7 de outubro de 2015

Capítulo 21 - Zoey

Eu não tive que procurar muito para encontrá-la. Neferet estava de pé nos degraus do Templo de Nyx, à minha esquerda. Como todo mundo virou-se para sussurrar e olhá-la, senti Stark mover-se ao meu lado, de modo que só iria tomar um rápido movimento para ele ficar entre Neferet e eu. Eu também estava ciente de Stevie Rae. De repente, ela estava lá no meu outro lado, e dos cantos da minha visão eu podia ver as Gêmeas e mesmo Damien. Meu círculo de amigos me cercou, deixando-me sem palavras que tinha a minha volta.
Quando Neferet começou a caminhar em direção a mim automaticamente comecei a centrar-me. Eu pensei: Ela deve estar totalmente, completamente louca em me pedir para realizar o funeral e, em seguida, atacar-me em frente da escola inteira. Mas louca ou não, isso realmente não importa. Ela era má e perigosa e vindo contra mim, e Eu Não Iria Correr.
Assim, suas próximas palavras me chocaram quase tanto quanto o que ela começou a fazer.
— Ouça-me, Zoey Redbird, Caloura Alta Sacerdotisa, e testemunhe. Tenho injustiçado Nyx e você e esta House of Night.
Sua voz era forte e clara e bonita, e parecia fazer música no ar ao seu redor. No tempo que ela estava falando, Neferet começou a tirar as roupas dela. Deve ter sido embaraçoso ou desconfortável ou erótico, mas não era nenhuma dessas coisas. Foi simplesmente lindo.
— Eu menti para você e para a minha Deusa. — Sua camisa saiu, batendo por trás dela, como uma pétala que cai de uma rosa. — Eu te enganei e minha Deusa sobre as minhas intenções. — Ela desembrulhou a saia de seda preta que ela usava e saiu dela como se fosse uma piscina de água escura.
Completamente nua, ela caminhou diretamente até mim. As chamas roxas e amarelas da pira Jack piscaram contra sua carne, fazendo seu olhar como ela, também, queimarem, mas sem ser consumido. Quando ela chegou até mim, ela caiu de joelhos, jogou a cabeça para trás e abriu os braços, dizendo: — O pior de tudo, permiti que um homem me seduzisse para longe do amor da minha Deusa e seu caminho. Agora, aqui, diante de você, nosso House of Night, e Nyx, eu peço para ser perdoada pelos meus erros, pois eu acho que eu não posso viver essa terrível mentira outro momento.
Quando ela terminou de falar, ela abaixou a cabeça e os braços e, em seguida, formalmente, respeitosamente, profundamente, Neferet inclinou para mim.
No silêncio que se seguiu seu pronunciamento minha mente zumbiu em cacofonia de pensamentos conflitantes: ela está fingindo – Eu gostaria que ela não estivesse – é por causa dela que Heath e Jack estão mortos – Ela é uma grande manipuladora. Tentando descobrir o que devia dizer – o que devia fazer – eu olhei ao redor, desesperadamente, por algum indício. As Gêmeas e Damien olhavam boquiabertos para Neferet, totalmente chocados. Olhei para Aphrodite. Ela estava olhando para Neferet também, mas o olhar no rosto dela era abertamente nojo. Stevie Rae e Stark estavam ambos a olhar para mim. Ainda que muito levemente, sem dizer uma palavra, Stark sacudiu a cabeça, não. Olhei para ele Stevie Rae, que declamou duas palavras para mim: ela mente.
Quase sem respirar, olhei ao redor do círculo feito pela House of Night. Alguns estavam olhando para mim interrogativamente, com expectativa, mas a maioria deles foi babando pelo temor de Neferet, aberta a soluçar com o que era, obviamente, uma mistura de felicidade e alívio. Naquele momento, um pensamento cristalizado e fatiada adaga através de todos os outros em minha mente: Se eu não aceitasse o seu pedido de desculpas a escola iria se voltar contra mim. Eu pareceria um moleque vingativo, o que é exatamente o que quer Neferet.
Eu não tive escolha. Tudo que eu podia fazer era reagir e esperar que meus amigos confiassem em mim o suficiente para saber que eu poderia dizer a diferença entre a verdade e a manipulação.
— Stark, me dê sua camisa — eu disse rapidamente.
Ele não hesitou. Desabotoou-a e me entregou.
