama de ferro no meio do quarto. Loren estava deitado de costas, em cima de um zilhão de travesseiros. Ele estava completamente nu.
Neferet estava usando um longo vestido vermelho que se ajustava no corpo perteito dela e tinha um decote baixo para mostrar a parte de cima dos seios dela. Ela se movia para frente e para trás enquanto falava, deixando seus longos dedos passarem pela moldura de ferro da cama de Loren.
— Mantenha ela ocupada. Eu vou me certificar que os amiguinhos dela a abandonem. Ela é poderosa, mas ela nunca será capaz de dominar os seus dons se ela não tiver amigos para ajudar ela a manter a cabeça direito enquanto ela está correndo atrás de você. — Neferet pausou e colocou o dedo abaixo do queixo. — Sabe, estou surpresa pelo Imprint no entanto. — Eu vi o corpo de Loren se mexer. Neferet sorriu. — Você achou que eu não seria capaz de sentir o cheiro em você? Você fede com o cheiro do sangue dela, e o sangue dela fede ao seu.
— Eu não sei como aconteceu — Loren disse rapidamente, a óbvia irritação na voz dele afundou o meu coração e eu me senti despedaçar. — Eu acho que eu subestimei minhas habilidades de atuação. Só estou feliz por não haver nada real entre nós – fora a confusão de emoções e o lado que se forma com um verdadeiro Imprint. — Ele riu. — Como o que ela tinha com aquele garoto humano. Ele deve ter experimentado muita dor quando a ligação se quebrou. Estranho ela poder ter tido um Imprint tão forte com ele antes de Mudar.
— Mais prova do poder dela! — Neferet disse. — Embora seja muito ridículo lidar com ela para ser a Escolhida. E não finja reclamar que ela teve um Imprint com você. Você e eu sabemos que só faz o sexo ser mais prazeroso para você.
— Bem, eu posso te dizer que foi muito inconveniente você ter mandado o galante Erik para encontrar a namoradinha tão rápido. Você não poderia ter me dado mais alguns minutos para terminar?
— Eu posso te dar todo o tempo que quiser. Na verdade, eu posso sair agora mesmo para você encontrar sua adolescente cachorrinha e terminar.
Loren sentou. Se inclinando ele pegou o pulso de Neferet. — Anda, baby, Você sabe que eu não queria ela de verdade. Não fique com raiva de mim, amor.
Neferet facilmente se afastou dele, mas o gesto era mais provocador do que com raiva. — Eu não estou com raiva. Estou satisfeita. O seu Imprint quebrou a ligação entre o garoto humano e deixou Zoey ainda mais sozinha. E não é como se o seu Imprint fosse permanente. Ele vai dissolver quando ela Mudar, ou morrer — ela terminou com uma pequena risada maldosa. — Mas você prefere que não dissolva? Talvez você decida que prefere juventude e inocência a mim?
— Nunca, amor! Eu nunca quis ninguém como quero você. — Loren disse. — Me deixe te mostrar, baby. Me deixe te mostrar. — Ele se moveu rapidamente para o fim da cama e colocou ela nos braços dele. Eu vi as mãos dele passarem pelo corpo dela, da mesma forma como ele tinha me tocado antes.
Eu pressionei minha mão contra minha boca para não chorar alto.
Neferet virou nos braços de Loren e arqueou as costas contra ele enquanto as mãos dele continuavam a se mover por todo o corpo dela. Ela estava olhando para a porta. Os olhos dela estavam fechados e os lábios entre abertos. Ela gemeu de prazer e os olhos dela abriram devagar, quase sonolentos. E então Neferet olhou diretamente para mim.
Eu virei, corri pelas escadas, e sai do prédio. Eu queria continuar correndo. Para qualquer lugar que fosse longe, muito longe, mas meu corpo me traiu. Eu só consegui dar alguns passos para longe da porta. Eu consegui ir para as sombras da cerca viva antes de me curvar e vomitar.
Quando eu parei com a ânsia eu comecei a andar. Minha mente não estava funcionando direito. Eu estava desorientada com a terrível onda de pensamentos. Eu estava pensando demais e tudo o que eu podia sentir era dor.
A dor me disse que Erik tinha razão, mas ele subestimou Loren. Ele achou que Loren só estava me usando para transar. A verdade era que Loren nunca me quis. Ele só me usou porque a mulher que ele queria fez ele fazer isso. Eu não era nem um objeto sexual para ele. Eu era uma inconveniência. Ele só me tocou e me disse aquelas coisas... todas aquelas coisas lindas porque ele estava atuando um papel dado por Neferet. Para ele eu era menos que nada.
Prendendo o choro, eu arranquei os brincos de diamante na minha orelha, e chorando joguei eles para longe de mim.
— Droga, Zoey. Se você estava cansada desses diamantes, você poderia ter dito algo. Eu tenho alguns brincos de pérola que teriam combinado perfeitamente com o colar de boneco de neve que Erik te deu de aniversário, e eu teria trocado com você.
Eu virei devagar, como se meu corpo pudesse se despedaçar se eu me movesse rápido demais. Aphrodite estava saindo da calçada que levava para o salão de jantar. Ela estava carregando uma estranha fruta em uma mão e uma garrafa de Corona na outra.
— O que? Eu gosto de manga — ela disse. — Nunca tem no dormitório, mas na cozinha dos vampiros é cheio disso. Como se eles fossem sentir falta de uma bebida aqui e ali? — Quando eu não disse nada, ela continuou, — Ok, ok, eu sei que cerveja é meio brega, mas eu gosto. Hey, me faça um favor e não conte a minha mãe. Ela surtaria.
