1 de outubro de 2015

Capítulo 14

Graças a Deus, não tivemos que esperar muito antes de ouvir algo. Stevie Rae, as Gêmeas, e eu estávamos assistindo o Show do Dr. Phil e exatamente as 15:30 (Stevie Rae e eu estávamos na segunda tigela e eu na terceira coca) quando a Fox News interrompeu o programa com uma Reportagem Especial.
— Aqui é Chera Kimiko com noticias inéditas. Soubemos que logo depois das 14:30 desta tarde o filial de Oklahoma do FBI recebeu uma ameaça de bomba de um grupo terrorista que se auto proclama Natureza Jihad. A Fox News descobriu que o grupo alega ter plantado uma bomba na ponte da I-40 do Rio Arkansas não muito longe de Webber Falls. Vamos ao vivo com Hannah Downs para mais noticias.
Nós quatro sentamos muito paradas e assistimos a câmera filmar uma repórter jovem que estava parada na frente de uma ponte que parecia normal. Bem, era normal exceto pela horda de homens uniformizados que estavam vasculhando ao redor.
Eu respirei aliviada. A ponte definitivamente estava fechada.
— Obrigado, Chera. Como vocês podem ver a ponte toda foi fechada pelo FBI e a policia local, incluindo time ATF de Tulsa. Eles estão fazendo uma profunda busca pela suposta bomba.
— Hannah, eles já encontraram alguma coisa? — Chera perguntou.
— É muito cedo para dizer, Chera. Eles acabaram de lançar os barcos do FBI.
— Obrigada, Hannah. — A câmera voltou para o noticiário. — Vamos te manter informado nessa história inédita quando tivermos mais informações da suposta bomba, ou do seu grupo terrorista. Até lá, a FOX retorna você para...
— Uma ameaça de bomba. Isso foi inteligente.
As palavras foram faladas tão suavemente e eu estava tão concentrada na TV que levou um segundo para a voz de Aphrodite ser registrada por mim. Quando foi eu olhei para cima rapidamente. Ela estava parada na minha direita, só um pouco atrás do sofá onde Stevie Rae e eu estávamos sentadas. Eu esperava que o rosto dela estivesse com a sua usual arrogância, então fiquei surpresa quando ela acenou levemente, de forma quase respeitosa, para mim.
— O que você quer? — A voz de Stevie Rae era afiada, e eu notei várias que estavam ocupadas assistindo TV em seus grupos pararam o que estavam fazendo para olhar. Mas Aphrodite imediatamente mudou sua expressão, ela notou também.
— De um ex-refrigerador? Nada! — Ela disse.
Eu senti Stevie Rae se endurecer ao meu lado. Eu sabia que ela odiava ser lembrada que Aphrodite e seu grupo da Filhas das Trevas usaram o sangue dela no ritual que tinha dado totalmente errado mês passado. Ser usada como um “refrigerador” não é uma coisa boa – e ser chamado de um é um insulto.
— Hey, sua bruxa vadia do inferno — Shaunne disse em um tom doce e amigável. — Isso nos lembra, parece que o novo grupo das Filhas das Trevas –
— Que seriamos nós e não você e suas amigas vadias — Erin acrescentou.
— ... Tem uma nova vaga para um refrigerador amanhã — Shaunee continuou suavemente.
— Yeah, e já que você não é mais nada, o único jeito de entrar no ritual é ser um lanche — Erin disse. — Você está aqui para se inscrever para o trabalho?
— Se você estiver, desculpe. Não tem como dizer por onde você andou e não gostamos de coisas nojentas — Shaunee disse.
— Vai se fuder, vadia — Aphrodite respondeu.
— Nem se você implorar — Shaunee disse.
— Ya ho — Erin terminou.
Stevie Rae só ficou sentada ali, parecendo pálida e chateada. Eu queria bater a cabeça de todas elas juntas.
— Ok, parem. — Todos calaram a boca. Eu olhei para Aphrodite. — Nunca mais chame Stevie Rae de refrigerador de novo. — Então me virei para as Gêmeas. — Calouros serem usados durante nossos rituais é uma das coisas que eu vou cortar, então não precisamos de um garoto para agir como nosso sacrifício. O que significa que ninguém vai ser um lanche. — Ok, eu não tinha realmente gritado com as Gêmeas, mas elas me deram olhares idênticos de magoa e choque. Eu suspirei. — Estamos todos no mesmo lado — eu disse quietamente, me certificando que minha voz não fosse até as garotas que obviamente estavam escutando. — Então seria bom a gente parar de brigar.