Sendo certa a minha voz ainda carregava o poder do espírito com que eu disse a ela: — Neferet, por mim eu te perdoo. Eu nunca quis ser sua inimiga — Ela olhou para mim; Seus olhos verdes eram absolutamente sinceros.
— Zoey, eu — ela começou.
Eu falei sobre ela, cortando o doce som da sua voz. — Mas só posso falar por mim. Você vai ter que procurar a Deusa e lhe pedir perdão. Nyx conhece seu coração e sua alma, então é lá que você vai encontrar sua resposta.
— Então eu já tenho, e isso enche meu coração e alma com alegria. Obrigado, Zoey Redbird, e obrigado, House of Night! — Houve murmúrios de todo o círculo de “Graças à deusa!” e “Bendita seja!” Eu sorri enquanto eu inclinava e enrolava a camisa Stark em seus ombros.
— Por favor, levante-se. Você não deveria estar de joelhos diante de mim.
Neferet graciosamente ficou em pé, e colocou a camisa de Stark, abotoando-o atentamente. Então ela virou-se para Damien. — Merry Meet, Damien. Posso ter sua permissão para enviar a minha oração pessoal para o espírito de Jack até a Deusa?
Damien não falou. Ele apenas acenou com a cabeça, e eu não podia dizer com a tristeza e a dor em seu rosto se ele acreditava no show Neferet ou não. Ela continuou a atuar sua parte com perfeição.
— Obrigado. — Neferet aproximou-se pira ardente Jack, colocou a cabeça para trás e levantou os braços. Ao contrário de mim, ela não amplificou sua voz. Em vez disso, ela falou tão baixinho que nenhum de nós podia ouvi-la. Seu rosto estava inclinado para a direita justa para que eu tivesse uma visão perfeita da mesma. Sua expressão era serena e sincera, e eu me perguntava como era possível que alguma coisa eu tinha certeza era tão podre por dentro poderia ter essa fora uma linda.
Acho que foi porque eu estava olhando para ela com tanta força, tentando encontrar uma brecha em sua armadura, que eu vi tudo o que aconteceu em seguida.
A expressão de Neferet mudou. Seu rosto ainda estava inclinado para cima, mas era óbvio, pelo menos para mim, que ela tinha visto algo acima de nós.
Então ouvi-o. Era um som meio familiar. Eu não reconheci imediatamente, mesmo que ele fizesse os pelos dos meus braços levantarem. Não olhei para cima, embora. Fiquei observando Neferet.
Tudo o que ela estava olhando era irritante e preocupantemente ela. Ela não mudou sua postura e parou de falar sua “oração”, mas seus olhos estavam espetando ao seu redor como se ela estivesse checando para ver se mais alguém notou que ela tinha visto. Eu bati minhas pálpebras fechadas esperando que parecesse que eu estava orando, meditando, concentrando – qualquer coisa menos olhando para ela. Eu dei-lhe um par de segundos, então lentamente abri os olhos.
Neferet definitivamente não estava olhando para mim. Ela estava olhando para Stevie Rae, mas a minha melhor amiga não estava ciente disso. Stevie Rae estava ocupada demais babando ao olhar para cima, também. Só a sua expressão não estava aborrecida ou preocupada, ela estava radiante, como se ela estivesse olhando para algo que encheu de felicidade absoluta, amor absoluto.
Confusa, olhei para trás na Neferet. Ela ainda estava assistindo Stevie Rae, e sua expressão tinha mudado novamente. Eu vi seus olhos aumentarem, como se em realização, e, em seguida, seu rosto estava inundado de prazer, como o que ela acabara de descobrir a fizesse super feliz. Eu não conseguia tirar meus olhos Neferet, mas eu estava chegando para a mão de Stark automaticamente, como se eu soubesse que meu mundo estava se preparando para explodir quando a voz do Dragon Lankford foi um toque de clarim que mudou tudo.
— Corvo Escarnecedor acima! Professores, levem os calouros ao abrigo! Guerreiros, comigo!
O tempo começou a mover-se em rapidamente para frente, então. Stark me empurrou para trás, enquanto ele olhava para cima. Eu ouvi ele amaldiçoar, e eu sabia que era porque ele não tinha o seu arco com ele.
— Eu quero que você entre no Templo de Nyx! — Stark gritou acima do som explodindo ao nosso redor, já me movendo nessa direção.
