7 de outubro de 2015

Capítulo 16 - Steve Rae

— Ela está realmente vindo para casa?
A voz de Damien era tão suave e instável que Stevie Rae teve que se inclinar sobre a cama para ouvi-lo. Seus olhos estavam vidrados e um pouco vagos, e ela não poderia dizer se isso era por causa do coquetel de drogas/sangue que os vampiros na enfermaria tinham trazido estava realmente funcionando, ou se ele ainda estava em choque.
— Você está brincando? Z estará no primeiro voo fora de lá. Ela vai estar em casa em, tipo, três horas. Se você quiser, você pode vir para o aeroporto comigo para buscar ela e Stark. —Stevie Rae estava sentando na beira da cama de Damien, então foi fácil para ela esfregar a cabeça de Duquesa – desde que o cão estava enrolado em torno de Damien. Quando ele não deu nenhuma resposta, exceto a olhar fixamente para a parede na frente dele, ela deu outro tapinha em Duquesa. Em contrapartida, o labrador bateu o rabo debilmente uma vez, duas vezes. — Você é um cachorro
muito bom e isso é tudo que existe para isso — Stevie Rae disse ao labrador louro. Duquesa abriu os olhos e deu a Stevie Rae um olhar emocionado, mas sua cauda não sacudiu de novo e ela não fez seu barulho habitual latido de cão feliz. Stevie Rae franziu o rosto. Ela não parecia mais magra?
— Damien, querido, Duque não tem comido nada recentemente?
Ele piscou para ela, parecia confuso, olhou para o cão enrolado ao redor dele, e então seus olhos realmente começaram a clarear, mas antes que pudesse dizer algo a voz de Neferet veio de trás de Stevie Rae, embora ela não tenha ouvido a vampira entrar no quarto .
— Stevie Rae, Damien está em um estado emocional muito frágil neste momento. Ele não deveria ter que se preocupar com trivialidades, como alimentar um cão ou agir como um mordomo comum e ir para o aeroporto para receber uma caloura.
Neferet passou por ela. Cheio de solicitude materna, ela se agachou a Damien. Stevie Rae automaticamente se levantou e afastando muito seus sentimentos. Ela poderia jurar que viu algo nas sombras que rodavam em torno da bainha do vestido longo e sedoso de Neferet começou a deslizar em direção a ela.
Em uma reação similar, Duquesa afastou-se de Damien e enrolou melancolicamente no final da sua cama, juntando-se o gato ainda dormindo, sempre mantendo seu olhar treinado sem piscar em Damien.
— Desde quando pegar um amigo no aeroporto é emprego de mordomo? E acreditem, eu sei o que é o trabalho de um mordomo.
Stevie Rae olhou para a porta onde Aphrodite parecia ter acabado de se materializar. Bom, me bata e me chame de baby – eu estou tão por fora que eu não consigo ouvir mais nada?
Stevie Rae pensou.
— Aphrodite, eu tenho algo a lhe dizer que se aplica a todos neste quarto — Neferet disse, parecendo realmente superresponsável.
Aphrodite colocou a mão na cintura fina, e disse: — Sim? O quê?
— Eu decidi que o funeral de Jack deve ser na forma de um vampiro totalmente mudado. Sua pira funerária será hoje à noite iluminada, logo que Zoey chegar na House of Night.
— Você está esperando por Zoey? Por quê? — Stevie Rae perguntou.
— Porque ela era amiga de Jack, é claro. Mas o mais importante, por causa da confusão que reinava aqui, quando eu estava sob influência de Kalona, Zoey serviu como Alta Sacerdotisa de Jack. Esse tempo, infelizmente, e, felizmente, ficou para trás, mas é justo que Zoey acenda a pira de Jack.
Stevie Rae pensou quão terrível era esses belos olhos esmeralda de Neferet poderiam parecer tão perfeitamente inocentes, mesmo quando ela estava tecendo uma teia de enganos e mentiras. Ela queria tanto gritar com a Tsi Sgili que ela sabia o seu segredo: Kalona estava aqui e ela estava controlando ele, e não o contrário. Ela nunca tinha estado sob sua influência. Neferet sabia desde o início exatamente quem e o que Kalona era, e que ela estava fazendo agora era deixar sua bunda de fora.