Então eu vi os olhos dela se alargarem e ela olhou bem para mim.
— Putz, Zoey! Você está horrível. O que aconteceu com você?
— Nada. Me deixa em paz — eu disse, mal reconhecendo minha própria voz.
— Ok, tanto faz. Vá fazer o que tem que fazer e eu vou cuidar da minha vida — ela disse, e então ela se afastou com pressa.
Eu estava só. Como Neferet tinha dito, todos eles estavam me deixando. E eu merecia. Eu causei uma dor terrível a Heath. Eu magoei Erik, e dei minha virgindade a mentiras. Como Loren tinha conseguido isso? Eu sacrifiquei amor verdadeiro por hormônios. Não era de se admirar que ele fosse um Poeta Laureate. Ele definitivamente tinha jeito com as palavras.
E de repente eu tinha que correr. Eu não sabia onde eu estava indo. Eu sabia que eu tinha que me mexer e rápido ou minha mente iria explodir. Eu não parei até não conseguir mais respirar, e então parei contra o tronco de uma antiga árvore e arfei.
— Zoey? É você?
Eu olhei para cima, pisquei através da névoa da minha miséria para ver Darius, jovem, e quente guerreiro montanhoso. Ele estava parado no topo do muro que cercava a escola, e estava me observando com curiosidade.
— Está tudo bem com você? — ele perguntou com o estranho e meio arcaico jeito que guerreiros parecem falar.
— Sim — eu consegui dizer. — Eu só queria dar uma volta.
— Você não está andando — ele disse logicamente.
— É só um jeito de falar — eu encontrei os olhos dele e decidi que estava cansada de mentir. — Eu senti que minha cabeça ia explodir, então eu corri o máximo que eu pude. Foi aqui que eu acabei.
Darius acenou devagar. — É um lugar de poder. Não estou surpreso por ter sido atraída até aqui.
— Aqui? — eu pisquei e olhei ao redor. E então – ohmeudeus – percebi exatamente onde estava. — Esse é o muro leste perto da porta escondida.
— Sim, Sacerdotisa, mesmo os sensos bárbaros dos humanos podem sentir o poder por isso deixaram o corpo da professora Nolan aqui. — Ele fez menção por cima dos ombros para o lugar onde Aphrodite e eu tínhamos encontrado a professora Nolan. Eu também encontrei Nala aqui (ou melhor, ela me encontrou), e onde lancei meu primeiro círculo, vi pela primeira vez o que acabou sendo os garotos mortos vivos, e onde eu chamei os elementos que quebraram a parede da minha memória que Neferet tinha colocado na minha mente.
Realmente era um lugar de poder. Eu não conseguia acreditar que não tinha percebido antes. É claro estive muito ocupada com Heath e Erik e especialmente Loren. Neferet estava certa, em pensei enojada. Eu era ridiculamente fácil de manipular.
— Darius, você acha que pode me deixar sozinha aqui um pouco? Eu – eu gostaria de rezar, e estou esperando que Nyx me dê uma resposta se ouvir bem.
— E isso será mais fácil se você fizer sozinha — ele disse.
Eu acenei, sem ter certeza se eu podeia continuar a fazer minha voz se importar.
— Eu permitirei sua privacidade, Sacerdotisa. Mas não vá muito longe daqui. Lembre-se que Neferet lançou um feitiço pelo perímetro, então se você cruzar a linha do feitiço, em um segundo será cercada pelos Filhos de Erebus. — Ele sorriu gentilmente. — E isso não iria ajudar na sua concentração para a reza, minha senhora.
— Eu vou lembrar. — Eu tentei não me curvar quando ele me chamou de Sacerdotisa e senhora. De jeito nenhum eu merecia o título.
Com um movimento apressado e fluído, ele pulou no topo do enorme muro, pousando de pé. Então ele me saudou com o pulso em cima do coração, se curvou levemente, e desapareceu sem fazer barulho pela noite.
E então minhas pernas decidiram que não iam mais me suportar. Eu sentei com força na grama na base do carvalho familiar, coloquei meus joelhos no peito, enrolei meu braço ao redor deles, e comecei a chorar, silenciosamente e firmemente.
Eu estava incrivelmente arrependida. Como eu podia ter sido tão estúpida? Como eu podia ter caído nas mentiras de Loren? Eu realmente tinha acreditado nele. E agora eu não só tinha perdido a virgindade com ele, mas tinha tido um Imprint, o que me fazia uma idiota duas vezes.
Eu queria minha avó. Com um pequeno soluço afogado, eu peguei no meu vestido meu celular. Eu ia contar tudo a vovó. Ia ser horrível e embaraçoso, mas eu sabia que ela não ia me deixar ou me julgar. Vovó não iria parar de me amar.
Mas meu celular não estava ali. Então eu lembrei que tinha caído do meu bolso quando eu fiquei nua com Loren. Eu devo ter esquecido de pegar. Não é de se imaginar? Eu fechei os olhos e deixei minha cabeça descansar contra a raiz da árvore.
“Mee-ug-ow!”
O nariz molhado e quente de Nala cutucou minha bochecha. Sem abrir meus olhos eu abri meus braços para ela poder pular no meu colo. Ela colocou as patinhas da frente nos meus ombros e pressionou seu rosto no meu pescoço, ronronando furiosamente, como se o som pudesse me forçar a me sentir melhor.
— Oh, Nala, eu fiz tanta porcaria. — Eu segurei minha gata e deixei o choro fazer meus ombros tremerem.

