8 de outubro de 2015

Capítulo 15 - Zoey

Então eu acabei matando a primeira aula. Quero dizer, sério mesmo. De jeito nenhum eu ia aguentar ficar sentada lá, deixando Neferet disparar ataques velados contra mim depois de toda aquela coisa com Kalona e Rephaim. Em vez disso, mandei Rephaim para a sua classe (e disse para ele falar para o professor que estava no banheiro) e então encontrei um assento sombreado não muito longe do estábulo. Eu precisava de tempo para pensar. Sozinha.
Kalona tinha dito que queria uma trégua com a gente, o que eu imaginava que era pura cascata. A verdade provavelmente era que ele queria usar Rephaim para se infiltrar entre as nossas fileiras para nos confundir – e isso soou como se eu pensasse que a horda nerds e eu estávamos nos transformando em um grupo paramilitar caipira de Oklahoma.
Suspirei. Por que esses grupos não conseguiam ser mais atrativos? Isso me fez pensar no povo pantera de True Blood e em como Jason era burro. Aff, eu precisava ver a terceira temporada. Eu estava totalmente perdida na quarta temporada...
 Hello, Zoey. Concentre-se  eu disse a mim mesma.
Então, Kalona estava fingindo que queria uma trégua. Rephaim acreditava nele porque esse garoto tinha um serio problema de “eu quero que papai me ame”. Stevie Rae ia ficar uma fera quando descobrisse que ele havia falado com Rephaim, o que eu entendia totalmente. Ela queria proteger os sentimentos de Rephaim, e Kalona + um novo e melhorado Rephaim = tragédia anunciada.
E então havia toda a coisa daquele retorno péssimo dos calouros vermelhos para a escola, fingindo que eles não eram loucos violentos e assassinos. Eca, simplesmente eca. Só de pensar nas brigas nos corredores eu ia acabar ficando com dor de cabeça.
Acrescente a essa mistura o fato de que Stark ainda não estava dormindo bem, que o novo Consorte de Neferet era um touro (eca, isso não pode significar o que parecia, podia?), e que o garoto Aurox, seja lá o que ele fosse, fazia eu me sentir super estanha, assustada, ansiosa e completamente pirada, e o resultado era que a escola inteira parecia uma bomba preste a explodir.
Levantei os olhos para a lua.
 Além disso  falei em voz baixa, como se estivesse conversando com o crescente brilhante  em seis dias eu tenho que conduzir um ritual de purificação nas terras da minha avó porque minha mãe foi assassinada lá.
Pisquei com força. Eu não ia chorar. De novo. Eu simplesmente ia ficar sentada ali fora à luz da lua até a hora de ir para a minha segunda aula, de teatro.
Como se eu já não tivesse drama o bastante na minha vida.
 Bem  eu disse para a lua  pelo menos minha alma não está mais despedaçada e eu não sou um quase fantasma vagando pelo Outromundo — logo em seguida daquele pensamento animador, falei em voz alta a primeira coisa que surgiu na minha mente.  Sinto tanta saudade de Heath.
As palavras ainda estavam no ar em volta de mim quando um ponto no meio do meu peito começou a esquentar. Com uma terrível sensação de quem estica o pescoço para olhar para acidentes na estrada, minha atenção se desviou da lua serena para o muro que cercava a House of Night.
Aurox estava correndo do lado de dentro do muro da escola. Mesmo àquela distância, pude ver que ele estava alerta, procurando possíveis problemas, olhando de cima a baixo. Parecia inclusive que ele farejava o ar. Ele estava vindo na minha direção, mas não diretamente. Meu banco estava vários metros mais perto da escola do que do muro, e estava escondido nas sombras embaixo das grandes árvores, então ele não tinha me visto. Mas ele não estava atento às sombras. Ele corria ao ar livre e, apesar de a lua não estar cheia, a noite estava clara e o grande crescente fornecia tanta luz prata-azulada que, no momento em que ele se aproximou, pude ver o seu rosto.
