3 de outubro de 2015

Capítulo 13

Aphrodite me alcançou primeiro. Ela me ajudou a levantar enquanto o corpo de Stark caiu pesadamente do meu colo. — Tem sangue na sua boca — ela sussurrou, me dando um lenço que ela tirou da bolsa.
Eu limpei minha boca e meus olhos, logo antes de Damien me alcançar.
— Só venha com a gente. Vamos te levar de volta para o dormitório para trocar de roupa — Damien disse. Ele se moveu para o meu lado, pegando meu cotovelo firme na mão dele. Aphrodite estava do meu outro lado e segurava meu outro cotovelo. As Gêmeas estavam com os braços entre suas cinturas, tentando não chorar.
Alguns dos Filhos de Erebus chegaram com uma maca e um cobertor. Aphrodite e Damien estavam tentando me afastar, mas eu resisti. Ao invés disso eu observei, chorando silenciosamente enquanto os guerreiros silenciosamente pegavam o corpo encharcado de Stark e o deitavam na maca. Então eles o cobriram com o cobertor, cobrindo o rosto dele.
Foi então que Duquesa ergueu a cabeça e começou a uivar.
O som era horrível. Duquesa encheu a noite encharcada de sangue com um pesar e solidão e perda. As Gêmeas imediatamente começaram a chorar. Eu ouvi Aphrodite dizer, “Oh, deusa, isso é tão terrível.” Damien sussurrou, “Pobre garota...,” e então ele, também, começou a chorar suavemente. Nala se aproximou do cachorro e estava a observando com grandes olhos tristes como se ela não tivesse certeza do que fazer.
Eu também não sabia o que fazer. Eu me sentia estranhamente atordoada, embora eu não pudesse parar de chorar, mas eu estava me aprontando para me soltar dos meus amigos e ir até Duquesa para descobrir o impossível, quando Jack apareceu no meio do campo. Ele parou. A boca aberta em choque. Uma mão foi para a garganta dele, e a outra pressionou a boca dele, tentando não arfar em horror. Ele olhou para o corpo tapado na maca, e para areia ensanguentada, para o cachorro em luto. Fungando, Damien apertou meu braço e então me soltou para ir até o namorado quando Jack, ignorando tudo e todos, correu até Duquesa e caiu de joelhos ao lado dela.
— Oh, querida! Meu coração está quebrado por você! — ele disse ao cachorro.
Duquesa parou de uivar e olhar durante muito tempo firmemente para Jack. Eu não sabia que cachorros podiam chorar, mas eu juro que Duquesa estava chorando. Lágrimas estavam deixando rastros molhados pelos cantos dos olhos dela até o rosto e focinho.
Jack também estava chorando, mas a voz dele parecia doce e firme quando ele disse a Duquesa, — se você vier comigo, eu não vou te deixar ficar sozinha.
O grande labrador loiro deu um passo para frente devagar, como se tivesse envelhecido décadas nos últimos minutos, e deitou a cabeça no ombro de Jack.
Através das minhas lágrimas, eu vi Dragon Lankford tocar as costas de Jack gentilmente. — Leve ela para o quarto. Eu vou ligar para o veterinário e pegar algo que vai ajudar ela a dormir. Fique perto dela – ela está sofrendo tanto quanto um gato sofre quando perde seu vampiro. Ela é uma garota leal — Dragon continuou tristemente. — A perda dele será difícil para ela.
— Eu – eu vou ficar ela — Jack disse, limpando o rosto com uma mão e acariciando Duquesa com a outra. Então Jack passou os dois braços ao redor do pescoço do grande cachorro enquanto os guerreiros carregavam o corpo de Stark pelo campo.
Só foi quando eles saíram que Neferet apareceu. Ela estava corada e sem ar. — Oh, não! Quem foi?
— O novo calouro, James Stark — Dragon disse.
Neferet se moveu até a maca e dobrou o cobertor. Todos estavam olhando para Stark, mas eu não podia me fazer olhar o rosto morto dele, então eu não tirei os olhos de Neferet. Eu fui a única que vi a onda de triunfo puro e nojenta alegria que irradiava do rosto dela. Então ela respirou fundo e voltou a ser uma preocupada Alta Sacerdotisa, triste pela perda de um calouro.
Eu achei que ia vomitar.
