4 de outubro de 2015

Capítulo 18

A primeira coisa que eu percebi quando eu comecei a recuperar a consciência era que os incômodos lençóis da cama da enfermaria estavam frios contra a minha pele nua, o que significava que eu não tinha nenhuma roupa.
A segunda coisa que eu percebi foi que tudo dentro de mim me dizia para manter meus olhos fechados e continuar respirando profundamente. Em outras palavras, eu precisava fingir que estava ainda desmaiada.
Permanecendo o mais parada possível, eu tentei tomar inventário do meu corpo. Ok, a longa e desagradável ferida no meu peito estava doendo consideravelmente menos do que estava quando eu desmaiei. Eu procurei ao redor com meus sentidos (exceto olhos, claro), e podia sentir e cheirar a persistente presença de espírito, o ar, água e fogo. Os elementos não foram plenamente manifestados, era evidente, mas eles estavam lá em torno de mim, me acalmando e fortalecendo - e me deixando preocupada como o inferno por meus amigos. Volte para os outros! Eu ordenei aos elementos silenciosamente, e senti a sua relutante partida. Todos à exceção de espírito. Eu queria abrir e revirar meus olhos.
Em vez mais difícil me concentrar. Espírito, vá para Aphrodite. Fique perto dela. Quase imediatamente eu senti a ausência do elemento poderoso. Devo ter feito um movimento involuntário na partida de espírito, porque de algum lugar perto de meus pés Neferet falou.
— Ela mexeu. Não duvido que ela vá recuperar a consciência em breve. — Houve uma pausa, e eu podia ouvir o seu movimento, como se ela estivesse se aproximando enquanto falava. — Eu continuo a dizer que eu não deveria ter curado ela. A morte de Zoey poderia ter sido facilmente explicada. Ela estava quase morta quando ela chegou aqui.
— Se o que você me disse é verdade e ela tem domínio sobre todos os cinco dos elementos, ela é muito forte para permitirmos que morra — Kalona disse. Pareceu que ele também estava de pé perto do final da minha cama.
— O que eu disse a você é a verdade — Neferet disse. — Ela controla os elementos.
— Então nós podemos usá-la. Porque não incluí-la na nossa nova visão do futuro? Tendo sua lealdade, poderíamos ameaçar qualquer membro do Conselho que não sucumbisse a mim.
Nova visão do futuro? Ameaçando o Conselho? Tal como no Conselho Superior de Vampiros? Macacos me mordam!
A resposta de Neferet foi calma e confiante. — Nós não precisamos dela, meu amor. Nosso plano terá êxito. Zoey nunca usaria seu poder para nós mesmo. Ela também é completamente enfeitiçada pela sua Deusa.
— Ah, mas isso pode mudar. — Sua voz profunda era como chocolate derretido. Ainda que minha mente estava correndo com a notícia que entreovi, meu corpo foi enfeitiçado pela voz dele, só de ouvi-lo já era prazeroso. — Eu lembro de uma outra sacerdotisa cujo afeto com a Deusa foi quebrado.
— Ela é jovem e não é sábia o suficiente para permitir que seus olhos se abram a possibilidades mais intrigantes, como os meus estão. — As suas vozes eram tão próximas entre si que eu sabia que ela deveria estar em seus braços. — Tudo o que Zoey poderá ser para nós é outro inimigo. Acredito que o dia virá quando você ou eu vamos ter que matá-la.
Kalona estalou a língua. — Você é uma criatura tão deliciosamente sanguinária. Se a Jovem Sacerdotisa não for um benefício para nós, então é claro que ela deve, eventualmente, ser eliminada. Até então eu vou ver o que posso fazer quanto a quebrar os grilhões que a prendem.
— Não. Eu quero que você fique longe dela! — Neferet repreendeu.
— Você faria bem em lembrar quem é mestre aqui. Não vou ser governado ou comandado ou preso, nunca mais. E eu não sou sua impotente Deusa. O que eu dou eu tiro se estiver descontente! — A suavidade sexy tinha ido embora da voz de Kalona, e um frio terrível a tinha substituído.
— Não fique zangado. — Neferet foi instantaneamente arrependida. — É só que eu não posso suportar a dividi-lo.
— Então, não me desagrade! — Ele gritou, mas a raiva já foi sumindo de sua voz.
— Vem comigo para fora desta sala, e eu prometo que não vou desagradá-lo — Neferet disse bajulando. Eu podia ouvir os nojentos e úmidos sons deles se beijando. Os gemidos sem fôlego de Neferest eram suficientes para me fazer engasgar.
Após muitos totalmente desagradáveis sons, Kalona finalmente disse, — Vá para o nosso quarto. Prepare-se para mim. Eu vou daqui há pouco tempo.