Mas o próprio terrível segredo de Stevie Rae parou as palavras em sua garganta. Ela ouviu Aphrodite sortear fôlego, como se estivesse se preparando para lançar em uma grande mastigação de merda, mas, naquele momento, Damien chamou a atenção de todos para ele quando ele colocou a cabeça entre as mãos e começou a chorar, dizendo entrecortado, — Eu-eu não posso apenas entender como ele pode ter ido embora.
Stevie Rae empurrou Neferet e puxou Damien em seus braços. Ela estava feliz por ver Aphrodite andar até o outro lado da cama e descansar a mão no ombro de Damien. Ambas as meninas deram um olhar a Neferet estreito de olhos de desconfiança e antipatia.
A cara triste de Neferet, mas manteve-se impassível, como se ela soubesse a tristeza de Damien, mas ela deixou a lavar ao redor dela e não dentro dela. — Damien, eu vou deixar você no conforto de seus amigos. Zoey aterrissará no Tulsa International às 9:58 hoje à noite. Eu defini a pira funerária para a meia-noite, exatamente, como que é um momento auspicioso. Vou ver todos vocês lá.
Neferet deixou o quarto, fechando a porta atrás dela com um clique quase inaudível.
— Maldita cadela mentirosa — Aphrodite disse baixinho. — Por que ela está jogando bonito?
— Ela está seriamente tramando algo — disse Stevie Rae enquanto Damien chorava em seu ombro.
— Eu não posso fazer isso. — Damien disse de repente, puxando para trás e longe de ambas. Ele balançou a cabeça para trás e para frente, para trás e para frente. Os soluços arfados tinham parado, mas as lágrimas continuaram a fuga em sua face. Duquesa rastreou até ele e colocou-se em seu colo, com o nariz apontado para cima perto do seu rosto. Cammy enrolada firmemente contra o seu lado. Damien pôs o braço ao redor do cão grande e louro, e outro em torno de seu gato. — Não posso dizer adeus a Jack e lidar com o drama de Neferet. — Ele olhou de Stevie Rae a
Aphrodite. — Eu entendo porque a alma de Zoey se despedaçou.
— Não não não não. — Aphrodite se dobrou e colocou o dedo no rosto de Damien. — Eu não estou lidando com estresse novamente. Jack morto que é ruim. Muito ruim. Mas você tem que manter-se junto.
— Por nós — Stevie Rae acrescentou em um tom muito mais suave, dando a Aphrodite um olhar seja-boazinha. — Você tem que manter-se junto para seus amigos. Nós quase perdemos Zoey. Perdemos Jack e Heath. Não podemos perdê-lo, também.
— Eu não posso mais lutar contra ela — disse Damien. — Eu não tenho coração nenhum.
— Ele ainda está lá — Stevie Rae disse em voz baixa. — Está apenas partido.
— Ele vai curar — acrescentou Aphrodite, não maldosa.
Os olhos de Damien estavam brilhantes de lágrimas quando ele olhou para ela. — Como você sabe? Seu coração nunca foi partido. — Voltou a olhar para Stevie Rae. — Nem o seu. — À medida que Damien continuou a falar, as lágrimas caíram mais e mais rápido em sua face. — Não deixe seu coração ser partido. Dói muito.
Stevie Rae engoliu em seco. Ela não podia dizer-lhe que não podia dizer a qualquer um deles, mas quanto mais ela se preocupava com Rephaim, mais o seu coração se partia a cada dia.
— Zoey está fazendo isso, e ela perdeu o Heath — Aphrodite disse. — Damien se ela pode fazer isso, você pode fazê-lo, também.
— E ela está realmente vindo para casa? — Damien repetiu a pergunta que ele começou.
— Sim — Aphrodite e Stevie Rae disseram em conjunto.
