8 de outubro de 2015

Capítulo 10 - Kalona

— O que você acabou de dizer?  Kalona berrou para o Corvo Escarnecedor, que se encolheu de medo.
 Rephaim é um garoto humano  Nisroc repetiu.
Seu irmão menos desenvolvido, que havia escapado da ira da criatura mutante, remexeu-se todo agitado, escondendo-se atrás do pai.
Kalona andou de um lado para o outro na clareira entre os esconderijos de caça. Ainda não havia amanhecido, mas os outros Corvos Escarnecedores, que haviam voltado da busca feita pelos seus irmãos no interior de Oklahoma já estavam amontoados dentro das casas nas árvores, escondendo-se, escapando, encolhendo-se de medo da possibilidade de encarar olhos inquisidores.
Ele havia ficado lá, olhando cada um deles retornar, procurando por algo que era difícil de admitir a si mesmo. Ele estava procurando por humanidade – por um filho com quem pudesse conversar, compartilhar, fazer planos. Mas tudo o que ele havia encontrado eram bestas choramingantes e medrosas.
Rephaim era o mais humano de todos eles, Kalona estava pensando pela milésima vez quando Nisroc aterrissou na clareira com um filho a menos ao seu lado e com notícias inacreditáveis de outro.
Kalona rodeou Nisroc.
 Rephaim não pode ter uma forma humana. Isso é impossível! Ele é um Corvo Escarnecedor, como você, como seus irmãos.
 A Deusa. Ela o transformou  Nisroc sibilou.
Uma sensação estranha e agridoce tomou conta de Kalona. Nyx havia transformado seu filho em humano, presenteando-o com a forma de um garoto.
— Ela perdoou Rephaim? Como isso era possível?
Quase sem palavras, o imortal perguntou sem pensar:
 Você falou com Rephaim?
Nisroc balançou levemente sua enorme cabeça de corvo para cima e para baixo.
 Sssim.
 Ele realmente disse que estava a serviço de Nyx?
 Ssssim  Nisroc curvou sua cabeça, mas continuou olhando furtivamente para ele.  Para você ele ssse recusou a essspionar.
Kalona deu um olhar severo para Nisroc e então voltou sua atenção para o Corvo Escarnecedor exaurido que estava se escondendo inutilmente atrás dele. De repente, ele percebeu que havia apenas um irmão de Nisroc ali, onde deveria haver dois.
 Onde está...  Kalona teve que fazer uma pausa para lembrar qual dos seus filhos estava faltando.  Maion? Por que ele não voltou com você?
 Morto  Nisroc pronunciou a palavra sem emoção nenhuma.
 Rephaim o matou?  a voz de Kalona era tão fria quanto o seu coração.
— Não. A criatura. Ela matou Maion.
 Que criatura? Fale claramente!
 A criatura da Tsssi-Sssgili.
 Um vampiro?
 Não. Primeiro humano, depoissss touro.
Kalona deu um salto de surpresa.
 Você tem certeza? A criatura tomou a forma de um touro?
 Ssssim.
 Rephaim se juntou a ela para atacar vocês?
 Não.
 Ele lutou ao lado de vocês contra ela?
 Não. Nada ele fez – Nisroc disse.
Kalona cerrou e depois descerrou o maxilar.
 Então o que parou a besta?
 A Vermelha.
 Então ela e Neferet se enfrentaram?  Kalona disparou rispidamente as perguntas, amaldiçoando-se silenciosamente por ter enviado seres inferiores para testemunhar o que ele deveria ter visto.
 Não. Nenhuma batalha aconteceu. Nós voamos.
 E você afirma que o touro era uma criatura de Neferet.
 Sssim.
 Então é verdade... Neferet se entregou para o touro branco  Kalona começou a andar de um lado para o outro de novo.  Ela não tem ideia das forças que está despertando. O touro branco é a encarnação das Trevas em sua forma mais pura e poderosa.