Eu quase poderia ouvir o guincho de ‘Não venha comigo agora!’ de Neferest através da sala, mas ela me surpreendeu, dizendo: — Venha até mim logo, meu anjo negro — em uma doce, abafada voz. Depois houve o farfalhar de suas roupas, bem como a abertura e o fechamento de uma porta.
Ela está realmente manipulando ele. Me pergunto se Kalona sabia. Certamente um ser imortal seria sensato para os jogos da mente (bem, e do corpo, também, muito eesh) de uma Alta Sacerdotisa vampira. Então me lembrei da imagem espectral de Neferet que eu havia vislumbrado no armazém. Como ela tinha feito isso? Talvez se voltar para o lado negro tenha lhe dado diferentes poderes, talvez ela não seja apenas uma caída Alta Sacerdotisa Vampira. Quem sabe o que realmente significa ser rainha Tsi Sgili? Este novo pensamento me aterrorizou.
Um barulho próximo à minha cama interrompeu meus horríveis pensamentos. Eu queria segurar minha respiração, mas sabia que eu tinha que continuar fazendo lentas, profundas e iguais respirações. Eu juro que podia sentir os olhos de Kalona em mim e fiquei incrivelmente feliz que o lençol tivesse sido puxado modestamente ao longo de meus seios e enrolado apertado em volta do meu corpo.
Eu senti o familiar arrepio vindo de seu corpo. Kalona deveria estar perto de mim. Ele provavelmente estava de pé junto a minha cama. Ouvi o sussurro ameaçador de penas e poderia imaginar ele abrindo suas lindas asas pretas. Ele poderia estar se preparando para me puxar para seus braços novamente e enrolá-los em torno de mim, como no meu sonho.
E era isso. Não importa o que meus instintos estavam gritando para mim, eu não conseguia manter meus olhos fechados por mais tempo. Claro que eu estava indo olhar para seu incrivelmente perfeito rosto. Eu abri meus olhos. Olhando para mim encontrava-se as mutantes formas de Rephaim. O Corvo Escarnecedor estava sobre mim, seu rosto terrível de pássaro apenas polegadas do meu. Seu bico estava aberto e sua língua foi se agitando em minha direção.
Minha reação foi imediata e automática, e várias coisas aconteceram de uma só vez. Soltando meu mais penetrante grito feminino, eu apertei o lençol contra o meu peito e fui para trás tão rápido que me joguei contra a cabeceira da cama. Quando eu fiz isso, o nojento Corvo Escarnecedor sibilou e abriu suas asas, parecendo que ele estava pronto para se lançar sobre mim, e a porta foi violentamente aberta. Darius correu para o quarto, deu uma olhada na criatura maléfica pairando sobre mim, e com um movimento que era tão gracioso como era letal, alcançou a faca no coldre dentro de sua jaqueta de couro, puxou-a e atirou. A lâmina atingiu Rephaim em seu peito. A criatura sibilou e cambaleou, agarrando o cabo incrustado de pérola faca.
— Você ousou atacar o meu filho! — Kalona demorou apenas dois passos para alcançar Darius. Com a força de um deus, ele agarrou o guerreiro pela garganta e o tirou do chão.
Kalona era tão alto, seus braços tão longos e musculaosos, que ele foi capaz de bater com Darius contra o teto da sala. Ele segurou Darius lá enquanto as pernas do guerreiro chutavam violentamente seus punhos batiam sem efeito contra os braços maciços de Kalona.
— Pára com isso! Não machuque ele! — Arrancando a mim mesma para fora da cama eu fui vacilando até os dois, não percebendo até ficar sobre meus pés o quanto fraca eu estava.
As asas pretas de Kalona estavam abertas, e eu tinha me desviar delas para chegar até Darius. Eu não sei o que eu pensei que eu ia fazer quando eu levantei da cama. Mesmo se tivesse como eu mesma e não estivesse drenada de energia e eu seria nenhum páreo para este ser imortal, e agora, que eu estava gritando com ele e batendo na lateral do corpo dele. Eu poderia dizer que era menos perturbadora para ele do que um mosquito irritante teria sido. Mas uma coisa aconteceu. Enquanto eu olhava para Kalona, eu vi seus olhos laranja chamejantes e como os seus dentes estavam expostos em um sorriso selvagem, e eu entendi que ele estava gostando de estrangular Darius lentamente até a morte.
Naquele momento a verdadeira face Kalona foi revelada a mim. Ele não era um herói mal entendido que estava à espera de amor para trazer o seu lado bom. Kalona não tinha um lado bom. Se ele tinha sido sempre assim ou não, não era importante. O que ele tinha se tornado - o que ele era agora - era malvado. O feitiço que ele havia colocado em mim quebrou como um sonho feito de vidro. Esperava desesperadamente que ele estivesse muito quebrado para nunca mais poder ser colado novamente.
