5 de outubro de 2015

Capítulo 11 - Zoey

— Eu achei que você sabia que eu estava aqui. Não era como se eu estivesse tentando me esconder. — Erik estava a apenas alguns centímetros de distância, perto da porta que tinha o número 13 nela. Ele levantou e, com seu sorriso de astro de cinema, andou até mim. — Droga, Z, estava te esperando aqui há séculos.
Ele se abaixou e, antes de eu puder dizer uma palavra, me deu um enorme beijo. Eu me empurrei contra seu peito e saí do abraço que ele tinha começado a me puxar. — Erik, não estou afim de beijar.
Uma sobrancelha negra se ergueu. — Mesmo? Foi isso que você disse a Heath também?
— Eu não vou começar com isso agora.
— Então quando vai? Da próxima vez que eu tiver que ver você beber do seu namorado humano?
— Quer saber? Você tem razão. Vamos falar nisso agora. — Eu podia me sentir ficar mais e mais irritada, e não era só o fato que eu estava cansada e estressada e que Erik estava sendo muito insensível que estava me deixando com raiva. Eu já cansei da atitude possessiva de Erik. Ponto final. — Heath e eu temos um Imprint. Lide com isso ou não. E essa é a única discussão que vamos ter sobre isso.
Eu observei a expressão dele passar de totalmente fulo, e então, de forma surpreendente, ele acalmou os nervos. Os ombros dele se abaixaram e ele soltou um longo suspiro que terminou em uma meia risada. — Você soa exatamente como uma Alta Sacerdotisa.
— Bem, eu não me sinto muito como uma.
— Hey, desculpe. — Ele se esticou e tirou meu cabelo preto do rosto. — Nyx te deu novas tatuagens, huh?
— Yeah. — Foi quase automático para eu abaixar a gola da camiseta e me inclinar contra a parede para que eu ficasse fora do alcance dele. — Aconteceu quando Kalona foi banido.
— Você se importa se eu ver? — A voz dele era profunda e sedutora – ele atingiu o perfeito tom de namorado. Mas antes dele se aproximar mais e achar que ele podia olhar debaixo da minha camiseta, eu ergui a mão num sinal de pare.
— Agora não. Eu só quero dormir um pouco, Erik. — Ele parou de se mover em minha direção e seus olhos se cerraram.
— Então, como está Stark?
— Ele está ferido. Mal. Mas Darius disse que ele vai ficar bem. — Eu mantive a voz resguardada. A atitude dele estava me fazendo sentir na defensiva.
— E você acabou de sair do quarto dele, não foi?
— Sim. — Claramente frustrado, ele passou a mão pelo seu cabelo.
— É simplesmente demais.
— Huh?
Ele jogou os braços para o lado e olhou para mim com um bem praticado gesto dramático.
— Todos aqueles outros caras! Eu tenho que aguentar Heath porque ele é seu consorte e quando estou começando a tentar me acostumar com isso, esse outro cara aparece – Stark. — Erik disse seu nome com a cara feia.
— Erik, eu –
Agindo como se eu não tivesse tentado dizer nada, ele falou por cima de mim. — Yeah, jurou ser seu guerreiro. Eu sei o que isso significa! Ele sempre vai estar com você.
— Erik — De novo eu tentei falar, mas ele continuou falando por cima de mim.
— Então eu vou ter que aguentar ele. E como se isso não fosse ruim o bastante, tem algo obviamente acontecendo entre você e Kalona! Qual é! Todo mundo viu o jeito que o cara olhou para você — ele fez uma careta. — Como se isso não me lembrasse de Blake?
— Pare. — Eu falei a palavra suavemente, mas a raiva e irritação que estava crescendo dentro de mim explodiu com a menção sarcástica de Kalona, e espírito, que eu tinha recentemente conjurado, encheu a palavra com poder que fez Erik, com os olhos arregalados, dar um passo para trás. — Vamos acabar com isso — eu continuei. — Você não tem que aguentar nenhum cara porque desse momento em diante você e eu não estamos juntos.
— Hey, eu não –
— Não! É minha vez de falar. Terminamos, Erik. Você é muito possessivo, e mesmo que eu não tivesse exausta e estressada – duas coisas que aparentemente não importam nem um pouco para você – eu ainda não ia tolerar sua merda.
— Depois de tudo que você me fez passar, você acha que pode simplesmente me abandonar assim?
— Não. — Sentindo espírito passar ao meu redor eu canalizei eles nas próximas palavras e dei um passo para frente, fazendo ele recuar pelo corredor. — Eu não acho nada. Eu sei que é assim que vai ser. Terminamos. Agora você precisa ir embora antes que eu faça algo que eu possa, daqui a 50 anos, me arrepender. — Eu de propósito empurrei o poder do elemento que passava por mim, fazendo ele tropeçar.
O rosto dele ficou super branco. — O que diabos aconteceu com você? Você costumava ser tão doce. Agora você é uma aberração! E estou cansado de você me trair com todo mundo que tem um pau. Você deveria estar com Stark e Heath e Kalona. Eles são o que você merece!
Ele passou com raiva por mim, batendo a porta da escadaria. Com tanta raiva quanto ele, eu marchei até a porta do meu quarto e a abri. Aphrodite quase caiu, o rosto primeiro.
— Oopsie — ela disse, esfregando os dedos em seu cabelo perfeito. — Acho que eu estava, uh –