— Leve ele para o necrotério. Eu vou cuidar que ele seja atendido propriamente — Neferet disse. Sem olhar para mim, ela disse, — Zoey, se certifique que o cachorro do garoto seja bem cuidado. — Então ela fez menção que os guerreiros continuassem e a seguissem para fora.
Por um segundo eu não pude falar. O jeito sem coração que ela agiu com a morte de Stark me atingiu com força. Eu acho que uma pequena parte de mim, especialmente numa hora como essa quando algo horrível acaba de acontecer, ainda deseja que ela seja a mulher que eu acreditava que ela fosse quando eu a encontrei pela primeira vez – a mãe que iria me amar pelo que eu era.
Eu os vi levar o corpo de Stark e limpei minhas lágrimas com as costas da minha mão. Haviam pessoas que precisavam de mim. Pessoas a quem eu fiz promessas. Era hora de eu encarar o fato de que Neferet tinha ficado má e parar de ser tão fraca.
Eu virei para Damien. — Fique perto de Jack hoje à noite. Ele precisa da sua ajuda mais do que eu preciso.
— Você vai ficar bem? — Damien me perguntou.
— Eu cuido dela — Aphrodite disse.
— Nós também — as Gêmeas falaram juntas.
Damien acenou, me abraçou com força, e então foi até Jack. Ele se abaixou perto do namorado e do cachorro, e hesitando a princípio, e então com mais confiança e calor, começou a acariciar Duquesa.
— Você está toda ensanguentada, sabia? — Aphrodite disse, tirando minha atenção da cena de cortar o coração em que Damien e Jack tentavam confortar o cachorro de Stark.
Eu olhei para baixo. Eu parei de sentir o cheiro de sangue depois que beijei Stark. Eu tirei isso da cabeça para que a doçura disso não me deixasse louca, e fiquei surpresa de ver que minhas roupas estavam escuras e grudadas com o sangue dele.
— Eu preciso tirar essas roupas — eu disse, soando muito mais abalada do que eu queria. — Eu preciso de um banho.
— Anda. Eu vou te deixar visitar meu SPA — Aphrodite disse.
— SPA? — eu perguntei estupidamente, sem ser capaz de perceber o que diabos ela estava dizendo. Stark tinha acabado de morrer nos meus braços e ela queria que eu fosse a um SPA?
— Você não sabia que eu refiz o chuveiro do meu quarto?
— Talvez Z queira tomar banho no próprio quarto — Shaunee disse.
— Yeah, talvez ela queira as próprias coisas perto dela — Erin disse.
— Yeah, bem, talvez ela não queira lembrar que da última vez que ela tomou banho para limpar sangue, sozinha, no quarto dela, foi depois que a melhor amiga dela morreu nos braços dela — Aphrodite disse. E então ela acrescentou, — Além do mais, eu tenho certeza que ela não tem um chuveiro Vichy no quarto dela, porque o meu é o único no campus.
— Chuveiro Vichy? — eu disse, me sentindo um pouco como se estivesse tendo um pesadelo.
Shaunee suspirou. — É como um pedaço do céu.
Erin deu a Aphrodite um olhar apreciativo. — Você tem um no próprio banheiro?
— Parte de ser muito rica e muito, muito mimada — Aphrodite disse.
— Uh, Z — Erin disse devagar, movendo seu olhar de Aphrodite para mim. — Talvez você devesse ir para o SPA dela. Um chuveiro Vichy é um jeito excelente de aliviar o estresse.
Shaunee limpou as lágrimas. — E todos sabemos que você tem um estresse para lidar hoje a noite.
— Ok, yeah. Eu vou até o quarto de Aphrodite me limpar. — Eu me movi duramente pela porta e andei entre Aphrodite e as Gêmeas.
Eu senti o beijo de Stark nos lábios todo o caminho de volta ao dormitório quando o barulho de corvos encheu a noite.
Um chuveiro Vichy acabou sendo quatro cabeças grande de chuveiro (duas do teto e duas dos lados do chuveiro de mármore de Aphrodite) que jogavam um zilhão de água quente por meu corpo ao mesmo tempo. Eu fiquei parada ali e deixei elas passarem pelo meu corpo e levar o sangue de Stark de mim. Eu vi a água passar de vermelho para rosa para limpa, e algo sobre a ausência do sangue dele me fez começar a chorar de novo.
