2 de outubro de 2015

Capítulo 21

Eu estava tentando me convencer que esse ritual ia ser rápido. Eu só ia chamar um rápido círculo, oferecer uma reza a professora Nolan, e anunciar que Aphrodite ia voltar para as Filhas das Trevas (que ficaria óbvio depois que ela aparecesse com uma afinidade pela terra), e então dizer que por causa do estresse que a escola estava lidando eu decidi não escolher nenhum novo Prefeito para o Conselho até o fim do ano escolar. Realmente deve ser um ritual fácil, eu disse para o nó no meu estômago de novo e de novo. Nada como mês passado quando Stevie Rae morreu. Nada de ruim podia acontecer hoje à noite. Vestida e o mais pronta quanto eu ia ser, eu abri a porta para encontrar Aphrodite parada ali.
— Respire fundo, ok? — ela disse, saindo do meu caminho. — Olá! Eles tem que esperar por nós.
— Aphrodite, ninguém nunca te contou que é rude manter as pessoas esperando? — eu disse enquanto desci rapidamente, praticamente pulando os dois últimos degraus da escada, e sai com pressa do dormitório com Aphrodite lutando para ficar comigo. Eu acenei para Darius, que tinha tomado sua posição do lado de fora, e ele me saudou.
— Você sabe, esses guerreiros são realmente vampiros totalmente quentes — Aphrodite disse, virando o pescoço para olhar uma última vez para Darius. Então ela sorriu para mim e disse na sua voz metida de garota rica, — e não, ninguém nunca me disse que é rude manter as pessoas esperando. Eu fui criada para fazer as pessoas esperarem. Até onde é o problema da minha mãe, o sol espera por ela antes de nascer e se põe.
Eu virei os olhos.
— Então como foi o ritual com Neferet?
— Fabuloso. Ela colocou uma cortina de proteção ao redor da escola. Ninguém entra ou sai sem ela saber. Não podia ser melhor. Oh, isso é, a não ser que sejamos nós.
Embora não houvesse ninguém ao nosso redor, Aphrodite abaixou a voz. — Ela ainda está inalando as bolsas de sangue?
— Ela mal está se aguentando. Temos que fazer algo logo.
— Eu não sei o que diabos você acha que vamos fazer — Aphrodite disse. — É você que tem mega poderes. Eu só estou dando a volta junto. — Ela pausou e baixou a voz ainda mais. — Além do mais, eu não sei o que você espera fazer. Ela é nojenta e mais do que apenas um pouco assustadora.
— Ela é minha melhor amiga — eu sussurrei ferozmente.
— Não. Ela costumava ser sua melhor amiga. Agora ela é uma assustadora garota morta viva que bebe sangue como coca.
— Ela ainda é minha melhor amiga — eu repeti teimosamente.
— Ótimo. Tanto faz. Então cure ela.
— Ok, não é tão simples.
— Com você sabe? Você tentou?
E eu parei totalmente. — O que você acabou de dizer?
Aphrodite ergueu uma sobrancelha para mim, deu nos ombros, e parecia totalmente entediada. — Algo como, você tentou?
— Putz! Podia ser assim tão fácil? Quero dizer, eu estive procurando por um feitiço ou ritual ou a... a... algo especifico e incrível e totalmente mágico, e talvez tudo o que a gente precise é que Nyx a cure.
E eu parei ali me deliciando com meu momento ohminhadeusa, e ouvi a voz de Nyx ecoar na minha mente, repetindo o que a deusa tinha me dito um mês atrás logo antes de eu usar meus poderes elementares para quebrar a barreira que Neferet colocou na minha memória. Lembre-se que os elementos podem restaurar tanto quanto destruir.
— Putz? Você disse putz? Você sabe esse é outro quase xingamento. Estou começando a me preocupar com sua terrível boca limpa.
Me sentindo de repente feliz e esperançosa que nem Aphrodite podia me irritar, eu ri.
— Anda! Se preocupe com minha boca mais tarde. — Eu comecei a andar de novo, quase me arrastando pela calçada.
Tinha outro guerreiro parado do lado de fora do salão de recreação, um enorme vampiro negro que parecia ser um lutador profissional. Aphrodite fez um pequeno som de ronronar para ele, e ele deu a ela um sorriso sexy mas ainda sim de alguma forma, um sorriso de guerreiro. Ela ficou para trás para flertar mais.
— Não se atrase! — Eu assoviei para ela.
— Relaxe a calcinha. Eu já vou. — Ela acenou para eu ir embora e me deu um olhar que parecia me lembrar que era melhor eu e ela não sermos vistas juntas. Eu dei a ela um pequeno aceno e continuei.
— Z! Ai está você. — Jack apareceu com Damien logo atrás dele.
— Desculpe. Eu me apressei o máximo que pude — eu disse.
Damien sorriu.
— Sem problemas. Tudo está pronto para você. — O sorriso dele sumiu um pouco. — Bem, a não ser Aphrodite. Ela não está à vista.
— Eu a vi. Ela está vindo. Vá em frente e tome seu lugar.
Damien acenou. Ele voltou para o círculo e Jack foi para o som (o garoto é um gênio com qualquer tipo de equipamento eletrônico).
— Quando estiver pronta, só me diga — ele chamou.
Eu sorri para ele, e então olhei para o círculo. As Gêmeas acenaram para mim dos seus lugares no sul e no oeste. Erik estava parado próximo do ponto vazio atrás da vela da terra. Ele pegou meus olhos e piscou para mim. Eu sorri, mas me perguntei porque ele estava parado tão próximo se ele sabia que Aphrodite ia ficar ali.
Falando nisso... irritada por ela ter conseguido me fazer esperar por ela, eu olhei para a porta em tempo de ver Aphrodite entrar na sala. Eu a vi hesitar, embora o rosto dela tenha ficado meio pálido enquanto olhava para o círculo das Filhas e Filhos Negros. Então ela ergueu o queixo e jogou para trás seu cabelo loiro, e ignorando a todos, ela foi até a parte norte do círculo para ficar parada atrás da vela verde. Quando o pessoal a viu, foi como se alguém tivesse pressionado o botão mudo. Ninguém disse nada por alguns segundos, e então baixos sussurros começaram. Aphrodite só ficou parada ali, atrás da vela, parecendo calma e linda e muito metida.
— É melhor começar isso antes de haver um motim.
Dessa vez eu não pulei com a voz de Loren, vindo atrás de mim. Eu virei, para que as pessoas (Erik) não pudessem ver o que eu tinha certeza que era uma olhar inapropriado para o público no meu rosto e sorri para ele.
— Estou pronta quando estiver — eu disse.
— E ela deveria estar aqui? — Loren apontou seu queixo em direção a Aphrodite.
— Infelizmente, sim — eu disse.
— Isso vai ser interessante.
— Essa sou eu e minha interessante vida. Como em aquele-carro-velhaco-não-é-interessante.
Loren riu.
— Quebre a perna.
— Para mim isso aconteceria literalmente. — Eu suspirei, ajeitando meu rosto, e virei para olhar para o círculo. — Estou pronta — eu disse.
— Eu vou seguir a música. Você começa a dançar até o centro enquanto eu recito o poema — Loren disse.
Eu acenei e me concentrei na minha respiração e em me acalmar. Quando a música começou, o círculo de sussurros ficou completamente mudo. Todos os olhos foram para mim. Eu não reconheci a música, mas a batida era firme, rítmica, sonora, me lembrando uma pulsação. Meu corpo automaticamente sentiu e eu comecei a me mover do lado de fora do círculo.
A voz de Loren complementou a música perfeitamente.

