8 de outubro de 2015

Capítulo 17 - Shaunee

— É serio, gêmea. Vá com Kramisha e Aphrodite. Meu estômago ainda está embrulhado por causa dos Lunchables que comi no café da manhã. Eu preciso ficar aqui, perto do banheiro  Shaunee argumentou.
 Eca, gêmea, bem que eu avisei que esses Lunchables não eram comida de café da manhã  Erin falou.
 Vem cá, você vai ficar aí dando comidinha na boca de Shaunee ou vai vir com a gente? A caipira e o pássaro já estão lá em cima esquentando o carro e esperando por nós. A gente tem tipo dois vírgula cinco minutos para chegar à porta de trás da Miss Jackson’s, para que Kramisha e Stevie Rae convençam o cara da segurança a nos deixar entrar antes que ele vá embora e tranque a maldita loja  Aphrodite disse.  Eu tenho paciência zero para essa lenga-lenga de gêmeas. O passeio todo já vai se um “pé no saco” porque eu sei que Stevie Rae vai me fazer dar o número do meu cartão de crédito.
 Essa é a coisa certa a fazer  Shaunee comentou.
 Que seja. Vamos embora  Aphrodite afirmou.
 Gêmea, você...  Erin começou, mas Kramisha a interrompeu.
— Você sabe que eu odeio concordar com a detestável ali, mas, como diz o ditado, ou dá ou desce.
 Que grosseria  Shaunee respondeu.  Principalmente porque estou me sentindo mal mesmo.
 Totalmente  Erin concordou.
 Você vem ou não?  Kramisha perguntou.
 Vá  Shaunee insistiu.  Traga alguma coisa para mim que tenha cashmere e pele. Algo vermelho, já que sou tão quente e gostosa. E faça Aphrodite pagar.
Erin abriu o sorriso.
 Feito, gêmea.
 Vocês duas vão dar um beijo de adeus agora ou o que mais? — Aphrodite falou.
Erin revirou os olhos.
 Vamos embora, detestável. Vamos às compras.
 Já tava na hora...  Kramisha resmungou enquanto as três se apressavam para fora da cozinha.
Shaunee se sentiu um pouco culpada. Erin olhou para ela pela última vez com um ar de preocupação e acenou. Ela estava franzindo a testa e olhou para a mesa quando Zoey chegou com Stark, que estava com uma aparência toda amarrotada.
 E aí, Shaunee  Zoey a cumprimentou.  Está se sentindo melhor?
 Onde está Erin?  Stark quis saber.
 Não, e fazendo compras  Shaunee respondeu aos dois. Ela não gostou do jeito que Stark estava olhando para ela, tipo um adulto com cara de desaprovação.  Qual é o seu problema?  ela perguntou a ele.
— Nenhum  ele deu de ombros com indiferença e enfiou a cabeça dentro de uma das geladeiras.  Só preciso de um pouco de cafeína para acordar.
Mas apesar de Stark soar todo no estilo tanto faz, ele ainda continuava com aquele olhar, e Shaunee não estava disposta a lidar com isso.
 Vou tomar um pouco de ar fresco e depois descansar. E, como diria Damien, tenho lição de casa para fazer  ela começou a andar em direção à saída no canto da cozinha, que levava à estação abandonada e era o caminho mais rápido para fora do prédio.
 Ei, tem certeza de que você está bem? Você não...
 Não!  Shaunee respondeu rápido, pois a voz preocupada de Zoey fez que ela se sentisse ainda mais culpada.  Não estou tossindo nem um pouco. Mesmo. Meu estômago só está embrulhado. Foi aquele pacote velho de Lunchables. Eu sabia que o presunto estava horrível, mas adoro fazer sanduiches de bolachinhas.
 Mais tarde eu vou passar no seu quarto para ver se você está bem — Z afirmou.
 Que bom, obrigada  Shaunee disse escapou escada acima, chegando à antiga bilheteria.
Ali ela respirou melhor. A estação era uma bagunça, mas ela tinha gostado do lugar desde o começo – apesar de ser descuidado, velho e definitivamente precisar de reforma. Mesmo assim, algo ali fazia ela se lembrar de viagens em família, antes da época em que os seus pais resolveram que ela não era interessante o bastante, ou o que quer que fosse, e pararam de levá-la junto com eles nas férias.
