30 de setembro de 2015

Capítulo 28

— Heath! O que diabos você está fazendo aqui!
— Bem, você não retornou minha ligação. — Inconsciente de todo o resto do pessoal, ele me abraçou. Eu não precisei da luz da lua para ver os olhos injetados de sangue dele. — Eu senti sua falta, Zo! — ele falou, jogando seu bafo de cerveja em mim.
— Heath. Você precisa ir.
— Não. Deixe-o ficar — Aphrodite me interrompeu.
O olhar de Heath passou até ela, e eu imaginei como ela deveria parecer pelos olhos dele. Ela estava parada na piscina de luz feito pelos pontos de luz do gazebo brilhando através da doce fumaça da grama, que a iluminava quase como se ela estivesse debaixo d’água. O vestido vermelho dela se grudou no corpo dela. O cabelo loiro dela era grosso e pesado pelas costas dela. Os lábios dela estavam juntos em um sorriso maldoso, que eu tenho certeza Heath entenderia errado. Acharia que ela estava apenas sendo gentil. Na verdade, ele provavelmente nem notaria os fantasmas esfumaçados que tinham parado de pairar ao redor da taça e tinham virado seus olhos negros em direção a ele. Ele também não notaria que a voz de Aphrodite tinha um estranho e vazio som, e que os olhos ela eram gelados e o encaravam.
Diabos, conhecendo Heath ele não notaria nada exceto os seios dela.
— Legal, uma garota vampira — Heath disse, me provando estar totalmente certa.
— Tire ele daqui. — A voz de Erik era apertada de preocupação.
Heath tirou os olhos dos peitos de Aphrodite para olhar para Erik. — Quem é você?
Ah, merda. Eu reconheço esse tom. É o que Heath usa quando está pronto para ter um ataque de ciúmes. (Outra razão do porque ele é meu ex.)
— Heath, você precisa sair daqui — eu disse.
— Não. — Ele deu um passo mais para perto de mim e colocou seus braços possessivamente ao redor dos meus ombros, mas ele não olhou para mim. Ele continuou encarando Erik. — Eu vim ver minha namorada, e eu vou ver minha namorada.
Eu ignorei o fato que eu podia sentir o pulso de Heath onde os braços dele estavam parados nos meus ombros. Ao invés de fazer algo completamente nojento e perturbador, como morder o pulso dele, eu sai dos braços dele e o empurrei para que ele tivesse que olhar para mim e não Erik.
— Eu não sou sua namorada.
— Aw, Zo, você está dizendo isso só por dizer.
Eu cerrei os dentes. Deus, ele era tão burro. (Outra razão para ele ser meu ex.)
— Você é idiota? — Erik disse.
— Olha, seu merdinha fudido, eu... — Heath começou a dizer, mas a voz estranha de Aphrodite ecoou até ele.
— Venha até aqui, humano.
Como se nossos olhos fossem ímãs para a estranha atração dela, Heath, Erik, e eu (e, para falar a verdade, todos as Filhas e Filhos das Trevas) olharam para ela. O corpo dela parecia estranho.
Estava pulsando? Como podia? Ela virou sua cabeça e pôs uma mão pelo corpo dela como um stripper, passando a mãos nos seios e então se movendo para baixo para esfregar entre as pernas dela. A outra mão dela estava erguida e ela curvou seus dedos, chamando Heath.
— Venha até mim, humano. Vamos provar você.
Isso era ruim. Isso era errado. Algo terrível iria acontecer com Heath se ele fosse até lá e entrasse no círculo.
Totalmente atraído por ela, Heath se inclinou para frente sem hesitar (ou penso). Eu agarrei um dos braços dele, e fiquei feliz por ver que Erik agarrou o outro.
— Pare, Heath! Eu quero que você vá embora. Agora. Você não pertence a esse lugar.
Com um esforço, Heath tirou os olhos de Aphrodite. Ele puxou o braço do aperto de Erik e praticamente rugiu para ele. Então ele virou para mim.
— Você está me traindo!
— Você não consegue ouvir? É impossível eu trair você. Não estamos juntos! Agora sai da...
— Se ele recusa nossa convocação, então devemos ir até ele.
Minha cabeça virou para ver o corpo de Aphrodite convulsa enquanto a fumaça cinza entrou nela. Ela fez um barulho que era uma mistura de choro e um grito. Os espíritos, incluindo aqueles que obviamente estavam possuindo ela, se apressaram para a borda do círculo, pressionando contra ele em um esforço para se libertar e pegar Heath.
— Pare eles, Aphrodite. Se você não parar eles vão matar ele! — Damien gritou quando ele saiu de trás de uma cerca que emoldurava o lago.
— Damien, o que... — Eu comecei, mas ele balançou a cabeça.
— Não há tempo para explicar — ele me disse rapidamente antes de virar sua atenção de volta para Aphrodite. — Você sabe o que eles são — ele falou a ela. — Você tem que conter eles no círculo ou ele vai morrer.
Aphrodite estava tão pálida que ela mesma parecia um fantasma. Ela se afastou das formas esfumaçadas que ainda estavam empurrando ela contra o invisível laço no círculo, até estar pressionada contra a ponta da mesa.