— Tudo bem. Bom. Yeah. Vai ser melhor quando Zoey estiver aqui — disse Damien, ainda abraçando Duquesa, com Cameron pressionada ao seu lado.
— Ei, Duquesa e Cammy parecem que poderiam ter algum jantar — Aphrodite disse. Stevie Rae ficou surpresa ao vê-la chegar e, timidamente, dar um tapinha na cabeça do cachorro mais velho. — Eu não vejo nenhum alimento de cão aqui, e todos os de Cammy só tem coisas miseravelmente secas. Francamente Malévola não vai sequer olhar para qualquer coisa que não parece ser peixe fresco. Que tal eu ter uma certa ajuda de Darius e trazer um pouco de comida para eles? A menos que você prefira ficar sozinho. Se assim for, eu posso levar Cammy e Duquesa comigo e alimentá-los
para você.
Damien tinha os olhos grandes e redondos. — Não! Não os leve. Quero que fiquem aqui comigo.
— Ok, ok, não há problema. Darius pode conseguir comida de cachorro para Duquesa — Stevie Rae falou, perguntando o que o raios Aphrodite estava pensando. De jeito nenhum que Damien precisa ficar sem esses dois animais.
— A comida de Duque e material está no quarto de Jack — disse Damien, que terminou em um pequeno soluço.
— Gostaria que trouxéssemos todas as suas coisas aqui para você? — Stevie Rae perguntou, tomando a mão de Damien.
— Sim — ele sussurrou. Em seguida, seu corpo estremeceu e seu rosto empalideceu ainda mais brancos do que estava. — E não deixá-los jogar fora as cosias de Jack! Eu tenho que ver isso! Eu tenho que passar por isso!
— Eu já estou à frente de vocês sobre isso. De jeito nenhum que eu estava deixando os vampiros colocares suas garras nas coleções legais de Jack. Eu deleguei a responsabilidade de encaixotar suas coisas escondido para as Gêmeas — Aphrodite disse, olhando presunçosa.
Damien, claramente esquecendo por um instante que seu mundo estava cheio de tragédia, quase sorriu. — Você fez as Gêmeas fazerem alguma coisa?
— Está certo — Aphrodite disse.
— O que lhe custou? — Stevie Rae perguntou.
Aphrodite fez uma careta. — Duas camisas da nova coleção Hale Bob.
— Mas eu não achei que a coleção de primavera dele tivesse saído ainda — Damien disse.
— A: ALÔ – gay que você sabe disso, e B: as coleções estão sempre fora mais cedo se você é podre de rico e sua mãe” conhece “alguém”, disse ela, fazendo aspas com a mão na palavra.
— Quem é Hale Bob? — Stevie Rae perguntou.
— Oh, por amor de merda — Aphrodite disse. — Só venha comigo. Você pode me ajudar a carregar os apetrechos do cão.
— E com isso você quer dizer que eu vou carregar tudo certo?
— Certo. — Aphrodite virou-se e, como se ela fizesse isso todos os dias, beijou Damien no topo da cabeça. — Eu volto com a porcaria de cão e gato. Ah, quer que eu leve Malévola? Ela –
— Não! — Damien e Stevie Rae disse em conjunto com tons duplos de horror.
Aphrodite ergueu o queixo, indignada. — É tão comum que ninguém entenda essa criatura magnífica, exceto eu.
— Vejo vocês em breve — disse Stevie Rae a Damien, e o beijou na bochecha.
No corredor Stevie Rae franziu o cenho para Aphrodite. — Sério, mesmo que você não poderia ter pensado que levar os animais para longe dele seria uma boa ideia.
Aphrodite revirou os olhos e sacudiu o cabelo para trás. — Claro que não idiota. Eu sabia que ia aterrorizar ele e começar a tirá-lo do seu estado não-pensante-super-comprimido, o que ele fez. Darius e eu vamos trazer o alimento animal de volta do zoológico de cães e gatos até lá e, apenas por coincidência, vamos parar no salão de jantar e começar a pegar algumas coisas para o nosso jantar, leve o suficiente para ele, e Damien é moça demais para nos expulsar de comer ou fazer por nós mesmos. Et voilà! Damien terá algo em seu estômago antes que ele tenha que passar por todo o horror da pira funerária.
