2 de outubro de 2015

Capítulo 16

Eu soube o segundo que Heath voltou para a cidade porque ele interrompeu meu sonho. Eu estava deitada no sol (vê, claramente um sonho) em uma grande boia que flutuava num enorme lago no meio do espírito (vai saber?), quando de repente tudo desapareceu e eu ouvi a voz familiar de Heath passar pelo meu crânio.
— Zo!
Meus olhos abriram. Nala estava me encarando com olhos verdes mal humorados.
— Nala? Você ouviu algo?
A gata “mee-uf-owed,” espirrou, levantou tempo o suficiente para andar ao redor várias vezes, então deitou e voltou a dormir de novo.
— Você realmente não está ajudando — eu disse.
Ela me ignorou.
Eu olhei para o relógio e gemi, eram 7 da noite. Jeesh, eu dormi 8 horas mas meus olhos eram como lixa. Ugh, o que eu tinha que fazer hoje?
Então eu lembrei da professora Nolan e da conversa com a minha mãe e meu estômago se apertou.
Eu deveria contar a alguém as minhas suspeitas? Como Loren tinha dito, as Pessoas de Fé já tinham sido implicadas no assassinato pelo horrível bilhete que deixaram. Então, eu realmente precisava dizer algo sobre o fato de que eu não ficaria surpresa se meu padrasto-perdedor estivesse envolvido? Minha mãe deixou claro para mim que ele estava em casa ontem a noite, e essa manhã. Pelo menos, foi o que ela disse.
Ela poderia estar mentindo?
Um calafrio passou pelo meu corpo. É claro que ela podia. Ela faria qualquer coisa por aquele homem nojento. Ela já tinha provado que tinha virado as costas para mim. Mas se ela estava mentindo, e eu dedurasse ela, eu seria responsável pelo que acontecesse a ela. Eu odiava John Heffer, mas eu odiava ele o bastante para fazer minha mãe cair com ele?
Eu tinha vontade de vomitar.
— Se o padrasto-perdedor está ligando com o assassinato, a polícia vai descobrir. Se isso acontecer, nada vai acontecer por minha causa. — Eu disse as palavras em voz alta, deixando minha voz me acalmar, — Espere e veja o que acontece. — Eu não podia fazer isso. Eu simplesmente não podia. Era horrível mas era minha mãe, e eu ainda lembrava de quando ela costumava me amar.
Então eu não ia fazer nada a não ser tentar tirar minha mãe e meu padrasto-perdedor da minha mente. Pronto. Eu falo sério.
Enquanto eu estava tentando me convencer que tinha feito a escolha certa, eu lembrei do que mais ia acontecer hoje. O Ritual de Lua Cheia das Filhas das Trevas. Meu coração se afundou no meu estômago. Normalmente, eu estaria excitada e um pouco nervosa. Hoje eu só estava estressada. Acima de tudo, ter Aphrodite se juntando ao círculo não ia ser algo popular. Tanto faz. Meus amigos iam ter que lidar com isso. Eu suspirei. Minha vida era uma droga. Além do mais, eu estava provavelmente deprimida. Pessoas deprimidas não dormem tipo, sempre? Eu fechei meus olhos, cedendo ao meu auto diagnóstico e estava quase adormecendo quando — Zoey baby! — gritou na minha mente quando meu alarme começou a tocar.
Alarme? Era final de semana. Eu não tinha ligado o alarme.
Meu celular estava fazendo barulho que fazia quando eu recebia uma mensagem de texto. De mal humor, eu abri o celular. Ao invés de encontrar uma mensagem, encontrei 4.
Zo! Voltei!
Zoey preciso ver vc!
Ainda te amo
Zo? Me liga.
— Heath. — Eu suspirei e sentei na cama. — Merda. Isso só está ficando cada vez pior. — O que diabos eu ia fazer sobre ele?
