1 de outubro de 2015

Capítulo 15

Estávamos quase terminando de arrumar a sala quando alguém ligou a TV no noticiario da noite. Nós cinco dividimos olhares rápidos – para o que eles estavam chamando de “a bomba travessa da Nature Jihad” como história principal. Embora soubesse que minha ligação não podia ser rastreada, e tenha visto Damien “acidentalmente” derrubar e esmagar o seu celular, eu só respirei mais facilmente quando Chera Kimiko repetiu que até agora a polícia não tinha pistas sobre a identidade do grupo terrorista.
Em uma história relacionada ao Rio Arkansas, a Fox News reportou que essa tarde Samuel Johnson, capitão de uma barca de transporte do frio, teve um ataque cardíaco enquanto pilotava a barca. Foi uma “coincidência de sorte” que o tráfego no rio foi segurado pela polícia e os paramédicos estarem tão perto. A vida dele foi salva, e nenhum dano foi feito a barca ou a ponte.
— Era isso! — Damien disse. — Ele teve um ataque cardíaco e bateu a barca na ponte.
Eu acenei entorpecida. — E isso prova que a visão de Aphrodite era verdade.
— Não que isso seja uma boa noticia — Stevie Rae disse.
— Eu acho que é — eu disse. — Desde que Aphrodite nos conte sobre as visões dela, pelo menos podemos levar elas a sério.
Damien balançou a cabeça. — Tem que haver uma razão para Neferet acreditar que Nyx retirou seu dom de Aphrodite. É uma pena não podermos contar a ela sobre isso, então talvez ela explicasse o que está acontecendo, ou talvez até mudasse de ideia sobre Aphrodite.
— Não, eu dei minha palavra de que não diria nada.
— Se Aphrodite realmente está mudando de bruxa para não bruxa, ela mesma vá falar com Neferet — Shaunee disse.
— Talvez você devesse falar com ela sobre isso — Erin disse. Stevie Rae fez um barulho rude.
Eu virei meus olhos para Stevie Rae, mas ela não notou porque Drew estava vindo até nós e ela estava muito ocupada corando para prestar atenção em mim.
— Que você acha, Zoey? — Ele perguntou sem tirar os olhos de Stevie Rae.
Que você tem uma queda pela minha colega de quarto, é o que eu queria dizer, mas eu achei que ele era meio fofo e Stevie Rae corou claramente mostrando que também achava, então eu decidi contra mortificar ela. — Parece bom — eu disse.
— Não parece muito ruim daqui também — Shaunee disse, dando um olhar de cima abaixo para Drew.
— Concordo, Twin — Erin disse, mexendo as sobrancelhas para Drew.
O garoto não notou nenhuma das Gêmeas. Parecia que tudo que ele notava era Stevie Rae.
— Estou faminto — ele disse.
— Eu, também — Stevie Rae disse.
— Então, que tal algo para comer? — Drew perguntou.
— Ok — Stevie Rae disse rapidamente, então ela pareceu lembrar que todos estávamos parados ali olhando para ela, e o rosto dela ficou ainda mais corado. — Deus, é hora da janta. É melhor todos irmos comer algo. — Com um nervoso gesto, ela passou seus dedos pelos seus cabelos e chamou Damien, que estava profundamente engajado numa conversa com Jack. (Pelo que eu ouvi eles gostavam dos mesmos tipos de livros e estavam debatendo que Harry Potter é o melhor. Claramente, eles eram nerds parecidos.) — Damien, vamos comer. Você e Jack não estão com fome?
Jack e Damien trocaram olhares, e Damien respondeu, — Yeah, estamos indo.
— Ok — Stevie Rae disse, ainda rindo para Drew. — Acho que todos estamos com fome.
Shaunee suspirou, e foi para a porta. — Por favor. O jovem hormônio do amor nessa sala é o suficiente para me deixar com dor de cabeça.
— Eu sinto como se estou no filme Lifetime. Espere por mim, Gêmea — Erin disse.
— Porque as Gêmeas estão tão cínicas sobre amor? — Perguntou a Damien quando ele e Jack cruzaram a sala para se juntar a nós.
— Elas não estão. Estão apenas bravas porque os últimos caras que saíram com elas eram chatos — Damien disse.
Como um grupo, saímos para a mágica noite de neve de novembro. Os flocos tinham mudado e estavam menores, mais ainda estavam caindo aos montes, fazendo a House of Night parecer ainda mais misteriosa e mais parecida com um castelo do que o usual.
— Yeah, as Gêmeas são duras com os caras. É como se eles tivessem trabalho dobrado — Stevie Rae disse. Eu notei que ela estava andando bem próxima de Drew e que ocasionalmente os braços deles se tocavam.
Eu ouvi vários murmúrios de concordância dos caras que estavam ajudando a arrastar os móveis na sala de recreação. E eu imaginei que seria intimidante para qualquer cara (vampiro ou humano) sair com uma das Gêmeas.
— Você lembra quando Thor convidou Erin para sair? — Disse um dos amigos de Drew, cujo nome eu acho que é Keith.
— Yeah, ela o chamou de lêmure. Sabe, como os imbecis lêmures daquele filme da Disney — Stevie Rae disse, rindo.