— Não se engane. Não estamos do mesmo lado – nem de perto. — Então, com uma risada que era mais como um resmungo, ela se afastou.
Eu observei ela ir embora e logo antes dela ir para porta da frente ela olhou para mim, encontrou meus olhos, e piscou.
O que foi isso? Ela parecia quase divertida, como se fossemos amigas e estivéssemos só brincando. Mas isso não era possível. Era? — Ela me dá calafrios — Stevie Rae disse.
— Aphrodite tem problemas — eu disse, e as três olharam para mim como se eu tivesse acabado de dizer que Hitler não foi tão mal. — Gente, eu realmente quero que as novas Filhas das Trevas seja um grupo que aproxima as pessoas, não um grupo metido e tão exclusivo que só alguns são escolhidos para se juntar. — Elas me encararam. — Foi o aviso dela que salvou minha avó e várias outras pessoas hoje.”
— Ela só te contou porque ela quer algo de você. Ela é odiosa, Zoey. Nunca pense que ela não é — Erin disse.
— Por favor não me diga que você está pensando em deixar ela voltar as Filhas das Trevas — Stevie Rae disse.
Eu balancei a cabeça. — Não. E mesmo que eu quisesse, o que eu não quero — eu adicionei rapidamente, — de acordo com nossas novas regras ela não se qualifica como membro. As Filhas e Filhos Negros tem que manter nossos ideais por seu comportamento.
Shaunne bufou. — De jeito nenhum a bruxa sabe ser autêntica, fiel, sábia, séria, e sincera sobre nada a não ser seus odiosos planos.
— Para dominação mundial — Erin disse.
— E não ache que elas estão exagerando — Stevie Rae me disse.
— Stevie Rae, ela não é minha amiga. Eu só... eu não sei... — Eu me debati, tentando transformar as palavras do instinto que tão frequentemente sussurrava para mim e me dizia o que fazer, em palavras. — Eu acho que eu sinto pena dela as vezes. E eu também acho que a entendo um pouco. Aphrodite só quer ser aceita, mas ela age da forma errada. Ela acha que manipulação e mentiras misturadas com controle podem forçar as pessoas a gostar dela. É o que ela vê em casa, e é o que a faz como é agora.
— Desculpe, Zoey, mas isso é bobagem — Shaunne disse. — Ela é velha demais pra agir como uma idiota porque ela tem uma mãe problemática.
— Por favor. Só por favor com a culpe-a-mamãe-porque-sou-uma-vaca merda — Erin disse.
— Sem querer ser maldosa nem nada, mas você tem uma mãe problemática também, Zoey, e você não deixa ela, ou seu padrasto-perdedor, mexer com você — Stevie Rae disse. — E Damien tem uma mãe que não gosta mais dele porque ele é gay.
— Yeah, e ele não se tornou uma bruxa odiosa e vadia — Shaunne disse. — Na verdade, ele é o oposto. Ele é tipo... tipo... — Ela pausou, olhando para Erin para ajuda. — Gêmea, qual é o nome da personagem de Julie Andrews em O som da música?
— Maria. E você está certa, Gêmea. Damien é como aquela freira legal. Ele precisa relaxar um pouco ou ele nunca vai conseguir nada.
— Eu não acredito que vocês estão discutindo minha vida amorosa — Damien disse.
Todos pulamos com culpa e murmuramos, — desculpe.
Ele balançou a cabeça enquanto Stevie Rae e eu dávamos espaço para ele sentar no nosso lado. — E saibam que eu não quero só “conseguir algo” como vocês tão nojentamente descreveram. Eu quero uma relação duradoura com alguém que eu realmente goste, e estou disposto a esperar por isso.
— Já, fräulein — Shaunee sussurrou.
— Maria — Erin murmurou.
Stevie Rae tentou esconder sua risada com uma tosse.
Damien estreitou os olhos para as três. Eu decidi que era minha deixa para falar.
— Funcionou. — Eu disse rapidamente. — Eles fecharam a ponte. — Eu tirei o celular dele do meu bolso e o entreguei para ele. Ele checou para se certificar que estivesse desligado e acenou.
— Eu sei, eu vi as notícias e vim para cá. — Damien olhou para o relógio digital no DVD que ficava junto com a TV, então ele riu para mim. — São 15:20. Conseguimos.
Nós cinco sorrimos um para o outro. Era verdade; eu estava aliviada, mas eu ainda tinha um sentimento de preocupação que eu não parecia me livrar que era mais do que apenas estresse por Heath. Talvez eu precisasse de uma quarta coca.
