3 de outubro de 2015

Capítulo 23

— É um aviso — Aphrodite disse solenemente. — Todas as minhas visões são avisos de tragédias que podem acontecer. Essa não foi diferente.
— Eu acho que você tem razão — Eu disse para Aphrodite e vovó.
— E as visões de Aphrodite são avisos que, se prestarmos atenção, podemos impedir que as coisas terríveis aconteçam? — Vovó disse.
Aphrodite parecia em dúvida, então eu respondi por ela, fazendo minha voz soar muito mais certa do que eu me sentia. — Sim, elas são. A visão dela salvou você, vovó.
— E várias outras pessoas que teriam morrido na ponte aquele dia também — vovó disse.
— Tudo que tivemos que fazer foi descobrir como impedir o acidente de acontecer do jeito que ela viu, então isso é tudo que temos que fazer com o aviso também — eu disse.
— Eu concordo, Zoey. Aphrodite é um vaso de Nyx, e a deusa claramente está avisando.
— Ela também claramente quer que você nos ajude — Aphrodite disse. — Foi você que eu vi lendo o poema. — Ela hesitou, olhando para mim, e eu acenei, entendendo o que mais ela queria dizer para vovó. — Quando eu copiei o poema, saiu com a sua letra.
Eu ouvi o pequeno arfar de surpresa. — Você tem certeza?
— Yeah — eu disse. — Até peguei uma das suas cartas para checar. Definitivamente é a sua letra.
— Então eu devo concordar com Nyx que eu tenha um papel nisso — vovó disse.
— Isso não é surpreendente — eu disse. — Você é a única Mulher Ghigua.
— Oh, querida! Eu não sou uma Mulher Ghigua. Isso é algo que uma tribo toda vota, e além do mais, não existe uma mulher Ghigua a gerações.
— Bem, você tem meu voto — Aphrodite disse.
— E o meu — eu disse. — E eu aposto que do Damien e as Gêmeas. Além do mais, nós somos meio que uma tribo própria.
Vovó riu. — Bem, eu não iria discutir com a tribo.
— Você deveria vir aqui — Aphrodite disse de repente.
Eu olhei para ela surpresa, e ela acenou a cabeça devagar, muito séria. Eu ouvi meus instintos e eu soube com cada batida do meu coração que Aphrodite estava certa.
— Oh, Aphrodite, obrigado, mas não. Eu realmente não gosto de sair da minha fazenda de lavanda. Vamos apenas conversar no telefone e mandar mensagens enquanto descobrimos isso.
— Vovó, você confia em mim? — eu disse.
— É claro que confio em você, filha — ela disse sem hesitar.
— Você precisa vir aqui — eu disse simplesmente.
O telefone ficou silêncioso, e eu quase podia ouvir vovó pensando. — Eu vou pegar apenas algumas coisas — ela finalmente disse.
— Traga um pouco daquelas penas — Aphrodite disse. — Eu aposto que vamos ter que fazer mais fumaça.
— Eu vou, criança — vovó disse.
— Venha agora, vovó. — Eu odiava o senso de urgência que eu estava sentindo.
— Hoje à noite, Zoey Passarinha? Não posso esperar até o amanhecer?
— Hoje à noite. — Como se fosse para pontuar o meu pedido pelo telefone, Aphrodite e eu ouvimos um assustador som de um profundo e bizarro choro de um corvo. Foi tão alto, que podia estar na quente e limpa sala dela. — Vovó! Você está bem?
— Eles são espíritos, u-we-tsi-a-ge-ya. Eles não podem me fazer mal algum a não ser que eu esteja próxima da morte, e eu posso te assegurar – não estou nem perto de morrer — ela disse firmemente.
Eu lembrei do medo que eles traziam com eles e do calafrio que se ergueu na minha mão, e não estava certa dela estar 100% convencida sobre isso. — Só se apresse, vovó. Vou me sentir muito melhor quando você estiver aqui — eu disse.
— Eu também — Aphrodite disse.
— Estarei com você em duas horas. Eu te amo, Zoey Passarinha.
— Eu também te amo.
Eu estava pronta para desligar quando vovó disse, — e eu também te amo, Aphrodite. Essa pode ser a segunda vez que você salva a minha vida.
— Tchau. Vejo você logo — Aphrodite disse.
Eu desliguei e fiquei supresa pelos olhos de Aphrodite, que agora estavam quase completamente azuis de novo, tinham se enchido de lágrimas e ela estava corada. Ela sentiu eu a observar deu nos ombros e limpou os olhos, parecendo desconfortável. — O que? Então eu meio que gosto da sua avó. Isso é um crime?