— Ouvindo a horrível briga para terminar com Erik? — eu terminei por ela.
— Yeah, era isso que eu estava fazendo. E posso dizer que não te culpo. Em falar em um chapéu de burro. Além do mais, você com certeza não trai ele com todo mundo que tem pau. Você e Darius são apenas amigos. Além do mais Damien e Jack... bem, não que eles realmente contem, já que eles mesmos gostam de pau. Ainda sim, aquele foi um exagero ridículo.
— Você não está me fazendo sentir melhor. — Eu passei até a cama gêmea que não estava esticada e que obviamente com aparência de que alguém tinha deitado nela.
— Desculpe. Não sou muito boa na parte de fazer alguém se sentir melhor.
— Então você ouviu tudo?
— Yep.
— Até a parte sobre Kalona?
— Sim, e de novo eu chamo ele de chapéu de burro.
— Aphrodite, o que diabos é um chapéu de burro?
Ela virou os olhos exageradamente. — Erik é um chapéu de burro, sua nerd. De qualquer forma, como eu estava tentando dizer antes de você me interromper, não foi legal ele ter mencionado Kalona. Além do mais, ele já tem evidências o bastante com a estúpida insegurança ciumenta com Heath e Stark. Não era necessário ele mencionar o cara alado.
— Eu não amo ele.
— É claro que não. Você cansou de Erik. Agora, eu sugiro que você vá dormir. A deusa sabe que eu odeio mencionar, mas você está uma merda.
— Obrigado, Aphrodite. Realmente ajuda ouvir que pareço tão horrível quanto me sinto — eu disse sarcasticamente, evitando completamente o fato que quando eu disse que não o amava eu quis dizer Kalona e não Erik.
— Hey, a qualquer hora. Eu estou aqui para ajudar. — Eu estava buscando uma resposta sarcástica quando notei estava deixando escapar uma inesperada risada. Aphrodite, a Rainha da Moda, estava usando uma camisola branca que a cobria dos tornozelos ao pescoço. Como se ela tivesse virado Amish.
— Uh, o que é essa coisa linda que você está usando?
— Não comece. Essa é a ideia dos pinguins de uma camisola. Bem, eu quase consigo entender. Eu quero dizer, elas fazem votos idiotas de castidade, e se é isso que elas usam para dormir, o voto é praticamente desnecessário. Sério. Essa coisa quase me faz parecer pouco atraente.
— Quase? — eu ri.
— Sim, espertinha, quase. E antes de você ficar alegre, coloque os olhos aqui. Essa coisa dobrada no fim da sua cama não é exatamente um lençol. É sua própria camisola de freira.
— Oh, bem, pelo menos parece confortável.
— Conforto é para maricas e pessoas feias.
Enquanto Aphrodite começava a voltar para cama, eu fui até a pia no canto no quarto e lavei o rosto e usei a escova de dentes nova (que ainda estava no seu pacote) para escovar os dentes. O mais indiferente que pude, eu disse, — Hey, uhm posso te perguntar algo?
— Manda ver — ela disse, afofando os travesseiros.
— É uma pergunta séria.
— E?
— E, eu preciso de uma resposta séria.
— Yeah, tudo bem, tanto faz. Pergunte — ela disse.
— Antes você disse que sabia que Erik ficava muito possessivo.
— Isso não é realmente uma pergunta — ela disse. Eu ergui as sobrancelha para ela no espelho. Ela suspirou. — Ok, sim, Erik é um grude.
— Huh?
Ela suspirou. — Grude. Totalmente não legal.
— Aphrodite, que língua você está falando?
— Inglês de adolescente. Da classe alta. Você poderia falar também com um pouco de imaginação é palavrões de verdade.
— Deusa me ajude — eu murmurei para meu reflexo antes de continuar. — Ok, então. Erik foi muito possessivo com você também.
— Foi o que eu disse.
— E isso te deixou irritada?
— Yeah, definitivamente. Basicamente, isso nos separou. — Eu enxaguei a escova de dentes.
— Então te deixou com raiva. Você e Erik terminaram, mas você estava, bem, uh, bem... — eu mordi o lábio por um segundo e tentei de novo. — Eu vi você com ele e você estava, um –
— Oh, pelas merdas de deus! Você pode dizer sem derreter. Você me viu descer nele.
— Uh, yeah — eu disse constrangida.
— Isso também não é uma pergunta.
— Tudo bem! Aqui vai uma pergunta: Você terminou com ele porque ele era um idiota possessivo, mas você ainda tentou ficar com ele, tanto que você estava até fazendo aquilo. Eu não entendo porque — eu falei, e enfiei a escova na boca. Observando o reflexo dela no espelho, eu vi as bochechas dela corarem. Aphrodite jogou seu cabelo para trás. Ela limpou a garganta. Então ela encontrou meu olhar no espelho.
— Não era sobre querer Erik. Era sobre querer controle.
— Huh? — eu disse enquanto escovava os dentes.
— As coisas começaram a mudar comigo na escola mesmo antes de você aparecer. —Eu escovava de um lado para o outro.
— Que coisas?
— Eu sabia que algo estava acontecendo com Neferet. Me incomodou, e isso era estranho.
Eu limpei a boca e fui até minha cama, chutando meus sapatos, tirando minhas roupas, colocando a suave e quente camisola de algodão, e subir na cama foi uma desculpa para ficar quieta enquanto tentava descobrir como colocar em palavras as coisas passando pela minha cabeça. Mas sem eu dizer nada, Aphrodite continuou, — Você sabe que eu costumava esconder minhas visões de Neferet, não sabe?