Em algum lugar lá no fundo de Kalona, algo se agitou dentro dele, algo que não havia voltado à superfície desde que ele caíra. Por um rápido instante, de uma batida do coração, o ancestral guerreiro da Deusa da Noite, o imortal alado que defendera a Deusa contra o ataque das Trevas por incontáveis séculos teve um desejo automático de ir até Nyx... para avisá-la... para protegê-la.
Kalona afastou esse impulso ridículo quase tão rápido quanto ele havia sentido. E começou a andar de novo. Pensando em voz alta, ele refletiu:
 Então Neferet tem um aliado que a liga ao touro branco, mas ela deve ter criado um disfarce para ele para apresentá-lo à House of Night, ou vocês teriam visto pelo menos o começo de uma grande luta.
 Sssim, a criatura dela.
Kalona ignorou os comentários repetitivos de Nisroc e continuou raciocinando em voz alta.
 Rephaim começou a servir a Deusa. Ela o presenteou com a forma humana — ele cerrou o maxilar. Kalona se sentia duplamente traído, por seu filho e pela Deusa. Ele havia pedido praticamente implorado para Nyx perdoá-lo. E qual tinha sido a resposta dela? “Se um dia você se mostrar digno de perdão, peça-o para mim. Mas não antes disso.”
A lembrança de sua breve passagem pelo Outromundo e do vislumbre que ele teve da Deusa provocaram uma dor horrível em seu coração. Em vez de senti-la, de pensar nela ou de se influenciar por ela, Kalona abriu os portões da ira que sempre entrava em ebulição logo abaixo dos diques da sua alma. Ao inundá-lo, a ira levava embora quaisquer outros sentimentos mais nobres e honestos.
 Meu filho precisa aprender uma lição sobre lealdade  Kalona afirmou.
 Leal eu sou!  Nisroc gritou.
Kalona sorriu desdenhosamente.
 Não falei de você. Falei de Rephaim.
 Rephaim não vai esssspionar  Nisroc repetiu.
Kalona deu uma bofetada nele e o Corvo Escarnecedor cambaleou para trás e se cochou contra seu irmão.
 Rephaim fez muito mais do que espionar para mim no passado. Ele era um segundo par de punhos, um segundo par de olhos, quase uma extensão de mim. É o hábito que me faz olhar o céu procurando por ele. Estou descobrindo que o hábito é algo difícil de quebrar. Talvez Rephaim também esteja achando difícil  o imortal alado deu as costas aos seus filhos e encarou o leste, sobre as montanhas cobertas de árvores na direção adormecida de Tulsa.  Eu devo visitar Rephaim. Nós temos, afinal de contas, um inimigo comum.
 A Tsssi-Sssgili?
 Certo. A Tsi-Sgili. Rephaim não vai chamar de espionagem se nós estivermos servindo a um objetivo comum: derrubar Neferet.
—Você vai governar no lugar dela?
Kalona voltou seus olhos âmbar para seu filho.
 Sim. Eu sempre vou governar. Vamos descansar agora. Ao pôr do sol, eu parto para Tulsa.
 Conosssco?  o Corvo Escarnecedor perguntou.
 Não. Vocês ficam aqui. Continuem a reunir meus filhos. Fiquem escondidos e esperem.
 Esssperar?
 Pelo meu chamado. Quando eu governar, aqueles que permanecerem leais a mim ficarão ao meu lado. E aqueles que não ficarem serão destruídos, não importa quem sejam. Você entendeu, Nisroc?
— Sssim.

Rephaim

— Sua pele é tão macia  Rephaim desceu as pontas dos dedos pelas curvas das costas nuas de Stevie Rae, maravilhado com o prazer que ele sentia por ser capaz de abraçá-la e de pressionar seu corpo totalmente humano contra o dela.
 Eu gosto que você me ache especial  Stevie Rae disse, sorrindo um pouco tímida para ele.
 Você é especial — ele respondeu. Então ele deu um suspiro e começou a gentilmente se soltar dela.  O amanhecer está próximo. Tenho que subir.