Parece ridículo porque eu só o conheci por um breve tempo, mas eu senti a ausência de Stark como um buraco no meu coração. Como pode ser? Como eu posso sentir tanta falta dele quando eu não o conheci de verdade? Ou talvez eu já o conhecesse – talvez exista algo que acontece entre algumas pessoas em um nível que vai além do tempo e do que a sociedade acha apropriado. Talvez o que aconteceu entre Stark e eu naqueles poucos minutos no campo foi o suficiente para nossas almas se reconhecerem.
Almas gêmeas? Isso é possível?
Quando minha cabeça doía de tanto chorar e minhas lágrimas finalmente se acabaram, eu sai do banho. Aphrodite tinha um grande robe pendurado na porta do banheiro, que eu coloquei antes de sair no quarto dela. Nada surpreendente, as Gêmeas saíram do quarto dela.
— Aqui, beba isso — Aphrodite me deu uma taça de vinho tinto.
Eu balancei a cabeça. — Obrigado, mas eu realmente não gosto de álcool.
— Só beba. É mais do que apenas vinho.
— Oh... — eu peguei e tomei com vontade, como se eu achasse que fosse explodir. E explodiu – dentro do meu corpo. — Tem sangue nele. — Eu não soava acusadora. Ela sabia que eu já sabia o que o comentário “mais do que vinho” significava.
— Vai te ajudar a se sentir melhor — Aphrodite disse. — E isso também. — Na mesa ela me apontou para um caixa aberta onde havia um enorme e gorduroso cheeseburger e batatas fritas grandes com uma garrafa de coca cola – cheia de cafeina e açúcar, esperando.
Eu bebi o resto do vinho com sangue e, me surpreendendo com quanta fome eu sentia, comecei a comer o hambúrguer. — Como você sabia que eu adoro esse cheeseburger?
— Todos amam esses hamburgueres. Eles são horríveis para você, então achei que você estava precisando de um.
— Obrigado — eu disse com a boca cheia.
Aphrodite sorriu para mim, delicadamente pegando uma batata frita do meu prato, e então sentando na cama. Ela me deixou comer por um tempo e então, em uma voz que era hesitante, ela perguntou, — Então, você o beijou antes dele morrer?
Eu não podia olhar para ela, e o hambúrguer de repente tinha gosto de papelão. — Yeah, eu o beijei.
— Você está bem?
— Não — eu disse suavemente. — Algo aconteceu entre nós... — Minha voz morreu quando não consegui encontrar as palavras.
— O que você vai fazer em relação a ele?
Eu então a olhei. — Ele está morto. Não tem nada — eu parei. Como eu posso ter esquecido? É claro que Stark estar morto não era necessariamente o fim das coisas, não nessa House of Night, não ultimamente. E então eu lembrei do resto. — Eu contei a ele — eu disse.
— Sobre?
— Que pode não ser o fim para ele. Antes dele morrer, eu disse a ele que ultimamente calouros tem morrido e voltado dos mortos e passado por outra Mudança.
— O que significa que se ele voltar, um dos primeiros pensamentos dele será sobre você, e o fato de que você disse a ele que pode não ser o fim de tudo. Vamos esperar que Neferet não esteja ali para ouvir.
Meu estômago se apertou, parcialmente com esperança, parcialmente com medo. — Bem, o que eu deveria ter feito? Deixar ele morrer nos meus braços sem dizer nada para ele?
Ela suspirou. — Eu não sei. Provavelmente não. Você se importa com ele, não?
— Yeah, eu me importo. Eu não sei porque. Eu quero dizer, claro ele é, uh, quero dizer era um cara lindo. Mas ele me contou coisas antes de morrer e nós meio que nos conectamos. — Eu tentei lembrar o que exatamente Stark tinha me contado, mas estava tudo uma confusão com o beijo e ver ele sangrar até morrer. Eu tremi e tomei um enorme gole de coca.
— Então, o que você vai fazer sobre ele? — ela continuou.
— Aphrodite, eu não sei! Eu deveria ir até o necrotério e pedir aos Filhos de Erebus para entrar e sentar com Stark até ele talvez voltar à vida? — Quando eu disse, eu percebi que era exatamente isso que eu queria fazer.
— Essa provavelmente não é uma boa ideia — ela disse.
