4 de outubro de 2015

Capítulo 15

As gêmeas sussurraram precipitadas desculpas, quando Erik pareceu culpado. Erik, parecia que era uma estátua de pedra, disse a Aphrodite — Aqui, eu vou levantar ela um
pouco e você pode colocar o curativo em torno dela.
— Tudo bem por mim— disse Aphrodite.
Então, sem encontrar os meus olhos, Erik passou as mãos pelos meus ombros e gentilmente levantou o meu corpo da mesa. Enquanto eu cerrava meus dentes de dor e Aphrodite colocava o curativo torno de mim, eu perguntava o que diabos eu ia fazer com Erik e Heath. Erik e eu estávamos supostamente juntos de novo, mas após a cena no depósito eu não estava cem por cento certa de que estávamos juntos. Quer dizer, ele disse que me amava, que foi muito bom, mas amor significa se tornar todo possessivo e ciumento? E mais que isso, será que o que tínhamos é realmente forte para tolerar outro Imprint com Heath, especialmente agora que isso não era apenas uma ideia abstrata?
Agora que ele viu Heath e eu juntos, teria alguma forma de eu e Erik ficarmos juntos? Olhei para cima para ele como ele me pegou tão cuidadosamente. Senti o olhar dele sobre os meus, seus olhos azuis olhando para mim.
Ele não parecia como um homem de pedra mais. Ele só olhou triste. Realmente, realmente triste. Eu ainda queria ser a namorada de Erik? Quanto mais tempo eu olhei nos olhos dele, mais eu pensei que talvez eu quisesse. Então, onde é que isso colocava Heath? De volta com dois namorados como era antes de Loren me enganar e tirar minha virgindade. Tinha sido um incômodo triângulo amoroso, e estava muito pior agora. Mas que diabos eu ia fazer? A verdade era que eu gostava tanto deles. Deus, estou cansado de ser eu. Quando Aphrodite terminou o curativo, Erik pediu para Jack pegar um travesseiro da cama, em seguida, ele colocou cuidadosamente em baixo da minha cabeça e ombros o traveseiro confortavelmente.
— Vocês devem se preparar para sair — disse Erik às Gêmeas, Damien, e Aphrodite. — Eu vou apostar que Darius vai não vai querer ninguém atrasando se vamos levar Zoey para a House of Night imediatamente.
— Isso significa que temos que pegar nossas bolsas no quarto Kramisha— disse
Shaunee.
— Como eu esqueceria minha bolsa resistente da nova temporada de inverno da ED, Gêmea? — Erin disse.
— Claro que não, Gêmea. Estou só dizendo... — A sua voz sumiu enquanto saia do
quarto.
— Eu quero ir com vocês — disse Jack, olhando perto das lágrimas.
— Eu quero que você venha, também — Darius disse. — Mas é muito perigoso. Você tem que ficar aqui com Erik e Stevie Rae até sabermos exatamente contra o que estamos lutando.
— Minha mente entende isso, mas meu coração diz outra coisa — disse Jack, colocando sua cabeça contra o ombro de Damien. — É só... só...— Jack respirou profundamente e terminou num soluço, — Não é justo que eu não possa ir!
— Estamos indo mais voltaremos para os túneis — disse Damien, colocando o braço em torno de Jack. — Apenas ouça o que Darius disse tudo bem? — Então Damien acompanhou um relutante Jack para fora do quarto, juntamente com uma Duquesa que rastejava tristemente atrás dele.
— Eu estou indo pegar o meu gato — disse Aphrodite. — Vou ver se eu posso encontrar sua pequena criatura laranja, também.
— Você não acha que devíamos deixar os gatos aqui? — Perguntei. Aphrodite levantou sua loira sobrancelha para mim.
— Desde quando gatos fazem o que mandamos?
Eu suspirei. — Você está certa. Eles provavelmente vão nos seguir, em seguida, se reclamar por anos se deixarmos eles para trás.
— Diga Darius que já volto. — Aphrodite disse e desapareceu atrás do cobertor.
Isso deixou Erik e eu sozinhos. Sem olhar para mim, ele começou a mover em direção à porta dizendo: — Eu estou indo para-
— Erik, não vá. Podemos conversar um segundo?
Ele parou, e virou para mim. Ele abaixou a cabeça e seus ombros caíram. Ele parecia completamente derrotado. — Erik, por favor...— Ele levantou e eu vi, havia lágrimas em seus olhos.
— Estou tão chateado e não sei o que diabos fazer! E o que é pior é que este — ele
pausou, apontando para o grande curativo que tinha no meu peito, — é realmente minha culpa.
— Sua culpa?
— Se eu não tivesse sido um possessivo imbecil no depósito, você não teria saído com Heath. Você mandou ele embora, mas eu tive que estragar as coisas e te chatear, assim você saiu lá com ele.