— Eu não vou parar eles. Se eles querem ele, eles podem ter ele. Melhor ele do que eu - ou qualquer um de nós — Aphrodite disse.
— Sim, não queremos nenhuma participação nesse tipo de merda! — declarou Terrível antes de derrubar a vela dela, o que emitiu faíscas e então apagou. Sem outra palavra, ela saiu do círculo correndo e desceu as escadas do gazebo. As outra três garotas que estavam personificando os elementos a seguiram, desaparecendo rapidamente na noite e deixando as velas viradas e apagadas.
Horrizada, eu vi uma das formas cinza começar a passar pelo círculo. A fumaça que era o corpo espectral dele começou a deslizar pelas escadas, me lembrando de uma cobra enquanto escorregava na nossa direção. Eu senti as Filhas e Filhos das Trevas se endurecer e olhar para mim.
Eles estavam nervosamente se afastando, olhares de medo estavam em seus rostos.
— Agora é com você Zoey.
— Stevie Rae!
Ela estava parada nada firme no meio do círculo. Ela jogou longe a capa que a cobria, e eu podia ver linhas brancas de curativos nos pulsos dela.
— Eu te disse que precisávamos ficar juntos. — Ela sorriu fracamente para mim.
— Melhor se apressar — Shaunee lembrou.
— Esses fantasmas estão matando seu ex de susto — Erin disse.
Eu olhei por cima do meu ombro e vi as Gêmeas paradas ao lado do rosto branco, boca aberta do Heath, e eu senti um choque de pura felicidade. Eles não tinham me abandonado! Eu não estava sozinha!
— Vamos fazer isso — eu disse. — Mantenha ele aí — eu disse Erik, que estava me olhando com óbvio choque.
Sem ter que olhar pra trás para me certificar que meus amigos estavam me seguindo, eu me apressei a subir as escadas para o gazebo cheio de fantasmas. Quando eu cheguei na fronteira do círculo eu hesitei por um segundo. Os espíritos estavam devagar dissolvendo através dele, sua atenção completamente focada em Heath. Eu respirei fundo e entrei dentro da barreira invisível, sentindo um horrível calafrio enquanto os mortos passavam sem parar contra a minha pele.
— Você não tem direito de estar aqui. Esse é meu círculo — Aphrodite reclamou, se endireitando o suficiente para dobrar seus lábios para mim e bloquear meu caminho até a mesa e a vela do espírito, que era a única ainda acessa.
— Era seu círculo. Agora você precisa calar a boca e sair daí — eu vociferei para ela.
Aphrodite estreitou seus olhos para mim.
Ah, merda. Eu realmente não tinha tempo para isso.
— Cabeça de vento, você precisa fazer o que Zoey está dizendo. Eu estou morrendo para chutar sua bunda a dois anos — Shaunee ameaçou, se movendo para ficar ao meu lado.
— Eu também, bruxa nojenta — concordou Erin, indo para o meu outro lado.
Antes das Gêmeas atacarem ela, o grito de Heath cortou a noite. Eu virei. Fumaça estava subindo pela perna de Heath, deixando longos, e pequenos rasgos na jeans dele que instantaneamente começaram a pingar sangue. Entrando em pânico, ele estava chutando e gritando. Erik não tinha fugido, mas estava batendo na névoa também, embora sempre que uma parte grudasse nele rasgasse suas roupas e rasgasse sua pele.
— Rápido! Tomem seus lugares — eu gritei antes do sedutor cheiro do sangue deles pudesse mexer com a minha concentração.
Meus amigos correram para as velas desertas. Rapidamente eles as pegaram e esperaram nas posições adequadas.
Eu contornei Aphrodite, que estava encarando Heath e Erik, com mas mãos pressionadas contra a boca como se fosse para segurar os seus gritos. Eu peguei a vela púrpura e corri até Damien.
— Vento! Te convoco para esse círculo — eu gritei, tocando a vela púrpura na amarela. Eu queria chorar de alívio quando o redemoinho familiar de repente passou por nós, tocando o meu corpo e levantando meu cabelo.
Protegendo a vela púrpura eu corri até Shaunee.
— Fogo! Te convoco para esse círculo! — Calor se juntou ou redemoinho de ar quando acendi a vela vermelha. Eu não parei, mas continuei me movendo pelo circulo. — Água! Te convoco para esse círculo! — O mar estava ali, salgado e doce ao mesmo tempo. — Terra! Te convoco para esse círculo! — Eu toquei as chamas na vela de Stevie Rae, tentando não recuar devido as bandagens que cobriam os pulsos dela. Ela estava anormalmente pálida, mas ela riu quando o ar se encheu com o cheiro de grama recém cortada.
Heath gritou de novo, e eu corri de volta para o centro do círculo e levantei a vela púrpura.
— Espirito! Te convoco para esse círculo! — Energia passou por mim. Eu olhei ao redor pela fronteira do meu círculo e, certa o bastante, eu pude ver a fita de poder fazendo sua circunferência. Eu fechei meus olhos por um instante. Oh, obrigado Nyx!
Então coloquei a vela na mesa e agarrei a taça de vinho. Eu me virei para olhar Heath e Erik e a horda fantasmagórica.