Stevie Rae se sentou e cobriu seus seios nus com o edredom grosso que ficava sobre a cama do seu pequeno e surpreendentemente bonito quarto nos túneis. Ela piscou seus grandes olhos azuis para ele. Seu cabelo cacheado estava despenteado e emoldurava seu rosto, fazendo-a parecer uma virgem inocente. Rephaim colocou sua calça jeans, pensando que ela era a coisa mais linda que ele já tinha visto na vida. E as próximas palavras dela tocaram seu coração.
 Eu não quero que você vá, Rephaim.
 Você sabe que eu também não quero, mas preciso.
 Vo-você não pode simplesmente ficar aqui? Comigo?  ela perguntou com hesitação.
Ele suspirou e se sentou na beirada da cama que eles haviam acabado de compartilhar. Ele pegou a mão de Stevie Rae e entrelaçou os dedos dela entre os seus.
 Você iria me colocar numa gaiola?
Ele sentiu o corpo dela estremecer de choque – ou de repulsa?
 Não! Eu não quis dizer isso. Eu simplesmente pensei, bem, que talvez você pudesse tentar ficar aqui por um dia. Quero dizer, que tal a gente simplesmente continuar de mãos dadas, assim, até você acabar de se transformar?
Ele sorriu com tristeza para ela.
 Stevie Rae, um corvo não tem mãos. Estas aqui  ele pressionou suas palmas contra as delas  logo, logo irão virar garras. Eu vou, muito em breve, virar uma besta. Não vou reconhecer você.
 Então, que tal se eu mantiver meus braços em volta de você?! Talvez daí você não tenha medo. Talvez você apenas deite ao meu lado de conchinha, fique aqui e durma. Quero dizer, você tem que dormir em algum momento, não tem?
Rephaim pensou antes de responder e então começou devagar a tentar a explicar o inexplicável.
 Eu devo dormir, Stevie Rae, mas eu não lembro de nada do período em que sou um corvo  de nada, exceto da agonia da transformação física e do prazer quase insuportável do vento contra as minhas asas, ele pensou. Mas ele não podia contar a nenhuma dessas coisas para Stevie Rae. Uma iria afligi-la; a outra, assustá-la. Então, em vez da verdade crua, ele contou a ela uma versão que pareceu mais civilizada, mais compreensível.
 Um corvo não é um animal de estimação. É um pássaro selvagem. E se eu entrar em pânico e, ao tentar escapar, acabar machucando você?
 Ou a si mesmo  Stevie Rae disse solenemente.  Entendi. Realmente entendi. Eu só não gosto muito disso.
 Eu também não, mas acho que esse é o objetivo de Nyx. Estou pagando as consequências dos meus atos passados  ele envolveu as bochechas macias dela com as mãos e pressionou seus lábios contra os dela, murmurando:  É um preço que eu pago de bom grado porque o outro lado da moeda, a parte boa, são as horas que nós desfrutamos furtivamente enquanto sou humano.
— Não são horas furtivas!  Stevie Rae disse seriamente.  Nyx deu essas horas a você pelas boas escolhas que você fez. As consequências são de mão dupla, Rephaim. Elas podem ser boas e más.
De algum modo, aquilo fez o coração dele se sentir mais leve e então ele sorriu, beijando-a novamente.
 Vou me lembrar disso.
 Quero que você se lembre de outra coisa também. Você fez uma coisa boa hoje quando não deu as costas para seus irmãos  os dedos dela puxaram um cacho loiro, e ele sabia que, não importava o que ela estivesse dizendo, aquilo era difícil para ela. Então, apesar de precisar sair dos túneis e subir para o céu a sua espera, ele permaneceu sentado ao lado dela, segurando a sua mão, enquanto ela continuava:  Sinto muito que o seu irmão esteja morto.
 Obrigado  ele disse em voz baixa, sem confiar muito na sua voz.
 Eles vieram até a House of Night chamar você para ir embora com eles, não foi?
