8 de outubro de 2015

Capítulo 16 - Zoey

— Gosto do cavalo dele  eu disse para Lenobia.
 Eu também gosto do cavalo dele  Lenobia falou, apesar de parecer que ela odiava admitir isso.
Nós estávamos em pé no curral, um pouco afastadas do grupo que se aglomeravam em volta de Travis e da sua Percherão gigante, Bonnie. O cowboy estava demonstrando para um público muito atento de calouros (além de Darius, Rephaim e Stark) como usar uma lança e uma espada montando um cavalo.
 Então isso é tudo o que pode fazer?  Johnny B. perguntou.  Tipo, trotar, sou seja lá o que for, de um lado para o outro em linha reta?
Montado em Bonnie, o cowboy parecia milhões de vezes mais alto. Nessa hora, ele tinha uma lança comprida na mão e eu pensei por um instante se ele ia usá-la para atravessar o espertinho Johnny B., que devia ter músculos no lugar do cérebro. Mas Travis apenas colocou o chapéu para trás, descansou a lança no colo e respondeu:
 Minha garota pode fazer tudo que um cavalo menor faz. Ela tem todos os andamentos: passo, trote, marcha e galope  ele olhou de relance para Lenobia e deu um sorriso oblíquo.  Bem, Bonnie não pode se virar de um jeito tão ágil quanto um Quarto de Milha. Ela não pode correr tanto e tão rápido quanto um Puro Sangue. Mas ela pode abrir uma trilha com os melhores. Não se esqueça de que ela pode me carregar junto com um monte de armaduras e armamentos e colocar uma casa abaixo. Tudo ao mesmo tempo. Subestimá-la seria um erro  ele disparou outro olhar para Lenobia e acrescentou:  Mas subestimar fêmeas em geral não é uma boa ideia, garoto.
Disfarcei minha risada com uma tosse.
Lenobia olhou para mim.
 Não o encoraje. Ele já está sendo cortejado pelos calouros o dia inteiro. As garotas querem namorá-lo. Os garotos querem ser ele. Ele está me dando dor de cabeça.
 Então você gosta um pouco dele?
Eu estava estremecendo com o olhar gelado de Lenobia quando Travis levantou a voz:
 Bem, você teria que perguntar para a professora ali sobre isso, mas eu toparia sim um estudo do meio.
Ahn? Estudo do meio? Agucei meus ouvidos.
 Nós fazemos estudos do meio?  voltei-me para Lenobia.
 Não, desde que nós começamos a lutar contra o mal, não temos feito — Lenobia disse em voz baixa. Então ela levantou a voz e começou a andar em direção a Bonnie e seu cowboy.
 Desculpe Travis, eu não estava ouvindo. O que você perguntou?
 Um dos garotos queria ver Bonnie em ação fazendo uma trilha. Eu gostaria de levar alguns deles comigo e uns cavalos em uma noite clara. Eu cresci nos arredores de Sapulpa e conheço as velhas trilhas do petróleo nas montanhas de lá como a palma da minha mão.
Eu vi Lenobia tomar fôlego e tinha certeza de que ela ia explodir com tanta força com o cowboy que ia mandá-lo para a estratosfera, quando Ant, o mais baixinho dos calouros vermelhos, ergueu muito o braço e, parecendo totalmente fascinado, acariciou o nariz de Bonnie, dizendo:
 Uau! Uma trilha? Como cowboys costumam fazer? Isso seria incrível  com uma adoração óbvia nos seus olhos, ele se virou para Lenobia. — Professora, nós podemos fazer isso mesmo?
Acho que aquilo me tocou quase ao mesmo tempo em que tocou Lenobia – Ant só estava pedindo para fazer coisas normais de escola: um estudo do meio e ser um garoto, e não morrer, desmorrer, lutar contra imortais e seus monstros tipo bicho-papão e se preocupar em salvar o mundo.
 Talvez. Vou ver se consigo incluir isso no meu planejamento de aulas. Já tivemos muitas mudanças ultimamente  Lenobia falou com sua voz de professora.
Johnny B. suspirou.
— Mudanças. Isso significa que a gente reviveu, voltou para a escola e atrapalhou os horários dela.
 Na verdade, provavelmente a professora se refere mais a mim do que a vocês  Rephaim disse.  Eu sou a razão pela qual Stark e Darius tiveram que começar uma nova aqui no estábulo.