Não que ela tivesse uma vida horrível antes de ser Marcada. Eles tinham dinheiro. Ela frequentava uma escola particular bacana em Connecticut. Ela era popular, ocupada e... e...
E sozinha.
Ela havia sido Marcada durante uma viagem escolar para um curso de verão de artes em uma escala no Aeroporto Internacional de Tulsa. O professor dela a deixara para trás quando o avião deles partiu.
Chorando e totalmente apavorada, ela havia ligado para o seu pai. Foi por isso que a sua secretária passou a ligação para ele. Nos cinco anos em que a mulher trabalhava para o seu pai, ela nunca tinha ouvido a filha do Senhor Cole chorar.
Shaunee pedira, por favor, para o seu pai enviar a ela uma passagem de volta para casa, para que ela pudesse vê-los antes de ir para uma House of Night na Costa Leste, de preferência a dos Hamptons.
O pai dela havia dito para ela ficar em Tulsa. Havia uma House of Night ali. Boa sorte e adeus.
Ela não tinha visto seus pais desde então.
Eles haviam aberto uma conta para ela, no entanto, e depositado dinheiro.
Os seus pais eram bons em acreditar que dinheiro podia resolver qualquer problema. Na verdade, Shaunee era boa em fingir que acreditava na mesma coisa.
Ela andou devagar pela estação. Estava frio e escuro lá dentro e, distraidamente, ela parou diante de uma pilha de azulejos quebrados que estavam amontoados no meio do saguão.
 Fogo, venha para mim  Shaunee disse.
Ela inspirou e expirou, absorvendo o calor que fluía pelo seu corpo sem machucá-la, direcionando-o para as suas mãos estendidas. Seus dedos ficaram incandescentes com a chama tremeluzente. Ela tocou a pilha de azulejos.
 Aqueça-os — instantaneamente, eles foram consumidos pelo fogo e começaram a arder em vermelho.
— Essa é realmente uma finalidade útil para se ter.
Shaunee se virou rapidamente, com as mãos levantadas, pronta para disparar chamas.
 Eu não represento perigo para você  Kalona levantou as mãos, mantendo os braços abertos.  Vim para falar com meu filho, mas eu não posso entrar nos túneis sem sentir muita dor.
Shaunee tomou cuidado para não olhar direto nos olhos do imortal – ela lembrou que ele tinha um olhar poderoso e sedutor. Em vez disso, ela se concentrou em um ponto sobre o ombro dele, em um azulejo de cerâmica que havia sobrado na parede em ruínas da estação. Então Shaunee trouxe seu elemento para mais perto de si e disse, com uma voz que ela esperava que soasse forte e no estilo tanto faz:
 Então você estava simplesmente se escondendo aqui?
 Não estava me escondendo, mas sim esperando. Estou aqui desde que escureceu, esperando que Rephaim venha para cima.
 Bem, você não iria encontrá-lo aqui, a não ser que ele subisse para tomar uma ducha nos antigos vestiários. Esta não é a entrada e a saída que usamos normalmente  Shaunee falou automaticamente e então fechou a boca. Fui burra. Eu não devia ter passado informações para ele.
 Eu não sabia. Imaginei que vocês entravam e saíam por ali  ele fez um gesto em direção às amplas portas frontais, que pareciam empoeiradas e meio despencadas para um lado, apenas metade delas fixadas nas dobradiças.
— Rephaim não está aqui  Shaunee afirmou.  Ele foi fazer compras com Stevie Rae e o pessoal.
 Oh. Está bem, então. Eu...  Kalona fez uma pausa sem jeito e Shaunee deu uma rápida olhada nele.
Ele não estava virado para ela. Seus ombros estavam caídos e ele olhava para o chão. Ele parecia evidentemente deslocado de desconfortável.
De repente, ela percebeu que ele se parecia muito com Rephaim. Claro, em vez de ser moreno e com aparência Cherokee, Kalona era mais dourado. Ele também era maior. E, claro, ele tinha aquelas asas negras gigantes. Mas a boca era a mesma. E o rosto era o mesmo. Kalona levantou os olhos para ela.
