28 de setembro de 2015

Prólogo

Eu já tivera mais do que uma quota justa de experiências de quase morte; isso não é algo com que você se acostume. Mas parecia estranhamente inevitável enfrentar a morte outra vez.
Como se eu estivesse mesmo marcada para o desastre.
Eu havia escapado repetidas vezes, mas ela continuava me rondando. Ainda assim, dessa vez foi diferente. Pode-se correr de alguém de quem se tenha medo; pode-se tentar lutar com alguém que se odeie. Todas as minhas reações eram preparadas para aqueles tipos de assassinos — os monstros, os inimigos. Mas quando se ama aquele que vai matá-la, não restam alternativas. Como se pode correr, como se pode lutar, quando essa atitude magoaria o amado? Se sua vida é tudo o que você tem para dar ao amado, como não dá-la? Quando ele é alguém que você ama de verdade.

4 comentários:

  1. Ei acabei vindo parar nesse prólogo sem querer, alguém pode me dizer qual livro é esse? Kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkk
      Este é o prólogo de Amanhecer, o último livro de Crepúsculo

      Excluir
  2. To ansiosa vou começar agora ler esse maravilhosso livro to quase infartando com tanto amor por essa história

    ResponderExcluir
  3. To ansiosa vou começar agora ler esse maravilhosso livro to quase infartando com tanto amor por essa história

    ResponderExcluir

Comentários de volta!
Passamos algumas horas sem essa opção, mas estamos à ativa novamente :)

Boa leitura! E SEM SPOILER!