Respirando fundo, levantei minhas mãos, palmas para fora e não me importando que o lençol caiu longe do meu corpo, deixando-me parada lá nua. Então eu usei a última das minhas forças para evocar, — Vento e fogo, venham a mim. Preciso de vocês .
Instantaneamente eu senti a presença de dois elementos, e para além da sua presença eu podia sentir Damien e Shaunee e tive uma breve visão dos dois deles concentrados com os olhos fechados como combinado, acrescentando as suas vontades para reforçar os seus elementos. Essa explosão poder era tudo que eu precisava. Eu estreitei os olhos e coloquei tudo que eu tinha no meu comando. — Faça que o cara alado saia de cima de Darius! — Eu joguei minhas mãos para Kalona, focalizando os elementos em movimento e, ao mesmo tempo pensando como fogo e vento tinham me salvado de confronto bem apertado com os Corvos Escarnecedores, então usá-los contra o seu pai deveria funcionar também.
O efeito do sopro de ar quente foi imediato. Pegou as asas estendidas de Kalona e jogou-o para cima e para trás, então houve um som estranho quando o ar aquecido tocou sua pele nua, formando névoa no ar ao seu redor.
Darius havia caído fortemente no chão, mas ele estava buscando por ar enquanto ele tentava se levantar, colocando o seu corpo entre Kalona, Rephaim, e eu. Eu não poderia fazer muito mais do que tentar controlar a minha respiração e piscar duro para limpar um pouco as estranhas manchas brilhantes da minha visão. Fogo e vento tinham desaparecido, deixando-me apenas capaz de ficar no meu pé.
Um movimento no canto dos meus olhos me chamou a atenção e eu olhei para a porta aberta. Eu engasguei de surpresa enquanto Stark corria para a sala, o seu arco já armado com uma flecha de aparência mortal. Ele levantou-a para mirar em Darius, e então hesitou, balançou a cabeça dele se tentasse limpá-la, e olhou para mim.
À primeira vista do que eu senti uma maravilhosa de felicidade. Ele parecia si mesmo novamente! Seus olhos não estavam brilhando vermelho. Ele não parecia louco e não estava esquelético. Então eu percebi que eu estava completamente nua enquanto nós nos olhávamos. Peguei o lençol amontoado aos meus pés e o coloquei depressa em torno de mim, no estilo de uma toalha de banho. Mesmo no meio da grande confusão e do estresse que estava acontecendo em torno de mim, eu poderia dizer que o meu rosto estava em chamas vermelhas com o embaraço. Eu devia ter dito alguma coisa, qualquer coisa para ele, e em vez disso a minha mente congelou pelo fato de que ele tinha acabado de ter me visto completamente nua.
Recuperando sua compostura mais cedo do que eu, Stark novamente levantou o seu arco, encaixando a seta e mirando-a em Darius.
— Stark! Não atire nele! — Eu chorei. Não me incomodei em de tentar bloquear a sua mira em Darius. Se Stark tirasse, ele não iria errar, não importa o que eu fizesse. Ele não podia errar. Diferente de Kalona, minha deusa não retirava um dom uma vez que o tinha concedido.
— Se você está pensando em matar a pessoa me atirou pela sala, é a sacerdotisa a quem seta irá acertar e não ao guerreiro — disse Kalona. Ele tinha conseguido se equilibrar e parecia perfeitamente normal. Sua expressão era calma, mas a pele do seu peito nu parecia corada e meio estranha, como se ele de repente tivesse pego uma queimadura solar. Pequenas linhas de vapor ainda estavam preguiçosamente elevando-se da sua pele exposta, apesar de ambos os elementos terem saído da sala. — E não é a sacerdotisa que eu quero morta. É o guerreiro.
Antes de Stark pudesse disparar sua seta mortal, eu virei para Kalona, implorando a ele, — Darius estava apenas me protegendo. Foi um Corvo Escarnecedor quem fez isso. — Eu chamava a atenção para a longa ferida em todo o meu peito que já não era nojentamente aberto, mas sim um uma linha vermelha dentada e com aparência ‘zangada’. — Quando Darius me ouviu gritar e viu Rephaim inclinado sobre mim, foi apenas lógico para ele assumir que eu estava sendo atacada novamente. — Kalona tinha levantado uma mão para Stark segurar o tiro. Com a atenção do anjo caído completamente em mim, eu continuei, — Darius fez um juramento de me proteger. Ele estava apenas fazendo seu trabalho. Por favor, não o mate por isso.
Eu segurei minha respiração durante um longo instante. Kalona olhou pra mim, e eu olhei de volta para ele. O estranho, hipnótico fascínio que eu sentia por ele não havia retornado. Não que ele não era totalmente o homem mais lindo que eu já vi. Ele era definitivamente. Então eu comecei a sentir um princípio de surpresa enquanto eu compreendia exatamente o que eu via enquanto o encarava. Kalona tinha ficado mais jovem.
