2 de outubro de 2015

Capítulo 23

Eu estava deitada em cima de Loren em uma deliciosa neblina de sensações. As mãos dele acariciavam minhas costas, acariciando de novo e de novo as linhas das minhas tatuagens.
— Suas tatuagens são lindas. Como você — Loren disse.
Eu suspirei feliz e me aninhei contra ele. Virando a cabeça, fiquei impressionada pelo nosso reflexo nos espelhos do estúdio. Estávamos nus e havia manchas de sangue em ambos os nossos corpos, que estavam apertados juntos intimamente, meu longo cabelo preto parcialmente nos cobrindo. O bordado das minhas tatuagens parecia exótico se esticando do meu rosto, pescoço até a curva da minha espinha, nas costas. A fina película de suor no meu corpo fazia minhas tatuagens brilharem.
Loren tinha razão. Eu era linda. E ele estava certo sobre nós. Não importava que ele fosse mais velho e um vampiro completo (e um professor da minha escola). O que tínhamos juntos ia além de tudo isso. O que tínhamos era especial. Mais especial do que o que eu sentia por Erik. Mais especial do que o que eu sentia por Heath.
Heath...
O dormente e satisfeito sentimento me deixou como se alguém tivesse jogado água fria em minha pele. Meu olhar foi do nosso reflexo para o rosto de Loren. Ele estava me observando com um sorriso. Deus, ele era tão lindo que eu não conseguia acreditar que ele era meu. Então eu mentalmente me chacoalhei, e fiz a pergunta da qual eu precisava de uma resposta.
— Loren, é realmente verdade que meu Imprint com Heath se quebrou?
— Sim, é verdade — ele disse. — Você e eu tivemos um Imprint, e isso cortou a sua ligação com o garoto humano.
— Mas eu li o livro de Sociologia, e diz o quão doloroso e difícil é quebrar um Imprint entre um vampiro e um humano. Eu não sei pode ter acontecido tão facilmente, e não dizia nada sobre um Imprint quebrar o outro.
O suave sorriso dele cresceu e ele me deu um doce e suave beijo.
— Você vai aprender que tem muita coisa que livros não ensinam sobre ser um vampiro.
Isso me fez sentir jovem e estúpida e mais do que um pouco embaraçada, o que ele instantaneamente percebeu.
— Hey, eu não quis dizer nada. Eu lembro o quão confuso é não entender de verdade no que você realmente está Mudando. Está tudo bem. Acontece com todos nós. E agora você tem a mim para te ajudar.
— Eu não gosto de não saber — eu disse, relaxando de novo nos braços dele.
— Eu sei. Então um Imprint se quebra da seguinte forma. Você e o humano tinham um laço, mas você não é uma vampira. Você não completou sua Mudança. — Ele pausou e então acrescentou um firme — Ainda. Então não foi um Imprint completo. Quando você e eu dividimos sangue, esse laço sobrepujou o menor. — O sorriso dele ficou sexy. — Porque eu sou um vampiro.
— Machucou Heath?
Loren deu nos ombros. — Provavelmente, mas a dor não dura. E a longo tempo é melhor desse jeito. O mundo vampiro todo, em breve será aberto a você, Zoey. Você será uma Alta Sacerdotisa extraordinária. Não haverá lugar para um humano nesse mundo.
— Eu sei que você tem razão — eu disse, tentando resolver tudo na minha mente e lembrar o quão certa eu estive mais cedo que eu tinha que terminar com Heath. Era realmente uma boa coisa eu ficar com Loren ter quebrado o Imprint com Heath. Era mais fácil desse jeito – para nós dois. Outra ideia me fez dizer, — É uma boa coisa eu não ter tido um Imprint com você e Heath ao mesmo tempo.
— Isso seria impossível. Nyx fez isso de uma forma que só se possa ter um Imprint por vez. É para impedir que exista um exército de homens com um Imprint.
Eu fiquei surpresa tanto pelo tom sarcástico quanto pelo que ele tinha acabado de dizer.
— Eu nunca pensaria em fazer isso — eu disse.
Loren riu suavemente.
— Muitos vampiros sim.
— Você iria?
— É claro que não. — Ele me beijou de novo e acrescentou, — Além do mais, estou mais que feliz com nosso Imprint. Eu não preciso de outros.
As palavras dele me alegraram. Ele era meu e eu era dele! Então o rosto de Erik apareceu nos meus olhos e a alegria sumiu.
— O que é? — ele disse.
— Erik — eu sussurrei.
— Você pertence a mim! — a voz de Loren era rouca, enquanto os lábios dele me beijavam possessivamente, fazendo meu sangue ferver.