— Sabe, estou começando a achar que em algum lugar dentro de você existe uma Aphrodite boa.
— Bem, não fique toda alegrinha e entusiasmada. Assim que eu encontrar ela, eu vou afogar ela na banheira.
Eu só ri para ela.
— Você não acha que precisa ir? Você tem muitas coisas pra fazer.
— Huh? — eu disse.
Ela suspirou. — Você tem que encontrar a horda de nerds, informar a eles sobre o poema e tudo mais, e descobrir onde sua avó vai ficar, o que significa que você vai precisar da aprovação da Shekinah, já que eu aposto que você não quer uma conversinha com Neferet, e ainda tem a câmera babá que você tem que pedir para Jack instalar no necrotério. Boa sorte com isso.
— Merda, você tem razão. Enquanto eu faço tudo isso, o que você vai fazer?
— Eu vou estar aqui descansando para ficar pronta para colocar os super poderes do meu cérebro para trabalhar no quebra-cabeça do poema.
— Então você vai dormir?
— Basicamente. Hey, se anime. Conseguimos matar um dia todo de aula — ela disse.
— Você conseguiu matar um dia todo de aula. Eu consegui ir para a aula que meu ex-namorado está ensinando um tempo de ter uma desconfortável e mais do que embaraçosa improvisação de uma cena com ele na frente da turma toda.
— Oooohh! Eu quero saber de tudo!
— Vai esperar sentada — eu disse por cima dos ombros quando fui para a porta.
Damien e as Gêmeas não foram difíceis de encontrar. Eles estavam no andar debaixo, comendo pretzels e batatinhas. (Ugh! É uma droga vampiros fazerem a gente comer coisas saudáveis.) Ficou óbvio quando todos calaram a boca quando me virei e então começaram a falar ao mesmo tempo que eles estavam fofocando sobre mim.
— Oh, querida. Ficamos sabendo sobre Erik e a aula de teatro — Damien disse, me dando uma batidinha simpática no meu braço.
— Yeah, mas não ouvimos o bastante sobre isso — Shaunee disse.
— É, a gente definitivamente precisa de detalhes dos envolvidos — Erin disse.
— Você é a envolvida — Shaunee terminou.
Eu suspirei. — Nós fizemos uma improvisação. Ele me beijou. A turma enlouqueceu. Todos saíram quando o sino tocou. Eu fiquei. Ele me ignorou. O fim.
— Oh, nuh-uh. Você não vai se safar com só esses detalhes — Erin disse.
— Yeah, nós conseguimos mais detalhes com Becca. Você sabe, Gêmea, eu acredito que aquela garota gosta do Erik — Shaunee disse.
— É mesmo, Gêmea? Devemos arrancar os olhos dela pela Z? — Erin disse. — Eu não faço isso a um bom tempo.
— Vocês são tão banais — Damien disse. — Erik e Zoey terminaram, lembram?
— Yeah, bem, seu vocabulário é uma droga — Erin disse.
— Exato — Shaunee disse.
— Nossa senhora! Dá para vocês pararem de brigar? Nós temos muita coisa acontecendo o que faz minha patética vida amorosa parecer ainda mais ridícula do que ela já é. Agora eu vou pegar uma coca e tentar como o inferno achar uma batatinha de verdade na cozinha. Enquanto eu faço isso, levantem as bundas subam e me encontrem no quarto de Aphrodite. Temos mais coisas para conversar.
— Coisas? — Damien disse. — Que tipo de coisa?
— As mesmas velhas e assustadoras coisas, que são um risco de vida, e sobre o fim do mundo que estamos tão acostumados — eu disse.
Damien e as Gêmeas piscaram para mim por alguns segundos; então os três murmuram, — Ok, legal. Estamos nessa.
— Oh, e Damien — eu disse. — Chame o Jack. Ele é parte disso também.
Damien parecia surpreso e então feliz, e então um pouco triste. — Z, está tudo bem trazer Duquesa? A cadela não o tira de vista.
— Yeah, ela pode vir. Mas avise ele que Aphrodite tem uma gata, e a gata é uma estranha e peluda clone de Aphrodite.
— Oh, ewwwww — as Gêmeas falaram.
Balançando a cabeça, eu desapareci na cozinha, determinada a não deixar nenhum deles me dar uma dor de cabeça.