Ele passou a mão pelo meu grosso cabelo escuro.
— Só que Heath me deixa louco de ciúmes! Ele te conhece, desde que eram duas crianças. Eu apenas — Ele hesitou e cerrou o maxilar. — Eu só não quero perder você de novo, por isso, agi como um idiota, e não só você quase morreu, e eu te perdi de novo!
Eu pisquei com o que ele disse. Então ele não estava agindo como um homem de pedra e estava louco comigo. Ele estava escondendo suas emoções, porque ele pensava que tudo foi culpa dele. Jeesh Eu não tinha a menor ideia. Eu levantei a minha mão para ele.
— Erik, venha aqui. — Lentamente, ele veio até mim e segurou a minha mão.
— Eu agi como um idiota — ele disse.
— Yeah, você agiu. Mas eu devia ter mostrado um pouco de senso e não ter ido para fora com Heath. — Erik me olhou por um longo tempo antes dele falar.
— Foi difícil ver você com ele. Ver você bebendo dele.
— Eu queria que tivesse sido de outra forma — eu disse. Eu não desejava isso, e não apenas porque tinha sido desconfortável para Erik assistir. Eu amava Heath, mas eu tinha feito a decisão de não estar com ele novamente, para não Imprint com ele novamente. Eu sabia que era a melhor coisa para nós os dois, especialmente para Heath, era estar fora da minha vida, e isso era o que eu havia planejado. Infelizmente, a minha vida raramente acontece de acordo com meus planos. Suspirei e tentei colocar em palavras o que eu estava sentindo.
— Eu não posso deixar de amar o Heath. Ele tem sido parte da minha vida por um longo período de tempo, e agora que estamos Imprinted novamente, ele literalmente carrega parte de mim com ele, embora eu não quisesse que isso fosse assim.
— Eu não sei quanto do seu namorado humano eu posso aguentar — disse Erik.
Eu continuei a segurar firme o olhar de Erik. Não sabendo como possivelmente eu estava, mas eu estava muito cansada. Eu guardaria isso para mais tarde, depois que eu tivesse mais tempo e energia para pensar bem nas coisas. Em vez disso eu disse,
— Ele não é meu namorado. Ele é o homem que eu tive um Imprint. Há uma grande
diferença.
— Consorte — disse Erik amargamente. — É chamado um humano Imprited com uma Alta Sacerdotisa de consorte. Muitas delas têm um. Muitas vezes, elas têm mais de um. — Eu pisquei de surpresa. Eu não tinha chegado a essa parte do meu livro de Sociologia Vampira. Quero dizer, era esse tipo de coisa que não tinha no livro dos calouros? Acho que teria de ler a maldita coisa com mais cuidado. Eu lembro Darius falou algo de como era difícil para um humano se envolver com uma Alta Sacerdotisa no dia em que Heath e eu tivemos nossa cena oficial de rompimento, e Darius definitivamente tinha utilizado a palavra — consorte — para os humanos.
— Hã. Hum. Isso quer dizer que um vampiro com uma Alta Sacerdotisa não é, uh, consorte?
— Companheiro — disse ele calmamente. — Se é um humano que tem um Imprint com uma Alta Sacerdotisa, ele é chamado de consorte. Se é um vampiro, ele é chamado de companheiro da Alta Sacerdotisa. E não. Isso significa que ela não pode ter os dois.
Isso parecia uma boa notícia para mim. É evidente que não foi tão boa notícia para Erik, mas pelo menos eu estava começando a acreditar que outras sacerdotisas tinham passado por este tipo de estresse de namoro antes. Talvez eu possa ler mais ou discutir o assunto com Darius depois que o fim-de-mundo for resolvido. Por o enquanto eu decidi colocar um Band-Aid sobre o assunto e limpar as consequências mais tarde. Se houver um mais tarde.
— Ok, Erik. Eu não sei o que vou fazer com Heath. É tudo um pouco demais para mim lidar com o assunto agora em cima de todo o resto. Inferno, eu não sei o que fazer com você, quer.
— Estamos juntos — disse Erik suavemente. — E eu quero ficar com você. — Eu abria a boca para dizer a ele que eu realmente não estava totalmente certa de que isso era a melhor ideia, mas Erik curvou e beijou meus lábios suavemente, silenciando meu comentário. Então, alguém limpou a garganta e olhamos para a entrada para ver Heath parado ali, parecendo pálido e chateado.
— Heath! O que você esta fazendo aqui? — Eu odiava como minha voz saiu histérica e culpada imaginando o quanto ele ouviu.