 Ambos estão certos e errados  Lenobia afirmou incisivamente. — Vocês mudaram as coisas na House of Night, mas isso não é necessariamente negativo. Gosto de ver a mudança de ter as aulas dos guerreiros no meu estábulo. Como Travis demonstrou com tanta competência hoje, guerreiros e cavalos têm uma historia longa e rica juntos.
Vi o olhar surpreso de Rephaim e sua tentativa de sorriso. Então o sino soou e, antes que todo mundo saísse correndo pela porta, Travis gritou:
 Oooa, calma lá, pessoal! Ninguém sai correndo do estábulo até tudo estar no lugar certo. Vocês aí ajudem Stark e Darius a guardar as armas e os alvos — então ele apontou para Rephaim e Ant.  Você e você... ajudem-me a tirar os arreios de Bonnie e a limpá-la. Ele já trabalhou muito por hoje.
Todo mundo se mexeu rapidamente. Lenobia hesitou um pouco e então acenou para si mesma, virou-se e desapareceu dentro do seu escritório.
Hum. Então agora, com a aprovação de uma professora vampira mais do que durona, um cowboy humano estava dizendo a um ex-Corvo Escarnecedor, a alguns caras ressuscitados e a um monte de calouros o que fazer. Hum.
Depois que reunimos todos os garotos, pegamos o micro-ônibus e voltamos para a estação, já eram quase seis da manhã; até eu estava cansada e inacreditavelmente feliz que era final de semana. Juro que eu não queria fazer nada além de dormir, assistir a coisas trash na TV e talvez dar uma leve decorada nos túneis. Eu só estava pensando no meu cobertor azul grosso (que eu tinha pegado junto com as minhas roupas e coisas do meu quarto no dormitório, socadas em uma caixa de papelão), e em como seria gostoso ficar debaixo dele agarradinha com Stark e Nala, quando Stevie Rae cortou o meu barato.
 A gente tem que se apressar  ela gesticulou para mim, Rephaim, Stark, Darius, Aphrodite, as gêmeas e Damien. — Vai amanhecer daqui a mais ou menos uma hora e meia. Rephaim e Zoey precisam nos contar as coisas sobre Kalona.
Suspirei.
 Tudo bem. Na cozinha.
Demorou ainda um tempo até conseguirmos liberar a cozinha de calouros famintos e enviá-los para seus quartos.
 Isso não vai funcionar por muito tempo. A gente precisa de um lugar para nossas Reuniões do Conselho sem idiotas se metendo nos nossos assuntos — Kramisha disse, franzindo a testa para Johnny B., que estava tentando ver quantos Cheetos ele podia enfiar na boca de uma vez.
 Muh uh mu  Johnny B. resmungou por entre os entre os Cheetos.
— Tire sua bunda daqui! A gente tem coisas pra discutir  ela balançou a cabeça e acabou tocando Johnny B. da cozinha junto com os últimos calouros vermelhos. Então Kramisha nos encarou:
 Não. Eu não vou embora.
 Ah, que merda, você tem outro poema?  Aphrodite perguntou.
 Eu li na revista People que negatividade dá rugas  Kramisha respondeu Aphrodite.  Você deveria rever sua atitude quando se olhar no espelho. Porque eu sei que você adora passar um tempo na frente do espelho  ela fez um pequeno “eca” e então seu olhar se voltou para Stevie Rae e para mim.  O poema veio para mim na aula de latim.
 Latim? Fala sério  Aphrodite falou.  O seu inglês já não é grande coisa.
— Non scholae sed vitae discimus  Kramisha afirmou tranquilamente.
Houve um silêncio enorme, então Stevie Rae disse.
 Caramba, latim sempre soa tão inteligente. Bom trabalho, Kramisha.
— Obrigada. É legal ser valorizada pela minha Alta Sacerdotisa. Enfim... — ela vasculhou sua bolsa gigantesca até encontrar seu bloquinho roxo. Então ela pegou o papel, aproximou-se da mesa e o colocou ali em cima com força bem na minha frente.  Este é pra você.
 Por quê?  perguntei antes que eu conseguisse calar a boca.
Kramisha deu de ombros.
 Não sei, mas você deve ler.
 Seria bem mais útil de você pudesse pegar um pouco mais de informação quando esses poemas “vêm para você”  Aphrodite fez aspas com a mão sarcasticamente.
 Rugas  Kramisha replicou sem nem olhar para ela.