— Ohmeudeus, eu acho que vou desmaiar — Jack se imitou de desmaiar enquanto ele parecia muito, muito pálido e continuava olhando para a janela. Duquesa, que estava estufada no quarto de Aphrodite no meio de todos nós e do gato dela, inclinado contra ele e reclamando. Jack foi o primeiro a falar depois de um longo silêncio que se seguiu depois que Aphrodite e eu falamos sobre a visão dela, o poema, a história da vovó sobre o Tsi Sgili, Corvos escarnecidores, e Kalona.
— Ok, essa é a história mais assustadora que eu já ouvi. — Shaunee soava quase sem ar. — Eu juro que é mais assustadora do que todos os filmes do sexta feira 13 juntos.
— Ohminhadeusa, Gêmea. Sexta feira 13 quatro me assustou pra caramba — Erin disse. — Mas você tem razão. Essas coisas sobre Kalona são muito mais assustadoras. E eu acho que é uma boa ideia chamar a sua avó aqui, Z.
— Idem, Gêmea. — Shaunee disse.
— Oh, Z! — Jack chorou, acariciando as orelhas de Duquesa freneticamente. — Só de pensar nesses corvos nojentos com a sua doce avó sentada ali no meio da casa naquela fazenda de lavanda me dá arrepios.
— Muito bom — Aphrodite disse. — Como se Zoey já não estivesse assustada o bastante sem vocês três sentindo a necessidade de torcer a faca no estômago dela.
— Oh, jeesh! Desculpa, Zoey! — Jack instantaneamente disse, segurando Damien com uma mão e acariciando Duquesa com a outra. Ele parecia que ia chorar.
Eu esperei que as Gêmeas bufassem e assoviassem para Aphrodite como sempre, mas ao invés disso elas trocaram um olhar e viraram para mim.
— Desculpa, Z — Erin disse.
— Yeah, a vadia – digo, Aphrodite – está certa. Nós não deveríamos ter assustado você sobre sua avó — Shaunee disse.
— Droga. As Gêmeas Nerds acabaram de dizer algo bom sobre mim? — Aphrodite pressionou a mão contra a testa e fingiu desmaiar.
— Se te faz sentir melhor — Shaunee disse.
— Ainda odiamos você — Erin terminou.
— Uh, por favor podemos lembrar que Duquesa só passou por coisas o suficiente ruins nos últimos dias? — Me curvando na frente do grande labrador, eu coloquei o rosto dela entre as minhas mãos. Os olhos dela eram calmos e sábios, como se ela já entendesse muito mais do que nós. — Você é uma garota melhor que nós, não é?
Duquesa lambeu meu rosto, e eu sorri. Ela me lembrava do Stark – o vivo, e respirando, e confiante Stark – e eu senti uma onda de esperança de que talvez ele voltasse por seu cachorro (e por mim). Mesmo que ele fosse só fazer minha vida ficar mais complexa, de alguma forma isso me faz sentir que as coisas não são tão assustadoras quanto eu acho que são. Então Damien quebrou minha ilusão.
— Me deixe ver o poema. — Tipico para o Sr. Estudioso, ele foi logo ao ponto, cortando uma boa parte do drama.
Me sentindo aliviada por ter outro cérebro pra desvendar ele, eu levantei e entreguei para ele o poema.
— Primeiro, você sabe que chamar de poema está errado — Damien disse.
— Vovó chamou de música — eu disse.
— Também não é isso. Ou pelo menos na minha opinião não é.
Eu tinha muito respeito pela opinião de Damien, especialmente em algo vagamente acadêmico, então eu disse, — se não é um poema ou uma música, o que é então?
— É uma profecia — ele disse.
— Bem, merda! Ele tem razão — Aphrodite disse.
— Infelizmente, tenho que concordar — Shaunee disse.
— Puxa vida que porcaria de confusão com a linguagem. Sim é defitivamente uma profecia — Erin disse.
— Profecia, como em O senhor dos Anéis sobre o retorno do rei? — Jack disse.
Damien sorriu para ele. — Sim, exatamente assim.
Então todos olharam para mim. — Para mim parece certo — eu disse idiotamente.
— Certo. Vamos trabalhar em decifrar ela. — Damien estudou a profecia. — Ok, então, está escrito num esquema abab cdcd esquema de ritmo, quebrando em três estrofes.
— Isso é importante? — eu perguntei. — Quero dizer, estamos chamando de profecia ao invés de um poema, então a gente se importa com esse negócio de abab?
— Bem, não tenho 100% de certeza, mas está escrito numa forma poética, então meu palpite é que devemos usar as regras da poesia para decifrar ele.
— Ok, parece lógico — eu disse.
— Estrofes poéticas são sinônimos a parágrafos em prosa – cada um contém um assunto, embora tenha que se encaixar no todo.
— Esse é meu garoto! — Jack disse, rindo e abraçando Duquesa.
— Droga, o garoto é inteligente — Shaunee disse.
— Um sério nerd — Erin disse.
— Só estou vendo ele me dar uma dor de cabeça — Aphrodite disse.
— O que significa que precisamos olhar para cada estrofe separadamente primeiro — eu disse. — Certo?
— Não vai doer — Damien disse.
— Leia em voz alta — Aphrodite disse. — Foi mais fácil entender quando Zoey leu em voz alta.
Ele clareou a garganta e leu a primeira estrofe com uma excelente voz de leitura.