— Darius falou para eu dizer que as estradas estão muito ruins. Não tem jeito de eu voltar para B.A. à noite. Ele e Stevie Rae foram procurar algo de quatro rodas, para que ele possa levar você e o resto dos calouros de volta para a House of Night. — Ele pausou.
Eu conhecia o tom que só ouvi ele usar poucas vezes. Ele soava seriamente chateado, mas estava magoado. A última vez que ele falou com esse tom foi quando ele me disse que eu tinha matado metade da alma dele, quando eu tive relações sexuais com Loren e acabei quebrando o nosso Imprint.
— Ei, continuem. Imaginem que eu não estou aqui, assim como vocês estavam fazendo antes. Não significa que vim interromper os dois.
— Heath — eu comecei, mas Aphrodite, seguido por um bando de gatos, incluindo a minha gata Nala e o seu odioso persa branco, corretamente chamada de Malévola, entraram na sala.
— Constrangedor. Falando nisso — Aphrodite acrescentou, olhando seriamente de Heath para mim e Erik. Eu suspirei e percebi que a minha cabeça estava começando a doer quase tanto como o corte em todo o meu peito. Em seguida, as Gêmeas e Kramisha entraram no quarto, também.
— Ah, oh — Shaunee disse.
— O que o ex-namorado esta fazendo aqui?— Erin disse.
— As estradas estão muito ruins. Heath não pode ir para casa — eu disse.
— Então isso significa que ele vai ficar aqui? — Kramisha perguntou, dando um longo olhar a Heath.
— Ele vai ter que ficar. Ele vai estar mais seguro aqui do que na House of Night — eu disse, mantendo um olho em Kramisha e adicionando silenciosamente a mim mesmo que eu não estava convencida de que ele estaria seguro aqui também.
— Ele e eu tivemos um Imprint novamente — acrescentei para ter certeza.
Kramisha pressionando seus lábios disse. — Eu sei disso. Consigo cheirar no sangue dele. Ele não é bom para mais nada agora exceto para ser seu garoto brinquedo.
— Ele não — eu comecei, mas Heath aumentou a voz me cortando.
— Não, a moça está certa. Isso é tudo que eu sou para você — Heath disse sem rodeios.
— Heath. Isso não é o que eu acho de você — eu disse.
— Yeah, bem, ela não precisa dizer nada. Eu sou o seu doador de sangue, e é só isso.
Ele virou indo para longe de mim e eu o vi pegar uma garrafa de vinho que alguém havia deixado perto da cama e tomar um grande gole. Damien, um Jack com olhos inchados, e Duquesa (fazendo todos os gatos exceto Nala chiarem como loucos criaturas) entraram no quarto.
— Ei, Heath — disse Jack. — Eu pensei que você estava a caminho de casa.
— Eu não posso voltar para casa. Parece que estou preso aqui com você na parte deixada, atrás de pilhas. — Jack franziu, perto de cair em lágrimas novamente.
— Damien, não está me deixando para trás. Não realmente. Eu-uu não posso ir com ele agora nesse momento.
— Isso é verdade. Nós estaremos juntos o mais depressa possível — disse Damien, colocando seu braço em torno de Jack.
— Ok, eu odeio a interromper todo esse romance gay-boy, mas eu escrevi mais alguns
poemas quando levantei e pensei que era melhor você vê-los — disse Kramisha. Isso quebrou a minha confusão sobre o que fazer com Heath e Erik.
— Você está certa. Eu preciso vê-los — eu disse. — Damien, Jack teve alguma oportunidade de explicar para você sobre os poemas de Kramisha?
— Sim. Eu até tenho uma cópia dos poemas que Jack fez antes de Kramisha dormir e lemos enquanto estávamos de guarda — Damien disse.
— O que diabos vocês estão falando? — Aphrodite disse.
— Quando você estava bêbada e toda desordenada, Z descobriu poesia escrita nas paredes do quarto, Aphrodite — disse Erin.
— Escrito por Kramisha, mas quase todos pareciam ser sobre Kalona, que é totalmente
estranho — disse Shaunee.
— É como se ela estivesse canalizando resumo de imagens sobre ele — disse Damien.
— Acho que os poemas no quarto dela foram feitos para chamar nossa atenção, o que significa que temos que verificar tudo o que Kramisha escreve.
— Oh, ótimo. Isso é tudo que precisamos. Mais poesia dramática e desgraça — disse Aphrodite.
— Bem, falando nisso, aqui tem duas novas. — Kramisha tentou me dar um par de papéis onde estavam escritos os poemas, mas ao mover meus braços fez com que eu sugasse o ar com dor.
— Aqui. — Erik suavemente pegou os documentos dela. Então ele trouxe para mim e segurou de modo que Damien, as gêmeas, Aphrodite, Jack, e eu podíamos ler, ao mesmo tempo. A primeira era desconcertante:

O que uma vez o ligou
Irá fazer ele fugir
Num lugar de cinco poderes - junte os cinco;
Noite
Espírito
Sangue
Humanidade
Terra
Juntos não para conquistar,
Mas para superar.
A noite traz o espírito.
Sangue liga a humanidade
e a terra completa.

— Isso faz minha cabeça doer. Quero dizer, mais do que já esta. Eu não posso te dizer o quanto eu odeio poesia — disse Aphrodite.
— Você tem alguma ideia sobre isto? — Perguntei a Damien.
— Acho que está nos dando instruções de como podemos fazer Kalona fugir, ou correr — disse ele.
— Sabemos o que 'fugir' significa, Sr. Vocab —, disse Erin.
— É muito triste que ele diz fugir e nao matar ele — disse Jack.
— Kalona não pode ser morto — eu disse, falando as palavras automaticamente. — Ele é imortal. Ele pode ser preso. Ele pode ser afugentado, embora minha mente nem sonha o que poderia fazê-lo correr. Mas ele não pode ser morto.
— Os cinco poderes juntos, em um local de poder, que acontece — disse Jack.
— Onde é, e o que elas são — eu disse.
— Eles são pessoas que representam cada uma dessas coisas. Ou, pelo menos, seria o meu primeiro palpite. Veja como eles estão capitalizados? Isso normalmente significa que eles são nomes próprios, ou nomes — Damien disse.
— Eles são nomes — disse Kramisha.
— Você sabe alguma coisa sobre isso? Pode dizer quem são? — Damien perguntou.
Kramisha sacudiu a cabeça, olhando frustradamente. — Não. É só que você disse que eles poderiam ser pessoas, eu sabia que você tinha razão.
— Vamos ver o próximo? — Damien disse. — Talvez ele possa ajudar esse fazer sentido.
Eu virei a minha atenção para a outra folha de papel. O novo poema não era grande, mas fez a minha pele se arrepiar.