— Ok, bem, isso foi cuidado. Então porque vocês estão sentadas aqui falando da minha vida amorosa? — Damien disse.
— Ou da falta dela — Shaunee sussurrou para Erin, que tentou, sem sucesso (como Stevie Rae) não rir.
As ignorando, Damien levantou e olhou para mim. — Bem, vamos.
— Huh?
Ele virou os olhos e balançou a cabeça. — Eu tenho que fazer tudo? Você tem uma performance espiritual amanhã, o que significa que temos uma sala de recreação para transformar. Você achou que Aphrodite ia se voluntariar para arrumar as coisas para você?
— Acho que não pensei sobre isso. — Como se eu tivesse tido tempo?
— Bem, pense agora. — Ele pegou minha mão e me levantou. — Temos que trabalhar.
Eu agarrei minha coca e segui Damien até a muito fria, e cheia de nuvens tarde de sábado. A chuva tinha parado, mas as nuvens estavam ainda mais escuras.
— Parece que vai nevar — eu disse, olhando para o céu lodoso.
— Oh, cara, bem que eu queria. Eu amo neve! — Stevie Rae girou ao redor com seus braços esticados, parecendo uma garotinha.
— Se mude para Connecticut. Você terá mais neve do que consegue aguentar. Fica bem cansativo depois de meses e meses de frio e umidade. Por favor. É por isso que nós pessoas do norte somos tão mal humoradas — Shaunee disse divertida.
— Não me importa o que você diz. Você não pode estragar para mim. Neve é mágica. Eu acho que faz a terra parecer como um fofo cobertor branco. — Ela abriu seus braços e gritou, — Eu quero neve!
— Yeah, bem, eu quero aqueles quatrocentos-e-quinze-doláres jeans que eu vi no catalogo da Victoria Secret’s — Erin disse. — O que prova que nem sempre podemos ter o que queremos, neve ou jeans legais.
— Ohhhh, Gêmea, talvez entre em liquidação. Essas jeans são bonitas demais para desistir.
— Então porque você não pega sua jeans favorita e vê se consegue reproduzir a estampa você mesma? Não pode ser tão difícil, sabe — Damien disse logicamente (e muito gay).
Eu estava abrindo a boca para concordar com Damien quando o primeiro floco de neve caiu na minha cabeça. — Hey, Stevie Rae, o seu desejo se tornou realidade. Está nevando.
Stevie Rae gritou alegremente. — Yeah! Neve mais forte!
E ela definitivamente foi atendida. Quando chegamos à sala de recreação, grandes flocos de neve estavam cobrindo tudo. Eu tinha que admitir que Stevie Rae estava certa. A neve era como um cobertor mágico que cobria a terra. Tornou tudo suave e branco, e até mesmo Shaunne (da mau humorada, e cheia de neve Connecticut) estava rindo e tentando pegar os flocos com a língua.
Estávamos todos rindo quando chegamos na sala de recreação. Havia vários garotos lá dentro. Alguns estavam jogando sinuca, outros vídeo-games das antigas máquinas de arcade. Nossa risada e esforço para tirar a neve fez vários deles pararem o que estavam fazendo e abrir as cortinas que abrigavam a grande sala da luz do sol.
— Yep! — Stevie Rae gritou o óbvio. — Está nevando!
Eu apenas sorri e fui até a pequena área da cozinha atrás do prédio, com Damien, as Gêmeas, e a louca por neve Stevie Rae me seguindo. Eu sabia que havia um depósito na cozinha, e dentro as coisas que as Filhas das Trevas mantinham para seus rituais. É melhor começar a arrumar as coisas, e é melhor começar a fingir que eu sei o que diabos estou fazendo.
Eu ouvi a porta se abrir e então fechar atrás de mim, e estava surpresa por ouvir a voz de Neferet.
— A neve é bem bonita, não?
Os garotos parados perto das janelas responderam Neferet com respeitosos acenos. Eu estava surpresa por me sentir um pouco incomodada, o que eu instantaneamente reprimi, enquanto parei e virei para cumprimentar minha mentora. Como patinhos, minha gangue me seguiu.
— Zoey, ótimo. Estou feliz por encontrar você aqui. — Neferet falou com uma afeição tão óbvia para mim que o incomodo que eu sentia de repente sumiu. Neferet era mais que minha mentora. Ela era como uma mãe para mim, e era egoísta da minha parte ficar irritada por ela vir procurar por mim.