“Eu tenho sido conhecido da noite.
Eu tenho andado na chuva – e voltado na chuva...”

As palavras do velho poema deram o humor perfeitamente, de alguma forma conjurando imagens de outras linhagens quando comecei a ficar confortável na minha viagem solitária para longe do campus. 

“Eu olhei para a triste cidade.
Eu passei pelo vigia do coração
E derrubei meus olhos, sem querer explicar.”

Eu quase podia sentir a escuridão de ontem à noite e como ela parecia varrer minha pele. E eu conheci de novo o senso que eu pertencia mais a isso do que ao mundo humano que me cercava. Enquanto me movia no círculo, eu tremi e ouvi o pequeno barulho de surpresa, enquanto soube que a névoa e a mágica tinha tomado meu corpo.

“E mais ainda um misterioso peso,
Um relógio de luminária contra o céu
Proclamando o tempo nem do certo nem do errado.
Eu tenho sido conhecido da noite.”

A voz de Loren morreu e eu dei mais uma volta, mandando para longe o senso de névoa e magia, para ficar completamente visível. Ainda preenchida pela mágica da noite, eu peguei o isqueiro ritualístico da mesa no centro do círculo e percebi que talvez pela primeira vez eu me sentia como uma verdadeira Alta Sacerdotisa de Nyx, afundada na mágica da deusa e completa com os poderes dela. Todo o estresse que eu estava lidando foi lavado pela onda de felicidade. Eu andei levemente para parar na frente de Damien.
Ele sorriu e sussurrou, — Aquilo foi muito legal!
Eu sorri para ele e ergui o isqueiro. As palavras que vieram instintivamente para a minha mente tem de ter vindo de Nyx. Eu definitivamente nunca fui tão poética.
— Suave vento que sussurra do longínquo, saudações para ti. Pelo nome de Nyx eu te chamo para soprar claro e fresco e livre, e te chamo aqui para mim! — Eu toquei o isqueiro na vela amarela de Damien e fui instantaneamente cercada por um doce e carinhoso vento.
Eu me apressei até Shaunee e a vela vermelha dela. Decidindo continuar com o sentido especial de magia que eu estava sentindo, eu comecei a invocação sem erguer o isqueiro. — Quente fogo despertado do longínquo, com o calor que trás a vida, pelo nome de Nyx, saudações para ti, e te chamo aqui para mim! — Eu virei meus dedos no pavio, e ele começou uma linda chama. Shaunee e eu rimos uma para a outra antes de eu seguir o círculo até Erin.
— Águas legais dos lagos e riachos do longínquo, saudações para ti. Pelo nome de Nyx manifeste para que possamos ver, enquanto eu te chamo para mim! — Eu toquei o isqueiro na vela azul de Erin e adorei como os garotos parados pertos dela arfaram e riram enquanto a água que era visível, mas não realmente os tocava, passava pelos pés de Erin.
— Fácil-fácil — Erin sussurrou.
Eu ri e movi para parar na frente de Aphrodite e a vela verde dela. A gentil risada e feliz sussurro que estava passando pelo grupo comigo se aquietou. O rosto de Aphrodite era uma máscara sem emoção. Era apenas nos olhos dela que eu podia ver o medo nervoso, e me perguntei como um segundo atrás ela estava escondendo suas emoções. Conhecendo os pais horríveis dela, eu achei que era a um longo tempo.
— Vai ficar tudo bem — eu sussurrei quase sem mover meus lábios.
— Eu posso vomitar — ela sussurrou em resposta.
— Nah! — eu ri. E então ergui minha voz e falei as lindas palavras que estavam flutuando pela minha mente. — Terras do longínquo e lugares selvagens da terra, saudações para ti. Acorde do seu mais profundo sono para trazer a ligação e a beleza e a estabilidade. Em nome de Nyx eu chamo a terra para mim! — Eu acendi a vela de Aphrodite e o fresco, rico cheiro de grama cortada encheu completamente a sala de recreação. O som dos pássaros cantando nos cercou. Lírios fizeram o ar ficar tão doce que era como um perfume mais leve e perfeito. Eu encontrei os olhos brilhantes de Aphrodite, e então virei para sorrir para o resto do círculo. Todos estavam olhando para Aphrodite, chocados e em silêncio absoluto.