 Não exatamente. Meu Pai de fato os enviou para me encontrar, mas não para me levar embora com eles  Rephaim fez uma pausa, sem saber muito bem como explicar o resto para Stevie Rae. Eles não falaram sobre seus irmãos quando ficaram finalmente sozinhos, estavam ávidos demais para se tocarem, para ficarem próximos, para se amarem. Stevie Rae apertou a mão dele.
 Você pode me contar. Eu confio em você, Rephaim. Por favor, confie em mim também.
 Eu confio!  ele exclamou, odiando a mágoa que viu nos olhos dela. — Mas você precisa entender que, apesar de meu pai ter me renegado, isso não muda nada aqui  ele tocou seu peito em cima do coração.  Eu sempre vou ser filho dele. Vou trilhar o caminho da Deusa. Vou lutar pela luz e pelo que é certo. Vou amar você. Sempre. Mas você precisa entender que, em algum lugar dentro de mim, eu sempre vou amá-lo também. Virar humano me ensinou isso.
— Rephaim, eu preciso lhe contar uma coisa que pode parecer maldosa, mas acho que você precisa ouvir isto.
Ele acenou.
 Vá em frente. Conte-me.
 Antes de ser Marcada, eu era colega de escola de uma garota chamada Sallie. A mãe dela tinha sumido e abandonado Sallie e seu pai quando ela tinha dez anos. Isso porque a mãe dela era basicamente uma puta nojenta que não queria ter a responsabilidade de criar uma criança. Sallie ficou arrasada quando sua mãe foi embora, apesar de o pai dela fazer tudo o quer podia por ela. Mas a pior parte da coisa toda é que a mãe dela não sumiu para sempre. Ela costumava voltar e, como dizia minha mãe, jogar merda no ventilador.
Ele olhou para ela com cara de interrogação. Stevie Rae explicou:
— Desculpe, isso que dizer que a mãe dela voltava e ficava por perto só para ferrar a cabeça de Sallie, só para deixar a vida dela cheia desse drama idiota e tal. Sua mãe era egoísta, maldosa e totalmente louca.
 O que aconteceu com essa garota?  Rephaim perguntou.
— Quando fui Marcada e saí da escola, ela estava a caminho de ficar tão louca quanto a sua mãe porque ela não tinha força suficiente para dizer para a mãe ficar longe dela. Sallie ainda queria que a sua mãe fosse boa pessoa, que a amasse e se preocupasse com ela, apesar de isso simplesmente não ser possível  Stevie Rae inspirou profundamente e soltou um longo suspiro. — O que eu estou tentando dizer, e provavelmente não estou conseguindo fazer muito bem, é que você vai ter que decidir se você quer ser tão perturbado quando seu pai ou se você quer realmente começar uma vida nova.
 Eu já escolhi uma vida nova  ele respondeu.
Stevie Rae encontrou os olhos dele e balançou a cabeça com tristeza.
 Não por inteiro.
 Eu não posso traí-lo, Stevie Rae.
 Não estou pedindo para você fazer isso. Tudo o que eu estou pedindo é para você não deixar que ele jogue merda no seu ventilador.
 Ele queria que eu espionasse para ele. Foi isso que ele mandou meus irmãos me falarem. Eu disse não a Nisroc  Rephaim falou as palavras rápidas, como se assim ele pudesse se livrar do gosto amargo delas.
Stevie Rae assentiu.
 Sim, está vendo só, jogando merda no ventilador.
 Eu realmente vejo isso, apesar de não ser uma coisa fácil de olhar. A gente pode ficar sem falar dele por um tempo? Tudo isso é novo para mim. Eu preciso descobrir como encontrar meu lugar neste mundo  Rephaim olhou dentro dos olhos meigos de Stevie Rae, desejando que ela entendesse.  Eu estive com meu pai por centenas de anos. Vai levar algum tempo até que eu me acostume a não estar ao seu lado.