Aurox era definitivamente o que qualquer garota chamaria de um cara gostoso. Bem, qualquer uma que não soubesse que ele era algum tipo de criatura assassina disfarçada na pele de um garoto. Então eu me lembrei de como um monte de calouras o tinha cercado depois que ele matou o Corvo Escarnecedor. Imagino que elas não se importavam se a pele dele era real ou um disfarce. Senti um frio na espinha e estremeci. Eu me importava. Eu me importava muito com o que estava por baixo da pele dele.
Os olhos dele eram super estranhos. Eu já havia reparado antes. Ironicamente, naquela luz eles me lembravam a lua, ou pelo menos aquelas rochas chamadas de pedras da lua – só que os olhos dele brilhavam, quase incandescentes.
Coloquei minha mão devagar na minha pedra da vidência. Senti meu coração se acelerar.
O que Aurox tem que me assusta tanto?
Eu não sabia, mas realmente acreditava que precisava derrotar esse medo. Eu precisava olhar através da pedra da vidência e ver o que quer que fosse que a pedra revelasse para mim – Trevas ou Luz, Bem ou Mal. Comecei a erguer a pedra e foi então que eu percebi.
A sombra dele, projetada contra o muro da escola, não espelhava o corpo alto e musculoso de um garoto humano. A sombra de Aurox era a de um touro.
Eu devo ter engasgado, devo ter feito algum barulhinho, porque os seus olhos incandescentes me encontraram imediatamente. Ele mudou a direção para onde estava indo e veio diretamente para mim.
Deslizei a pedra da vidência para dentro da minha blusa e tentei manter a respiração normal e fazer meu coração parar de querer pular fora do meu peito.
Quando ele estava apenas poucos metros de mim, não consegui evitar. Levantei e fui para trás do banco de ferro forjado. Sei que parece idiota, mas de algum modo me senti melhor por ter alguma coisa, qualquer coisa entre nós.
Ele parou e olhou para mim por alguns segundos sem falar nada. Ele tinha uma expressão de curiosidade bizarra, como se nunca tivesse visto uma garota antes e estivesse tentando imaginar que diabo eu era – apesar de essa analogia ser ridícula.
 Hoje você não está chorando  finalmente ele disse.
 Não.
 Você deveria estar na aula  ele falou.  Neferet ordenou que todos os calouros fossem para a aula.
 Por que você projeta a sombra de um touro?  perguntei sem pensar, como uma débil mental, e então tive vontade de me dar uma tapa na minha boca. Caramba, o que há de errado comigo?
Ele enrugou a testa e olhou para o local ao seu lado no chão onde a sua sombra – completamente humana e normal – virou a cabeça ao mesmo tempo.
— Minha sombra não é de um touro  ele afirmou.
 Era a sombra de um touro antes, quando você estava correndo ao lado do muro. Eu vi  argumentei, perguntando a mim mesma como eu podia soar tão calma e certa quando aos meus próprios ouvidos eu parecia totalmente louca.
— O touro é parte de mim  ele respondeu, e pareceu tão surpreso com a sua resposta quanto eu tinha ficado com a minha pergunta.
 O touro branco ou o touro preto?  eu quis saber.
 De que cor era a minha sombra?  ele contra-atacou.
Eu franzi a testa e olhei para a sua sombra escura e humana.
 Preta, é claro.
 Então meu touro é preto  ele falou.  Você precisa voltar para a aula. Neferet ordenou.
 Zoey, está tudo bem?
A voz de Stark me fez dar um salto. Virei a cabeça e o vi andando rapidamente na minha direção, segurando com disfarçada indiferença o arco com uma flecha engatilhada.
 Sim, tudo bem  respondi. — Aurox estava me dizendo que eu tenho que ir para a aula.
Stark deu um olhar duro para Aurox.
 Eu não sabia que você era professor nesta escola.
 Estou seguindo a ordem de Neferet  Aurox disse.
Ele falou no mesmo tom de antes de Stark aparecer, mas a sua linguagem corporal tinha mudado totalmente. Ele parecia maior, mais agressivo, mais perigoso.
Felizmente, o sino que sinalizava o fim da primeira aula soou.