Por cima do ombro eu podia ver o pandemônio que tinha quebrado. Algumas das crianças estavam gritando, chamando os professores foram para seus alunos, tentando tranquilizá-los; os Guerreiros Filhos de Erebus tinham armas em punho, prontos para a próxima batalha. Todo mundo estava se movendo, exceto Neferet e Stevie Rae.
Neferet ainda estava de pé ao lado da pira ardente de Jack, ainda olhando para Stevie Rae e sorrindo. Stevie Rae parecia que tinha sido enraizada em seu lugar. Ela estava olhando para cima, balançando a cabeça para trás e para frente, para trás e para frente, e ela estava chorando.
— Não, espere — disse Stark, movendo-se em torno dele para que ele saísse empurrando-me para o templo. — Eu não posso ir. Stevie Rae está –
— CAIA DO CÉU, BESTA IMUNDA! — a mensagem de Neferet me cortou. Ela jogou os braços para cima, dedos esticados, como se estivesse tentando pegar algo fora do ar.
— Você pode ver isso? — Stark me pediu com urgência, olhando para o céu.
— O quê? Ver o quê?
— Preto, pegajoso, fios das Trevas. — Ele fez uma careta de horror. — Ela está os usando. E isso significa que ela estava mentindo sobre o seu rabo largo pedir perdão — disse ele severamente. — Ela está definitivamente ainda aliada com a Escuridão.
Então não houve tempo para dizer mais nada porque, com um grito terrível, um enorme Corvo Escarnecedor caiu do céu, aterrando num monte no meio do terreno da escola.
Eu o reconheci imediatamente. Era Rephaim, filho predileto de Kalona.
— Matem ele! — Neferet ordenou.
Dragon Lankford não precisava da ordem. Ele já estava em movimento. A lâmina piscando na luz do fogo, desceu sobre o Corvo Escarnecedor como um deus vingativo.
— Não! Não o machuquem! — Stevie Rae gritou e atirou-se entre Dragon e a criatura caída. Seus braços foram levantados, palmas para fora, e ela estava radiante verde, como se no seu corpo tivesse crescido de repente musgo iridescentes. Dragon bateu na barreira verde brilhante e saltou fora dela enquanto ele se chocou contra uma bola de borracha gigante. Foi assustador e legal ao mesmo tempo.
— Ah, diabos — eu murmurei, já me movendo em direção Stevie Rae. Eu tinha um mau
pressentimento sobre o que estava acontecendo. Uma sensação muito, muito ruim.
Stark não tentou me parar. Ele apenas disse: — Fique perto de mim e fora do alcance daquele pássaro maldito.
— Por que você protege essa criatura, Stevie Rae? Você tem aliança com ele? — Neferet estava ao lado de Dragon, que tinha ficado para trás em seus pés e estava literalmente tremendo com o esforço de não correr contra Stevie Rae novamente. Neferet parecia perplexa, mas seus olhos brilhavam ferozmente, como se ela fosse um gato e Stevie Rae era o seu rato preso. Stevie Rae ignorou Neferet. Ela olhou para Dragon e disse: — Ele não está aqui para machucar ninguém. Eu prometo.
— Liberte-me, Vermelha. — O Corvo Escarnecedor falou quando eu finalmente cheguei a Dragon e Neferet. Ele também tinha chegado a seus pés, o que me surpreendeu, porque parecia que a queda deveria tê-lo matado. Na verdade, a única evidência que eu poderia ver que ele estava ferido em todas foi um corte em seu bíceps perturbadoramente humano para o futuro que estava apenas começando a chorar sangue. Foi voltando lentamente para longe de Stevie Rae, mas uma estranha bolha verde formada ao redor deles, e não iria deixá-lo ficar muito longe dela.
— Isso não é bom, Rephaim. Eu não vou mentir e fingir. — Stevie Rae olhou para Neferet na multidão de calouros e professores que haviam parado de fugir e, em vez estavam assistindo seu choque e horror claros em seus rostos. Em seguida, ajustou o queixo e levantando o queixo, Stevie Rae olhou para o Corvo Escarnecedor. — Eu não sou tão boa atriz. Eu não quero jamais ser tão boa atriz.
— Não faça isso.
A voz do Corvo Escarnecedor me chocou. Não era porque ele parecia humano. Eu tinha ouvido falar dele antes e sabia que, se ele não estivesse assobiando com raiva, ele pode falar como um cara. O que me chocou foi o tom de sua voz. Ele parecia assustado e muito, muito triste.