— Olá, Neferet — eu disse de forma acolhedora. — Estávamos nos aprontado para arrumar a sala para o ritual de amanhã a noite.
— Excelente! Esse era um dos motivos pelo qual eu queria te ver. Se você precisar de qualquer coisa para o ritual, por favor não hesite em pedir. E eu definitivamente estarei aqui amanhã a noite, mas não se preocupe — ela sorriu para mim de novo — não vou ficar para o ritual todo só o tempo suficiente para mostrar meu apoio por sua visão para as Filhas das Trevas. E então vou deixar as Filhas e Filhos Negros em suas mãos capazes.
— Obrigado, Neferet — eu disse.
— Agora, a segunda razão pela qual queria encontrar você e seus amigos — ela dividiu seu sorriso brilhante com meu grupo — é que quero apresentar nosso novo estudante para você. — Ela fez uma menção, e um garoto que eu não tinha notado até agora devagar foi para frente. Ele era fofo, de um jeito estudioso, com cabelo cor de areia e olhos azuis muito bonitos. Claramente ele era um nerd, mas um nerd adorável em potencial (tradução: ele toma banho, escova os dentes, ele tem uma pele boa e o cabelo não está cortado como de um perdedor completo). — Eu gostaria que vocês todos conhecessem Jack Twist. Jack, essa é minha caloura, Zoey Redbird, líder das Filhas das Trevas, e seus amigos e Conselho de Prefeitos, Erin Bates, Shaunee Cole, Stevie Rae Johnson, e Damien Maslin. — Neferet gesticulou apontado para cada um, e “oi” foi dito ao redor. O garoto novo parecia um pouco nervoso e pálido, mas fora isso ele tinha um sorriso legal e não parecia socialmente incapaz ou nada disso. Eu estava me perguntando porque Neferet tinha me procurado para apresentar o garoto quando ela explicou.
— Jack é um poeta e um escritor, e Loren Blake vai ser o mentor dele, mas Loren não voltará da sua viagem até amanhã. Jack também vai ser o colega de quarto de Erik Night. Como você sabe, Erik também volta só amanhã. Então achei que seria bom se vocês cinco mostrassem a Jack o lugar e se certifiquem que ele se sinta bem vindo e se ajeite aqui.
— É claro, ficaríamos felizes — eu disse sem hesitar. Nunca é divertido ser o garoto novo.
— Damien, você pode mostrar a Jack onde é o quarto de Erik, não pode?
— Claro, sem problemas — Damien disse.
— Eu sabia que podia contar com Zoey e seus amigos. — O sorriso de Neferet era incrível. Parecia iluminar a sala sozinho e me fez ficar de repente orgulhosa que todos os garotos ao redor estivessem vendo Neferet mostrar um favor tão óbvio para nós. — Lembre-se, se precisar de qualquer coisa amanhã, só me avise. Oh, porque é o seu primeiro ritual eu pedi a cozinha para preparar algo especial para você e as Filhas e Filhos Negros para depois. Deve ser uma linda celebração por você, Zoey.
Eu fiquei sobrepujada pela consideração dela, e não pude me impedir de comparar com o frio jeito despreocupado que minha mãe me tratava. Diabos, a verdade era que minha mãe não se importava o bastante para me tratar como alguma coisa mais. Eu a vi apenas uma vez durante um mês inteiro, e depois da cena idiota que o marido perdedor tinha feito com Neferet, parecia que eu não iria ver ela de novo tão cedo. Como se eu me importasse? Não. Não quando tenho bons amigos e uma mentora como Neferet me apoiando.
— Eu realmente agradeço, Neferet — eu disse, engolindo com força o calombo de emoções que tinha se construído na minha garganta.
— É meu prazer e o mínimo que posso fazer por minha caloura no seu primeiro Ritual da Lua Cheia como a líder das Filhas das Trevas. — Ela me deu um rápido abraço, e então saiu da sala, acenando gentilmente para os garotos que a saudavam respeitosamente.
— Wow — Jack disse. — Ela é realmente incrível.
— Claro que é — eu disse. Então eu ri para meus amigos (e o novato). — Então, prontos para trabalhar? Temos muitas coisas para arrumar aqui. — Eu vi o pobre Jack ficar completamente perdido. — Damien, é melhor você dar a Jack um rápido resumo do ritual dos vampiros para ele não ficar perdido. — Eu comecei a andar de volta para a cozinha (de novo), e ouvi Damien começar sua pequena atuação de professor, começando com os fatos sobre o Ritual da Lua Cheia.