— Aqui está seu sacrifício! — eu gritei, espirrando o líquido da taça em um bagunçado arco ao meu redor, para que fizesse um círculo cor de sangue no chão do gazebo. — Vocês não foram chamados aqui para matar. Vocês foram chamados aqui porque é Samhain e queríamos honrar vocês. — Eu derramei mais vinho, tentando com força ignorar o sedutor cheiro de sangue fresco misturado com o vinho.
Os fantasmas pararam seu ataque. Eu me foquei neles, sem querer me distrair com o terror nos olhos de Heath e a dor nos de Erik.
— Preferimos esse quente sangue jovem Sacerdotisa. — As arrepiantes vozes ecoaram até mim, mandando calafrios na minha pele. Eu juro que eu podia sentir o cheiro da hálito apodrecido.
Eu engoli com força. — Eu entendo isso, mas essas vidas não são suas para serem tiradas. Hoje é uma noite de celebração, não para morte.
— E ainda sim escolhemos a morte - ela é mais querida para nós. — Risadas fantasmagóricas flutuaram pelo ar com a fina fumaça da grama, e os espíritos começaram a atacar Heath de novo.
Eu joguei a taça e levantei minhas mãos. — Então não estou mais pedindo, estou mandando. Vento, fogo, água, terra, e espírito! Eu comando em nome de Nyx que vocês fechem esse círculo, colocando de volta aqui os mortos que escaparam. Agora!
Calor passou pelo meu corpo e passou pelas minhas mãos estendidas. Em uma onda de um vento salgado que estava quente, uma névoa verde brilhante passou de mim para as escadas e passou ao redor de Heath e Erik, fazendo a roupa deles e cabelos voar feito loucos. O vento mágico pegou as formas esfumaçadas e as arrancos de suas vítimas, e com um rugido definitivo, os sugou de volta para os limites do meu círculo. De repente eu estava cercada por formas fantasmagóricas, em que cada um eu podia sentir perigo e fome pulsando, tão claramente quando eu tinha sentido o sangue de Heath antes. Aphrodite estava empoleirada na cadeira, assustada por causa dos espectros. Um deles foi contra ela, e ela deu um grito agudo, que pareceu animar eles ainda mais, e eles passaram violentamente ao meu redor.
— Zoey! — Stevie Rae chorou meu nome, a voz dela cheia de medo. Eu vi ela dar um passo hesitante em minha direção.
— Não! — Damien surtou. — Não quebre o círculo. Eles não podem machucar Zoey - eles não podem machucar nenhum de nós, o círculo é forte demais. Mas só se não o quebrarmos.
— Não vamos a lugar nenhum — afirmou Shaunee.
— Não. Eu gosto daqui — Erin concordou, soando um pouco sem ar.
Eu senti a total confiança e lealdade e aceitação como um sexto elemento. Me encheu de confiança. Eu arrumei minha coluna e olhei para os fantasmas irritados que serpenteavam.
— Então não vamos embora. O que significa que vocês tem que ir embora.
Eu apontei para o sangue e vinho derramados. — Peguem seu sacrifício e saiam daqui. É todo o sangue que vocês terão hoje à noite.
A horda de fantasmas parou. Eu sabia que eu os tinha pego. Eu respirei fundo e terminei.
— Com o poder dos elementos eu comando a vocês: Vão!
De repente, como se uma gigante invisível tivesse jogado eles no chão, eles dissolveram no chão encharcado de vinho do gazebo, de alguma forma absorvendo o líquido cheio de sangue e fazendo todo ele desaparecer.
Eu respirei fundo, aliviada. Automaticamente, me virei para Damien.
— Obrigado vento. Você pode partir. — Ele começou a assoprar sua vela, mas não precisou, uma pequena baforada de vento, que foi surpreendentemente dolorida, fez isso para ele. Damien riu para mim. E então os olhos dele ficaram enormes e redondos.
— Zoey! Sua Marca!
— O que? — Eu levantei minhas mãos para a minha testa. Ela formigava, assim como meus ombros e pescoço (o que não é de se admirar, eu sempre fico com problemas no ombro/pescoço quando fico estressada demais), além do mais meu corpo todo ainda estava sentido os efeitos dos poderes dos elementos, então eu não tinha notado.
O olhar chocado dele mudou para um olhar de felicidade. — Termine de fechar o círculo. Então você pode usar os muitos espelhos de Erin para ver o que aconteceu.
Eu me virei para Shaunee e falei adeus para o fogo.
— Wow... Incrível — Shaunee disse, me olhando.
— Hey, como você sabia que eu tenho mais de um espelho na bolsa? — Erin estava reclamando do outro lado do círculo para Damien quando eu me virei para ela e mandei a água embora. Os olhos dela ficaram enormes quando ela me viu também.
— Puta Merda! — ela exclamou.
— Erin, você realmente não deveria xingar em um círculo sagrado. Todos sabemos que não...
Stevie Rae estava dizendo para ela em seu doce sotaque Okie quando eu me virei para dizer adeus para a terra, e as palavras dela de repente mudaram quando ela falaou, — Oh, minha deusa!
Eu suspirei. Diabos, o que foi agora? Eu voltei para a mesa e levantei a vela do espírito.
— Obrigada, espírito. Você pode partir — eu disse.