— Sim — foi tudo que eu pude dizer quando o beijo acabou. Ele era como uma maré que eu não podia lutar contra, e eu deixei ele varrer Erik para longe de mim. — Eu pertenço a você.
Os braços de Loren se apertaram contra mim, e ele me ergueu gentilmente mexendo o corpo dele para poder me olhar nos olhos. — Você pode me contar agora?
— Contar o que? — Embora eu tenho feito a pergunta eu sabia o que ele queria ouvir.
— Me contar o que te chateia tanto.
Ignorando o repentino aperto no meu estômago eu tomei uma decisão. Depois do que tinha acontecido entre nós, eu tenho que confiar em Loren.
— Stevie Rae não morreu. Pelo menos não do jeito que a gente pensa nela morta. Ela está viva, embora seja diferente. E ela não é a única novata a sobreviver a essa suposta morte. Tem vários deles, mas eles não são como ela. Stevie Rae conseguiu manter sua humanidade. Eles não.
Eu senti o corpo dele ficar tenso e esperava que ele me dissesse que eu estava morta, mas tudo que ele disse foi, — Como assim? Explique tudo para mim, Zoey.
Então eu expliquei. Eu contei a Loren tudo – dos “fantasmas” que eu vi até o fato deles não serem realmente fantasmas, até o horror dos garotos mortos vivos matarem os jogadores de futebol do Union, e como eu salvei Heath. Finalmente, eu contei a ele sobre Stevie Rae. Tudo sobre ela.
— Então ela está esperando no apartamento de Aphrodite agora? — ele disse.
Eu acenei. — Yeah, ela precisa de sangue todo dia. Ela não está segurando sua humanidade muito bem. Se ela não tiver sangue, eu tenho medo que ela vai ficar como eles. — Eu tremi e os braços dele se apertaram ao meu redor.
— Eles são tão ruins? — ele disse.
— Você não pode imaginar. Eles não são humanos e nem vampiros. É como se eles tivessem se transformado em todos os estereótipos que são mais horríveis sobre vampiros e humanos. Eles não tem alma, Loren. — Eu procurei os olhos dele. — E não tem como se consertar eles, mas a afinidade de Stevie Rae com a terra fez possível ela manter parte da alma, mesmo que não esteja completa. Eu realmente acho que posso fazer algo por Stevie Rae.
— Você pode?
A ideia passou pela minha mente era meio estranho ele soar chocado sobre curar Stevie Rae mas não teve problemas em aceitar que os garotos mortos vivos existiam.
— Bem, yeah. Eu posso estar errada, mas acredito que só preciso usar o poder dos elementos. Você sabe — eu pausei e mudei meu peso, me perguntando se estava ficando pesada, — Eu tenho uma conexão especial com os cinco elementos. Eu aposto que é só isso que eu preciso usar.
— Pode funcionar. Mas você deve manter em mente que você está invocando magia poderosa, e sempre há um custo associado com isso. — Ele falou devagar, como se estivesse considerando o que dizer cuidadosamente antes de falar (diferente de como eu normalmente soltava as coisas e ficava embaraçada mais tarde). — Zoey, como essa coisa terrível aconteceu com Stevie Rae e os outros novatos? Quem ou o que é responsável por isso?
Eu comecei a dizer o nome dela quando Não fale o nome dela entrou na minha mente. Ok, as palavras em si não me atingiram, mas eu sabia o que de repente estava me fazendo sentir que eu ia vomitar. Então percebi com uma pequena surpresa que eu não tinha admitido tudo para Loren. Quando contei sobre a noite que eu resgatei Heath dos garotos mortos vivos e encontrei Stevie Rae, eu não mencionei Neferet. Eu não pensei nisso. Eu não tinha feito de propósito, mas havia outra parte da história que eu não contei para ele.
Nyx. Tinha que ter sido a deusa trabalhando no meu subconsciente. Ela não queria que Loren soubesse sobre Neferet. Ela estava tentando proteger ele? Provavelmente...
— Zoey, qual o problema?
— Oh, nada. Só estou pensando. Não — eu disse, — Eu – eu não sei como aconteceu, mas queria saber. Eu queria poder descobrir — eu disse rapidamente.
— Stevie Rae não sabe?
Avisos tocaram no meu estômago de novo. — Ela não está se comunicando muito bem agora. Por quê? Você ouviu algo assim acontecer antes?
— Não, nada assim. — Ele passou a mão suavemente pelas minhas costas. — Eu apenas pensei que se você soubesse como tinha acontecido, isso poderia te ajudar a consertar.
Eu olhei nos olhos dele, desejando que o enjoo no meu estômago desaparecesse.