— Não sabemos o que acontece, o quão rápido, ou se vai acontecer. — Ela pausou pensando. — Espera, você disse que viu Stark numa das visões da minha morte, certo?
— Yeah.
— Então o que havia no rosto dele? Uma lua crescente azul, uma lua vermelha, ou tatuagens completas e vermelhas?
Ela hesitou. — Eu não sei.
— Como você pode não saber? Você disse que o reconheceu da sua visão.
— Eu reconheci. Eu lembro dos olhos dele e da boca.
— Não fale dele desse jeito — eu surtei.
Ela realmente parecia estar se sentindo culpada. — Desculpe, eu não quis dizer isso. Ele realmente te afetou, não é?
— Sim. Ele me afetou. Então tente lembrar como ele parecia na sua visão.
Ela mordeu o lábio. — Eu não lembro. Eu só tive um rápido deslumbre dele.
Meu coração estava batendo com tanta força, e minha cabeça estava tão tonta da repentina onda de esperança que passou por mim. — Mas isso significa que ele não está realmente morto. Ou pelo menos não morto para sempre. Você o viu numa visão do futuro, então ele tem que estar no meu futuro. Ele vai voltar!
— Não necessariamente — ela disse gentilmente. — Zoey, o futuro é fluido – está sempre mudando. Eu quero dizer, eu vi você morrer duas vezes. Uma vez sozinha porque você estava isolada dos seus amigos. Bem, eles voltaram a ser sua Horda de Nerds. — Ela pausou e acrescentou, — Desculpe. Eu sei que você passou por um bando de merda hoje à noite. Eu não quis soar tão maldosa. Mas o negócio é o seguinte. Por causa dos nerds – eu quero dizer, porque você não está mais isolada, a visão de Zoey-sendo-morta-sozinha provavelmente é nula e vazia. Vê, o futuro muda. Quando eu tive a visão com Stark ele podia ainda estar vivo. Esse pode ser um desafio agora.
— Mas não necessariamente?
— Não necessariamente — ela concordou relutantemente. — Mas não fique cheia de esperança. Eu sou apenas a Garota Visão, não uma expert em coisas como calouros voltarem à vida.
— O que precisamos é de uma expert no negócio do morto/morto vivo. — Eu tentei não soar muito esperançosa, mas percebi pelo jeito triste que Aphrodite olhou para mim que eu não estava escondendo muita coisa dela.
— Yeah, bem, eu odeio dizer isso, mas você tem razão. Você precisa falar com Stevie Rae.
— Eu vou voltar para o meu quarto e ligar pra ela e pedir para nos encontrar nos Gatos de Rua amanhã. Você acha que pode manter Darius ocupado enquanto eu falo com ela?
— Oh, por favor. Eu vou fazer mais do que apenas manter ele ocupado. Eu vou o manter TOTALMENTE ocupado. — Ela ronronou a palavra.
— Ugh. Tanto faz. Eu só não quero ouvir e nem ver. — Me sentindo um pouquinho mais otimista, eu agarrei minha coca.
— Nenhum problema nisso. Eu vou ficar feliz de manter isso privativo.
— De novo eu digo ugh. — Eu fui até a porta. — Hey, como você se livrou das Gêmeas hoje a noite? Eu vou ter que fazer controle de danos amanhã?
— Simples. Eu disse a elas que se elas ficassem iríamos fazer a unha dos pés uma das outras, e que eu era a primeira.
— Yeah, eu entendi porque elas fugiram.
De repente Aphrodite ficou séria. — Zoey, eu falei sério. Não fique muito esperançosa em relação à Stark. Você sabe que mesmo que ele volte, ele pode não ser o mesmo. Stevie Rae diz que os calouros vermelhos estão melhor agora, e eles estão, mas eles também não estão normais, e nem ela.
— Eu sei de tudo isso, Aphrodite, mas eu ainda digo que Stevie Rae está bem.
— E eu ainda digo que vamos ter que concordar e discordar sobre isso. Eu só quero que você tenha cuidado. Stark não –
— Não! — Eu ergui minha mão e a cortei. — Me deixe ter um pouco de esperança. Eu quero acreditar que pode haver uma chance para ele.
Aphrodite acenou devagar. — Eu sei que você quer, e é isso que me preocupa.
— Estou cansada demais para continuar falando nisso — eu disse.