 Está bem, eu vou ler  pequei o papel e então dei uma olhadinha para o meu grupo que me encarava.  Sim, em voz alta  então eu li:

As formas das linhas divisórias – feitas de:
Lágrimas de Dragon
Anos perdidos
Medos superados
O paradoxo do fogo e do gelo
Vistas com a Visão Verdadeira,
As Trevas nem sempre equivalem ao Mal
A Luz nem sempre traz o Bem.

Enquanto eu lia as duas ultimas linhas, meu estômago se contraiu. Levantei os olhos para Kramisha.
 Você estava certa. Eu devia ler isto.
 Como você sabe?  Stark perguntou.
 As últimas linhas... a parte que começa com as Trevas... foi o que Nyx me disse um pouco antes de beijar minha testa e completar o meu crescente no dia em que fui Marcada.
 E o resto do poema significa alguma coisa para você?  Damien quis saber.
 Bem, não sei. Todos nós sabemos por que Dragon estaria chorando — quando eu disse isso, Rephaim encolheu os ombros e eu dei um rápido olhar de desculpas para ele.  O trecho dos anos e medos pode ter a ver com Dragon também. Claramente, nós vamos ter que envolver Shaylin nisso, por causa da parte da Visão Verdadeira, e eu nem sei muito bem o que é paradoxo — suspirei.  Então, em outras palavras, não, eu não tenho a menor ideia do que significa o resto do poema.
 Um paradoxo é uma afirmação ou situação que é contraditória, mas verdadeira  Damien explicou.
 Ahn?  perguntei.
 Vamos lá, um exemplo: o paradoxo da guerra é que você tem que matar pessoas para que pessoas parem de ser mortas.
 Deus, eu odeio linguagem figurada  Aphrodite protestou.
 Mas você é inteligente, minha bela. Quando você concentra sua mente em algo, você entende  Darius disse.
 O paradoxo pode ter algo a ver com Kalona e Rephaim  Shaunee de repente se manifestou.
 O que você quer dizer?  Stevie Rae perguntou.
 Gêmea? Você está bem?  Erin falou.
 Estou  Shaunee respondeu e então continuou:  O que eu quero dizer é que esta é uma situação paradoxal, não é? Para que Rephaim prove que ele mudou de lado e que agora é do Bem, ele precisa dar as costas para o seu pai, e isso é uma coisa que normalmente seria considerada má.
 Você pode ter razão  Damien sugeriu.
 Ela é fogo  Aphrodite lembrou.
Eu pisquei surpresa.
 E Kalona é gelo  afirmei.
 Mas a minha gêmea não tem nada a ver com Kalona  Erin disse.
— Sim, ela tem  Rephaim argumentou.  Ela entende como eu me sinto em relação a ele, especialmente depois de hoje.
 Rephaim, eu sei que você quer que o seu pai seja um cara legal e ame você, mas você precisa desistir disso  Stevie Rae falou. Pude ouvir a frustração na voz dela.
 Por favor, conte para ela sobre hoje  Rephaim me pediu.
Eu contive um suspiro.
— Kalona quer uma trégua coma gente  depois da reação indignada de todos, dizendo “de jeito nenhum” e ”ah, por favor” (bem, todos exceto Rephaim e Shaunee), eu continuei a explicar exatamente o que tinha acontecido entre mim, Kalona e Rephaim. E concluí, dizendo:  Então, não, eu não acho que a gente pode confiar nele, mas uma trégua com ele não é necessariamente uma coisa má.
 Rephaim não pode contar nossos assuntos para ele  Kramisha acrescentou, dando um olhar duro para Rephaim.
 Sim, a gente já conversou sobre isso. Certo, Rephaim?  eu perguntei.
 Não vou contar nossos segredos para o meu pai  Rephaim respondeu.
— Mas é mais do que isso  Stark disse.  Não é um segredo que a gente está vivendo aqui, mas isso é uma coisa que Kalona não precisava saber.
 Se não é um segredo, meu Pai poderia ter descoberto em qualquer lugar — Rephaim replicou.
 É, pode ser. Mas você já pensou que talvez, se ele realmente tivesse saído de Tulsa e ido para algum lugar no oeste, pensando que você estava na House of Night rodeando de Filhos de Erebus, ele continuasse voando para o oeste e a gente ficaria livre dele?  Stark perguntou.
 Isso não ia acontecer. Meu pai não ia me deixar.