— Você não pode contar a ninguém sobre isso, Loren. Ninguém, nem mesmo Neferet. — Eu tentei dar uma de Alta Sacerdotisa e ser firme, mas minha voz se quebrou.
— Você não precisa se preocupar, amor! É claro que não vou contar a ninguém. — Loren me segurou perto e acariciou minhas costas. — Mas quem mais sabe além de você e eu?
— Ninguém — a mentira automática me chocou.
— E quanto a Aphrodite? Você disse que está usando o apartamento dela para esconder Stevie Rae, certo?
— Aphrodite não sabe. Eu ouvi ela falando para alguns garotos que os pais dela viajaram até o final do inverno. Ela estava dizendo que eles deveriam usar o apartamento para uma festa, mas, bem, todos ficaram fulos com Aphrodite, então ninguém deu bola. É assim que eu sabia como o apartamento estava vazio, então levei Stevie Rae para lá. — Eu não queria conscientemente não dizer a ele sobre Aphrodite, mas parecia que minha boca já tinha feito a decisão por mim. Eu mentalmente cruzei os dedos, esperando que ele não pudesse saber o que eu estava mentindo.
— Ok, é provavelmente melhor assim. Zoey, você disse que Stevie Rae não é ela mesma, e não pode se comunicar muito bem. Como você fala com ela?
— Bem, ela pode falar, mas ela está confusa e... e... — Eu pensei tentando descobrir como explicar sem dizer mais do que devia, — e as vezes mais animal do que como humana — eu disse estupidamente. — Eu a vi hoje mais cedo antes do ritual de Neferet.
Eu podia sentir ele acenar. — Você estava vindo de lá.
— Yeah. — Eu decidi não mencionar Heath. Só de pensar nele me fazia sentir culpada. Nosso Imprint tinha terminado, mas ao invés de ficar aliviada eu me sentia estranhamente vazia.
— Mas como você sabe que ela ainda está no apartamento de Aphrodite e bem agora?
Distraída, eu disse, — Huh? Oh, eu dei a ela um celular. Eu posso ligar para ela. Eu chequei um tempinho atrás. — Eu fui pegar o telefone, que tinha caído do bolso do meu vestido e estava no chão perto do nosso colchão. Então eu tirei Heath da minha mente e me foquei mais no problema imediato. — Eu posso precisar te pedir por ajuda.
— Me peça qualquer coisa — ele disse, gentilmente colocando meu cabelo para trás.
— Eu vou precisar ou que Stevie Rae venha para cá, ou levar a turma até ela.
— A turma?
— Você sabe, Damien e as Gêmeas e Aphrodite, para podermos lançar um círculo. Eu tenho o pressentimento que eu preciso acrescentar a força que eles trazem com seus elementos para ajudar Stevie Rae.
— Mas você disse que eles não sabem sobre Stevie Rae — ele disse.
— Eles não sabem. Eu tenho que contar a eles, mas vou esperar até logo antes de tentar consertar as coisas com Stevie Rae. — Deus, que coisa idiota de se falar. Eu suspirei e balancei a cabeça, — Eu definitivamente não estou ansiosa para contar a eles — eu disse miseravelmente, me referindo as coisas de Stevie Rae e o quão fulos meus amigos iam ficar sabendo o que eu estive escondendo coisas importantes deles.
— Então você e Aphrodite são amigas?
Loren fez a pergunta de um jeito despreocupado, com um sorriso e com um leve puxão no meu cabelo, mas como Heath, nosso Imprint nos ligava e eu podia sentir a tensão escondida. Ele se importava muito mais com a minha resposta do que ele estava deixando transparecer. Isso me preocupava, e não só porque eu de novo estava pressentindo que não deveria dizer a verdade.
Então eu tentei imitar o tom dele de “tanto faz.” — Nah, Aphrodite é horrível. É apenas por uma razão – totalmente não entendida por Damien as Gêmeas e eu – Nyx deu a ela a afinidade pela terra. O círculo não funciona tão bem sem ela, então ela está ali. Não é como se a gente esteja andando juntas nem nada disso.
— Ótimo. Pelo que eu ouvi Aphrodite tem sérios problemas. Você não deveria confiar nela.
— Eu não confio. — E quando eu disse eu percebi que eu confiava sim em Aphrodite. Talvez até mais do que confiava em Loren, com quem eu tinha acabado de perder minha virgindade e tinha acabado de ter um Imprint. Ótimo. Minha sorte.
— Hey, relaxe. Eu posso notar que você está chateada. — Loren acariciou minha bochecha e eu automaticamente me inclinei na mão dele. Sempre que ele me tocava eu me sentia incrível. — Estou aqui agora. Vamos dar um jeito nisso. Um passo de cada vez.