 Isso faz sentido. Que tal: vou dizer a Zoey e o resto da turma que os seus irmãos foram lá para informá-lo de que Kalona o aceitaria de volta se você admitisse que cometeu um erro. Você disse não, então eles estavam indo embora quando Dragon e aquele tal de Aurox viram vocês. Essa é a verdade, certo?
 Sim. E o resto, a parte sobre o meu pai me pedir para espionar para ele?
— Bem, eu aposto que todo mundo imagina que Kalona iria tentar usar você contra nós se você deixasse. Você não vai deixar, então acho que não é preciso explicar tudo nos mínimos detalhes.
— Obrigado, Stevie Rae.
Ela sorriu.
 Sem problemas. Como eu disse, confio em você.
Ele a beijou novamente, mas nesta hora ele começou a sentir um formigamento já bastante familiar, como se as asas estivessem se formando, crescendo, pressionando a pele para sair.
 Tenho que ir  então ele começou a sair rapidamente do quarto.
Ele pôde ouvi-la se levantar da cama atrás dele e, quando ele olhou para trás, ela estava colocando uma camisa e procurando pela sua calça jeans.
 Não  ele disse com mais força do que pretendia, mas seu corpo já tinha começado a doer e ele sabia que não tinha muito tempo.  Não venha comigo. Você tem que se encontrar com Zoey.
 Mas depois eu posso...
 Não quero que você veja eu me transformar em uma besta!
 Eu não me importo com isso  ela disse, parecendo preste a chorar.
 Mas eu me importo. Por favor. Não me siga  sem dizer mais nada, ele passou por baixo do cobertor que servia de porta do quarto de Stevie Rae.
Na hora em que ele chegou na escada de metal que levava ao porão, já estava correndo. O suor brotava do seu corpo todo e ele tinha que ranger os dentes para não berrar com agonia ardente da transformação que estava tomando conta dele. Ele saiu em disparada pelo portão e abriu a grade com ímpeto no momento em que o sol surgiu no horizonte. E, com um grito que se transformou em um grasnido de corvo, seu corpo mudou de forma e o corvo negro que não tinha a memória do garoto se lançou no sedutor céu da manha à sua espera.

Stevie Rae

Stevie Rae não foi atrás dele, mas terminou de se vestir; enxugou os olhos antes de sair do quarto e tomar a direção oposta à que Rephaim havia tomado. Então rumou para o centro dos túneis da estação – a área tipo um beco sem saída que eles haviam transformado em cozinha e central de computadores. Ela pegou um Montain Dew enquanto sufocava um bocejo.
Eu preciso de um pouco de cafeína e açúcar.
Ela dobrou uma esquina nos túneis e sorriu sonolenta para Damien, Zoey, Aphrodite e Darius. Os quatro estavam sentados em volta de uma mesa cheia de livros no meio da cozinha.
 Tem um monte de refrigerantes naquela geladeira  Zoey disse, indicando com um gesto uma das grandes geladeiras de duas portas.  Tem Coca-Cola, Sprite e schweppes. Ah, e um pouco de Orange Crush, porque Kramisha disse que ela acha que é saudável.
— O que é uma bobagem  Aphrodite falou antes de virar uma garrafa de água Fiji.  Prefiro água. Qualquer outra coisa vai fazer você engordar. Bem, exceto sangue  ela fez uma pausa e o seu rosto bonito fez cara de nojo. — Não sei quantas calorias o sangue tem e, desde que deixei de ser caloura, não quero nem pensar nisso.
Stevie Rae abriu a geladeira e olhou embasbacada para o seu interior carregado.
 De onde veio tudo isso?
Zoey deu um pequeno suspiro.
 Kramisha. Ela disse que, em vez de assistir à terceira aula, resolveu fazer um “estudo do meio”  Z colocou aspas com os dedos  em Utica Square e, por acaso, ela esbarrou com alguns caras do turno da noite que estavam repondo as prateleiras no empório Petty’s.
Stevie Rae deu uma olhada para Z.