 Ah, ops, parece que não vou conseguir assistir à primeira aula. Mas é melhor eu chegar na hora para a segunda aula  dei as costas para Aurox e fui em direção a Stark, entrelaçando meu braço no dele.  Você me acompanha até a aula de teatro?
 Com certeza  ele falou.
Nenhum de nós disse nada para Aurox.
 Ele assusta você  Stark disse quando já estávamos longe o bastante para que Aurox não pudesse ouvir.
— Sim.
Stark abriu a porta do prédio principal da escola, que dava para o corredor comprido em que ficava a maioria das salas de aula. O lugar estava lotado, repleto de calouros trocando de salas, mas ele manteve sua voz baixa e ficou bem perto de mim, de modo que só eu ouvisse.
 Por quê? Ele fez alguma coisa?
— Ele projeta a...
Perdi as palavras quando uma vampira alta de cabelos escuros saiu da classe de Neferet para o corredor e ficou diante de nós. Stark e eu paramos. No começo, era difícil acreditar no que eu estava vendo, e tive vontade de esfregar os olhos para ver melhor. Então Stark cruzou seu punho sobre o coração e se curvou profundamente, arrancando-me do meu sonho de olhos abertos. Segui seu exemplo, enquanto ele dizia:
 Merry meet, Thanatos.
 Ah, Stark, Zoey, merry meet. Fico feliz em ver que vocês dois estejam tão bem.
 O que você está fazendo aqui?  perguntei de um jeito muito mais direto do que deveria.
Ela ergueu suas sobrancelhas negras, mas pareceu mais divertida do que ofendida.
 Estou aqui porque o Conselho Supremo decidiu que os calouros muito especiais  ela fez uma pausa e olhou para Stark  e os vampiros daqui merecem uma atenção especial.
 O que isso significa?  perguntei.
Os garotos que passavam por nós no corredor estavam olhando embasbacados e sussurrando. Vi Damien esticar o pescoço para fora da porta da classe da sua segunda aula, e sua boca fez um redondo e surpreso “Oooooh!” quando ele viu Thanatos.
 Isso significa que, se você faltar na sua primeira aula na segunda-feira, vai perder o ensinamento de Thanatos  Neferet veio da porta aberta da sua classe.
Ela falou com a mesma severidade que qualquer professor normal teria usado com um aluno que faltou a sua aula, mas os olhos dela diziam outra coisa. Senti a tensão no corpo de Stark e imaginei que as Trevas estavam totalmente em volta dela.
— Quero acreditar que Zoey é madura o bastante e tem uma excelente razão para não ter vindo à aula hoje  Thanatos sorriu para Neferet, e seu tom era obviamente protetor.
O rosto de Neferet pareceu congelar. Sua resposta sorridente pareceu irritadiça.
 Eu também gostaria de acreditar. Seja como for, na segunda-feira você vai cuidar de Zoey e todos os outros estudantes especiais que você gostaria de incluir. Há uma sala de aula livre no final deste corredor à direita. Agora, se você me dá licença, preciso me certificar de que um quarto esteja sendo preparado para a sua estadia indefinida.
 É claro que eu dou licença, e gostaria de me desculpar de novo por chegar sem avisar e por realmente não saber quanto tempo vou ficar com vocês aqui nesta adorável House of Night de Tulsa. Simplesmente, estamos vivendo tempos incomuns. Merry meet, merry party e merry meeet again, Neferet — Thanatos disse.
Neferet cruzou o punho sobre o coração e abaixou levemente a cabeça, murmurando as palavras de despedida enquanto se afastava apressadamente.
— Ela não ficou feliz com a minha presença  Thanatos afirmou.
 Você sabia que ela não ficaria  eu disse em voz baixa.
Durante o tempo que passamos em Skye, Stark tinha me contado que ele encontrara em Thanatos uma aliada, tanto que ele e o resto dos meus amigos haviam feito confidências para a vampira que tinha afinidade com a morte e contado a ela tudo o que sabiam sobre Neferet.
Thanatos assentiu.