Eu acenei. — E humanos morreram por causa disso.
— Yeah, você tem razão. Eles morreram. E Neferet não se importou. Eu sabia. Foi quando comecei a me sentir estranha. Foi também quando minha vida começou a se despedaçar. Eu não queria. Eu queria continuar a ser a vadia no comando, que algum dia seria uma Alta Sacerdotisa e, de preferência, mandar no mundo. Então eu podia mandar minha mãe ir direto para o inferno – e talvez ser tão poderosa que eu poderia assustar ela como ela merece se assustar. — Aphrodite suspirou fundo. — Não funcionou assim.
— Ao invés disso você escutou Nyx — eu disse suavemente.
— Bem, primeiro eu tentei como o inferno continuar como a rainha do meu reino vadio, e ficar com o cara mais quente da escola, mesmo que ele fosse um possessivo chapéu de burro, era parte disso.
— Faz sentido, eu acho — eu disse.
Aphrodite hesitou e então acrescentou. — Me deixa enjoada de lembrar.
— Você se refere a fazer com Erik? — Os lábios dela se ergueram e ela balançou a cabeça, rindo um pouco.
— Deusa, você é tão puritana! Não, fazer com Erik na verdade não era ruim. Me deixa enjoada lembrar como eu fiquei quieta sobre minhas visões e basicamente caguei no caminho de Nyx.
— Bem, recentemente você basicamente limpou o cocô que colocou no caminho de Nyx. E eu não sou puritana. — Aphrodite bufou. — Você fica realmente pouco atraente quando faz isso — eu disse.
— Eu nunca sou pouco atraente — ela disse. — Terminou com as suas não-perguntas?
— Yeah, eu suponho.
— Bom. Minha vez. Você conseguiu falar com Stevie Rae? Sozinha?
— Uh, uh, ainda não.
— Mas você vai?
— Uh-huh.
— Logo?
— O que você sabe? —
—Ela definitivamente está escondendo coisas de você.
— Coisas como calouros vermelhos? Como você me disse antes? — Aphrodite não respondeu, o que fez meu estômago se apertar. — Bem? — eu estimulei. — O que?
— Parece que tem mais acontecendo com Stevie Rae do que apenas esconder alguns calouros de você. — Eu não queria acreditar em Aphrodite, mas meu interior disse que ela estava falando a verdade, assim como meu senso comum. O Imprint de Aphrodite com Stevie Rae dava a ela uma conexão com minha amiga que mais ninguém tinha. Então Aphrodite sabia coisas sobre ela. Além do mais, não importa o quanto eu queria que fosse ao contrário, eu percebi que as coisas não estavam certas com Stevie Rae.
—Você não pode me dizer algo mais especifico?
Aphrodite balançou a cabeça. — Não. Ela é muito fechada.
— Fechada? Como assim?
— Bem, você sabe o quão fofa normalmente sua amiga é, como a versão alegrinha e transparente de um embaixador da boa vontade “Hey, e ai gente! Vejam o quão gentil e doce e fofa eu sou! Yuck!Yuck!”
O exagero de Aphrodite na imitação do sotaque de Stevie Rae era um pouco bom demais, e eu franzi para ela quando disse, — Sim, eu sei que ela é normalmente honesta e aberta, se é isso que você quer dizer.
— Yeah, bem, ela não está mais sendo honesta e aberta. Acredite em mim – e a deusa sabe que se pudesse tirar esse maldito Imprint de mim – ela está escondendo algo grande que parece mais importante do que alguns calouros vermelhos.
— Droga — eu disse.
— Yep — ela disse.
— Mas, hey, você não pode fazer merda nenhuma sobre isso agora, então vá dormir. Nosso mundo ainda vai precisar ser salvo amanhã.
— Ótimo — eu disse.
— Oh, falando nisso – como vai seu namorado?
— Qual deles? — eu perguntei desanimada.
— Sr. Pé no Saco Arrows. — Eu dei nos ombros.
— Melhor, eu acho.
— Você não deixou ele te morder, deixou?
Eu suspirei. — Não.
— Darius tem razão sobre isso, sabe? Por mais irritante que seja para alguns de nós, e por mais desqualificada que você pareça, você é a Alta Sacerdotisa agora.
— O que me faz sentir muito melhor.
— Hey, sem problemas. Olha, o que estou dizendo é que você precisa estar 100%, e não drenada como um Martini extra-seco durante o brunch da minha mãe no country clube.
— Sua mãe realmente bebe Martini num brunch?
— É claro que sim. — Aphrodite balançou a cabeça e parecia enojada. — Tente não ser tão inocente. De qualquer forma, só não faça algo idiota porque você está caidinha como Filme de sessão da tarde romântico por Stark.
— Dá um tempo, pode ser? Eu não vou fazer nada idiota! — Eu me inclinei e assoprei as velas que estavam na mesa entre nossas camas. A escuridão do quarto era reconfortante, e quando nenhuma de nós tinha dito mais nada por um tempo, eu me senti adormecendo, até que a voz de Aphrodite me acordou de novo.
— Vamos voltar para a House of Night amanhã?
— Eu acho que precisamos — eu disse devagar. — Não importa o que, a House of Night é nosso lar, e os vampiros e calouros são nossa gente. Temos que voltar para eles.
— Bem, é melhor você dormir. Amanhã você vai pousar bem no meio do que um dos assistentes ex-militares da minha mãe chamariam de enorme tempestade fodida — Aphrodite disse no melhor tom sarcástico. Como sempre, Aphrodite estava tão certa quanto era irritante.