 Ele já deixou!  Stevie Rae explodiu de repente. Ela se levantou e abraçou a si mesma, como se estivesse tentando manter suas emoções sob controle. — Ele o deixou quando você escolheu o Bem. Ele só voltou agora porque os seus irmãos não conseguiram fazer você espionar para ele. Então agora ele resolveu tentar sozinho.
 Espionar?  Darius quis saber.
Rephaim estava olhando para Stevie Rae como se ela tivesse dado um tapa na cara dele, mas ele respondeu a Darius.
 Sim. Foi isso o que meus irmãos vieram me pedir. Eu recusei um pouco antes de Dragon e a criatura Aurox me encontrarem.
 Olha só, como eu já disse, está claro que a gente não deve confiar em Kalona, mas eu realmente acho que o que ele disse hoje faz sentido. Se Neferet é imortal e só pode ser destruída por ela mesma, então nós definitivamente precisamos de ajuda para descobrir como colocá-la nessa direção  fiz uma pausa e então acrescentei:  Eu também acho que nós podemos confiar em Rephaim, apesar de ele amar seu pai.
 Kalona é uma bomba-relógio  Stark opinou.
 Assim como você já foi uma. Assim como eu já fui  Rephaim afirmou.
Stevie Rae soltou seus braços que a envolviam e pegou a mão de Rephaim.
— Eu já fui uma bomba-relógio também, Rephaim, assim como vocês. Mas nós três escolhemos a luz. O seu pai não. Por favor, você precisa se lembrar disso.
— De novo, eu concordo com a caipira  Aphrodite disse.
 Eu também  Erin falou.
Houve uma óbvia pausa quando Erin olhou para Shaunee, que não ecoou a sua gêmea nem encontrou o olhar dela.
 Bem, é um milagre. Alguém ligue para o Vaticano  Aphrodite ironizou.
Com a mão eu Stevie Rae não estava segurando, Rephaim estendeu o braço e pegou o poema de Kramisha do outro lado da mesa. Ele olhou para baixo e então leu: — “As Trevas nem sempre equivalem ao mal. A Luz nem sempre traz o bem”. Talvez as coisas não sejam exatamente o que aparentam.
 Eu sei de uma coisa que com certeza é exatamente o que aparenta  afirmei.  Eu estava lá no Outromundo quando Kalona perguntou a Nyx se ela iria perdoá-lo. A Deusa disse que só depois que ele fosse digno de perdão. Ele não é Rephaim.
 Ainda  Shaunee disse suavemente.
 Ainda  Rephaim ecoou.
 Ainda?  Erin perguntou, balançando a cabeça.
 Certo, então o negocio é este: até Kalona ser digno de pedir o perdão de Nyx, nós não podemos confiar nele. Podemos ter uma trégua com ele, mas de acordo com o lema “o inimigo do meu inimigo é meu amigo”  falei, esperando que eu tivesse citado o provérbio corretamente — ponto final.
 Mas não confiar nele não significa não ter esperanças  Shaunee acrescentou.
— Não, não significa isso  concordei devagar, odiando o olhar triste e resignado que a minha melhor amiga deu a Rephaim.
 Eu não vou decepcioná-la  Rephaim disse primeiro para Stevie Rae e depois se voltando para o resto de nós.  É como Shaunee falou: eu posso ter esperanças, mas não vou confiar nele.
 Ele vai partir seu coração  Stevie Rae o advertiu.
 Tarde demais para se preocupar. Meu pai já fez isso  ele respondeu.
E então um tremor atravessou o corpo de Rephaim. Juro que vi a pele dele se ondular.
— O amanhecer  ele se levantou e beijou Stevie Rae suavemente.  Tenho que ir. Eu te amo.
 Eu vou com...  Stevie Rae começou a falar, mas parou no meio. — Não, você não quer que eu vá. Tudo bem. Eu sei que isso é algo que você tem que fazer sozinho  ela ficou na ponta dos pés e deu um beijo rápido nele.  Vá logo antes que você fique preso aqui embaixo.
Rephaim assentiu e saiu correndo da cozinha.
 Hum. Então ele vai se transformar em um pássaro? Simples assim? — Aphrodite perguntou.
 Tirando o fato que isso o machuca e o humilha, sim, simplesmente assim — Stevie Rae respondeu e, com um pequeno soluço, ela também se retirou da cozinha.
 Ah, que merda, eu só estava perguntando. Ela não precisa ficar tão sensível por causa disso.