 Oh-oh. Baixou a vampira vermelha nela e ela acabou com eles?
 Ela definitivamente acabou com tudo o que eles tinham  Damien disse. — É por isso que toda essa comida foi entregue aqui. Ela inclusive falou para eles trazerem esta mesa, que era de um dos conjuntos para colocar amostras de comida.
— Ela não os comeu, certo?  Stevie Rae perguntou, cruzando os dedos nas costas.
 Não, mas ela também não os pagou  Aphrodite respondeu.  Ela só fez que eles obedecessem às suas ordens e depois fossem embora e esquecessem tudo. Acho que vou levá-la comigo para Nova York da próxima vez que tiver uma venda exclusiva da Yoana Baraschi.
 Não. De jeito nenhum  Zoey falou e então olhou para Stevie Rae. — Você está mesmo acordada? Stark e todos os outros calouros vermelhos, incluindo a Senhorita Kramisha Faça o que Eu Mando, estão roncando alto.
Stevie Rae pegou um Montain Dew e se juntou a eles na mesa, sentando pesadamente e bocejando.
 É, mais ou menos. É mais fácil ficar acordada durante o dia aqui embaixo, mas vou te contar, estou supercansada. Stark já está dormindo?
 Já  Z pareceu preocupada.  Ele tem tido problemas para dormir desde, bem, você sabe, desde que ele voltou do Outromundo. Então, quando ele apagou, eu o deixei sozinho.
 Vai levar um tempo, mas logo ele vai voltar ao normal  Stevie Rae disse.
— Espero que sim  Zoey falou e então mordeu seu lábio.
 Falando em namorados, o seu já virou um pássaro?  Aphrodite perguntou.
 Sim  Stevie Rae franziu os olhos para ela.  E não quero falar sobre isso.
— Mas nós precisamos saber exatamente por que os Corvos Escarnecedores foram até a escola hoje  Darius disse sem ser indelicado.  E já que Rephaim não pode responder nossas perguntas agora, esperamos que você possa.
 Eu pensei que essa reunião era sobre a coisa da Visão Verdadeira  Stevie Rae respondeu, sentindo-se imediatamente da defensiva por Rephaim.
 Sim, mas também é uma reunião de revisão dos últimos acontecimentos — Damien afirmou.  Acho que nós precisamos fazer isso, você não acha?
Não havia meio de discutir com Damien, principalmente porque ele tinha aquele olhar doce e interessado no rosto. Stevie Rae encontrou seus olhos.
— Sim, acho que precisamos. Então, para começar, como está lidando com tudo isso?
Damien piscou várias vezes, como se ele tivesse ficado surpreso com a pergunta, o que fez Stevie Rae se sentir péssima. Será possível que todo mundo tinha esquecido que Damien havia perdido seu namorado há apenas alguns dias?
 Eu me senti melhor indo para a escola hoje. Parece que foi um passo em direção à normalidade  Damien falou devagar e cuidadosamente, como se ele tivesse que pensar em cada palavra.  Mas eu tenho muita saudade de Jack. Na verdade, e sei que isso pode parecer loucura, mas eu ainda fico esperando cruzar com ele em cada canto dos corredores.
 Isso não é loucura  Zoey disse.  Eu ainda fico esperando ver Heath também. É difícil e totalmente errado quando alguém morre tão cedo  todo mundo observou varias expressões passarem pelo rosto de Zoey, e então ela acrescentou:  Minha mãe também. Sei que estou na House of Night desde o ano passado, e mesmo antes disso eu e ela não éramos próximas já há algum tempo, mas é difícil realmente entender que ela esta morta. Então eu compreendo o que você disse sobre Jack.
 Isso também faz que eu me sinta melhor  Damien afirmou.  O fato de que vocês entendam como é perder alguém próximo  ele sorriu para Stevie Rae.  Então, minha resposta à sua pergunta é que eu estou lidando com tudo da mesma forma possível.