Exceto pela cor âmbar, os olhos eram o mesmo também. Shaunee rapidamente desviou o olhar.
 Você pode olhar nos meus olhos sem medo  ele disse.  Há uma trégua entre nós. Eu não represento perigo.
 Ninguém confia em você  ela respondeu um pouco esbaforida.
 Ninguém? Nem mesmo o meu filho?  ele soou totalmente derrotado.
 Rephaim quer confiar em você.
 O que significa que ele não confia  Kalona interpretou.
Então Shaunee encontrou o olhar do imortal. Ela esperou, mas não sentiu que ele disparou nenhum raio nela ou coisa parecida. Na verdade, ele apenas parecia um cara bonitão mais velho com asas que estava triste.
Muito triste.
 Tenho que ir embora  ele falou e começou a se virar.
 Quer que eu dê algum recado para Rephaim?
Ele hesitou e então continuou:
 Eu vim aqui porque andei pensando no nosso inimigo comum, a criatura de Neferet.
 Aurox  ela acrescentou.
 Sim, Aurox. Pelo que meu outro filho me contou, a criatura tem a capacidade de se transformar em um ser parecido com um touro.
— Eu pessoalmente não vi ele se transformar, mas Zoey viu  Shaunee contou.  E Rephaim também.
Kalona assentiu.
 Então deve ser verdade. Isso significa que Aurox recebeu poder de um imortal e, para manifestá-lo assim, com uma transformação tão complexa e completa, o poder usado para criá-lo realmente tem que ter sido imenso.
 É isso o que você quer que eu diga a Rephaim?
 Em parte. Diga também ao meu filho que um poder dessa magnitude necessariamente foi tirado de um sacrifício de uma Alta Sacerdotisa. Talvez a morte de alguém próximo ao seu grupo.
 Jack?
 Não. Aquele garoto foi sacrificado por Neferet para pagar a dívida que ela tinha com as Trevas por me aprisionar e obrigar meu espírito a ir para o Outromundo  a voz de Kalona era amarga, ele mal podia controlar sua raiva.  É por isso que eu sei que a concepção de Aurox é o resultado de uma morte, como foi o meu tormento. Procurem pelo sacrifício com atenção e vocês podem encontrar provas contra Neferet. Provocar a destruição dela será mais fácil se ela estiver em desavença com o Conselho Supremo.
 Vou dizer a Rephaim.
 Obrigado, Shaunee  Kalona falou as palavras devagar, com hesitação, como se ele não estivesse acostumado com o sabor delas.  E diga que eu desejo o bem dele.
 Tudo bem, vou dizer. Ei, ahn, eu acho que você deveria ter um celular.
O imortal levantou as sobrancelhas.
 Um celular?
— Sim, como Rephaim vai ligar para você se ele precisar falar com o pai dele?
Shaunee achou que Kalona quase sorriu.
 Eu não tenho celular.
 Acho que ir até ao WalMart não é uma opção para você.
 Não  os lábios dele se curvaram enquanto ele balançava a cabeça.  Eu não saberia o que fazer com as minhas asas.
 Verdade  ela concordou.  Hum, e que tal um laptop? Você poderia entrar no Skype.
 Eu também não tenho laptop. Jovem caloura, eu estou morando na floresta, em umas montanhas a sudeste de Tulsa, com um bando de criaturas que não deveriam existir no mundo moderno. Eu não tenho, como você diria, acesso a computadores.
Shaunee não se desconcertou.
 Eu posso conseguir um laptop para você. Tudo o que você vai precisar é de uma daquelas coisas para fazer a conexão remota por satélite e de uma fonte de energia, e então você vai ter internet em qualquer lugar, até na floresta a sudeste de Tulsa. Você pode encontrar eletricidade, não pode?
 Sim.
 Então, se eu conseguir o computador, você vai ligar para o seu filho? — Shaunee não viu nenhuma hesitação na resposta dele.
 Sim  ele afirmou.
 Certo. Pegue isso  ela enfiou a mão na sua bolsinha de cota de malha metálica da Rebecca Minkoff que atualmente era a sua preferida, pegou seu Iphone e o atirou para Kalona. O imortal o pegou sem piscar. — Eu ligo para você quando já tiver o laptop e os apetrechos.