Antigo dormindo, esperando acordar
Quando o poder da terra sangra num vermelho sagrado
A marca padece verdadeira; a Rainha Tsi Sgili arquitetará
Ele será lavado da cama que o enterra

— Bem, é obvio que o antigo a quem está se referindo é Kalona — Damien disse.
— E Aphrodite e eu já decidimos que a terra sangrando pode ser de alguém ser morto, como a professora Nolan. — Eu pausei e engoli. Eu deveria ter acrescentado Loren, mas eu não conseguia me fazer dizer o nome dele.
— Quando eu encontrei ela, foi – havia muito sangue por cima da grama – ele não tinha se afundado então parecia como se a terra estivesse sangrando. — A voz de Aphrodite era abatida com a memória.
— Yeah, definitivamente pode ser descrito como a terra sangrando — eu concordei. — E se a pessoa ou vampiro que for morta é poderosa, isso encaixaria na referência ao poder.
— Ok, isso funciona, especialmente quando você acrescenta as próximas duas linhas. Obviamente essa Rainha Tsi Sgili orquestra a coisa toda. — Damien parou e enrugou a testa, então acrescentou, — Sabe, pode ser um truque. Tsi Sgili orquestra, ou faz o que está para acontecer, mas é o poderoso sangue dela que faz a terra sangrar e ser lavado da cama dele.
— Ugh, nojento — Shaunee disse.
— Então quem é a Rainha Tsi Sgili? — Erin perguntou.
— Não temos certeza. Vovó não faz ideia. Na verdade, ela não sabe muito sobre os Tsi Sgili, a não ser que são perigosos e se alimentam da morte — eu disse.
— Está bem, então devemos manter os olhos abertos para uma rainha em potencial — Damien disse.
— Embora não façamos ideia de quem ela possa ser? — Shaunee disse.
— Nós temos ideia sim — Erin disse. — A vó de Zoey disse que Tsi Sgili se alimentam da morte, então tem que ser alguém que fica mais forte depois que alguém morre.
— E a vó de Zoey também disse que os Tsi Sgili usam algo chamado... uh... ane li – era isso, Zoey? — Aphrodite disse.
— Ane li sgi — eu disse. — Significa que são fortes psíquicos. — Eu respirei fundo e continuei. — Eu acho que todos conhecemos um vampiro em particular que se encaixa nessa descrição.
— Neferet — Damien sussurrou.
— Ok, todos sabemos que ela não é o que parece ser — Erin disse.
— Mas isso significa que ela é do mal e pode ser uma possível Tsi Sgili? — Shaunee disse.
Aphrodite e eu nos olhamos. Eu tomei uma decisão e acenei.
— Ela escolheu um caminho diferente do de Nyx — Aphrodite disse.
As Gêmeas arfaram. Jack abraçou Duquesa, e eu juro que ele fez um som canino de reclamação.
— Tem certeza? — Damien disse, a voz dele um pouco trêmula.
— Sim. Temos certeza — eu disse.
— Então tem grandes chances de Neferet ser a rainha da qual a profecia se refere. — Eu senti meu estômago revirar enquanto mais pedaços do quebra cabeça se encaixavam. — Neferet está diferente desde as mortes da professora Nolan e de Loren.
— Oh, deusa! Você está dizendo que ela teve algo a ver com aquelas mortes horríveis? — Jack arfou.
— Eu não sei se ela teve algo a ver com eles, ou se ela só se aproveitou do efeito deles — eu disse. Então eu lembrei da cena que eu testemunhei entre Loren e Neferet logo depois dele ser morto. Eles eram amantes – era tão óbvio. E ele estava apaixonado por ela, mas ela fez ele me usar – usar o amante dela para me seduzir e então ter um Imprint comigo. Como ela podia amar ele e o mandar fazer isso?
E se a versão dela para amor fosse tão distorcida quanto ela tinha se tornado? Isso significa que ela poderia assassinar alguém que ela amava?
— Mas pensamos que as Pessoas de Fé tinham algo a ver com essas mortes — Shaunee estava dizendo.
— Talvez seja isso que a rainha Tsi Sigili quer que a gente pense — Damien disse, evitando o uso do nome de Neferet, o que eu achei que era inteligente.
— Você tem razão. Primeiro esses assassinatos, então Aphrodite tem algumas visões uma logo depois da outra sobre eu ser morta – e Neferet está definitivamente envolvida em pelo menos uma delas, e então aparece outra visão sobre essa profecia? É muita coincidência. Talvez devesse parecer um crime de ódio religioso — eu disse, pensando sobre as freiras legais que eu tinha encontrado e sobre como elas fizeram eu repensar sobre acreditar que todos os cristãos tem mente pequenas e são uns idiotas com quem acreditar em algo diferente deles.
— Quando na verdade foi um crime de poder — Aphrodite disse.
— Porque Neferet quer que Kalona se levante.
— Uh, vamos apenas chamar ela de rainha por agora, ok? — eu disse rapidamente.
Todos acenaram – Aphrodite deu nos ombros. — Tudo bem por mim.
— Espera, a profecia pode significar que a morte da rainha torne possível a assenção de Kalona. Vamos apenas dizer que a gente conhece essa rainha, e se ela for quem a gente está pensando, não tem jeito dela se sacrificar para alguém reinar — Damien disse.
— Talvez ela só conheça parte da profecia. Quero dizer, vovó disse que ninguém escreveu a música dos Corvos Escarnecedores – que só partes são lembradas, então basicamente ele está perdido a zilhões de anos.
— Uh-oh — Aphrodite disse.
Todos olhamos para ela. — O que? — Eu disse.
— Ok, eu posso estar errada, mas e se Kalona estiver de alguma forma falando do túmulo dele ou seja lá como você quiser chamar? Ele está lá há muito tempo. E se a terra que o está segurando está se soltando? Ele é imortal. Talvez ele consiga entrar na mente das pessoas. Nyx pode fazer. Ela pode sussurrar coisas para nós. E se ele também puder?
— Sussurros! Foi o que a Nyx disse – que Neferet estava ouvindo os sussurros de outra pessoa. — Eu tremi com a ideia e tive um pressentimento que me disse que estávamos no caminho certo.
— Seria lógico que as pessoas cujas mentes ele pode alcançar mais fácil sejam aquelas que estão abertas a morte e ao mal — Damien disse.
— Como as Tsi Sgili — Erin disse.
— Especialmente a rainha deles — Shaunee disse.
— Ah, droga — eu disse.