 Eu sabia, apesar de ficar feliz em ser voluntária para esta missão. O equilíbrio entre o Bem e o Mal neste mundo está em questão, e eu acredito que as respostas podem ser encontradas aqui, nesta House of Night.
O sino começou a soar.
 Ah, que inferno!  falei então acrescentei rapidamente:  Desculpe. Ahn, vou me atrasar para a aula.
 Termine suas aulas hoje, Zoey. Estou ansiosa para vê-la na primeira aula de segunda-feira  Thanatos sorriu para Stark.  Jovem guerreiro, eu só tenho poucas malas no meu carro. Você poderia me ajudar, por favor?
 Sim, é claro  ele sorriu e acenou para mim, enquanto eu cruzava meu punho sobre o coração e me curvava para Thanatos.
Então eu corri pelo corredor e entrei rapidamente na sala de teatro, olhando para Erik com cara de sinto muito mesmo.
Ele franziu os olhos para mim, mas felizmente não disse nada. Na verdade, ele praticamente me ignorou e me deixou ficar sentada ali, olhando para o nada e pensando se eu preferia que as horas passassem rápido até o fim das aulas ou se eu deveria ter medo do que viria em seguida.
Eu estava mais inclinada para o lado do medo...
Olhei para a comida no meu prato do almoço e, apesar do estresse que eu estava sentindo, sorri.
 Espaguete  suspirei de alegria verdadeira.  E Coca-Cola e pão de alho com queijo. Sério, hummm.
 Eu sei. Senti muita falta da comida daqui  Stevie Rae sorriu e deslizou para o lado que eu e Stark pudéssemos sentar perto dela e de Rephaim.
Percebi que Rephaim estava com a boca cheia, mastigando rapidamente. Ele encontrou meus olhos, sorriu e, mostrando espaguete demais, murmurou:
 Está bom.
 Então pássaros comem espaguete?  Aphrodite perguntou enquanto se acomodava no banco à frente de nós quatro.
 Ele não é um pássaro  Stevie Rae disse com firmeza.
 Não neste momento  Aphrodite respondeu.
Damien chegou apressado e cutucou Aphrodite, que franziu os olhos para ele, mas abriu espaço.
 Tá bom, aimeudeus. Eu estava quase morrendo de vontade de falar com vocês. O que Thanatos está fazendo aqui?
 Hello, vocês têm olhado suas correspondências ultimamente? — Aphrodite falou, agitando no ar um papel que parecia muito oficial e tipo um informativo da escola. — Minha intuição me diz que vocês receberam a mesma alteração no horário que eu. As compartilhadoras de cérebro receberam.
As gêmeas se juntaram a nós.
 Pare de nos chamar disso  Shaunee afirmou.
 É, a gente não compartilha cérebro. Nós compartilhamos a alma. As duas coisas são muito diferentes  Erin explicou.
 Por favor, como se compartilhadoras de alma fosse bom!  Aphrodite balançou a cabeça e revirou os olhos.
 Começando na próxima segunda, Thanatos vai dar uma aula especial no primeiro horário  eu me intrometi antes que começassem uma guerra mundial.  Todos nós provavelmente vamos receber mudanças de horário.
— Eu recebi  Rephaim disse ainda de boca cheia.  Eu vi antes de entrar na primeira aula.
 Ah, foi por isso que você chegou tão atrasado  Damien falou. — Eu não queria perguntar.
 Atrasado?  Stevie Rae perguntou.  Você sabe que os professores ficam irritados se a gente se atrasa.
Rephaim olhou para mim.
Eu olhei para ele.
Ele engoliu o espaguete que enchia a boca.
 Meu pai esteve aqui.
 O quê? Kalona? Aqui?  Stevie Rae quase gritou. Os garotos nas mesas próximas nos olharam curiosos.
 É isso mesmo  Aphrodite levantou a voz, parecendo tipicamente irritada. — É em Barcelona que estão todas as melhores lojas de sapatos, não aqui. Se liga, caipira  então ela abaixou a cabeça e sussurrou:  Não é uma boa ideia falar sobre isso em público, o que significa em lugar nenhum exceto nos túneis.