 Isso é muito generoso de sua parte.
 Não seja sentimental  ela disse suavemente.  Meus pais têm dinheiro. Eu só vou gastar um pouco desse dinheiro. Não é grande coisa.
 Eu não estava falando sobre dinheiro. Estava falando da generosidade da amizade que você está demonstrando ter com meu filho.
Shaunee deu de ombros.
 Ele é amigo de uma amiga, só isso. E não me entenda mal. Quero meu telefone de volta.
 Sim, é claro  Kalona falou.
Então ele realmente sorriu e Shaunee pensou que nunca tinha visto nada tão incrível, alegre e totalmente bonito.
 Obrigado, Shaunee. Digo isso do fundo do meu ser, e isso é, de fato, raro da minha parte.
 De nada. Apenas seja legal com Rephaim. Ele merece um bom pai.
Ela encontrou o olhar de Kalona e sentiu que ele atravessou sua alma e seu coração.
 Como você também merece, minha amiga caloura. Adeus.
Então
Kalona se virou e a deixou para trás, saindo pelas portas quebradas. Shaunee pôde ouvir o bater das suas asas enormes enquanto ele levantava voo para o céu da noite.
Depois de tudo, ela ficou parada ali por um longo tempo, aquecendo a pilha de azulejos quebrados com sua chama e pensando...

 Gêmea, fala sério. Você não está tossindo sangue? Você não está morrendo mesmo?  a pele de porcelana de Erin havia ficado ainda mais pálida como neve cristalina.
 Gêmea, é sério. Estou bem.
— Não. Se você não esta morrendo, qual é o seu problema? Você deu o seu Iphone para Kalona!
Houve um silêncio de choque quando o grupo todo que Shaunee tinha finalmente conseguido reunir – Erin, Zoey, Stevie Rae, Rephaim, Damien, Aphrodite, Darius e Kramisha – fez uma pausa para que os ecos dos quase gritos de Erin se chocassem contra as paredes de túnel da cozinha.
 Bem, gêmea  a voz de Shaunee saiu baixa e complemente calma perto do acesso de raiva de Erin.  Como eu acabei de explicar para todo mundo, eu estava lá em cima e o pai de Rephaim estava lá também, porque ele esperava encontrar seu filho. Ele me pediu para contar para Rephaim as coisas que eu já contei. Eu dei meu telefone a Kalona para que eu possa ligar para ele trocar o telefone pelo laptop que eu vou comprar, pois ele não pode ir até a Apple com aquelas asas. Então ele saiu voando, como sempre. Foi isso. Estou totalmente bem. Fim.
 Ele não pode esconder as asas dentro de um daqueles casacos pretos compridos de góticos ou cowboys?  Kramisha perguntou.
 Acho que não. Provavelmente elas iriam aparecer por baixo do casaco. Além disso, ele ia parecer meio deformado e corcunda e atrairia todo tipo de atenção indesejada sobre si mesmo  Damien opinou.
 Fala sério. O cara da atração indesejada teria que usar uma coisa horrível e totalmente 1999  Aphrodite comentou distraidamente enquanto mexia na sacola da Miss Jackson’s aos seus pés.
 Bem, seja por medo ou por questões de moda, logicamente falando, eu suponho que ele realmente precise de Shaunee para conseguir um laptop — Damien concluiu.
 Ele disse que me desejava o Bem?  foi a primeira coisa que Rephaim perguntou desde que Shaunee fez o seu grande comunicado sobre Kalona para todos eles.
 Sim  Shaunee sorriu para Rephaim.
— Kalona também tinha informações sobre Aurox, ou pelo menos ele tinha uma ideia sobre onde nós devemos começar a descobrir a origem dele  Darius afirmou.  Zoey, eu acho...
 Minha mãe pode ter sido o sacrifício. Eu sei.
Shaunee piscou surpresa e então sentou vontade de vomitar. Ela não tinha nem pensado na mãe de Z quando Kalona falou sobre o sacrifício de alguém próximo a eles! Jack foi a primeira pessoa que passou pela sua cabeça, e então ela teve que pensar em todas aquelas outras coisas. Ela balançou a cabeça e interrompeu Darius, que estava falando sobre rituais ou algo assim:
— Z, eu sinto muito mesmo.