— Por quê? — Aphrodite levantou tão bruscamente que ela derrubou a cadeira. Como todos os outros, ela estava me olhando com uma ridícula expressão chocada. — Por que você? Por que não eu?
— Aphrodite, o que diabos você está falando?
— Ela está falando sobre isso. — Erin me entregou um espelho que ela tirou da sua chique bolsa de couro que ela sempre carregava nos ombros.
Eu abri e olhei. Primeiro eu não entendi o que estava olhando - era muito estranho, muito surpreendente. Então, do meu lado, Stevie Rae sussurrou: — É lindo...
E eu percebi que ela tinha razão. Era lindo. Minha Marca tinha sido incrementada. Um delicado redemoinho de linhas safiras tatuadas emolduravam meus olhos. Não tão intrincada e grande como a de um vampiro adulto mas inédita para um calouro. Eu deixei meus dedos traçarem o design curvado, pensando que parecia como algo que deveria decorar o rosto de uma exótica princesa estrangeira... Ou talvez a Alta Sacerdotisa de uma deusa. E eu encarei a mim mesma que não era realmente eu - a estranha que tinha se tornado mais e mais familiar.
— Isso não é tudo Zoey. Olhe para seus ombros — Damien disse suavemente.
Eu olhei para a linha do pescoço-ombro do meu vestido legal e senti uma onda de choque passar pelo meu corpo. Meus ombros também estavam tatuados. Passando do meu pescoço, até os meus ombros e minhas costas, onde tatuagens safira faziam um padrão serpenteado muito parecido com o do meu rosto, só que as marcas azuis do meu corpo pareciam ainda mais antigas, ainda mais misteriosas, porque elas se intercalavam com símbolos parecidos com letras.
Minha boca abriu, mas nenhuma palavra saiu dela.
— Z, ele precisa de ajuda. — Erik falou pelo meu choque e olhei por cima dos ombros para ver ele tropeçando no gazebo, carregando o inconsciente Heath.
— Tanto faz. Deixe ele aí — Aphrodite disse. — Alguém vai encontrar ele pela manhã. Precisamos sair daqui antes que os guardas acordem.
Eu virei para ela. — E você pergunta porque não foi você? Talvez porque Nyx esteja cansada de você ser tão egoísta, mimada, indulgente, odiosa... — eu parei, tão irritada que eu não conseguia pensar em mais nenhum adjetivo.
— Nojenta! — Erin e Shaunee acrescentaram juntas.
— Sim, uma valentona nojenta. — Eu dei um passo para mais perto dela e olhar todo o rosto dela.
— Essa Mudança toda é difícil o suficiente sem alguém como você. Sua... — eu olhei para Damien e sorri — sua bajuladora, você nos faz sentir como se não pertencêssemos aqui - como se fossemos nada. Isso acabou, Aphrodite. O que você fez hoje à noite foi totalmente, e completamente errado. Você quase causou a morte de Heath. E talvez até a do Erik e quem sabe de quem mais, e foi tudo por causa do seu egoísmo.
— Não foi minha culpa seu namorado achar você aqui — ela gritou.
— Não, Heath não foi sua culpa, mas essa é a única coisa que não foi sua culpa hoje à noite. Foi sua culpa que seus chamados amigos não te ajudaram e fizeram o círculo errado. E foi sua culpa que os espíritos negativos encontraram o círculo para começo de conversa. — Ela parecia confusa, o que me irritou ainda mais. — Sálvia sua odiosa bruxa! Você deve usar a sálvia para limpar energias negativas antes de usar a grama. E não é surpreendente que você tenha atraído espíritos tão horríveis.
— Sim, porque você é horrível — Stevie Rae falou.
— Você não tem nenhuma merda para dizer refrigeradora — Aphrodite zombou.
— Não! — Eu coloquei meu dedo no rosto dela. — Essa merda de refrigerador acabou.
— Oh, então agora você não vai fingir que você não anseia pelo gosto de sangue e ainda mais do que nós?
Eu olhei para meus amigos. Eles encontraram meus olhos sem se encolher. Damien sorriu encorajadamente. Stevie Rae acenou para mim. As Gêmeas piscaram. E então eu percebi que estava sendo uma tola. Eles não iriam me evitar. Eles eram meus amigos. Eu deveria ter confiado neles mais, mesmo que não tenha aprendido a confiar em mim mesma ainda.
— Bem eventualmente todos vamos ansiar por sangue — eu disse simplesmente. — Ou vamos morrer. Mas isso não faz de nós monstros, e está na hora das Filhas das Trevas pararem de agir assim. Você está acabada, Aphrodite. Você não é a mais a líder das Filhas das Trevas.
— E eu deveria pensar que agora você é a líder?
Eu acenei. — Eu sou. Eu não vim para a House Of Night pedindo por esses poderes. Tudo o que eu queria era um lugar para me encaixar. Bem, eu acho que esse é o jeito de Nyx de responder a minha reza. — Eu sorri para meus amigos e eles sorriram para mim. — Claramente, a deusa tem senso de humor.
— Sua vaca estúpida, você não pode assumir as Filhas das Trevas. Somente a Alta Sacerdotisa pode mudar a liderança.
— É conveniente, então, que eu esteja aqui, não é? — Neferet respondeu