Eu queria lembrar a ele que Stevie Rae não tinha muito tempo, mas os lábios dele estavam no meu de novo e tudo o que eu podia pensar era o quão bom era ter ele contra meu corpo... que eu podia sentir o pulso dele se acelerando... que meu coração estava batendo junto com o dele. Nossos beijos se aprofundaram e a mão dele desceu pelo meu corpo. Eu me apertei contra ele, pensando sobre calor e sangue e nada mais a não ser Loren... Loren... Loren –
Um estranho barulho de sufocação quebrou a neblina de calor que estava me engolfando. Sonhando, eu virei minha cabeça enquanto Loren beijava minha garganta nua, e uma onda de horror passou pelo meu corpo.
Erik estava parado no corredor com um olhar de descrença em seu novo rosto Marcado.
— Erik, eu — eu me inclinei para frente, pegando meu vestido e tentando me cobrir com ele. Quando eu me virei não me preocupei com Erik me ver nua. Com um rápido movimento, Loren se moveu para minha frente, me protegendo com o corpo dele.
— Você está interrompendo — a voz linda de Loren era profunda com uma violência suprimida. O poder nela se pressionou contra minha pele nua, me fazendo arfar de surpresa.
— Yeah, eu posso ver isso — Erik disse. Sem outra palavra ele se afastou.
— Ohmeudeus! Ohmeudeus! Eu não acredito que isso aconteceu! — Pus meu rosto corado nas mãos.
Os braços de Loren estavam ao meu redor e a voz dele era tão suave quanto o toque dele. — Baby, está tudo bem. Ele ia ter que saber de nós algum dia.
— Mas não assim — eu chorei. — Erik descobrir assim é muito mais horrível do que por palavras. — Eu ergui meu rosto e olhei para ele. — E agora todos vão saber. Isso não pode ser bom, Loren! Você é um professor e eu uma caloura. Não tem regras contra isso? Sem mencionar que tivemos um Imprint. — Então outro terrível pensamento me atingiu e eu comecei a tremer. E se eu fosse expulsa das Filhas das Trevas por estar com Loren?
— Zoey, amor, me ouça. — Loren pos as mãos nos meus ombros e me balançou gentilmente. — Erik não vai dizer nada a ninguém.
— Yeah, ele vai! Você viu o olhar dele. De jeito nenhum ele vai manter em segredo por mim. — De jeito nenhum ele vai fazer alguma coisa para mim de novo.
— Ele vai manter a boca fechada porque eu vou dizer a ele para manter fechada.
A expressão de preocupação de Loren mudou, e ele de repente estava parecendo tão perigoso quanto soou quando ele disse a Erik que ele estava nos interrompendo. Eu senti uma onda de medo, e me perguntei se havia mais sobre Loren do que ele estava me mostrando.
— Não o machuque — eu sussurrei, ignorando as lágrimas que caiam pelas minhas bochechas.
— Ah, baby, não se preocupe. Eu não vou machucar ele. Eu só vou ter uma conversinha com ele. — Ele me pegou nos braços, e embora meu corpo, meu coração, e a minha essência queriam ficar perto dele, eu me forcei a me afastar. — Eu preciso ir — eu disse.
— Yeah, ok. Eu também deveria ir.
Quando ele me entregou minhas roupas e nos vestimos, eu disse a mim mesma que ele estava apenas se afastando com pressa porque ele precisava encontrar Erik, mas pensar em me separar de Loren fez meu estômago parecer que tinha algo fervendo dentro do meu corpo. O corte em cima do meu seio onde ele tinha provado meu sangue doeu. E além disso, meu corpo estava mais dolorido em lugares privados do que nunca, nunca tinham estado antes. Eu olhei para a parede de espelhos. Meus olhos estavam inchados e vermelhos. Meu rosto estava manchado e meu nariz rosa. Meu cabelo estava uma bagunça. Eu parecia uma droga, o que não era surpreendente, porque eu me sentia uma droga.
Loren pegou minha mão e andamos pelo corredor vazio. Na porta ele me beijou de novo antes de a abrir.
— Você parece cansada — ele disse.
— Eu estou. — Eu olhei para o relógio, chocada por ver que era apenas duas e meia da manhã. Parecia que várias noites haviam passado no espaço de algumas horas.
— Vá para cama, amor — ele disse. — Ficaremos juntos amanhã de novo.
— Como? Quando?
Ele sorriu e acariciou minha bochecha, tracejando o caminho da minha tatuagem. — Não se preocupe. Não ficaremos muito tempo separados. Eu vou até você depois de nós dois dormimos um pouco. — O toque dele era quente contra a minha pele. Com vontade própria meu corpo se inclinou em direção a ele e os dedos dele tracejaram intimamente o meu pescoço enquanto ele recitava:

“Eu acordo de um sonho teu
Na primeira doce noite de sono,
Quando os ventos passam fracos,
E as estrelas brilham forte,
Eu acordo de um sonho teu,
E o espírito nos meus pés
Me levou – quem sabe como? –
Para uma janela, doce!”

O toque dele me fez tremer e as palavras dele fizeram meu coração acelerar e minha cabeça ficar tonta. — Você escreveu isso? — Eu sussurrei enquanto ele beijava meu pescoço.
— Não, Shelley escreveu. Difícil acreditar que ele não era um vampiro, não é?
— Uh-uhu — eu disse, sem, escutar.
Loren sorriu e me abraçou. — Eu venho amanhã. Eu prometo.
Andamos juntos, mas nos separamos assim que ele foi na direção do dormitório masculino e eu andei devagar até meu próprio dormitório. Não havia muitos calouros e vampiros ao redor, e eu estava feliz. Eu não queria me encontrar com ninguém. Era uma noite escura e enevoada e os antigos postes de luz mal tocaram a escuridão ao meu redor. Eu não me importei, no entanto. Eu queria ficar coberta pela noite. De alguma forma ela acalmava o nervosismo que ficar fisicamente separada de Loren causava.
Eu não era mais virgem.
O fato me atingiu com uma estranha tontura. As coisas tinham acontecido tão rápido que eu mal tive tempo para pensar, mas eu fiz. Cara, eu precisava falar com Stevie Rae – mesma a versão morta viva de Stevie Rae iria querer ouvir isso. Eu parecia diferente? Não, isso era idiota. Todos sabem que não dá para saber só olhando para alguém. Pelo menos não normalmente. Bem, eu não sou exatamente uma adolescente normal (se é que existe tal coisa). É melhor eu olhar no espelho antes de voltar para o meu quarto.
Eu tinha virado na calçada que ia para a frente do meu dormitório, e estava me preparando para o que ia dizer a meus amigos, que provavelmente estavam assistindo filmes ou algo assim. Eu não podia contar a eles sobre Loren e eu, é claro, mas eu precisava inventar uma história sobre meu término com Erik. Ou talvez não. Loren ia falar com ele, então Erik provavelmente não iria dizer muito para ninguém. Eu poderia dizer que tivemos que terminar por causa da Mudança dele, e deixar nisso. Ninguém ficaria surpreso se eu ficasse muito chateada para falar nisso. Sim, era isso que eu iria fazer.
De repente uma das sombras de baixo de uma árvore mudou e ele parou na minha frente.
— Por que, Zoey? — Erik disse.