O rosto de Zoey era como um ponto de interrogação.
 Você não precisa se desculpar. Você só nos contou o que aconteceu. Você não fez nada errado.
 Sim, eu fiz. Eu nem pensei que a sua mãe foi assassinada alguns dias atrás. Eu estava pensando nas minhas próprias questões com eu pai tudo mais. Eu sinto muito mesmo  ela repetiu.
O sorriso de Zoey foi amigável e generoso como sempre.
 Está tudo bem, Shaunee. Não é culpa sua que você fique perturbada com o que está acontecendo com Rephaim e Kalona.
 É, Shaunee. Todos nós estamos tentando fazer o melhor que podemos. Às veze não é tão fácil  Stevie Rae disse, pegando a mão de Rephaim. — Obrigada por apoiar Rephaim e se importar. Fico feliz por isso.
 Eu também  Rephaim concordou.
 Ah. Ei. Não foi nada demais. Eu só...  Shaunee começou, mas Erin a interrompeu de um jeito que pareceu quase sarcástico com hábito que elas tinham terminar a frase uma da outra.
— Eu só vou guardar o produto da pilhagem que eu trouxe da Miss Jackson’s e pendurar a nova cortina de contas que eu trouxe da Pier 1. Até mais, pessoal — Erin pegou um monte de sacolas do chão e saiu apressada da cozinha.
Totalmente confusa, Shanuee a observou indo embora, sem saber se queria chorar ou gritar.
 Vá atrás dela  Zoey havia chagado perto dela e estava falando baixo, enquanto Damien e Darius discutiam sobre a diferença entre rituais funerários e de purificação, e se haviam um meio de algum deles ser adaptados para virar um ritual que revelasse quem matou a mãe de Zoey.
 O quê?
 Vá atrás de Erin e converse com ela. Se alguém tiver mais perguntas sobre o que aconteceu, eu chamo você. Não quero que isso atrapalhe a amizade de vocês  Z falou, dando uma olhada para Stevie Rae.  Melhores amigas são muito importantes. Todos nós precisamos nos lembrar disso.
 Obrigada  Shaunee escapou da cozinha e foi rápido pelo túnel em direção ao quarto muito bacana que ela dividia com sua gêmea.
Mas ela não precisava ter se apressado. Erin estava a apenas alguns metros da cozinha, recolhendo as coisas que ela tinha derrubado de uma sacola gigante da Pier 1.
 E aí, gêmea  Shaunee disse quando se abaixou para pegar um travesseiro brilhante.  Parece que aconteceu uma explosão de glitter por aqui.
Erin não sorriu. Ela pegou o travesseiro de lantejoulas da mão de Shaunee e enfiou dentro de uma sacola já abarrotada, dizendo:
 Já está tudo sob controle.
Shaunee pegou o ombro de Erin, que pareceu duro, frio e sem vida.
 Espere aí, gêmea, o que foi? Por que você está tão irritada?
— Você não me contou que se importava tanto com o seu pai. Você simplesmente escondeu isso de mim  Erin respondeu, afastando o ombro da mão de Shaunee.
 Não, eu não escondi  Shaunee balançou a cabeça, sentindo como se Erin tivesse acabado de lhe dar um tapa da cara.  Eu tentei contar essas coisas para você, mas você foi toda “ei, isso é passado, gêmea, vamos fazer compras”, então eu desisti. Você não lembra?
 Tudo bem, que seja. Qual é o problema? Eu simplesmente não entendi! Nós temos sido melhores amigas desde que nós duas fomos Marcadas. No mesmo dia. Estava tudo bem até aparecer essa porcaria de história de pai com Rephaim, e aí de repente não somos mais melhores amigas.
 Espere aí, eu entendo como Rephaim está se sentindo e você não, só isso. Eu nunca disse que não éramos melhores amigas.
 É, tudo bem, você está certa. Eu não entendo isso  Erin cruzou os braços. — Qual é exatamente a questão?
Shaunee sentiu como se o mundo estivesse fazendo uma pressão enorme sobre os seus ombros e a sua melhor amiga tivesse de repente virado uma estranha.