— Sim — eu disse simplesmente, cortando todas as perguntas que eu sabiam que estavam voando a milhão na cabeça deles, e (quem sabe) colocando um fim nas dúvidas deles. Eles podem não gostar dela – eles podem não confiar nela – mas tem que aceitar o fato de que Nyx a abençoou.
— Aphrodite foi abençoada com uma afinidade pelo elemento da terra. — Então eu fui para o centro do círculo e peguei minha vela púrpura. — Espírito me preencha com a mágica e a noite, sussurrando a alma da deusa, amiga e estranha, misteriosa e conhecida, pelo nome de Nyx eu te chamo aqui para mim! — Minha vela se acendeu, e eu fiquei bem parada enquanto o familiar cacofonia dos cinco elementos me preenchiam, corpo e alma.
Era tão incrível que quase esqueci de respirar.
Quando me firmei de novo, eu acendi o galho de eucalipto e sálvia secos, e então soprei, respirando profundamente as ervas e me concentrando nas propriedades que o povo da minha avó tinha estimado a elas – eucalipto era para cura, proteção, e purificação, e a sálvia era por sua habilidade de tirar espíritos e energias e influências negativas. Com a fumaça picante passando ao meu redor, eu olhei para frente e comecei a falar, consciente de que todos os olhos estavam em mim e que eu era o fio prateado que era tão visível ao redor do meu círculo. — Merry Meet! — eu disse, e o grupo respondeu com “Merry meet”. Eu podia sentir minha tensão começar a relaxar enquanto me dirigia a eles.
— Vocês todos sabem agora que ontem a professora Nolan foi morta. Foi tão horrível quando verdade quanto os rumores falaram. Agora eu gostaria de pedir que vocês se juntassem a mim pedindo a Nyx que acalme o espírito dela e também nos acalme. — Eu pausei e olhei para Erik. — Eu não estou aqui há muito tempo, mas eu sei que muitos de vocês eram próximos da professora Nolan. — Erik tentou firmar, mas a óbvia tristeza dele não deixou os lábios dele virarem, e ele piscou com força para impedir as lágrimas que estavam fazendo os olhos azuis dele brilharem e liquido cair pelas bochechas dele. — Ela era uma boa professora, e uma boa pessoa. Vamos sentir falta dela. Vamos mandar ao espírito dela uma última benção. — O pessoal respondeu automaticamente com um grito de “Abençoada Seja!”
Eu parei para deixar todo mundo se aquietar, e então continuei.
— Eu sei que eu deveria anunciar quem foi escolhido para nosso Conselho de Prefeitos, mas devido a tudo que aconteceu nesse mês passado eu decidi esperar até o fim do ano escolar, e então o Conselho e eu vamos passar vários nomes para vocês votarem. Até lá decidi acrescentar automaticamente mais um calouro em nosso Conselho. — Eu tive cuidado para falar como um “aliás,” como se eu não tivesse dizendo algo que a maior parte deles ia achar uma ideia completamente insana. — Como vocês viram, Aphrodite recebeu uma afinidade com a terra. Como Stevie Rae, isso dá a ela uma posição no nosso Conselho. E também, como Stevie Rae, ela concordou em jurar as novas regras das Filhas das Trevas. — Eu virei para poder olhar nos olhos de Aphrodite, e fiquei aliviada por ver que ela me deu um sorriso apertado e nervoso, e então acenou uma vez. Então, sem dar tempo de deixar eles começarem a falar entre si, eu peguei a taça de vinho tinto de Nyx e comecei a evocação oficial da reza da Lua Cheia.
— De novo esse mês temos que encontrar que com a lua cheia temos que enfrentar um novo começo. Mês passado foi a nova ordem das Filhas e Filhos Negros. Esse mês é um novo membro do Conselho, e a tristeza da morte de uma professora. Eu sou líder de vocês há apenas um mês, mas eu já sei que eu — Eu parei e me corrigi. — Eu digo que nós podemos confiar em Nyx para nos amar e ficar conosco, mesmo quando coisas muito horríveis acontecem. — Eu ergui a taça e passei pelo círculo, recitando o lindo poema que eu tinha memorizado um mês antes.