 Como você se sentiria se Darius virasse um pássaro todo dia? — eu a questionei, tentando (inutilmente) fazer que ela se colocasse no lugar de Stevie Rae.
 Irritada. Eu gosto de dormir de conchinha  Aphrodite disse. Ela pareceu estar pensando em algo, então acrescentou:  Sabe, ela podia tentar colocá-lo em uma gaiola grande, bem grande mesmo, um pouco antes de amanhecer. Talvez ela conseguisse domesticá-lo.
Todos nós olhamos embasbacados para ela.
 O que foi? É uma ideia.
 Uma ideia que seria melhor você guardar para si mesma  Damien respondeu.
 Então isso significa que eu devo ou não acrescentar a gaiola à longa lista de compras que vou fazer para dar uma melhorada no lar neste final de semana?
— Eu digo “acrescente” se você me deixar ajudar a terminar da lista  Kramisha falou.
 Vou conversar com a minha melhor amiga — afirmei.  Vocês duas comprem à vontade, mas não sejam maldosas.
 Ei, se está tudo bem, vou para a cama  Stark disse.  Posso sentir o sol sugando minhas energias.
Forcei um sorriso e o beijei.
 Claro, daqui a pouco eu vou para lá.
 Não precisa ter pressa. Certifique-se de que Stevie Rae está bem — ele mal olhou para mim e acenou para o resto dos garotos, enquanto saia pesadamente da cozinha.
Ele já estaria dormindo quando eu fosse para a nossa cama. Isso fez com que eu me sentisse estranha, como se de repente eu estivesse tendo um relacionamento com um homem velho que não conseguia ficar acordado. Mas eu me sacudi mentalmente para afastar essa sensação e me despedi do pessoal, apressando-me em direção ao pequeno quarto arrumado de Stevie Rae.
Ela estava sentada na cama, chorando e abraçando Nala.
 Ei, minha menina  eu falei, sentando-me ao lado delas e acariciando Nala. — Você está cuidando de Stevie Rae?
Isso fez minha melhor amiga sorrir entre as lágrimas.
 É, ela já estava aqui. Ela finge que é toda ranzinza, mas pulou no meu colo e, depois de se esfregar em mim, colocou as patas no meu peito e o seu rosto junto ao meu e começou a ronronar.
 Nala é boa no trabalho dela — afirmei.
 Trabalho?  Stevie Rae fungou e pegou um lenço de papel na caixa ao lado da cama.
 Gata Terapeuta. Quando ela está no modo profissional, gosto de pensar nela como a Doutora Nala.
 Ela cobra por hora? — Stevie Rae perguntou enquanto acariciava Nala, que tinha definitivamente colocado o volume de sua máquina de ronronar ao máximo.
— Sim. Ela trabalha em troca de gataria. Muita gataria.
Stevie Rae sorriu e enxugou os olhos.
 Vou me lembrar de arranjar bastante gataria.
 Você não quer ligar para a sua mãe? Isso não vai fazer você se sentir melhor?
 Nããão, ela está ocupada dando café da manha para os meus irmãos. Eu estou bem.
Dei para ela O Olhar.
 Eu vou ficar bem. Só que estou tão preocupada com Rephaim. Sei que vocês não conseguem esquecer que ele é um Corvo Escarnecedor, mas eu queria que vocês entendessem que ele realmente não é mais do Mal. Desde que Nyx o transformou, ele é só um garoto normal durante o período da noite. E ele não sabe muita coisa sobre ser um garoto, Z. Eu tenho medo de Kalona fazer alguma coisa que o faça se atrapalhar, e então a humanidade dele vai ser retirada  ela explodiu em lágrimas.
Eu a puxei em um grande abraço, que incluía a reclamona Nala.
 Não, meu bem! Isso não vai acontecer. Quando a Deusa concede um dom, ela não o retira, mesmo que o livre-arbítrio faça com que a pessoa se atrapalhe toda. Quero dizer, Neferet é o exemplo perfeito. Ela está totalmente no caminho errado e ainda tem um monte de poderes dados pela Deusa. Rephaim vai continuar sendo um garoto à noite. O que você tem que fazer é decidir se você consegue viver com a fraqueza que o lado humano dele tem.
 Mas amar não é uma fraqueza  ela disse.
 Amar a pessoa errada é  respondi.
Ela arregalou os olhos e mais lágrimas jorraram deles.