— Isto já foi feito — Stevie Rae disse ele.
E foi aí que eu finalmente encontrei a minha voz. — Que diabos está acontecendo, Stevie Rae?
— Sinto muito, Z. Eu queria dizer a você. Eu realmente queria. Eu só não sabia como. — Os olhos de Stevie Rae suplicaram-me para entender.
— Não sabia como me dizer o que? — Então ele me bateu, o cheiro do sangue do Corvo Escarnecedor. Com uma onda de horror, eu conhecia o cheiro dele. Tinha estado na Stevie Rae antes, e eu percebi do que ela estava falando, o que ela estava tentando me dizer.
— Você Imprinted com aquela criatura. — Eu estava pensando nas palavras, mas foi Neferet que disse em voz alta.
— Oh, Deusa, não, Stevie Rae — eu disse, meus lábios pareciam frios e insensíveis. Incrédula, eu ficava balançando a cabeça para trás e para frente, como se a negação pudesse fazer esse pesadelo todo ir embora.
— Como? — As palavras soaram arrancadas de Dragon.
— Não foi culpa dela — disse o Corvo Escarnecedor disse. — Eu sou responsável.
— Não fale comigo, monstro. — Dragon parecia mortal. Os olhos vermelhos do Corvo Escarnecedor moveram-se do Mestre de Espadas para mim. — Não a culpe, Zoey Redbird.
— Por que você está falando comigo? — Eu gritei para ele. Ainda balançando a cabeça olhei Stevie Rae. — Como você pôde deixar isso acontecer? — Eu perguntei, e então prendi minha boca que eu percebi o quanto eu de repente soava como minha mãe.
— Puta merda. Eu sabia que algo esquisito estava acontecendo com você, Stevie Rae, mas eu não tive nenhum indício sobre uma estranheza deste grau — Aphrodite disse, chegando-se ao meu lado.
— Eu deveria ter dito algo — disse Kramisha a vários metros de distância, onde ela estava de pé ao lado das Gêmeas e Damien, que estavam todos olhando, incrédulos e a partir de Stevie Rae ao Corvo Escarnecedor. — Eu sabia que os poemas eram sobre uma besta e você e como era ruim. Eu só não sabia que era literal.
— Por causa do Imprint entre as duas, Escuridão já machucou a escola— Neferet disse solenemente.
— Esta criatura deve ser responsável pela morte de Jack.
— Isso é um monte de besteira! — Stevie Rae disse. — Você matou Jack como um sacrifício para a Escuridão que lhe deu o controlo da alma de Kalona. Você sabe disso. Eu sei disso. E Rephaim sabe disso. É por isso que ele estava lá em cima observando você de longe. Ele queria ter certeza de que você não faria nada demais nesta noite terrível.
Vi Stevie Rae enfrentar Neferet e reconhecer a força e a desesperança que vi na minha melhor amiga, porque eu senti as duas coisas nas vezes eu ficava conta Neferet, também – especialmente quando este era eu contra ela e toda uma escola cheia de vampiros e seus calouros não tinham ideia que era nada menos do que perfeito.
— Ele tem absolutamente enviesada — Neferet disse, falando para a multidão reagrupamento. — Ambos devem ser destruídos de uma vez. — Meu estômago embrulhou e, com certeza eu me senti só quando eu estava sendo liderada pela Deusa, eu sabia que tinha que fazer alguma coisa.
— Ok, isso é o suficiente. — Stark fez um movimento inquieto ao meu lado e manteve o olhar treinado no garoto-pássaro, movi-me mais perto de Stevie Rae. — Você tem que saber o quão ruim parece.
— Sim, eu faço.
— E você realmente está Imprinted com ele?
— Sim, eu sou — disse ela com firmeza.
— Ele atacou você ou algo assim? — Eu perguntei, tentando fazer algum sentido.
— Não, Z, o oposto. Ele salvou minha vida. Duas vezes.
— Claro que ele fez. Você está em aliança com a criatura e seus aliados com a Escuridão! — Neferet virou o rosto para ver os calouros e vampiros.
O brilho verde envolvente Stevie Rae intensificou assim como sua voz. — Rephaim me salvou da Escuridão. Foi por isso que eu sobrevivi quando invoquei acidentalmente o touro branco. E apenas porque a maioria dessas pessoas não podem ver o que você está fazendo, não esqueça nunca que eu posso. Eu vejo os fios das Trevas que seguem o seu comando.