Ela volta
Através do sangue por sangue
Ela retorna
Cortada profundamente agora
Como eu
Humanidade a Salva
Ela irá me salvar?

— O que você estava pensando quando você escreveu isso? — Perguntei para Kramisha.
— Nada. Eu estava mal acordada. Eu só escrevi as palavras que viram na minha mente.
— Eu não gosto dele — disse Erik.
— Bem, isso não nos ajudar com os outros poemas, com certeza. Na verdade, acho
que esse poema é sobre ele.
— Mas quem está falando? Quem é esse “eu” que está perguntando se eu vou salvar ele ou ela? — Eu estava me sentindo mais fraca e mais fraca a cada momento, e a minha ferida estava pulsando junto com a batida do coração.
— Pode ser Kalona — disse Aphrodite. — É que o primeiro poema é sobre ele.
— Sim, mas não temos certeza se Kalona jamais teve qualquer humanidade nele a perder — disse Damien. Eu cuidadosamente mantive minha boca fechada, apesar de o meu primeiro impulso foi de dizer que eu penso que Kalona não tinha sido sempre como era agora.
— Por outro lado — Damien continuou — nós sabemos que Neferet não segue mais Nyx, o que também pode significar que ela está perdida e sozinha, sem sua humanidade. Pode ser referente a Neferet.
— Ugh — disse Erin.
— Ela tem perdido definitivamente a sua maldita cabeça —Shaunee disse.
— Na verdade, faz mais sentido se é o novo garoto morto-vivo falando? — Erik disse lentamente.
— Você pode estar certa — disse Damien. Eu podia ver praticamente as engrenagens trabalhando em sua mente. — O cortada profundamente agora / Como eu - parte poderia ser metáfora para a morte dele. A ferida de Zoey foi definitivamente mortal, e ambos tem que voltar para a House of Night por sangue.
— E a humanidade está em falta. Assim como o resto dos calouros vermelhos — disse Aphrodite.
— Ei, eu não sei sobre o que você esta falando. Estou cheia de humanidade — disse Kramisha, claramente ofendida.
— Mas você não tem sua humanidade logo quando volta, não é? — Damien disse. Sua voz era tão clínica que Kramisha pareceu instantaneamente imperturbável.
— Não. Você está certo. Eu não sentia merda nenhuma quando eu acordei. Nenhum de nós sentia.
— Parece um bom palpite sobre o que significa o segundo — disse Damien. — E porque nós temos Kramisha do nosso lado, seu dom com as palavras faz olharmos para um futuro possível. O primeiro poema... não sei. Vou pensar nisso. O que precisamos é de tempo para juntarmos ideias o que, não temos agora. Mas isto é muito inconsequente. Devemos ainda apreciar Kramisha.
— Ei, não é um problema— disse Kramisha. — É tudo parte do que uma boa Poeta
Laureate faz.
— O que? — Aphrodite disse. Kramisha fixou um olhar desafiador sobre Aphrodite.
— Zoey me nomeou o novo Vampiro Poeta Laureate.
Aphrodite abriu a sua boca, mas eu impedi ela de falar. — Na verdade, vamos ter um voto rápido do meu Conselho de Prefeitos sobre se Kramisha deve ser a nossa nova Poeta Laureate. — Olhei Damien. — Qual é o seu voto?
— Sim, definitivamente — Damien disse.
— Eu digo definitivamente sim, também — Shaunee disse.
— Certo. Somos completamente a favor a uma fêmea Poeta Laureate — disse Erin.
— Eu já dei o meu voto, sim — disse Erik.
Estão todos olhamos para Aphrodite. — Sim, sim, tanto faz — disse ela.
— E eu posso garantir que o voto de Stevie Rae vai ser “sim”, também — eu disse.
— Portanto, é oficial. — Todo mundo sorriu para Kramisha que parecia totalmente satisfeita com ela.
— Ok, então, para resumir — Damien disse,