— Uh, Zoey, posso te ajudar?
Eu olhei por cima do ombro. Drew Partain, um pequeno, e atlético garoto que eu reconheci porque eu e ele éramos da mesma turma de esgrima (ele é um esgrimista incrível – tão bom quanto Damien, e isso é algo), estava parado com um grupo de caras perto da parede com janelas. Ele sorria para mim, mas eu notei que ele ficava olhando para Stevie Rae. — Tem várias coisas para serem arrumadas. Eu sei porque os rapazes e eu costumávamos ajudar Aphrodite a arrumar a sala.
— Huh — eu ouvi Shaunee dizer.
Antes de Erin poder adicionar o tom sarcástico, eu disse, — Yeah, podemos usar uma ajuda. — E então eu testei ele. — Mas meu ritual vai ser diferente. Damien pode mostrar o que eu quero dizer. — Eu esperei pelos olhares desdenhosos que os caras costumavam jogar em Damien e para alguns outros garotos gays na escola, mas Drew só deu nos ombros e disse, — tudo bem por mim. Só nos diga o que fazer. — Ele riu e piscou para Stevie Rae, que riu e corou.
— Damien, eles são seus — eu disse.
— Está com certeza congelando em algum lugar — Damien sussurrou, mal movendo os lábios. Então, em sua voz regular ele disse, — bem, a primeira coisa que Zoey não gosta é que isso pareça um necrotério com todas as máquinas empurradas na parede e cobertas com tecido preto. Então vamos ver se conseguimos colocar a maior parte deles na cozinha e no corredor. — O grupo de Drew começou a trabalhar junto com Damien e o novato, e Damien voltou a sua mini-lição.
— Vamos pegar as velas e as colocar aqui — eu disse ao caras, e fiz menção para as Gêmeas e Stevie Rae me seguirem.
— Damien morreu e foi direto para o céu de gays — Shaunee disse assim que saímos do campo de audição.
— Hey, já era hora daqueles garotos parerem de agir como ignorantes e se comportar como se tivessem algum senso — eu disse.
— Ela não quer dizer isso, embora eu concorde com você — Erin disse. — Ela quis dizer o Sr. Jack o novato-cara-fofo-e-gay Twist.
— Porque você acha que ele é gay? — Stevie Rae perguntou.
— Stevie Rae, eu juro que você tem que melhorar seus horizontes, garota — Shaunee disse.
— Ok, eu também estou perdida. Porque você acha que Jack é gay? — Eu perguntei.
Shaunee e Erin dividiram um longo olhar de sofrimento, e então Erin explicou, — Jack Twist é gostoso Jack Gyllenhall o cowboy totalmente gay de Brokeback Mountain.
— E por favor! Qualquer um que escolha esse nome e parece um nerd fofo desse jeito é totalmente, e completamente jogador do time de Damien.
— Huh – eu disse.
— Bem, eu vou – Stevie Rae disse. – Você sabe, eu nunca vi esse filme. Não foi para o Cinema 8 de Henrietta.
— Não diga? – Shaunee disse.
— Por favor. Estou chocada – Erin disse.
— Bem, Stevie Rae. Eu acredito que é hora para um bom DVD mostrando esse excelente tapa – Shaunee disse.
— Os caras se beijam?
— Deliciosamente – Shaunee e Erin falaram juntas.
Eu tentei, mas falhei miseravelmente de não rir da expressão no rosto de Stevie Rae.

9 comentários:

  1. AÊ!!! O Damien finalmente achou alguém!!! :') ain, que emoção :3
    kkkkkkk
    Cara, tem alguma coisa errada com a Neferet, eu tô sentindo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também acho ela teria sentido o nervoso da zouey

      Excluir
  2. finalmente o Damien achou o cara ideal!! iupiiii *--*

    ResponderExcluir
  3. DAMIEN + JACK=DAMCK OU JAMIEN KKKK

    ResponderExcluir
  4. Neferett e totalmente estranha

    ResponderExcluir
  5. Será que foi só eu que reparei um erro nos horários citados? Quando Zoe e Stevie Rae estavam aguardando pelos noticiários, eram 15:30 e quando Damien chegou para juntar ao grupo, ele diz que são 15:20.

    ResponderExcluir
  6. Numa escola que carece de homossexuais, a gente tem que shippar o Damien com o primeiro gay que aparece, então já estou shippando esses dois.
    Stevie já ganhou um pretendente também, uia aushuahs

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!