10 comentários:

  1. Ohmeusdeuses! Eu falei! Sabia q esse cara era podre!
    Agora estou com pena do Erik e ainda + do Heath!
    <(Ò.Ó)>
    E Erik tem razão! Como ela n percebeu q ele estava tentando usá-la? \(°•°)/

    ResponderExcluir
  2. MANOO,, se ela realmente perder o Erik por esse idiota eu vou surtaar!

    ResponderExcluir
  3. Gente, como ela foi ser tão idiota? Acho que todos nós percebemos que o o odioso Loren era perfeitinho de mais para ser verdade, sabia que ele ia acabar dando o bote nela

    ResponderExcluir
  4. Eu surto tbm , que idiota Z foi ,espero que ela conserte as coisas .

    ResponderExcluir
  5. Eu sei q isso pode soar idiota(muito idiota)mas eu queria q ela foca-se com o Darius.
    Ele parece ser legal e ele ė um guereiro que iria protegela.E melhor que nada agora q ela n tem mais ninguem.#amoaseriehousepfnight. #amozoie#ODEIONEFERET

    ResponderExcluir
  6. loren seu filho da mae pega um copo de vidro agoraaa joga no chão ......... e tenha uma pequena noçao de como vc deixou meu core

    ResponderExcluir
  7. Não falei? Minha intuição nunca falha, sabia que ele era pau mandado da Neferet. Cadê os bocó que estavam metendo o pau na Zoey? ELA É VÍTIMA! CHUPAAAAA!
    O Erik já vai tarde, mas não gosto dele ir embora pensando que a Z é uma vaca. Sinto mais pelo Heath, eu gostava dele.
    E o Darius? Q-U-E-R-O!

    Será que a Zoey não pode parar de afundar nesse poço de alto piedade e lembrar que ela contou pro Loren onde a Stevie está? acho que mais importante que ficar xingando a si mesma, é se preocupar em tentar salvar a Stevie. Pqp

    Ela não devia ter deixado a Neferet ver ele, muito tonta

    ResponderExcluir
  8. nossa ela precisava cair na real,mas deve ter sido bem dificil,ela não tinha mais controle sobre si.fiquei com dó dela e ao mesmo tempo achei q ela precisava daquilo pra poder ser mais firme...força na piruk zoey

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!