— Ok, eu entendo. Só pense no que eu disse. — Eu comecei a abrir a porta, e ela acrescentou, — Você quer ficar aqui hoje à noite? Você não iria ficar sozinha.
— Nah, mas obrigado. E eu não estou realmente sozinha num dormitório cheio de calouros. — Com a mão na maçaneta, eu olhei por cima dos ombros para Aphrodite. — Obrigado por cuidar de mim. Eu me sinto melhor. Muito melhor.
Ela dispensou meu agradecimento e parecia embaraçada. Então soando mais como ela mesma ela disse, — Não se preocupe. Só acho que quando você for rainha, vai me dever.


Stevie Rae não atendeu. Ele foi direto para a caixa postal dela. Eu não deixei mensagem. O que eu podia dizer, “Oi, Stevie Rae. É a Zoey. Hey, um calouro acabou de sangrar até a morte nos meus braços hoje à noite, e eu quero saber o que acontece agora? Ele vai voltar como um monstro sugador de sangue morto vivo, ou ele vai ser meio estranho como você diz que seus calouros são, ou ele vai continuar morto? Eu gostaria de saber porque apesar de eu ter acabado de conhecer ele, eu realmente gostei dele. Ok, então me liga!” Uh, não. Isso não iria funcionar.
Eu sentei pesadamente na minha cama e tinha começado a desejar que Nala aparecesse quando minha gata abriu a porta, e com um mau humorado “mee-uf-owed” passou pelo quarto, pulou na minha cama, e se aninhou no meu peito, pressionando o rosto contra o meu pescoço e ronronando feito louca.
— Estou realmente, realmente feliz por ver você. — Eu acariciei as orelhas dela e a beijei acima do nariz. — Como está Duquesa? — Ela piscou para mim, espirrou, e então pressionou a cabeça contra mim e ronronou um pouco mais. Eu assumi que isso significava que o cachorro estava sendo bem cuidado por Jack e Damien.
Me sentindo melhor agora que Nala tinha começado sua mágica de ronronar comigo, eu tentei me perder no livro que eu estava lendo. Troca de Tinta, por minha atual escritora vampira favorita, Melissa Marr, mas nem as histórias dela podiam me fazer não pensar.
O que estava pensando? Em Stark, é claro. Eu toquei meus lábios, ainda sentindo o beijo dele ali. O que havia de errado comigo? Porque eu estava deixando Stark me afetar tanto? Ok, sim. Ele morreu nos meus braços e isso foi horrível, realmente horrível. Mas havia mais do que isso acontecendo entre nós, ou pelo menos eu achei que poderia haver. Eu fechei meus olhos e suspirei. Eu não precisava gostar de outro cara. Eu não tinha superado Erik ou Heath.
Ok, a verdade é que eu não superei Loren.
Não, eu não estava apaixonada por Loren. O que eu não tinha superado era a dor que ele me causou. Meu coração ainda dói, e eu não estava pronta para deixar outro cara entrar.
Eu lembro de Stark pegando minha mão e entrelaçando seus dedos ao meu redor e do jeito que os lábios dele pareciam contra a minha pele.
— Droga. Eu acho que ninguém disse ao meu coração que eu não estou pronta para outro cara — eu sussurrei.
E se Stark realmente voltar?
Pior – e se ele não voltar?
Eu estava cansada de perder as pessoas. Uma lágrima caiu através dos meus olhos fechados e eu a limpei. Eu me curvei de lado e pressionei meu rosto contra a suavidade de Nala. Eu estava só cansada. Foi um dia terrível. Amanhã não seria tão ruim. Amanhã eu iria falar com Stevie Rae, e ela iria me ajudar a fazer sentido no que ia acontecer com Stark.
Mas eu não consegui dormir. Minha mente continuou dando voltas, se focando nos meus erros e nas pessoas que eu magoei. Stark tinha morrido como alguma penalidade por eu ter magoado Erik e Heath?
Não! Minha mente racional me disse. Isso é ridículo! Nyx não trabalha assim. Mais minha consciência culpada sussurrou coisas mais negras. Você não pode magoar as pessoas tanto quanto magoou Erik e Heath sem uma resposta.
Pare! Eu disse a mim mesma. Além do mais, Erik não parecia tão devastado hoje. Na verdade ele parecia um idiota, e não alguém cujo coração estava partido.