— E Walter saiu com Shaunee num total de 2 encontros e meio. Então, no meio da Starbucks, ela o chamou de processador Pentium 3 — Damien disse.
Eu dei a ele um olhar totalmente sem entender.
— Z, estamos no Pentium 5 até agora.
— Oh.
— Erin ainda o chama de Devagar McDevarinstain (Piadinha referente a Grey’s Anatomy) toda vez que o vê — Stevie Rae disse.
— Claramente vai ser necessário dois caras muito especiais para saírem com as Gêmeas — eu disse.
— Eu acho que existe alguém para todo mundo — Jack disse de repente. Todos viramos para ele e ele corou. Antes de qualquer um responder a ele eu falei, — Eu concordo com Jack. — Mas descobrir qual deles é a parte difícil, eu adicionei silenciosamente para mim mesma.
— Totalmente! — Stevie Rae disse com seu jeito alegre e otimista de sempre.
— Absolutamente — Damien disse, piscando para mim. Eu sorri para ele.
— Hey! — Shaunee saiu de trás de uma árvore. — Do que vocês estavam falando?
— Da sua vida amorosa inexistente! — Damien respondeu alegremente.
— Verdade? — Ela disse.
— Verdade — Damien disse.
— Que tal falar de quanto frio e molhado você está? — Shaunee disse.
Damien franziu. — Huh?Eu não estou.
Erin saiu do outro lado da árvore, com uma bola de neve na mão. — Você ficará! — Ela gritou, jogando e atingindo Damien no meio do peito.
É claro que a guerra de bola de neve começou. O pessoal correu para se esconder enquanto juntavam novas bolas de neve e miravam em Shaunee e Erin. Eu comecei a me afastar.
— Eu disse a você que neve é ótimo! — Stevie Rae disse.
— Bem, então vamos esperar por uma nevasca — Damien gritou, mirando em Erin. — Muita neve e neve. Muito melhor para disputas de bola de neve! — Ele jogou a bola, mas Erin era rápida e pulou para se proteger em tempo de não ser atingida bem na cabeça.
— Onde você está indo, Z? — Stevie Rae perguntou de trás do arbusto ornamental. Eu notei que Drew estava do lado dela, jogando bolas contra Shaunee.
— Para o Media Center – eu tenho que ver as palavras para o ritual amanhã, então vou pegar algo para comer e voltar para o dormitório quando acabar. — Eu continuei me afastando cada vez mais rápido. — Odeio perder a diversão, mas... — e eu voltei para dentro, fechando a porta em tempo de ouvir os três plop plop plop de três bolas de neve contra a madeira.
Eu não estava só dando uma desculpa para sair da guerra de bola de neve. Amanhã eu teria que lançar um círculo e liderar um ritual que pode ser tão antigo quanto a lua.
Eu não sabia o que diabos estava fazendo.
Ok, claro. Eu lancei um círculo com meus amigos um mês atrás como uma pequena experiência para ver se eu tinha uma afinidade com os elementos, ou se eu estava maluca. Até eu sentir o poder do vento, fogo, água, terra, e espírito passarem por mim e meus amigos testemunharem isso, e pus de lado a ideia de estar maluca. Não que eu seja totalmente crítica nem nada, mas por favor. Apenas por favor (como as Gêmeas diriam). Ser capaz de sentir o poder dos cinco elementos era bizarro. Eu quero dizer, minha vida não era um filme dos X-Men (embora eu definitivamente gostaria de passar um tempo de qualidade com Wolverine).
O Media Center estava previsivelmente vazio; era, afinal de contas, sábado a noite. Só nerds total passavam a noite de sábado no Media Center. Sim, eu sabia muito bem o que isso me fazia. Eu já decidi onde começar a procurar. Eu peguei o catálogo no computador e procurei por livros antigos de feitiços e rituais, ignorando qualquer um recentemente publicado. Eu fiquei particularmente atraída pelo titulo Ritos Místicos da Lua de Cristal, por Fiona. Eu mal reconheci o nome dela como uma das Vampiras Poetas Laureates dos anos 1800 (tinha uma foto legal dela no nosso dormitório). Eu escrevi o número do livro e o encontrei numa prateleira obscura, empoeirada e sozinha. Eu pensei que era um excelente sinal ser um daqueles livros de capa de couro e bem grosso. Eu queria um fundamento e tradição para que sobre minha liderança as Filhas das Trevas soubessem algo mais do que a influência moderna de Aphrodite.
Eu abri meu bloco de notas, e peguei minha caneta favorita, o que me fez pensar sobre o que Loren tinha dito sobre preferir escrever poesia a mão do que no computador... e me fez pensar sobre Loren tocando meu rosto... e minhas costas... e a conexão que passou entre nós. Eu sorri e senti minhas bochechas ficarem quentes, e então percebi que estava sentada ali rindo e corando como uma retardada por um cara que era velho demais para mim, e um vampiro. As duas coisas me deixavam nervosa (como deveriam). Quero dizer, ele era totalmente lindo, mas ele tinha 20 e poucos. O que, infelizmente, só o fazia ser mais delicioso, especialmente depois da minha breve, mas suja cena de beber sangue e ficar com Heath.