— Você parece muito familiarizada com esse assunto — disse Neferet.
— Claro que eu sou — Stevie Rae disse com raiva. — Antes do sacrifício de Aphrodite, eu estava cheia de Escuridão. Eu sempre vou reconhecê-lo, como eu vou sempre escolher Luz sobre ele.
— Sério? — Sorriso Neferet era presunçoso. — E é isso que você está fazendo quando você escolhe esta criatura? Escolhendo a Luz? Corvos Escarnecedores foram criados em raiva e violência e ódio. Eles vivem para a morte e destruição. Este matou Anastasia Lankford. Como pode ser confundida com a luz e o caminho da Deusa?
— Foi um erro. — Rephaim não estava falando com Neferet. Ele estava olhando diretamente para Stevie Rae. — O que eu era antes eu sabia que você era errado. Então você me encontrou e me puxou de um lugar escuro. — Eu segurei minha respiração quando o Corvo Escarnecedor lentamente, delicadamente, tocou o rosto de Stevie Rae, enxugando uma lágrima. — Você me mostrou simpatia e por um instante vislumbrei felicidade. Isso é suficiente para mim. Liberte-me, Stevie Rae, a minha vermelha. Deixe-os realizarem exatamente sua vingança em cima de mim. Talvez Nyx tenha pena de meu espírito e me permita entrar em seu reino onde um dia eu vou te ver novamente.
Stevie Rae abanou a cabeça. — Não. Eu não posso. Eu não vou. Se eu sou sua, então você é meu, também. Eu não vou deixar você ir sem lutar.
— Isso significa que você vai lutar contra seus amigos por ele? — Eu gritava para ela, sentindo como se tudo estivesse girando fora de controle.
Calmamente, Stevie Rae olhou para mim. Eu vi a resposta em seus olhos antes que ela falasse com uma voz triste, mas firme. — Se eu precisar, eu vou. — E então ela disse a única coisa, a única coisa que finalmente fazia sentido de toda a confusão louca, e isso mudou tudo para mim. — Zoey, você teria lutado com todos para me proteger quando eu era cheia da Escuridão, mesmo quando você não sabia com certeza se eu seria eu mesma outra vez. Ele já mudou, Z. Ele voltou da Escuridão. Como posso fazer menos por ele?
— Aquilo que matou a minha companheira! — Dragon berrou.
— Por esse, assim como por uma multidão de outros crimes, ele deve morrer — disse Neferet. — Stevie Rae, se você optar por ficar com a criatura, então você escolhe a posição contra a House of Night, e você merece morrer com ele.
— Ok, não. Segurem-se — eu disse. — Às vezes as coisas não são apenas preto e branco, e há mais de uma resposta certa. Dragon, eu sei que isso é terrível para você, mas vamos todos tomar um fôlego só e passo para trás por um segundo. Você realmente não pode estar falando sobre a morte de Stevie Rae.
— Se ela está com a Escuridão, ela merece o mesmo destino que a criatura — Neferet disse.
— Oh, por favor. Você acabou de admitir que você estava com a Escuridão, e Zoey a perdoou por isso — Aphrodite disse. — Eu não estou dizendo que eu estou legal com o garoto-pássaro e toda essa coisa estranha com a Stevie Rae, mas como ele pode ser aprovado para que você obtenha o perdão, mas não está bem para os dois?
— Porque eu já não estou sob a influência da Escuridão, que foi personificada pelo pai desta criatura — Neferet disse suavemente. — Eu não sou mais aliada com ele. Vamos pedir a criatura se pode dizer o mesmo. Olhou para o Corvo Escarnecedor. — Rephaim, você vai jurar que você não é mais filho de seu pai? Que já não está aliado com ele?
Desta vez, Rephaim não respondeu a Neferet diretamente. — Só o meu pai pode me libertar de seu serviço.
Eu podia ver a presunção na face Neferet. — E você perguntou a Kalona se podia libertá-lo dele?
— Eu não perguntei. — Rephaim olhou de Neferet a Stevie Rae. — Por favor, entenda.
— Eu entendo. Eu prometo a você que eu farei — disse ele. Então ela gritou para Neferet. — Ele não pediu a Kalona para libertá-lo porque ele não quer trair o seu pai!
— Suas razões para escolher a Escuridão não são importantes — disse Neferet.
— Na verdade, eu acho que eles são — disse eu. — E outra coisa, estamos falando de Kalona como se ele estivesse aqui. Ele não deveria ter sido banido do seu lado?