 Ótimo. Próxima pergunta, ou, na verdade, a pergunta original — Aphrodite falou.  O que os meninos-pássaros estavam fazendo na House of Night?
— Kalona os enviou para dizer a Rephaim que o seu papaizinho iria aceitá-lo de volta assim que ele admitisse que cometeu um erro por escolher a mim e a Deusa  Stevie Rae balançou a cabeça.  Às vezes eu acho que Kalona é completamente burro.
 O que você quer dizer?  Z perguntou.
 Caramba, Rephaim, não é meu namorado oficial nem há um mês. Era de se imaginar que ele pelo menos nos desse a chance de ter a nossa primeira briga antes de falar “aaaah, você cometeu um erro”.
— Qual foi exatamente a resposta de Rephaim?  Darius quis saber.
 Bem, o que você acha? Santo Deus, ele ainda está aqui  Stevie Rae sentiu a raiva crescer.  Ele mandou dizer a Kalona que não havia cometido nenhum erro e que não ia voltar. Ponto. Fim da história.
 Sim, mas é só isso?  Aphrodite insistiu.
 Só isso o quê?  Stevie Rae rebateu.
 Esse é fim? Rephaim não está mais no time dele. Aliás, ele não está mais no time dele há bastante tempo.
 Assim você diz.
 Assim ele diz!  Stevie Rae sentia que ia explodir.  Assim o pai dele diz. Assim os irmãos dele dizem. Assim até Nyx diz! A maldita Deusa apareceu em pessoa e o perdoou. O que mais Rephaim precisa fazer para provar a vocês que ele mudou?
 Ei, ninguém está dizendo que Rephaim tem que provar nada  Zoey afirmou, disparando um olhar de você não está ajudando para Aphrodite. — Mas nós realmente precisamos saber se está rolando algo com Kalona e os Corvos Escarnecedores.
 Z, não está rolando nada com eles. Bem, exceto que Rephaim ficou realmente triste por aquele touro maldito ter matado um deles. É sério pessoal, os irmãos de Rephaim não estavam fazendo nada além de conversar com ele. Dragon apareceu e ficou enfurecido, é claro, mas todos sabemos que é por causa de Anastasia. Mesmo assim, os Corvos Escarnecedores só estavam se defendendo. A gente deveria estar fazendo perguntas sobre Aurox, isso sim.
— É, mas a gente não tem as respostas sobre Aurox aqui, e nós deveríamos ter as respostas sobre Rephaim  Aphrodite disse.
 Eu já dei as respostas sobre ele  mesmo fraca e cansada como ela se sentia porque o sol já havia nascido Stevie Rae automaticamente começou a extrair poder da terra. Não que ela fosse mesmo machucar Aphrodite, mas bem que a garota merecia uma boa palmada.
 Ei, você está com um brilho verde  Z observou.
 É claro, estou irritada!  Stevie Rae viu Darius se mover para perto da Aphrodite, o que realmente a incomodou.  E quer saber de uma coisa, Darius, você precisa pensar melhor no que faz. Nós estamos todos do mesmo lado aqui, mas isso não significa que a gente não possa ficar bravo um com o outro de vez em quando.
— Acho que todos nós entendemos isso. Não é mesmo, Darius? — Damien falou com a sua voz mais calma e tranquilizadora.
 Sim, é claro  Darius respondeu.
Aphrodite bufou.
 Então, basicamente, Rephaim disse não a Kalona e os Corvos Escarnecedores eram só mensageiros  Z concluiu.  Certo?
 Totalmente certo — Stevie Rae disse.
 Então vamos passar para a Visão Verdadeira  Zoey olhou para Damien. — Você pode resumir o que descobriu?
 Sim, mas não é muita coisa. Há só uma pequena referência a ela no manual avançado. Basicamente, é rara e não tem aparecido há bastante tempo. Tipo, há mais de uns duzentos anos. É frustrante porque não há muita documentação sobre ela, mas, pelo que pude observar, parece que um calouro ou vampiro que recebe o dom da Visão Verdadeira tem a capacidade de ver a verdade sobre as pessoas. E, a propósito, normalmente são os vampiros que a recebem.