Quando ele apareceu pela primeira vez de sua prisão na terra, ele era total e completamente bonito, mas ele também era um homem. Bem, um que era anormalmente grande e tinha enormes asas pretas, mas ainda assim, um homem. Ele tinha uma aparência sem idade, aparecendo em qualquer lugar entre trinta e cinquenta anos. Mas isso tinha mudado. Se eu tivesse que adivinhar a idade dele, eu diria que ele tinha cerca de dezoito. Definitivamente não mais de vinte e um.
Ele tinha a idade ideal para mim...
Finalmente Kalona retirou seu olhar de mim e lentamente virou-se para Rephaim, que estava agachado no canto da sala, as suas terríveis mãos humanas pressionadas em volta da faca que ainda se projetava do seu peito de pássaro.
— É verdade, meu filho? Foi um dos meus filhos quem causou a ferida da sacerdotisa?
— Eu não tenho como saber, Pai. Nem todas as sentinelas voltaram — falou Rephaim entre curtas e arquejantes respirações.
— É verdade — disse Darius.
— É claro que você diria isso guerreiro — disse Kalona.
— Dou-lhe a minha palavra como um filho de Erebus que eu estou lhe dizendo verdade — disse Darius. — E você viu a ferida de Zoey. Certamente você a reconhece uma lesão feita pelas garras de um de seus próprios filhos.
Fiquei contente de ver que Darius não estava todo inchado e pronto para continuar a luta, como um adolescente idiota teria estado (Olá, Heath e Erik!), E então eu entendi. Darius ainda tentava me proteger. Se Kalona soubesse que um Corvo Escarnecedor tinha quase me matado, sem saber o lado da história sobre ter sido um acidente, então talvez ele não me deixasse ficar sozinha com um deles, e, melhor ainda, avisar seus filhos para ficar longe de mim. Ou seja, se Kalona ainda me quisesse viva.
Então algo balbuciou em minha mente avisando que Kalona estava fechando o espaço entre nós. Eu ficava muito parada, olhando diretamente para seu peito nu enquanto ele me alcançava, parando apenas alguns centímetros antes de me tocar.
Lentamente, com um dedo ele traçou o caminho da minha cicatriz sem realmente tocar minha pele, mas ainda assim eu podia sentir o frio que vinha de seu corpo. Eu tinha fechado fortemente meus dentes para me impedir tanto de tremer e pular para trás quanto para me impedir de olhar para cima e para seus olhos, me inclinando só o suficiente para que seu dedo frio tocasse minha pele aquecida.
— É a marca de um dos meus filhos — disse ele. — Stark, desta vez não mate o guerreiro. — Eu tinha acabado de dar um longo suspiro de alívio quando Kalona acrescentou, — Claro, não posso permitir que ele machuque meu amado filho, sem repreensão. Mas eu prefiro repreender a ele eu mesmo.
A voz de Kalona tão calma, para falar a verdade, que eu realmente não entendi o significado de suas palavras, até que, como uma cobra, ele atacou. O guerreiro só teve tempo para começar a tomar uma atitude defensiva quando Kalona rodou, puxou a faca do tórax de Rephaim e, em um movimento passou a lâmina para baixo ao longo do rosto de Darius.
Darius cambaleou pelo golpe e, em seguida, caiu com o sangue voando à minha volta, uma chuva pesada e escarlate na pequena sala. Gritei e tentei me aproximar dele, mas Kalona mantinha sua mão fria fechada em volta do meu pulso, me puxando contra ele. Olhei para o imortal, sentindo sua raiva e horror que aparecia através de seu horrível encanto.
E eu não estava encantada ele! Sua mágica não funcionou para mim! Jovem e inumanamente lindo como ele era, eu ainda o vi como um perigoso inimigo. Ele deve ter visto o triunfo nos meus olhos, porque de repente sua expressão mudou de guerreira para um lento sorriso de conhecimento. Ele se curvou até meus ouvidos e sussurrou, — Lembre-se, minha pequena A-ya, o guerreiro pode protegê-la de todos os outros exceto de mim. Nem mesmo o poder de seus elementos pode me impedir de reclamar o que acabará por ser meu outra vez. — Então ele pressionou os lábios contra os meus e o selvagem gosto dele era como uma nevasca apressando através do meu corpo, entorpecendo minha resistência e congelando minha alma com um desejo proibido que me sufocou. Seu beijo me fez esquecer tudo e todos - Stark, Darius, e até mesmo Erik e Heath foram apagados de minha mente.
Ele me libertou e minhas pernas não me sustentaram. Eu me agachei para o chão enquanto ele deixava quarto, rindo, com o seu filho favorito ferido se arrastando atrás dele.