— Neferet está tramando algo muito, muito ruim — Stevie Rae disse.
— Conte com isso — Aphrodite disse.
— Bem, pelo menos vai acontecer na frente de todos, por isso ela não poderá, assim, matá-la.
Aphrodite levantou a sobrancelha com desdém para Stevie Rae. — Na frente de todo mundo Neferet libertou Kalona, matou Shekinah, e ordenou a Stark, que não pode errar o diabo que ele atira, para atirar uma flecha em você uma vez e em Z outra vez. Sério, caipira, pegue a pista.
— Bem, havia circunstâncias externas comigo, e Neferet não ordenou a Stark para acertar Z na frente de toda a escola, mesmo em frente de nós e um grupo de freiras. Claro que agora ela está dizendo que Kalona a fez fazer isso para ambas as coisas. Além disso, ainda é a nossa palavra contra a dela. Ninguém escuta a adolescentes, ou freiras, para esse assunto.
— Você duvida um único instante que Neferet pode fazer o que ela faz hoje parecer que ela é tão inocente como uma criança? — Aphrodite fez uma careta. — Deusa, eu não suporto bebês ugh, tudo é comer e vomitar e cagar e coisas assim. Além disso, eles esticam o seu –
— Sério? — Stevie Rae interrompeu seu discurso. — Eu não vou falar sobre partes femininas e os bebês com você.
— Eu estava apenas usando uma analogia, estúpida. Basicamente, podemos nos preparar para alguma merda em apenas algumas horas. Portanto deixe Z pronta, enquanto eu tento escorar Damien assim ele não vai se dissolver em uma poça de lágrimas e ranho e angústia hoje.
— Você sabe, você não pode fingir ser toda “Eu não me importo com Damien” comigo depois que eu vi você beijá-lo no topo de sua cabeça.
— O que eu vou negar para o resto da minha vida muito longa e atraente — Aphrodite disse.
— Aphrodite, algum dia você será não-obcecada por si mesma? — Stevie Rae e Aphrodite fizeram uma parada brusca quando Kramisha levantou-se das sombras à beira da varanda do dormitório das meninas.
— Eu tenho que verificar minha vista. Eu não posso ver uma porcaria, até o que está bem na minha frente — Stevie Rae disse.
— Não é você — Aphrodite disse em uma voz inexpressiva. — É Kramisha. Ela é preta. As sombras são pretas, portanto, a razão pela qual não vê-la.
Kramisha levantou-se e olhou abaixo de seu nariz para Aphrodite.
— Não, você não só...
— Oh, por favor, salve palavras pra você. — Aphrodite murmurou passando por ela até a porta do dormitório. — O preconceito, a opressão, o Homem, blá, blá, bocejo, blá. Eu sou a maior minoria aqui, então nem tente puxar isso em mim.
Kramisha piscou duas vezes e parecia tão surpresa quanto Stevie Rae se sentia.
— Uh, Aphrodite — Stevie Rae disse. — Você se parece com a Barbie. Como o diabo pode ser uma minoria?
Aphrodite apontou para a testa, que estava completamente em branco e sem Marcas.
— Humana em uma escola cheia de calouros e vampiros é igual mi-no-ri-a. — Ela abriu a porta e se virou para o edifício.
— Essa menina não é nenhum ser humano — disse Kramisha.
— Eu diria que ela é mais como um cachorro louco, mas eu não quero ofender nenhum cão. — Stevie Rae soltou um suspiro longo de sofrimento. — Eu sei. Você está certa. Ela não é muito boa, mesmo quando ela é legal. Para ela. Se isso faz algum sentido.
— Não faz, mas você não está fazendo um monte de sentido, em geral, ultimamente, Stevie Rae — Kramisha disse.