14 comentários:

  1. Não sei não pode até ser spoiler mas acho que a Stivie Rae é que é a rainha Tsi Sgili

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. não acredito nisso não ela vive no subterraneo e ele tem aversão a isso!

      Excluir
    2. Eu também pensei nissoooooooooo, tipo, SOCORROOO se for a Stevie

      Excluir
    3. Eu acho que é a Neferet

      Excluir
    4. É o Kalona que está no tumulo de terra, é por isso que ele tem aversão à terra. Stevie ama a terra!

      Excluir
  2. vcs tao viajando a rainha e uma das sacerdotisas,a que asumiu e foda

    ResponderExcluir
  3. Ohminhadeusa !! Como vc pode pensar numa coisa dessas Afrodite !! Tudo esta ligado a Neferet !! E possivelmente stevie é a Deusa da Terra !! Ela esta mantendo Kalona preso debaixo da terra !! Estou certa ou não???
    Ass. MK

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  5. Então, ainda acho que Neferet matou aqueles professores como um sacrifício pra ter poder, pq sinceramente, não acredito que o grupinho daquele resto de aborto do John matou dois professores.

    ResponderExcluir
  6. Quando eu vejo certas teorias qí, eu bem acredito que essas pessoas estão lendo o mesmo livro que eu aushshsh

    ResponderExcluir
  7. Gente, entendam, a A-ya que as mulheres usaram antigamente como isca pro Kalona, nunca foi um corpo de verdade. Quando elas trancaram Kalona e A-ya na caverna de terra, A-ya voltou a ser o que sempre foi, um corpo de barro/areia. Tirem essa fixação de que é a Stevie, pfvr.

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!