 É um donzinho bem conveniente  Aphrodite comentou.
 Seria, mas o problema é que a visão é tão precisa quanto a pessoa que tem o dom  Damien acrescentou.
 Ahn?  Zoey não entendeu.
 É assim: Shaylin tem que ser boa usando o seu dom. Ela tem que entender o que está vendo e interpretar corretamente  Damien explicou.
 E se ela não for, só vai ver um monte de cores?  Zoey perguntou.
 Pior  Damien respondeu.  Porque a Visão Verdadeira nunca é só um monte de cores. Todos nós sabemos que ela enxerga o interior da alma das pessoas — ele balançou a cabeça. — No manual, há trechos de histórias sobre como a Visão Verdadeira já foi mal compreendida e usada erroneamente. Pode ser ruim, muito ruim.
 E não há diretrizes, regras ou nada parecido?  Zoey quis saber.
 Nada. É diferente para cada um que tem a Visão  Damien disse.
 Então nós estamos dando um tiro no escuro  Stevie Rae falou, sentindo-se completamente arrasada – de novo.
— Ela está andando com Erik, o que não é bom sinal  Aphrodite comentou.
— Ei, algumas de nós que também costumavam andar com Erik acabaram sendo pessoas legais  Zoey respondeu.  Além disso, uma garota que pode ver as verdadeiras cores pode ser uma boa para ele.
Aphrodite bufou.
 Se ela realmente conseguir traduzir as cores dele corretamente... ou sei lá como se chama isso.
 Quero acreditar que consegue  Damien disse.
 É, eu também  Stevie Rae falou, mas em quem ela realmente estava pensando era em Rephaim e Kalona. Por favor, Nyx, permita que Rephaim seja capaz de enxergar a verdade. Depois de fazer essa prece fervorosa em silêncio, ela levantou a cabeça e encontrou o olhar intenso  da sua melhor amiga.
 Eu também quero acreditar  Zoey afirmou suavemente, como se pudesse ler a mente de Stevie Rae.
 Bem, eu quero acreditar que, quando eu colocar meu pé para fora desta cozinha e começar a andar pelo corredor, vou ser instantaneamente transportada para uma suíte do Ritz-Carlton nas Ilhas Cayman. Eu entendo que vocês têm problemas com o sol, mas eu poderia tostar um pouco e agitar — Aphrodite fez uma pausa e sorriu de um jeito sexy para Darius.
 Deixa a parte de tostar comigo e você aguenta o agito.
Stevie Rae se levantou e bocejou.
 Bem, antes que vocês fiquem totalmente indecentes, vou dar uma apagada. Vejo todo mundo quando anoitecer.
 Eca, escola e não Ritz. Duplo eca, realidade. Deusa, estou feliz que amanhã é sexta-feira  Aphrodite levantou uma sobrancelha loira para Zoey. Prometo a você que eu vou fazer boas compras e visitar lojas de decoração neste fim de semana. A luta contra o mal, as Trevas ou o quer que seja vai ter que esperar.
 Ei, por falar em quartos, alguém sabe onde Erik acomodou Shaylin?  Stevie Rae perguntou junto com outro bocejo.
 No quarto de Elizabeth Sem Sobrenome  Damien respondeu.
 Meio assustador  Stevie Rae afirmou.
 Elizabeth não está aparecendo mais por lá  Aphrodite comentou.
— Vou para a cama  Zoey disse.  Boa noite, pessoal.
Todos falaram “boa noite” para Zoey, e Stevie Rae a observou enquanto caminhava devagar pelo corredor em direção ao antigo quarto de Dallas, que agora ela e Stark estavam usando. Seus passos eram lentos e seus ombros estavam caídos, como se ela estivesse se esforçando muito para carregar peso demais sobre eles.
Stevie Rae suspirou. Ela sabia exatamente como Z. se sentia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!