— Rephaim, vocês está bem?  Stevie Rae perguntou em um tom de voz muito baixo.
— Sim. Eu não estava sozinho. Zoey estava comigo  ele respondeu carinhosamente.
Stevie Rae piscou os olhos, surpresa.
 Z?
 É isso mesmo. Eu estava com ele o tempo todo. Foi tudo bem. Quero dizer, tão bem quanto possível quando Você-Sabe-Quem está envolvido  sussurrei.
 Ah, que merda. Isso aqui não é Hogwarts  Aphrodite disse.
 Eu queria que fosse  Erin falou.
Então Shaunee fez uma coisa que me chocou mais do que a visita de Kalona. Ela não ecoou a sua gêmea. Em vez disso, com uma voz nada típica de gêmea, falando baixo, ela perguntou:
 Você ainda se importa com ele, não é?
Rephaim assentiu levemente.
 Gêmea? Hogwarts?  Erin falou, parecendo um pouco perdida.
 Gêmea, isto aqui é mais importante  os olhos de Shaunee encontraram os de Rephaim de novo.  Pais são importantes.
 Eu não sabia que você era tão próxima do seu pai  Stevie Rae comentou.
— E não sou  Shaunee revelou.  É por isso que eu entendo como eles são importantes. O fato de não ter um pai que presta atenção em você não significa que você não gostaria que eles fossem diferentes.
 Hum  Erin disse, ainda parecendo confusa.  Eu não sabia que você se incomodava com isso, gêmea.
Shaunee encolheu os ombros e pareceu desconfortável.
 Não gosto de falar muito sobre isso.
 Ele foi maldoso?  Erin perguntou para Rephaim.
Rephaim deu uma olhada para mim.
 Não muito,
 Acho que Aphrodite está certa. A gente tem que falar sobre isso sem se preocupar se estamos sendo ouvidos. Agora vamos terminar o almoço e depois todo mundo tem que ir até a sua caixa de correspondência conferir as mudanças de horário, e isso inclui os calouros vermelhos  afirmei.
 O grupo de Dallas já recebeu as suas mudanças de horário  Aphrodite falou.  Eu ouvi quando eles falaram sobre isso na aula da artes.
Olhei para Stevie Rae. O rosto dela tinha ficado realmente pálido.
 Todos nós vamos estar com você  eu disse.  E Thanatos é uma vampira poderosa, membro do Conselho Supremo. Ela não vai deixar que nada aconteça.
 Shekinah era líder do Conselho Supremo e ela foi assassinada no seu primeiro dia aqui, lembra?  Stevie Rae perguntou.
 Ela foi morta por Neferet e não por algum calouro vermelho irritante e imbecil  respondi.
 As calouras vermelhas me dão nos nervos também  Aphrodite acrescentou.
 Aquela vaca da Nicole precisa levar um puxão de cabelo desde a raiz, que provavelmente tem cor diferente do resto daquela bagunça na cabeça dela.
— Odeio quando eu concordo com você  Stevie Rae comentou.
 Bem, caipira, até você pode estar certa de vez em quando.
 Será que a gente pode parar com isso agora e comer o resto do nosso espaguete?  perguntei.  Só faltam duas aulas para acabarem as aulas, e então nós podemos voltar para a estação e vamos ter todo o final de semana para pensar nessas coisas.
 É uma boa ideia  Damien me apoiou.  Durante a próxima aula, vou pesquisar em livros e arquivos sobre algumas das questões que estamos tentando responder. A professora Garmy me deu permissão para ir até o centro de mídia durante a aula de espanhol. Já sou realmente bom na conjugação de verbos, e é isso que ela vai ensinar hoje.
 Eca — falei. Todo mundo na mesa (menos Damien) assentiu, concordando com a minha conjugação de “eca”, apesar de as gêmeas parecerem fora de sintonia e de Erin continuar olhando para Shaunee com uma expressão que se alterava entre confusa e contrariada.
E isso resumia muito bem o resto do dia: confusão, contrariedade e totalmente eca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!