 Erin, às vezes eu sinto falta do meu pai. É só isso.
 O seu pai? Ele já não dava a mínima para você anos antes de você ser Marcada. Como você pode sentir falta dele?
Shaunee hesitou. Ela olhou fundo para Erin e realmente a viu.
 Uau. Você realmente não se importa, não é?
 Com o quê? Com todas as besteiras incríveis da Pier 1 que não estavam em liquidação e que eu comprei para o nosso quarto no cartão de crédito de Aphrodite? Claro que eu me importo. Com as coisas novas que eu acabei de pegar no expediente noturno da Miss Jackson’s? Claro que eu me importo duplamente! As roupas da Alice+Olivia são o hit primavera. Eu inclusive comprei para você um manto de cashmere vermelho com pele de raposa na beirada que é de enlouquecer. Ah, e comprei um para mim também para combinar com o seu só que o meu é azul. Nós vamos ficar demais com eles. Perfeitas. Nós somos perfeitas. É com isso que eu me importo. E com você também, gêmea. Eu me importo com você e você se importa com as nossas coisas. Você sempre se importou  o longo discurso de Erin se esgotou, deixando-a meio triste e confusa.
Ela enxugou os olhos e borrou o seu rímel azul da coleção Wonder Woman da M.A.C.
 Não  Shaunee disse devagar.  Nada disso é real. E ninguém é perfeito, gêmea. Principalmente nem eu nem você.
 Que diabo é isso? Como o pai de Rephaim pode mudar tudo?  Erin gritou.
— Isso já estava me incomodando há algum tempo, mas eu não disse nada.
 O pai de Rephaim ou o seu pai?  Erin perguntou.
 Nenhum dos dois, Erin. Não estou falando deles. Estou falando das coisas em geral. Como a morte de Jack  Shaunee se sentiu muito, muito cansada.
— Eu me importei com a morte de Jack! Nós choramos coisa e tal.
— Não, nós choramos e então você recebeu um e-mail da Danielle com um link para a Rue La La e nós compramos  Shaunee falou.
 E daí? Eu comprei sapatos pretos. Ou melhor, nós compramos sapatos pretos. Plataformas. Com laços cor-de-rosa e cristais Swarovski nos saltos. Nós dissemos que eram adequados para o luto e que Jack aprovaria. Então choramos um pouco mais. Nós fizemos isso. Nós duas. Como você é tão melhor do que eu se você fez a mesma coisa?
Shaunee se perguntou como Erin conseguia parecer suplicante e irritada ao mesmo tempo.
— Não sou melhor do que você. Eu não disse isso. Na verdade, você é melhor do que eu porque você está bem e eu não estou. Essa é a conclusão disso tudo. Eu não estou me sentindo bem. Não comigo mesma e acho que isso significa que também não estou bem com a gente, mas eu realmente não sei...
— Vou dizer uma coisa, gêmea – Erin a cortou, enxugando nervosamente as lágrimas que estavam deixando uma mancha azul nas suas bochechas.  Quando você estiver bem de novo, venha falar comigo. Até lá, encontre o seu próprio quarto e suas próprias coisas. Eu não quero uma companheira de quarto, ou uma gêmea, que não está bem comigo  chorando em silêncio e ignorando as coisas que continuavam caindo das suas sacolas de compras, Erin saiu batendo o pé pelo túnel, deixando Shaunee em frente a uma pilha de travesseiros brilhantes e leggings de veludo.
Alguém limpou a garganta e Shaunee deu um salto. Foi só quando Zoey estendeu a mão segurando um chumaço de lenços Kleenex semiusados que ela percebeu que estava chorando.
 Quer conversar sobre isso?
 Na verdade, não  Shaunee respondeu.
 Tudo bem. Você quer ficar sozinha?  Zoey perguntou.
 Não tenho certeza. Mas eu realmente sei de uma coisa e isso vai soar realmente péssimo  Shaunee disse com um pequeno soluço.
 Bem, então diga rápido porque assim termina logo e não parece tão ruim.
— Quero voltar a viver na House of Night.
Houve um silêncio pesado e então Zoey quis saber:
 Erin que ir com você?
 Não  Shaunee respondeu, enxugando a última de suas lágrimas. — Eu vou sozinha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!