Eu bati minha caneta contra a página em branco. Ok, eu estive beijando e passando um tempo com Erik. Sim, eu gostava dele. Não, eu não tinha ido muito longe. Uma razão era que apesar da evidência ao contrário, eu normalmente não agia feito uma vadia. Outra razão era que eu ainda estava muito ciente do incidente que eu vi com Aphrodite, a ex-namorada de Erik, de joelhos na frente dele tentando dar um boquete, e eu não queria que houvesse confusão pela parte de Erik de que eu definitivamente não era uma vadia como Aphrodite. (Eu ignorei a memória de mim esfregando o calombo nas calças de Heath.) Então, eu definitivamente estava atraida por Erik, que todos achavam ser meu namorado oficial, embora não tenhamos feito muito sobre aquela atração.
Minha mente mudou para Loren. Lá fora com a luz do luar minha pele nua para ele, Loren me fez sentir como mulher – não uma inexperiente, nervosa garota, que é como eu tendia a me sentir perto de Erik. Mas quando vi o desejo nos olhos de Loren eu me senti linda e poderosa e muito, muito sexy. E eu tinha que admitir a mim mesma que eu gostava muito desse sentimento.
E como diabos Heath se encaixava em tudo isso? Eu me sentia diferente sobre Heath tanto quanto sobre Erik ou Loren. Heath e eu tínhamos uma história. Nos conhecíamos desde crianças, e estavamos saindo, indo e voltando, nos últimos anos. Eu sempre me sentia atraída por Heath, e ficamos muito, mas ele nunca me excitou antes do jeito que ele excitou quando cortou seu pescoço e me fez beber o sangue dele.
Eu tremi e automaticamente mordi os lábios. Só de pensar nisso me fez sentir quente e aterrorizada ao mesmo tempo. Eu definitivamente queria ver ele de novo. Mas era porque eu ainda gostava dele, ou por causa da intensa ânsia de sangue que eu sentia por ele?
Eu não tinha ideia.
Verdade, eu gostava de Heath a anos. Ele era meio bobo às vezes, mas geralmente de um jeito fofo. Ele me tratava bem, e eu gostava de sair com ele – pelo menos essas coisas eram verdade antes dele começar a beber e ficar alto. Então sua bobeira virou idiotice, e eu parei de confiar nele. Mas ele disse que parou com isso, então isso não significava que ele voltou a ser o cara que eu gostava tanto? E se fosse, o que diabos eu deveria fazer sobre (1) Erik, (2) Loren, (3) o fato que beber o sangue de Heath era completamente contra as regras da House of Night, e (4) eu definitivamente ia beber mais do sangue dele.
Meu suspiro soou suspeitosamente como um choro. Eu realmente precisava falar com alguém.
Neferet? De jeito nenhum. Eu não ia contar para um vampiro adulto sobre Loren. Eu deveria admitir que bebi o sangue de Heath (de novo – suspiro) e provavelmente tinha intensificado o Imprint entre nós. Mas eu não podia. Pelo menos ainda não. Eu sei que era egoísta, mas eu não queria me meter em problemas com ela enquanto ainda estava tendo que estabelecer a liderança das Filhas das Trevas.
Stevie Rae? Ela era minha melhor amiga, e eu queria contar a ela, mas se eu realmente ia falar com ela então eu teria que admitir que bebi o sangue de Heath. Duas vezes. E o quanto eu queria beber de novo. Isso não iria assustar ela? Me assustava. Eu não aguentava imaginar minha melhor amiga olhando para mim como um monstro. Além do mais, eu não achei que ela fosse entender – não de verdade.
Eu não podia contar a vovó. Ela definitivamente não ia gostar do fato de Loren ter 20 e poucos. E eu não conseguia imaginar falar com ela sobre a parte da luxúria com a ânsia de sangue. Ironicamente, eu percebi que a única pessoa que não surtaria sobre a ânsia por sangue, e definitivamente ia entender sobre a parte da luxúria era – Aphrodite. E, estranhamente, parte de mim queria falar com ela, especialmente depois de descobrir que as visões dela eram verdadeiras. Eu tinha um pressentimento em relação à Aphrodite que estava me dizendo que tinha muito mais acontecendo com ela que o fato dela poder definitivamente ser uma vadia odiosa. Ela irritou Neferet – isso era óbvio. Mas Neferet tinha dito a Aphrodite, em palavras frias e odiosas, que Nyx tinha retirado seu favor em relação a ela, e ela deixou claro para mim (e praticamente a escola toda) que as visões de Aphrodite eram falsas. Mas eu tinha prova de que elas não eram. Isso me deu um assustador pressentimento, mas eu estava começando a imaginar o quanto eu realmente podia confiar em Neferet.
Forçando meus pensamentos de volta ao Media Center e a pesquisa que eu tinha que fazer, eu abri o antigo livro de ritual, e um pedaço de papel caiu dele. Eu peguei o papel, achando que algum garoto tinha deixado notas nele e congelei. Meu nome estava escrito em cima com uma elegante letra que eu definitivamente conhecia.