Neferet virou seus frios olhos verdes em mim. — O imortal não está mais ao meu lado.
— Mas está parecendo que ele está aqui em Tulsa. Se ele está banido, o que ele está fazendo aqui? Uh, Rephaim — tropecei em seu nome. Foi superestranho estar falando com a criatura assustadora como se ele fosse um cara comum. — O seu pai está em Tulsa?
— Eu - Eu não sei posso falar do meu pai — o Corvo Escarnecedor disse pausadamente.
— Eu não estou lhe pedindo para dizer nada de ruim ou até mesmo nos dizer exatamente onde ele está — disse.
Fiquei surpreso ao ser capaz de ver a angústia nos olhos vermelhos. — Eu sinto muito. Eu não posso.
— Veja! Ele não vai falar contra Kalona, ele não vai ficar contra Kalona — a voz de Neferet disparou.
— E porque o Corvo Escarnecedor está aqui, sabemos que Kalona está em Tulsa, ou em seu caminho. Então, quando ele ataca esta escola, como ele certamente, fará, novamente, estará ao lado dele lutando contra nós.
Rephaim virou o olhar escarlate para Stevie Rae. Com uma voz cheia de desespero, ele disse, — Eu não vou prejudicá-lo, mas ele é meu pai e eu –
Neferet cortou-o — Dragon Lankford, como Alta Sacerdotisa da House of Night eu te ordeno para protegê-lo. Mate este vil Corvo Escarnecedor e quem ficar com ele.
Eu vi Neferet levantar a mão e agitar o punho na direção de Stevie Rae. A bolha verde brilhante que estava em torno dela e do Corvo Escarnecedor tremeu, e Stevie Rae gemeu. O rosto dela ficou realmente branco, e ela colocou a mão em sua barriga como se estivesse ficando doente.
— Stevie Rae? — Eu comecei a ir para ela, mas Stark agarrou a minha mão, me segurando.
— Neferet está usando a Escuridão — disse ele. — Você não pode ficar entre ela e Stevie Rae ele vai te derrubar.
— Escuridão? — A voz de Neferet soou inchada com o poder. — Eu não estou usando Escuridão. Eu estou usando a justa vingança de uma deusa. Só isso poderia me deixar quebrar esta barreira. Agora, Dragon! Mostre a esta criatura a consequência para a posição contra a minha House of Night!
Stevie Rae gemeu novamente e caiu de joelhos. O brilho verde desapareceu. Rephaim estava curvado sobre Stevie Rae, por isso a sua volta estava completamente exposta e vulnerável à espada de Dragon.
Eu levantei a mão que Stark não estava segurando, mas o que eu ia fazer? Atacar Dragon? Para salvar o Corvo Escarnecedor que matou sua companheira? Eu estava congelada. Eu não deixaria Dragon ferir Stevie Rae, mas ele não estava a atacar ela que ele estava atacando o nosso inimigo, um inimigo que a minha melhor amiga tinha um imprint. Era como ver um daqueles filmes de terror e de espera para o corte da garganta, desmembramento, carnificina totalmente bruta para começar, só que isso era real.
Houve um grande chiado, como um vendaval controlado, e Kalona caiu do céu, aterrando entre seu filho e do Dragon. Ele tinha uma lança terrível e preta na mão, a que ele materializou no Outromundo, e com ela desviou o golpe do Mestre de Espadas com tanta força que Dragon caiu de joelhos.
Os Filhos de Erebus entraram em ação. Mais de uma dúzia deles correram para defender seu Mestre de Espadas. Kalona era um borrão mortal, mas nem mesmo ele se esforçando conseguiria lidar com tantos guerreiros de uma vez.
— Rephaim! Filho! — Kalona chamou. — Venha para mim! Defenda-me!

7 comentários:

  1. iaaaahooooo ta na hora do pau

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. REPHAIM POR FAVOR, APENAS POR FAVOR NAO NOS DECEPCIONE... ACREDITAMOS EM VC...
    (SINTO FALTA DO HEATH)
    LANNY

    ResponderExcluir
  4. Queeeeima cabaré... \○/
    -Alana.

    ResponderExcluir
  5. Zoey isso é jeito de grita com stivie rea. Protege ela , e rephaim em nome se tudo que é mais sagrado pra ti voa pra longe com ela que é a melhor das opisões

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!