9 comentários:

  1. UUUUHUUUUULLLL \o/

    ResponderExcluir
  2. Parrraaaa cambada q agora o pau vai cume :v a deusa jah tinha decifido q era ela chupaaaaa bruxa 😂😂😂👌👌👌 finalmente a alta sacerdotisa chegou numa hora boua

    ResponderExcluir
  3. uhuuuuuuuuuuu Neferet divaaaaaaaaaa arraaasa com a loira vadia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. isshhh... Nos proximos livros vc vai ver q Neferet n e diva coisa nenhuma... Vai abalar sua opnião sobre ela... Neferet Bruxa kkk

      Excluir
  4. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ameeeeeeeeeeeiii mando... a zoey sendo super Thug Life kkkkkkkkkkkk mandou na porra toda.... kkkkkkkkkk e ainda a neferet chega awwwwwwwnnnnnnn

    ResponderExcluir
  5. É claro que a Neferet vai ficar contra a Aphrodite, ela já viu que essa pirralha pode ser um problema para os planos dela.
    Eu não sei o que a Neferet está aprontando, mas ela não me engana

    ResponderExcluir

• Não dê SPOILER!
• Para comentar sem conta, escolha a opção Nome/URL. Escreva seu nome/apelido e deixe URL em branco

Os comentários estão demorando alguns dias para serem aprovados... a situação será normalizada assim que possível. Boa leitura!