Ele e eu tivemos um Imprint a mais de um mês atrás. Ele também foi provado pelos nojentos amigos mortos vivos de Stevie Rae e quase foi morto. Eu banquei a cavalaria (ou no mínimo a Tempestade dos X-Men) e resgatei ele, mas antes de podermos escapar, Neferet apareceu e tirou nossas memórias. Por causa dos meus dons com Nyx, eu recuperei minha memória. Eu não fazia ideia se Heath lembrava de alguma coisa.
Ok, claramente ele lembra do Imprint. Ou de que ainda estamos saindo. Embora nós realmente não estejamos. Eu suspirei de novo. Como eu me sentia em relação à Heath? Ele é meu ex, meu atual, namorado desde a terceira série e ele na quarta série. Graças a Deus, quase estávamos saindo de novo quando ele decidiu ter uma profunda relação com uma cerveja. Eu com certeza não queria um namorado bêbado, então eu larguei ele, embora ele não tivesse entendido porque eu o larguei. Nem ser Marcada e me mudar para a House of Night fez ele entender que tínhamos acabado.
Eu acho que eu sugar o sangue dele e ficar com ele provavelmente não ajudou ele a perceber que a gente terminou.
Jeesh, estou virando uma vadia.
Pela zilhionézima vez eu queria ter alguém para poder conversar sobre meus problemas com garotos. Na verdade, com Loren eu deveria dizer meu problema com garotos-homens. Eu esfreguei minha testa e tentei colocar meu cabelo no lugar.
Ok, eu realmente preciso tomar uma decisão e me acertar de novo.
1.Eu gosto de Heath. Eu posso até amar ele. E a ânsia por sangue dele era muito quente, embora eu não deva beber o sangue dele. Eu queria terminar com ele? Não. Eu deveria terminar com ele? Definitivamente.
2.Eu gosto de Erik. Eu gosto muito dele. Ele é inteligente e divertido e um cara legal. Ele é o mais fofo e popular calouro dessa escola. E, como ele me lembrou mais de uma vez, ele e eu tínhamos muito em comum. Eu queria terminar com ele? Não. Eu deveria terminar com ele? Bem, só se eu continuar traindo ele com o cara número 1 e o cara número 3.
3.Eu gosto de Loren. Ele existe num universo totalmente diferente de Erik e Heath. Ele.é.um.homem. Um vampiro adulto, com todo o poder que a posição dele trazia. Ele sabia coisas que eu só estava começando a adivinhar. Ele me fazia sentir como alguém que ninguém nunca conseguiu me fazer sentir antes; ele me faz sentir uma mulher de verdade. Eu queria terminar com ele? Não. Eu deveria terminar com ele? Não apenas sim, com diabos sim.
Então era óbvio o que eu deveria fazer. Eu precisava terminar com Heath (pra valer dessa vez), continuar saindo com Erik, e (como se tivesse algum senso) nunca, nunca ficar sozinha com Loren Blake de novo.
Além do mais, com todas as merdas acontecendo na minha vida – como em minha melhor amiga morta viva, tentar lidar com Aphrodite, que todos os meus amigos odeiam, e o horror do que tinha acontecido com a professora Nolan – eu realmente não tinha tempo ou a energia para lidar com o drama de namoros.
Sem mencionar o fato de que não estou acostumada a me sentir uma vadia. Não era um pressentimento que eu particularmente gosto. (Embora o estilo de vida parece ter vindo com umas boas joias.)
Então tomei uma decisão, e dessa vez era uma que precisa de ação. Ação imediata. Eu abri meu celular e mandei uma mensagem para Heath.