11 comentários:

  1. Zoey, Heath está sentindo isso!!!!
    tome tento, mulher.

    ResponderExcluir
  2. gente eu fico de cara de como a zoey é fraca (se tratando de pegadas) pelaamor de Deus vamos acabar com esse fogo muie...aloo um mundo precisa de vc ok? só se contenha por favor...

    ResponderExcluir
  3. Ah, por Nyx!
    Cara, mas tu é fraca, hein?!
    Quer um pouco do meu escudo anti-garotos?
    Eu dou um pedacinho se tu quiser, pq fala sério! ¬¬'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ajudo com um pedaço do meu
      Cadê sua dignidade?não me diga que morreu com Loren.
      Affs que é isso?
      Ela que nao aposte na mega sena e dinheiro hogado no lixo

      Excluir
  4. gente ela nao gosta dele,so que ele tem um poder de deixar as mulheres loucas por ele e a zoey tecnicamente nao esta traindo ninguem pois ela nao correspondeu o beijo so deixou ela atordoada a qual e quero ve se fosse com um de vcs nao ficaria atraida por ele ele e tipo um anjo lindo de morrer
    e sim eu acho ela meio vadio nos outros livros mais ela ta mudando um pouco,ela ate conseguiu resistir ao Heath na hora que ele queria fazer o inprint de novo
    ASS:Letica

    ResponderExcluir
  5. Aff, Zoey é esperta. Mas quando se trata de homem, ela tem a mente muito fraca, e cada hora aparece um e ela se encanta kkkk Erik é o mais ou menos sensato para ela, e todo momento ela vacila com ele. :@

    ResponderExcluir
  6. DE ACORDO COM O HISTORICO DE ZOEY REDBIRD SIM ELA É MUITO FRACA.. COITADO DO MEU QUERIDO HEATH, ELE AINDA VAI SOFRER MUITO...
    LANNY

    ResponderExcluir
  7. Parem de culpar a zoey ela ja tentou de tudo pra se afastar do heath, mas ele vive perseguindo ela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Heath ama ela. Ele está lutando por aquilo que ele deseja.

      Excluir
  8. Fala sério vcs hein! Hello! O Kalona é um anjo caído, lindo de morrer, que tem o poder de encantar todo mundo, só queria deixar bem claro isso.

    A Zoey ficou atordoada pelo beijo, mas não correspondeu... ainda. Quando ela ceder, será compreensivo.

    Se eu fosse ela, eu seria esperta o suficiente pra agir como a A-ya, fingir que está caindo na dele, pra depois atacá-lo quando ele estiver vulnerável.

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!