16 comentários:

  1. Puta merda queima cabaré vai de novo Z agr só tem Afrodite

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkkkkkkkkk rachei...........

      Excluir
  2. AF! Tudo que não podia acontecer. Lores não parece confiável e Erik.., poxa q sacoo. Ele não merece isso, (por que n um imprint com ele?"").

    ResponderExcluir
  3. Vadia to detestando a Zoey por que ela fez isso por que ???

    ResponderExcluir
  4. A Z TA PURA .... PURA PUTA GENTE!! QUE MERDA Z :/
    ASS:Fran

    ResponderExcluir
  5. Status querendo matar alguém

    ResponderExcluir
  6. z eu não acredito to chorandoooooooooooo

    ResponderExcluir
  7. Eu odeio esse Loren!!! Ele é um pedófilo!!! Com certeza ele tem o dom de seduzir as menina! Pobres meninas!! Coitada da Zoey perdeu sua virgindade com um cafajeste!! Triste triste :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É o que eu penso, mona. Exatamente o que eu penso...

      Excluir
  8. Esse Loren nao merece ela ...
    Coitado do Erick

    ResponderExcluir
  9. Ela tira seu imprint daquele mais verdadeiro pra ta com um duas caras(isso de duas caras é obvil ate pra um sego e a confirmação ta no capitulo)

    ResponderExcluir
  10. FODEU TUDO!
    Dá pra saber que isso é manipulação do Loren pq a Zoey ignorou aqueles pressentimentos dela, e ela nunca ignora. Agora esse fdp do Loren sabe onde a Stevie tá.

    Fiquei com muita pena do Erik, não deve ser fácil carregar chifre. Tadinho

    E outra, achei uma babaquice da autora fazer a Zoey perder a virgindade com o duas caras do Loren. Não podia ter sido com o Heath? Caramba, era a primeira vez da menina, devia ser com alguém que realmente se importasse com ela, e esse alguém é o Heath, eles têm uma história juntos, a maioria das primeiras vezes dela foi com ele, seria justo. O Erik pode até gostar dela, mas ele já deve ter comido um tanto de garotas, então não, TINHA QUE SER O HEATH! PQ AUTORAAAA?

    ResponderExcluir
  11. loren aquele filho da poaaaata,morre infeliz

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!