Precisamos conversar

A resposta dele foi quase instantânea. Eu praticamente podia ver o fofo sorriso dele.

Sim! Hj?

Eu mordi o lábio enquanto pensava nisso. Antes de tomar uma decisão eu abri a janela e espirei. O dia tinha começado nublado e frio. Ótimo. Isso significa menos chances de pessoas andando na rua, especialmente já que já está noite. Eu estava pensando onde deveríamos nos encontrar quando meu telefone vibrou de novo.

Eu posso ir ateh vc.

NÃO.

Eu respondi rapidamente. A última coisa que eu precisava era que o fofo, sem noção e totalmente Heath Imprinted aparecesse na House Of Night. Mas onde eu podia encontrá-lo? Fugir provavelmente não seria fácil, já que uma professora nossa tinha sido morta. Meu telefone vibrou. Eu suspirei.

Onde?

Merda. Onde? Então eu me dei conta que conhecia o lugar perfeito. Eu sorri e respondi para Heath.

Starbucks em 1 hora.

Ok!

Agora tudo que eu precisava fazer era descobrir como realmente terminar com Heath. Ou pelo menos descobrir um jeito de manter ele a distância até o Imprint sumir. Se sumir. Certamente iria sumir.
Eu fui até o banheiro e lavei o rosto com água fria, tentando acordar. Sem sentir vontade de responder um batalhão de perguntas de para onde eu estava indo, eu joguei na minha bolsa a maquiagem que esconde as marcas que os novatos são obrigados a usar sempre que saem da escola para se misturar com o pessoal local (o que nos faz parecer cientistas fazendo estudos de campo enquanto tentamos nos misturar com a população alien). Eu suponho que eu realmente não precisava olhar pela janela para ver como estava o tempo. Meu longo cabelo escuro estava extra maluco hoje, o que só podia significar chuva e umidade. De propósito peguei roupas nada sexys, decidindo por um top preto, meu canguro nerd da Invasão Borg 4D, e meu jeans mais confortável. Mantendo em mente que eu precisava passar na cozinha e pegar uma lata de coca – cheia de cafeína e açúcar – eu abri a porta para ver Aphrodite parada com a mão para cima pronta para bater.
— Olá — eu disse.
— Hey — ela olhou pelo corredor todo.
— Entra — eu dei um passo para o lado e fechei a porta atrás de nós. — Eu tenho pressa, no entanto. Vou encontrar alguém fora do campus.
— É parte do motivo do porque estou aqui. Eles não estão deixando ninguém sair.
— Eles?
— Os vampiros e seus guerreiros.
— Os guerreiros já estão aqui?
Aphrodite acenou. — Vários Filhos de Erebus. Eles são muito bons de se olhar – eu digo, realmente e seriamente gostosos – mas eles definitivamente vão nos atrapalhar.
E então eu percebi o que ela estava dizendo. — Ah, droga. Stevie Rae.
— Ela vai ficar sem sangue amanhã. Isso é, se ela já não estiver sem. Ela é uma porquinha tomando aqueles sacos de sangue — Aphrodite disse com um sorriso.
— Eu vou ligar para ela e dizer para ela economizar, mas vamos ter que levar mais para ela. Logo. Droga! — eu disse de novo. — Eu realmente preciso ir nesse, uh, compromisso.
— Então Heath voltou para a cidade?
Eu franzi para ela. — Talvez.
— Oh, por favor. Seu rosto é totalmente fácil de ler. — Então ela ergueu uma das suas sobrancelhas perfeitas. — Aposto que Erik não sabe sobre esse compromisso.
Mantendo em mente que Aphrodite é a ex-namorada de Erik, e não importa o quão amigáveis eu e ela podemos estar parecendo eu sabia que ela ia pular na primeira oportunidade para ter Erik de volta, eu dei nos ombros de forma relaxada. — Erik vai saber assim que eu voltar. Eu vou terminar com Heath. Não que isso seja da sua conta.
— Eu soube que quebrar um laço por Imprint é quase impossível — ela disse.
— Isso num Imprint com um vampiro adulto. É diferente para calouros. — Pelo menos era o que eu esperava. — Além do mais, ainda não é da sua conta.
— Ok. Sem problemas. Não é da minha conta que você precisa sair do campus, então não tem porque te contar como sair daqui.
— Aphrodite, não tenho tempo para joguinhos.
— Ótimo — ela começou a virar e eu entrei na frente dela.
— Você está sendo uma vaca. De novo — eu disse.