Para Zoey.
Atraente Sacerdotisa.
A noite não pode bloquear seu sonho escarlate. Aceite o desejo que chama.

As palavras do poema mandaram um calafrio para mim. O que diabos? Como alguém, ainda mais Loren que deveria estar na Costa Leste, iria saber que eu ia pegar o livro!
Minha mão tremia, então larguei o papel e devagar reli o poema. Se eu tirasse o fato de que era incrivelmente romântico que o Vampiro Poeta Laureate estava me escrevendo poesia e lesse o poema sem estar totalmente surpresa por quão sexy ele era eu percebi algo tão perturbador quanto o haiku estar aqui pra começo de conversa. A noite não pode bloquear seu sonho escarlate. Eu estava ficando absolutamente louca, eu essa linha faz parecer que Loren sabe sobre eu beber sangue? E de repente o poema parecia errado... perigoso... como um aviso que não estava escrito, e eu comecei a me perguntar sobre o poema. E se Loren não tivesse escrito ele? E se foi Aphrodite? Eu a ouvi falar com seus pais. Ela deveria estar trabalhando para me expulsar da liderança das Filhas das Trevas. Isso seria parte do plano dela? (Jeesh, “o plano dela.” Eu estava começando a soar como uma história em quadrinhos bem ruim.)
Ok, Aphrodite me viu com Loren, mas como ela poderia saber sobre o haiku? E também, como Aphrodite saberia que eu voltaria para o Media Center procurar esse antigo livro em particular? Isso parecia mais como uma estranha parte dos poderes psíquicos que um vampiro adulto pode ter – embora eu não tivesse ideia de como. Eu quero dizer, eu nem sabia que ia escolher esse livro até uns minutos atrás.
Nala pulou na mesa do computador, me dando um belo susto. Ela reclamou e se esfregou contra mim.
— Ok, ok. Vou trabalhar. — Mas enquanto pesquisava no velho livro por rituais e feitiços tradicionais minha mente continuou dando voltas sobre o poema e o sentimento inquieto que parecia ter permanentemente se alojado dentro de mim.

9 comentários:

  1. "Eles gostavam dos mesmos tipos de livros e estavam debatendo que Harry Potter é o melhor."
    AI, MINHA DEUSA ♥♥♥
    Eu já gostava do Damien, agora que descobri que ele é Potterhead então. HAHAHA ♥

    ResponderExcluir
  2. "Com um nervoso gesto, ela passou seus dedos pelos seus cabelos e chamou Damien, que estava profundamente engajado numa conversa com Jack. (Pelo que eu ouvi eles gostavam dos mesmos tipos de livros e estavam debatendo que Harry Potter é o melhor. Claramente, eles eram nerds parecidos.)"
    Eu realmente gritei AAAWWWNNNN quando li essa parte :3 AMO o Damien ♥♥♥

    ResponderExcluir
  3. quase tive um ataque de asma fiquei batendo palmas igual uma foca retardada *-----*

    ResponderExcluir
  4. Tava pensando aqui... os autores costumam ter a mania de fazer a gente amar personagens coadjuvantes pra dps matar um deles e acabar com a gente... sera q isso vai acontecer???
    Gi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que alguem vai morrer ss T-T. Juh

      Excluir
    2. E ai te pergunto... COMO FICA MEU CORE DEPOIS DE LER ISSO?!

      Excluir
  5. kkkkkkkkkkkkk ter um tempo de qualidade com o Wolverine kkkkkkkkk taradona essa Zoey

    ResponderExcluir
  6. Todo mundo com seu parzinho, ai que bonitinho uahsuahs bem que podia aparecer uns gêmeos pras gêmeas, iria ser legal.

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!