“O ar com a luz da lua
Mistério da profundeza da terra
Poder da água que flutua
Calor da chama que queima
Pelo nome de Nyx nós te chamamos!”

Eu oferecia a cada novato um gole de vinho, acenando enquanto eles sorriam para mim. Eu me concentrei tentando parecer alguém que eles podem contar – alguém que eles podem confiar.

“Curando os doentes
Corrigindo o errado
Limpando a impureza
Desejando a verdade
Em nome de Nyx te chamamos!”

Eu estava feliz por eles murmurarem “abençoado seja” depois de beberem, e eles não pareciam prontos para fazer um motim.

“Visão de gato
Audição de golfinho
Velocidade de cobra
Mistério da fênix
Em nome de Nyx te chamamos
E pedimos que conosco abençoado seja!”

Eu ofereci a Aphrodite o ultimo gole antes de mim, e quase não a ouvi sussurrar, — Bom trabalho, Zoey — antes de dar um gole e me entregar a taça de volta, dizendo o padrão “abençoado seja” alto o bastante para todos ouvirem.
Me sentindo aliviada e orgulhosa de mim mesma. Eu bebi o resto do vinho e pus a taça de volta na mesa. Em ordem reversa, eu agradeci a cada elemento e os mandei embora, enquanto Aphrodite, Erin, Shaunee, e Damien apagavam suas velas. Então eu completei o ritual dizendo. — Esse Ritual da Lua Cheia terminou. Merry meet, merry part e merry meet again!
Os novatos ecoaram, — Merry meet, merry part e merry meet again!
Eu lembro que estava rindo como uma idiota quando Erik chorou de dor e caiu de joelhos.

7 comentários:

  1. Que desperdício de carne hein FIA

    ResponderExcluir
  2. Kkklllllllkkllllkk oh ceus as vezes acho q me divirto mais com vcs leitores amados do q com o livro ameiiii seu nome cara colega as gemeas kkkkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkkkkk eu tbm. Me mijei de rir qndo li kkkkkkkķkkk
      Concordo com elas, desperdiçar carne é feio, mas é pior se for Friboi! Kkkkkk
      😂😂

      Excluir
  3. não tem jeito não consigo confiar no Loren de todas as merdas que a Z fez (e cara foram muitas) eesa foi com certeza a maior

    ResponderExcluir
  4. Qq Aconteceu com o Erik?? Tomara q ele morra Kkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Os rituais da Z são perfeitos! Sem mais

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!