 Você acha que é errado eu amá-lo?
 Não, meu bem. Acho que é errado ele amar Kalona, e isso o torna fraco  fiz uma pausa e admiti em voz baixa:  Eu entendo disso. Já me senti assim. Você sabe que eu já achei que amava Kalona, e isso me fez acreditar que ele estava mudado.
 É, eu percebi isso.
— Foi preciso que ele matasse Heath para que eu acordasse  afirmei.
 E se for preciso algo terrível assim para que Rephaim deixe de acreditar que ele vai mudar?
Eu suspirei.
 Talvez Rephaim não ache que Kalona vai mudar, mas sim tenha esperança que ele mude.
 Há alguma diferença?
 Sim, eu acho que tem uma grande diferença entre acreditar que algo vai acontecer ou apenas ter esperança de que aconteça  respondi. — Dê a Rephaim uma chance para lidar com isso. É difícil e, como você disse, tudo é novo para ele. Simplesmente o ame por um tempo e veja o que acontece. Eu acho mesmo que ele nunca magoaria você de propósito.
 Vou amá-lo e ver o que acontece  ela concordou.
Então ela respirou fundo e me abraçou forte, fazendo Nala resmungar e se contorcer.Stevie Rae e eu rimos para ela e ficamos um tempo acalmando a gata. Então eu disse:
 Bom, vou desmaiar aqui mesmo se eu não for para a minha cama  beijei Nala no topo da cabeça e entreguei para Stevie Rae.  Fique com a Doutora Nala. Ela é boa de abraçar.
 Obrigada, Z. Você é a melhor.
Eu me inclinei para sair do quarto de Stevie Rae por baixo do cobertor que servia de porta e fui devagar pelo túnel atá chegar ao cobertor rosa do My Little Pônei, que eu tinha feito Stark pendurar como a nossa porta. Passei a minha mão pela frente macia dele e sorri enquanto me lembrava de como eu gostava de brincar com os My Little Pôneis e de como mamãe tinha cortado as crinas de alguns deles mais curtas, para que eu soubesse quais eram os meninos e quais eram as meninas.
Mamãe...
Fechei os olhos e procurei me reequilibrar.
 Espírito, eu preciso de você  chamei em voz baixa. Senti o elemento me preencher quase imediatamente.  Agora você pode ficar comigo um pouquinho, só até eu pegar no sono?  o espírito respondeu minha pergunta com uma sensação repentina de conforto e muito cansaço.
Passei por baixo do cobertor rosa e andei em silencio até a cama. Eu sabia que ele estaria dormindo. Deitei ao lado dele, puxei meu cobertor azul sobre nós dois e observei Stark por alguns minutos, enquanto eu deixava o espírito me acalmar. Ele estava franzindo a testa em seu sono. Debaixo das suas pálpebras, eu podia ver seus olhos se movendo como se ele estivesse assistindo a uma partida de pingue-pongue. Toquei sua testa suavemente, apenas com a ponta dos dedos, tentando afastar o seu estresse.
 Está tudo bem  sussurrei.  Não tenha sonhos ruins.
Isso pareceu funcionar um pouco, pois ele soltou um longo suspiro, o rosto dele relaxou e ele me envolveu com um braço, de modo que eu pude me aconchegar mais perto, enquanto finalmente caia em um sono profundo e sem sonhos.

Kalona

No começo foi um simples acidente o fato de Kalona ter seguido a trilha do espírito imortal que ele compartilhava com Stark. Ele havia entrado na mente do jovem vampiro facilmente. Mas no decorrer dos dias, enquanto as experiências deles no Outromundo desapareciam mais e mais para dentro do passado, Kalona achava o trabalho de invadir o subconsciente de Stark cada vez mais difícil.
A mente do garoto era rebelde.
O espírito invasor de Kalona tinha que ficar quieto e simplesmente observar ou apenas fazer pequenas sugestões para o guerreiro Guardião de Zoey, senão o subconsciente de Stark resistiria e quase sempre cortava o fio que os ligava, ejetando o espírito de Kalona de um jeito bem desconfortável.
É claro que a tendência era tudo ser mais fácil se o garoto estava distraído fazendo amor com Zoey ou quando ele estava dormindo e sonhando.
No começo, Kalona preferia entrar em Stark enquanto ele penetrava Zoey. Isso era, de fato, prazeroso. Mas o sexo era também uma distração de que o imortal alado não precisava. Então, enquanto os dias e noites transcorriam, Kalona retomava uma habilidade na qual ele havia se aperfeiçoado éons atrás: ele entrava nos sonhos de Stark.