— Você sabe o quê? Eu não preciso disso agora e eu não sei o que você quis dizer e neste segundo eu não me importo. Vejo você mais tarde, Kramisha.
Stevie Rae começou a andar por ela, mas Kramisha pisou firme no seu caminho. Ela alisou para trás a borda externa do flip de sua peruca amarela e disse: — Você não tem permissão para ter esse tom de voz com ódio de mim.
— Meu tom não é de ódio. Meu tom é de irritada e cansada.
— Não... É de ódio e você sabe disso. Você não deve mentir muito. Você não é muito boa nisso.
— Tudo bem. Não vou mentir muito. — Stevie Rae limpou a garganta, deu-se uma pequena agitação como de um gato preso em um banho de primavera, plantou um sorriso grande e falso no rosto, e começou novamente com um tom de voz super brilhante. — Ei você aí, amiga, bom ver você, mas eu tenho que ir indo agora!
Kramisha levantou as sobrancelhas. — Ok, em primeiro lugar, não diga “namorada”. Você parece aquela galinha naquele filme antigo, “As Patricinhas de Beverly Hills” Aquela loira e Stacey Dash transformada em algo popular. Não é. Bom. Em segundo lugar, você não pode sair fora agora porque eu tenho para lhe dar –
— Kramisha! — Sacudindo a cabeça, Stevie Rae afastou a folha de papel roxo que Kramisha começou a estender para ela. — Eu sou apenas uma pessoa! Eu não posso lidar com mais nada agora que não seja a tempestade de merda que eu já estou presa. Mas você mantenha os seus poemas previsões-do-futuro para si mesmo. Pelo menos até Z chegar aqui, fica resolvido, e me ajuda a ter certeza de Damien não vai se atirar de cima do próximo prédio.
Kramisha deu-lhe um olhar estreitando os olhos. — Pena que você não é apenas uma pessoa.
— O que Sam Hill você quer dizer? Claro que sou uma pessoa. Jeesh Louise, eu gostaria que houvesse mais uma de mim. Então eu poderia manter um olho sobre Damien, certificar se Dragon não vai totalmente pirado, pegar Zoey no aeroporto a tempo e descobrir o que está acontecendo com ela, chegar a alguma coisa para comer, e começar a lidar com o fato de que Neferet está tramando algo massivo pastoreio-de-gato hoje no funeral de Jack. Ah, e talvez um eu pudesse tomar um banho de bolha de comprimento e ouvir o meu Kenny Chesney, enquanto leio o final de A Night to Remember.
— A Night to Remember? Você quer dizer que a história do Titanic que eu li no ano passado na classe de Literatura?
— Yeah. Nós tínhamos apenas começado quando eu morri e não-morri, então eu nunca consegui terminá-lo. Eu meio que gostei.
— Aqui. Eu vou te ajudar. O NAVIO AFUNDA. ELES MORREM. O fim. Agora, será que podemos passar para algo mais importante? — Ela ergueu o pedaço de papel roxo de novo.
— Sim, detestável, eu sei o que acontece, mas isso não significa que não é uma boa história. — Stevie Rae disse colocando um cachinho loiro chato atrás da orelha. — Você diz que eu não minto bem? Ok, aqui está à verdade. Minha mãe diria que eu tenho muita porcaria no meu prato agora para dar ainda mais uma garfada de estresse de frango frito, então vamos demitir o material poema por um tempo.
Totalmente surpreendente a Stevie Rae, Kramisha deu um grande passo em seu espaço pessoal, e, em seguida, agarrou-a pelos ombros. Olhando-a bem nos olhos dela, ela disse, — Você não é apenas uma pessoa. É uma Alta Sacerdotisa. Uma Alta Sacerdotisa Vermelha. A única que é. Isso significa que você tem que lidar com o estresse. Muito dele. Especialmente agora, quando a cretina Neferet e todos os tipos de bagunça louca.