Não, isso não estava certo. Erik e eu estavamos nos apaixonando quando eu fiz besteira com Loren. O que eu esperava que Erik fizesse – andasse chorando e me implorasse para voltar para ele? Diabos não. Eu o magoei, e ele não estava sendo um idiota – ele estava tentando proteger o coração dele de mim.
Eu não precisava ver Heath para saber que o coração dele também estava partido. Eu o conhecia bem o bastante para saber exatamente o quanto eu o tinha magoado. Ele foi parte da minha vida desde que a gente se gostou no ensino fundamental. Ele sempre estava lá – da fase de amor infantil para namorado/namorada do ensino fundamental, para “sair” no ensino médio, e finalmente, mais recentemente, para o você-teve-um-Imprint-com-ele-e-suga-o-sangue-dele. Isso é um jeito gentil de dizer que o Imprint e beber o sangue humano dispara os receptores de sexo no cérebro dos calouros e dos humanos, então eu estive pensando em fazer mais com Heath do que só beber o sangue dele. Sim, eu sei que isso parece muito vadio, mas pelo menos estou sendo honesta comigo mesma.
Então. Heath e eu tivemos um Imprint, mas quando eu transei com Loren e tive um Imprint com ele durante o ato (ainda é estranho pensar que eu não sou mais virgem – tão estranho quanto perturbador e meio assustador), o que quebrou meu Imprint com Heath. Dolorosamente e horrivelmente, se o que Loren tinha me dito era verdade. E eu não fiquei mais sabendo de Heath desde então.
E Stark achou que era um covarde por querer evitar dor? Comparado a mim, eu definitivamente digo difícilmente. Eu me pergunto se a conexão que Stark e eu sentimos teria durado se ele descobrisse as coisas que eu fiz no passado. Eu quero dizer, ele foi bem honesto comigo, mas eu não tinha contado a ele nada sobre mim.
E tinha muita coisa para contar. Sem mencionar muitas pontas soltas.
Eu estive evitando Heath porque eu o magoei. E, desde que eu estava sendo honesta comigo mesma, eu tinha que admitir que outra parte do porque eu estar evitando Heath tinha muito a ver com o fato de eu estar com medo da reação dele comigo.
Heath era nada se ele não fosse confiável. Eu poderia depender do fato de que ele era louco por mim. Eu poderia depender do gato dele ser meu namorado (às vezes eu querendo ou não) desde a terceira série. Eu poderia depender do fato de que ele sempre esteve ali por mim.
De repente eu percebi que eu precisava de Heath. Hoje eu me senti machucada e abatida e confusa, e eu precisava saber que eu não tinha perdido todos eles... que um deles realmente me amava, mesmo que eu não merecesse.
Meu celular estava carregando no meu bidê. Eu o abri rapidamente mandei uma mensagem para ele antes de mudar de ideia.

Como vc estah?

Eu comecei simples, com uma pequena mensagem. Quando ele responder, se ele responder, eu parto daí.
Eu me aconcheguei com Nala e tentei dormir.
Depois do que pareceu ser uma eternidade, eu olhei as horas. Eram quase 8:30 da manhã. Ok, então Heath estava dormindo. Ele ainda estava no feriado de inverno, e se ele não tinha que levantar e ir para a escola, ele dormia até meio dia. Literalmente. Então ele está dormindo, eu repeti teimosamente para mim mesma.
Isso não teria importado antes, minha mente disse. Antes ele teria me respondido um segundo depois e me implorado para encontrar com ele. Heath nunca teria dormido depois de uma mensagem minha.
Talvez eu devesse ligar para ele.
E ouvir ele me dizer que ele não quer me ver de novo? Eu mordi o lábio e me senti enjoada. Não. Não, eu não podia fazer isso. Não depois do que aconteceu hoje à noite. Eu não poderia suportar ouvir ele dizer coisas maldosas para mim. As ler seria ruim o bastante.
Se ele responder.
Aconchegada com Nala, eu tentei me concentrar no ronronar dela e tirar minha atenção do silêncio do meu celular.
Amanhã, eu disse a mim mesma quando comecei a adormecer. Se eu não ficar sabendo de Heath até amanhã, eu ligo para ele.
Logo antes de eu adormecer, eu juro que ouvi o som de um corvo do lado de fora da minha janela.

2 comentários:

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!