— E você está quase xingando. De novo — ela disse.
Eu cruzei o braço e bati o pé.
Aphrodite virou os olhos.
— Ok, tanto faz. Você pode sair se for para a parte do muro que fica nos estábulos, a sessão que é perto do pequeno pasto. Tem um bosque no fim e uma árvore que foi dividida por um raio alguns anos atrás. Ela está inclinada contra o muro. Por ela ter sido dividida fica fácil subir. Pular de cima do muro não é grande coisa.
— Como você volta para o campus? Tem uma árvore do outro lado também?
Ela me deu um sorriso maldoso.
— Não, mas alguém deixou convenientemente amarrada no galho. Subir de volta pelo muro não é difícil, mas é péssimo para as unhas.
— Ok, Entendi. Agora tudo que tenho que fazer é descobrir como tirar mais sangue da cozinha. — Eu estava falando mais comigo mesma do que com Aphrodite. — Eu só tenho o suficiente para me encontrar com Heath, ir até Stevie Rae, e voltar aqui para o ritual.
— Você tem menos tempo que isso. Neferet vai fazer um ritual da Lua Cheia próprio e ela quer todos lá — Aphrodite disse.
— Porcamiséria! Eu pensei que Neferet não ia fazer um ritual esse mês por causa das férias de inverno.
— As férias de inverno foram oficialmente canceladas. Todos os vampiros e calouros receberam ordens para voltar ao campus imediatamente. E porcamiséria não é uma palavra de verdade.
Eu ignorei o comentário dela sobre o meu não xingamento.
— As férias foram canceladas por causa do que aconteceu com a professora Nolan?
Aphrodite acenou.
— Foi realmente horrível, não foi?
— Yeah.
— Porque você não vomitou?
Eu dei nos ombros desconfortavelmente.
— Acho que estava muito apavorada para vomitar.
— Eu queria não ter vomitado — Aphrodite disse.
Eu olhei para meu relógio. Eram quase oito. Eu ia ter que sair dali rapidamente para poder voltar a tempo. — Eu preciso ir. — Eu já estava me sentindo enjoada por ter que descobrir um jeito de tirar sangue daqui da provavelmente cheia cozinha.
— Aqui. — Aphrodite me entregou uma bolsa que ela estava carregando nos ombros. — Leve isso para Stevie Rae.
A bolsa estava cheia de bolsas de sangue. Eu pisquei surpresa.
— Como você conseguiu?
— Eu não consegui dormir, e achei que os vampiros iam chamar muita ajuda por causa do que aconteceu com a professora Nolan, o que significa que a cozinha ia ficar ocupada de novo. Então achei melhor fazer uma rápida viagem para o suprimento de sangue antes de pegar mais. Eu mantive na minha mini geladeira no meu quarto.
— Você tem uma mini geladeira. — Droga. Eu realmente queria ter uma mini geladeira.
Ela me deu um olhar muito Aphrodite enquanto olhava para baixo com seu nariz empinado para mim. — É um dos privilégios de ser uma veterana.
— Bem, obrigado. Foi muito gentil da sua parte pegar isso para Stevie Rae.
O olhar dela se aprofundou. — Olha, eu não estava sendo gentil. Eu só não quero que Stevie Rae passe fome e coma os empregados dos meus pais. Como mamãe diz, bons empregados ilegais são difíceis de achar.
— Você é um amor, Aphrodite.
— Nem mencione. — Ela virou e abriu a porta, olhando pelo corredor para ver se não havia ninguém por perto. Então ela olhou para mim. — E eu falei sério: Não mencione.
— Eu te vejo no Ritual das Filhas das Trevas. Não esqueça.
— Infelizmente, eu não esqueci. E mais triste ainda, eu estarei lá.
Então ela saiu com pressa do meu quarto e desapareceu no corredor. — Problemas — eu murmurei enquanto sai do meu quarto e ia para o lado oposto do corredor. — A garota tem problemas.

4 comentários:

  1. Eu contínuo amando Afrodite ela tá virando uma pessoa boa e ela é super engraçada e legal

    ResponderExcluir
  2. A Aphrodite é hilária, ela não quer reconhecer a parte boa do coração dela ashuashuah

    E esses Filhos de Erebus? hmm quero 1 ou 3 pra mim... ao mesmo tempo

    ResponderExcluir
  3. Eu definitivamente quero uma mini-geladeira no meu quarto!

    ResponderExcluir
  4. No natal vou pedir aos meus pais lara ter uma mini-geladeira

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!