— Temos muito que entender o primeiro poema de Kramisha e ver o que faria Kalona a ser forçado a fugir, apesar de não ter realmente uma boa compreensão das informações prestadas no poema. O segundo diz que Zoey retorna para a House of Night e poderia salvar Stark. — Erik disse.
— Sim, isso é o que parece.— eu entreguei os pedaços de papel que estavam os poemas escritos para Aphrodite. — Poderia colocar em minha bolsa, por favor? — Ela acenou dobrado eles ordenadamente, e colocando na minha linda bolsa pequena. — Eu gostaria que esses poemas chegassem com mais instruções — eu disse.
— Eu acho que você deveria começar a dar uma especial atenção aos Stark — Damien
disse.
— Ou, pelo menos, ela deveria estar de guarda em torno dele — disse Erik. — O poema faz menção a ser cortada, e pode ser mais do que uma metáfora poética. — Escutei Damien semi-acordada e olhei para longe e encontrei um olhar penetrante a direita do Erik de Heath com tristes olhos castanhos.
— Deixe-me adivinhar. Stark é o outro cara, não é ele? — Heath disse. Quando eu não respondi, ele deu um longo gole da garrafa de vinho.
— Bem, uh, sim, Heath — disse Jack, sentado ao lado de Heath na cama e olhando culpado. — Stark é um jovem que, acho eu, se tornou uma amigo de Zoey antes de morrer e depois quando não morreu. Ele era um garoto novo, então não chegamos a conhecê-lo bem.
— Mas você sabia coisa que nós não. Como o seu dom de Nyx era que ele nunca errava qualquer algo que quisesse, certo? — Damien disse.
— Sim. Eu sabia coisas sobre ele que ninguém mais sabia, exceto Neferet e os professores — eu disse, tentando não olhar para Heath empanturrar-se da garrafa de vinho e evitando o olhar afiado de Erik.
— Eu não sabia sobre o seu dom, e eu sou um professor — disse Erik. Fechei os olhos e
deitei fortemente no travesseiro.
— Então, talvez, foi mais uma informação que Neferet manteve para si mesma — eu
disse cansadamente.
— Então, por que ele iria falar sobre algo que era super secreto? — Erik disse.
Irritada por ele soar como se estivesse me interrogando, eu não disse nada, e contra os meus olhos fechados. Eu facilmente eu pude recordar a imagem de Stark lindo, sorrindo confiante e como eu senti uma súbita ligação com ele e ainda o beijo que dei nele quando estava morrendo em meus braços.
Bem, isto é: Como meus amigos, assim, todos eles, exceto para o meu “consorte” e
o meu possível “companheiro” sussurrando desculpas, eu mantive os meus olhos fechados e imaginando o quão eu queria me curar desse mal, porque parecia, mais uma vez, que eu estava em uma “situação”, que envolvia três garotos. E eu nem sequer contava com Kalona. Bem, inferno...

3 comentários:

  1. O Erik sabe que esse comportamento possessivo dele é chato e mesmo assim continua... aff

    Tadinho do meu Heath </3 Tenho certeza que o Erik sabia que ele tava chegando, por isso beijou a Z, os vampiros tem os sentidos mais aguçados depois da mudança, impossível ele não ter ouvido o Heath chegando.

    ResponderExcluir
  2. gente só eu to aq pensando que o segundo poema na verdade tem a ver com a zoey? primeiro ela tem um sonho bizarro com kalona falando que ela é o amor dele a sua a-ya que significa eu que por sinal estava escrito no poema "como eu" além disso o corvo falou q kalona quer zoey viva a mesma coisa que kalona falou com ela no sonho faz sentido????

    ResponderExcluir
  3. ja repararam uma coisa?todo cara q a Zoey conhece ela se apaixona,os únicos q estão a salvo (ainda) são o Damian e o Jack e os garotos q as gêmeas estão gostando.tipo ela não pode ser amiga deles não tem q apaixonar por tds cruzes ta parecendo desesperada.

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!