5 comentários:

  1. Sinceramente, eu acho que a zoey fez certo ao terminar com Erik.
    Sei que não deve ser nada fácil ter que ver a sua namorada(o) com mais uns dois ou três caras. Mas a zoey e a nova Alta Sacerdotista é o Erik deveria entender que com esse título o que mais a zoey vai ter é boys na vida dela. É ele deveria ser menos egoista por que o Heath teve um imprint com a Zoey mas ele veio primeiro na vida dela e se nao fosse esse imprint talvez a zoey nao estivesse viva. E em relação com o Stark ele jurou ser o guerreiro dela (coisa que o erik poderia muito bem ter feito antes - eu acho) e isso fez ele parar o coração dele para que o dela continuasse batendo (onw't) e o que o erik fez? Porra nenhuma, só é Possessivo e so reclama. Então eu prefiro que a Zoey namore com Stark, assim sendo Heath seu Consorte e stark seu guerreiro/companheiro.

    ResponderExcluir
  2. concordo com rayssa silva em partes... odeio erik ele simplesmente se acha e fica so enchendo o saco.. ele realmente poderia ter se jurado guerreiro dela mais ele nao o fez, e sabe o que acho sobre isso? ele é egoista ele pode ate gostar dela mais nao a ama o suficiente para entender a merda toda, ele so quer o status de ser talvez o companheiro da alta sacerdotisa de nyx...
    heath por outro lado sempre a amou e continuou amando mesmo dps dela ter magoado ele e ter o machucado tbm quando o imprint foi quebrado..
    stark é o super fofo e tals, ele se preocupou com ela ao ponto de se jurar guereiro dela..
    cara qualquer um deles a merece mais que eric...
    outra coisa ela nao tem culpa sobre o kaloma, pq ela nao pode mudar o que ela é.. que reencarnação de a-ya..
    pronto falei..
    lanny

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente tudo que eu iria dizer.
      O Erik se preocupa mais com o próprio umbigo do que com a Zoey, os outros garotos realmente se importam com ela, tanto que colocam ela em primeiro lugar, antes das necessidades deles. O amor é isso, fazer sacrifícios.

      Excluir
  3. erick tem andado estranho desde quano ele falo que queria a zo de volta ela ta certa nao tem que aguentar namorado chapeu de burro rsrsrzrzrzrz rachei ..... ass ....cristina

    ResponderExcluir
  4. Até que enfim que a Zoey terminou com o Erik, pelo amor da Deusa, já tava na hora.

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!