— Eu sei disso, mas –
Kramisha apertou os ombros mais forte, e cortou-a, dizendo: — Jack está morto. Ninguém está dizendo “quem é o próximo.” — Então a Poeta Laureate piscou algumas vezes, franziu a testa lisa marrom, se inclinou para frente, e fez um gigante e ruidoso farejar o ar no rosto de Stevie Rae.
Stevie Rae puxou para fora do seu aperto de morsa e deu um passo para trás. — Você está me cheirando?
— Sim. Você cheira estranho. Eu notei isso antes. Quando você estava no hospital.
— E?
Kramisha a estudou. — E, isso me lembra de uma coisa.
— Sua mãe? — Stevie Rae disse com uma indiferença forçada.
— Não vá lá. E enquanto eu estou pensando nisso, onde você está indo?
— Eu tenho que ajudar Aphrodite a conseguir material para alimentar o gato de Damien e Duquesa. Então eu tenho que pegar Z no aeroporto e deixá-la saber que Neferet decidiu se afastar e deixar que ela acenda a pira funerária de Jack. Hoje à noite.
— Sim, nós todos ouvimos sobre isso. Isso não me parece correto.
— A Zoey acender o fogo de Jack?
— Não, Neferet deixá-la. — Kramisha coçou a cabeça e sua peruca amarela mudou de lado a lado.
— Então, aqui vai a coisa: vamos deixar Aphrodite cuidar das coisas de Damien agora. Você precisa ir lá fora — ela fez uma pausa e acenou com uma mão, uma unha muito cor de ouro apontou vagamente as árvores que cercavam o campus da House of Night — e você fazer aquela coisa-comunhão-verde-com-a-terra. Mais uma vez.
— Kramisha, eu não tenho tempo para fazer isso.
— Eu ainda não terminei. Você precisa recarregar o seu negócio antes que a coisa pegue fogo. Veja, eu não estou realmente certa de que Zoey vai estar ligada no que pode acontecer hoje.
Em vez de linchar Kramisha e deixar seu lado mandão de lado, Stevie Rae hesitou e pensou no que ela estava dizendo.
— Você pode estar certa — disse ela lentamente.
— Ela não quer voltar. Você sabe que não, né? — Kramisha disse.
Stevie Rae engatado ombros. — Bem, você iria querer? Ela passou por muita coisa.
— Eu não acho que gostaria, por isso é que eu estou dizendo isso para você, porque eu entendo. Mas a Zoey não é o única de nós que passou por muito ultimamente. Alguns de nós ainda estão passando por muita coisa. Nós todos temos que aprender a cuidar de nosso negócio e tal.
— Ei, ela está voltando – ela está lidando — Stevie Rae disse.
— Não é apenas falar da Zoey. — Kramisha dobrou o pedaço de papel de caderno roxo no meio e entregou a Stevie Rae, que o pegou a contragosto, quando ela suspirou e começou a desdobrá-lo, Kramisha abanou a cabeça. — Você não precisa ler isso na frente minha frente. — Stevie Rae olhou para a Poeta Laureate com uma interrogação no rosto. — Olha, agora eu vou falar com você como um Poeta Laureate com a Alta Sacerdotisa dela, então você precisa ouvir. Tome este poema e saia para as árvores. Leia-o lá. Pense sobre isso muito bem. Seja o que for que você está passando, você precisa fazer uma mudança. Este é o terceiro aviso sério que eu tenho sobre você. Pare de ignorar a verdade, Stevie Rae, porque o que você faz não afeta somente você. Você está me ouvindo?
Stevie Rae respirou fundo. — Eu estou ouvindo você.
— Ótimo. Vá em frente agora. — Kramisha começou a caminhar para o dormitório.
— Ei, você explicaria a Aphrodite que eu tinha algo para fazer, então eu não estou entrando?
Kramisha olhou por cima do ombro para Stevie Rae. — Sim, mas você me deve um jantar no Red Lobster.
— Sim, tudo bem. Eu gosto da Loobster — Stevie Rae disse.
— Eu vou pedir qualquer coisa que eu quiser.
— Claro que você vai — Stevie Rae murmurou, suspirando de novo, e se dirigiu para as árvores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!