No entanto, o imortal não manipulava os sonhos do guerreiro, como ele fizera com Zoey e muitos outros.
Isso seria muito óbvio. Stark perceberia o que estava acontecendo. Se ele ficasse ciente da presença de Kalona, o garoto poderia emprestar o poder dos elementos de Zoey e bloquear Kalona. Ou, no mínimo, Stark estaria prevenido contra ele, e então observar o subconsciente de Stark seria quase nada além de uma entediante perda de seu tempo imortal.
Permanecer em segredo... agir sutilmente... era isso que ele precisava fazer. Sim, era muito melhor espreitar em silêncio nos recantos da mente de Stark, sussurrar pensamentos sombrios e escutar às escondidas.
Era uma feliz coincidência que a mente sonhadora do jovem vampiro gostasse de falar sozinha. E era mesmo estranho como o subconsciente de Stark tendia a voltar sempre no mesmo sonho, em que ele se encontrava no pequeno pedaço de terra cercado pelo nada e conversava com um reflexo espelhado de si mesmo, que era mais duro e maldoso do que o verdadeiro Stark e a quem ele chamava de o Outro. Stark não encontrava o Outro toda noite, mas, quando isso acontecia, Kalona frequentemente ouvia pedaços interessantes sobre o dia do garoto.
Nesta noite, Kalona estava quase cortando a corda que os ligava, entediado com um sonho banal de Stark relembrando cenas felizes da infância, quando o sonho se alterou e a criança Stark cresceu, mudou e se duplicou. Kalona ficou imóvel e observou as imagens espelhadas começando a conversar.
- Teve um dia de merda, otário?
- Sim, e você é a cereja de bosta no topo desde banana Split de merda de dia.
- Ei, Stark, sem problemas. Você pode contar sempre comigo para fazer você cair na real. Então por que a gente não conversa sobre como hoje teria sido muito mais fácil se você tivesse sido macho e não tão legal feito um idiota?
- É, Outro. Eu posso sempre contar com você para uma coisa: uma péssima atitude.
- É, otário, minha atitude é péssima, mas eu não fico chorando por ter dias ruins. Pode contar com isso.
- Eu também posso contar com o fato de Zoey estar em perigo por causa de pessoas que infelizmente estão perto demais dela.
- Desembucha aí. Você sabe que eu sempre vou bancar o advogado do diabo.
- Esse maldito Rephaim vai acabar me ferrando.
- Diga que você não é retardado o suficiente para confiar nele.
- Eu sou legal, não sou burro.
- Ei, sua bichona, você já pensou no fato que, se não pode confiar em Rephaim, também não pode confiar em ninguém próximo a ele?
- Como Stevie Rae. Eu sei. Eu esperava ter que observá-la de perto para ter certeza de que ela não ia colocar Zoey em perigo, mas parece que está acontecendo o oposto. Stevie Rae continua pressionado Rephaim para que ele fique longe de Kalona, seja inteligente, fique seguro e nem olhe na cara do louco do pai dele.
- Qual é o problema então?
- Shaunee.
O Outro gargalhou.
- Você quer dizer a metade da dupla de gêmeas? Então as duas estão estressando você. Ei, que tal se, em vez de ficar chorando por causa disso, você der um pé na bunda de Zoey e virar o recheio de um sanduiche de gêmeas? Aquelas duas vacas são gostosas.
- Você é um bosta mesmo. Não vou dar um pé na bunda de Zoey. Eu a amo. E as gêmeas não são o problema. É só Shaunee. Parece que ela tem algum tipo de complexo com o pai e está ajudando Rephaim a colocar lenha na fogueira dele de “Kalona pode mudar”.
- A coisa parece feia. É melhor você ficar ligado, otário, ou vai ter merda no ventilador quando...
A cena começou a desaparecer no momento em que uma bonita pluma branca apareceu em cima da cabeça de Stark.
 Está tudo bem... Não tenha sonhos ruins.
Ao mesmo tempo em que as palavras foram sussurradas, a pluma acariciou gentilmente o rosto de Stark, relaxando a sua testa franzida e varrendo para longe a imagem evanescente do Outro.
Nas sombras mais escuras da mente de Stark, Kalona sorriu e, por ora, cortou a conexão noturna entre eles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!